Educadores



Arte (165)
Artigos, Dissertações, Monografias, Teses
Biologia (511)
Artigos, Dissertações, Monografias, Teses
Ciências (351)
Artigos, Dissertações, Monografias, Teses
Educação Especial (52)
Produções de Profissionais da Seed: Dissertações, Produções de Profissionais da Seed: Teses, Altas Habilidades/Superdotação, Deficiência Física Neuromotra, Surdez, Transtornos Globais de Dessenvolvimento
Educação Fisica (541)
Artigos, Dissertações, Monografias, Teses
Educação Profissional (9)
Produções de Profissionais da Seed: Dissertações, Produções de Profissionais da Seed: Teses
Ensino Religioso (462)
Artigos, Dissertações, Monografias, Teses
Espanhol (415)
Artigos, Dissertações, Monografias, Teses
Filosofia (414)
Artigos, Dissertações, Monografias, Teses
Física (404)
Artigos, Dissertações, Monografias, Teses
Geografia (444)
Artigos, Cartografia, Dissertações, Monografias, Teses
História (421)
Artigos, Dissertações, Monografias, Teses
Inglês (414)
Artigos, Dissertações, Monografias, Teses
Língua Portuguesa (374)
Artigos, Dissertações, Monografias, Teses
Matemática (544)
Artigos, Dissertações, Monografias, Teses
Pedagogia (394)
Artigos, Dissertações, Monografias, Teses
Química (273)
Artigos, Dissertações, Monografias, Teses
Sociologia (469)
Artigos, Dissertações, Monografias, Teses


6657 arquivos em nosso banco de dados.

Últimos arquivos

Categoria: Língua Portuguesa Dissertações Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora!Os Domínios da Intimidade: o Privado e o Público nas Crônicas de Rachel de Queiroz Novos da semana Versão: PDF
Atualização:  19/10/2017
Descrição:
Figueiredo, Adriana Giarola Ferraz

Esta pesquisa tem como objetivo verificar a representação da intimidade, partindo do conceito e da constituição do privado e do público nas crônicas de Rachel de Queiroz. Sendo o texto cronístico um relato dos acontecimentos cotidianos, o próprio desenho de certos tipos humanos e uma possibilidade de interação com o efêmero, mas significativo, cabe, nesse contexto uma análise precisa e intimista, considerando a figura do eu e as ligações desse eu com o outro e com os fatos que o cercam.

Palavras-chave: Crônica. Intimidade. Privado. Público. Rachel de Queiroz.

Downloads 5  5  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UEL  Site http://
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Pedagogia Dissertações Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora!A Construção da Convivência Democrática no Ensino Fundamental Novos da semana Versão: PDF
Atualização:  17/10/2017
Descrição:
MEDEIROS, Viviane Cristina

Esta dissertação apresenta uma investigação qualitativa e exploratória, do tipo etnográfico, sobre a construção da convivência democrática no contexto do Ensino Fundamental, em uma escola pública da rede municipal de Curitiba. O objetivo foi identificar as singularidades das práticas educativas que participam da construção da convivência democrática na escola. A pesquisa foi desenvolvida nas seguintes etapas: elaboração do referencial teórico, realização do trabalho de campo e análise. O referencial teórico foi elaborado a partir de autores como Apple e Beane (2001), Araújo (2002, 2004), Puig et al. (2000), Fierro Evans e Tapia (2013), Fierro Evans (2012, 2015), Fierro Evans, Carbajal Padilha e Martinez-Parente (2010), Fierro Evans e Fortoul Ollivier (2015), Mena e Rodríguez (2003), Mena (2008, 2011), Garcia (2014), Jares (2008), Córdoba; Del Rey e Ortega-Ruiz (2014), Carbajal Padilha (2013), entre outros. Para a coleta de dados em campo, foram aplicadas entrevistas semiestruturadas, tal como sugerem Bogdan e Biklen (1991). Ao todo, foram entrevistados quatorze participantes, entre eles: professores, alunos, funcionários, equipe gestora e pedagógica. O critério de seleção para a escolha dos participantes foi o envolvimento com as práticas educativas democráticas realizadas no cotidiano daquela escola. A seleção seguiu critérios de amostragem intencional por intensidade, encontradas em Patton (1990). Para a leitura interpretativa dos dados foi utilizado o método de Análise de Conteúdo, sob uma perspectiva proposta por Bardin (2011), com o qual elaboramos três categorias, que nos permitiram perceber algumas singularidades na construção da convivência daquela escola. São elas: legitimar as decisões; diálogo aberto e senso de coletividade. Dentre os resultados, podemos destacar que para os entrevistados, as singularidades presentes dentro das práticas educativas democráticas realizadas naquela escola englobam o envolvimento do coletivo nas ações da escola e que, para isso, é preciso compartilhar necessidades e também desejos que sustentem o modo como àquelas pessoas desejam viver juntas.

Palavras-chave: Educação. Educação democrática. Convivência. Ensino fundamental.

Downloads 9  9  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Tuiuti  Site http://
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Arte Dissertações Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora!O Ensino da Arte nas Prisões: desafios, possibilidades e limites para uma Educação Humanizadora Atualizado nesta semana Versão: PDF
Atualização:  17/10/2017
Descrição:
MARTINS, Valdir Borges

A presente pesquisa tem por objetivo analisar o ensino a arte a partir de sua dimensão humanizadora, enquanto disciplina escolar ofertada a alunos em situação de privação de liberdade, verificando os desafios, limites e possiblidades para tal oferta. Para tanto, foi direcionado um estudo da arte a partir de uma conceituação que caracterize seu aspecto humanizador. Desta forma, escolheu-se como fundamentação teórica a estética marxista, por compreendermos que o marxismo, fundamentado na historicidade humana, nos fornece sólidas bases para compreensão do humanismo, pois nos tornamos mais humanos na medida em que tomamos consciência de nossa história. Ao relacionar arte e humanização à educação prisional, optamos por um estudo sobre as políticas públicas para esta modalidade de ensino, verificando os desafios para efetivação dessa oferta, a legislação existente, a aplicabilidade na educação enquanto direito e a possibilidade de reintegração social de alunos atendidos em unidades penais. Após a análise conceitual da arte e a compreensão da especificidade da penitenciária enquanto potencial espaço educacional, verificamos a possiblidade de humanização pela arte e pela educação em si nesse espaço. Refletiremos, ainda, sobre as concepções de ensino da arte no Brasil, e sobre o universo prático desse ensino por meio da análise do Projeto Político Pedagógico da escola no que se refere ao ensino de arte. Este trabalho, portanto apresenta os desafios e possibilidades relacionados aos temas: humanização, arte, educação e prisão.
.
Palavras-chave: Arte. Humanização. Educação. Prisão. Estética marxista.

Downloads 8  8  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Tuiuti  Site http://
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Pedagogia Dissertações Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora!A Política de Avaliação de Larga Escala e suas Implicações no Curriculo do Estado do Paraná nos Anos Atualizado nesta semana Versão: PDF
Atualização:  17/10/2017
Descrição:
SILVA JUNIOR, Silvio Borges da

Com a implantação do IDEB, em 2007, que atribui notas às escolas e redes de ensino a partir da combinação dos resultados da Prova Brasil, aplicada aos 5º e 9º anos do Ensino Fundamental e do SAEB, para os 3º anos do Ensino Médio, com as taxas de rendimento escolar, tem-se notado uma grande preocupação no interior das escolas para elevar seus índices. Isso se deve, muito provavelmente, ao fato de que estados e municípios estão usando estas notas para ranquear as instituições escolares, estimulando a competição entre elas. Em alguns lugares, é oferecido bônus aos profissionais da educação de escolas que conseguirem elevar sua nota. Um dos problemas observados nessa corrida para elevar os índices das escolas é que o ensino está sendo cada vez mais focado nos conteúdos cobrados na Prova Brasil e os alunos têm sido submetidos, periodicamente, a testes baseados nos modelos dessa prova, para se familiarizarem com o formato das questões. Isso tem causado o que muitos autores chamam de estreitamento curricular. O estado do Paraná tem uma importante história na elaboração de Currículos fundamentados nas teorias pedagógicas contra-hegemônicas, com ênfase na formação integral e crítica do ser humano para a transformação da realidade. O primeiro documento da rede estadual de ensino com essa perspectiva foi o Currículo Básico para a Escola Pública do Paraná, publicado em 1990, o qual apresentava como sua matriz teórica o materialismo histórico-dialético. Atualmente o documento oficial que norteia a prática pedagógica das escolas são as Diretrizes Curriculares Orientadoras da Educação Básica do Paraná (DCE’s), publicadas em 2008, e construídas de forma coletiva. A partir dessas considerações e de observações feitas no interior das escolas estaduais, enquanto professor, e das políticas educacionais adotadas pelo governo do Paraná nos anos de 2011 e 2012, pôde-se perceber a influência das políticas de avaliação de larga escala no currículo da rede estadual de ensino do Paraná. Exemplo disso foi a criação em 2012, do Saep e a redução da carga horária das disciplinas de História, Geografia, Arte e Educação Física para a ampliação do número de aulas de Língua Portuguesa e Matemática. Nesse contexto o objetivo geral dessa pesquisa é verificar se, concretamente, está havendo uma mudança nas orientações curriculares do Paraná, por meio da política de avaliação de larga escala, com o objetivo de aumentar a nota do estado no IDEB.

Palavras-chave: IDEB. avaliações de larga escala. Currículo. Políticas educacionais do Paraná.

Downloads 7  7  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Unioeste  Site http://
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Geografia Dissertações Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora!Intensidade Pluviométrica no Alto Curso do Rio Pirapó – PR: uma Comparação entre Duas Propostas Meto Novos da semana Versão: PDF
Atualização:  17/10/2017
Descrição:
MIOTO, Silvia

A presente pesquisa objetivou estudar a intensidade pluviométrica e sua correlação com a gestão dos recursos hídricos, bem como os impactos a ela recorrentes no alto curso da bacia hidrográfica do rio Pirapó. Essa bacia está localizada no Terceiro Planalto Paranaense, entre as latitudes de 22º 30’ e 23º 30’ Sul e longitudes de 51º15’ e 52º15’ Oeste. Para realização da
pesquisa foram obtidos dados de precipitação pluviométrica do período de 1980 a 2014 e dados de precipitação pluviográfica de 2009 a 2013; as informações foram coletadas nas estações meteorológicas de Apucarana, que pertence ao Instituto Agronômico do Paraná (IAPAR) e ao Sistema Meteorológico do Paraná (SIMEPAR), e de Maringá, que pertence à rede do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET). Esses dados foram analisados nas escalas anual, sazonal, mensal e diária. Foi aplicada a estatística descritiva para os dados de chuva dos dois municípios, utilizando-se os respectivos parâmetros: média, desvio padrão e coeficiente de variação. Empregou-se a técnica de anos-padrão de Monteiro (1976) para a identificação de anos tipicamente chuvosos, tendente a chuvoso, normal, tendente a seco e secos. Para a classificação da intensidade pluviométrica no período de 2009 a 2013, foram utilizados como metodologia o Manual de Observações Meteorológicas (INMET, 1999) e a proposta de Reichardt (1990). Os resultados da precipitação pluviométrica e da intensidade da precipitação foram representados por meio de gráficos elaborados na planilha eletrônica Excel 2010. Verificou-se que a classe de intensidade fraca predomina em relação às classes moderada e forte, principalmente nos meses de janeiro, fevereiro, junho e outubro, ao passo que a classe de intensidade moderada ocorreu com mais frequência durante os meses de janeiro, fevereiro, março e outubro. Para a classe de intensidade forte houve significativa diferença quanto ao número de ocorrências entre as duas estações meteorológicas, visto que Maringá apresentou mais eventos do que Apucarana, principalmente durante o mês de janeiro. Com relação à classificação de intensidade proposta por Reichardt (1990), pode-se observar que o número de ocorrências de chuvas fracas foi inferior às demais classes e que as intensidades moderada e forte foram superiores à classificação proposta pelo INMET (1999).

Palavras–chave: Intensidade pluviométrica. Recursos hídricos. INMET (1999). Reichardt (1990). Rio Pirapó.

Downloads 7  7  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UEM  Site http://
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Ciências Dissertações Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora!Determinantes Sociais e a Hanseníase na População Feminina no Estado do Paraná Novos da semana Versão: PDF
Atualização:  17/10/2017
Descrição:
BASEGGIO, Roselene da Cruz

Este estudo teve como objetivo analisar a relação entre os Determinantes Sociais de Saúde (DSS) e a Hanseníase, na população feminina no estado do Paraná. A primeira etapa do estudo de caráter quantitativo deu-se através da realização de levantamentos epidemiológicos em uma série histórica de cinco anos, ocorrida no período de 2009 e 2013, posteriormente foram pesquisadas 41 mulheres portadoras da doença, com idade acima de 18 anos e que aceitaram participar do estudo, as mulheres escolhidas são residentes nas 22 cidades onde estão localizadas as Regionais de Saúde do Estado do Paraná, a coleta de dados adotou o método quantitativo através de levantamento no Sistema de Informações (DATASUS, SIM, SINAN) e bancos oficiais (IBGE, IPEA). Na segunda etapa do trabalho de caráter qualitativo o método foi a entrevista com as mulheres notificadas com Hanseníase no Estado do Paraná, e que tivessem disponibilidade em participar do estudo. A conclusão a que se chegou e com base nos relatos, evidencia-se que as categorias estudadas por Dahlgren e Whitehead, referentes aos Determinantes Sociais em Saúde, influenciam na situação vivida pelas portadoras da doença, sendo possível comprovar através da análise dos discursos das entrevistadas. Para a superação dos problemas sociais, torna-se necessário refletir sobre as condições de vida, trabalho, educação e serviços sociais de saúde das mesmas. Por fim, apresentou-se discussões sobre o estigma e preconceito referente à hanseníase e mencionou-se a política pública como uma das possibilidades de superação do quadro antigo e ao mesmo tempo atual, da condição de vida das pessoas que desenvolvem a doença.

Palavras-chave: Hanseníase. Determinantes sociais. Políticas públicas.

Downloads 6  6  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Unoesc  Site http://
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Biologia Dissertações Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora!Contribuições da Temática Vida Saudável para o Processo de Alfabetização Científica e Tecnológica Novos da semana Versão: PDF
Atualização:  17/10/2017
Descrição:
PFLANZER, Rodrigo

Alfabetização Científica e Tecnológica (ACT) integra importante aporte teórico e teórico-metodológico no Ensino de Ciências no Brasil e em outros países. Um indivíduo alfabetizado cientificamente compreende as dimensões de sentido e aplicabilidade dos conceitos científicos, e em sala de aula tal processo pode ser verificado a partir de Indicadores de Alfabetização Científica. Nessa perspectiva, investigamos, por meio de uma intervenção na disciplina de Biologia, estratégias didáticas amparadas em pressupostos que indicam caminhos para abordar o conhecimento científico de maneira não propedêutica e memorística, permeadas pelas interações entre Ciência, Tecnologia e Sociedade. Buscou-se neste trabalho analisar as contribuições que a unidade didática Vida Saudável oferece no processo de Alfabetização Científica e Tecnológica. Elaborou-se esse estudo a partir do interesse pelo tema Vida Saudável apresentado por quatorze educandos de 1º ano do Ensino Médio de uma escola pública do campo, em cidade da Região Metropolitana de Curitiba, estado do Paraná. Para tanto, empregaram-se como principais recursos didáticos a divulgação científica, a experimentação problematizadora, infográficos, vídeos explicativos entre outros. As atividades foram organizadas com pressupostos dos Três Momentos Pedagógicos de Delizoicov, Angotti e Pernambuco (2002). Os dados foram constituídos a partir de gravações de falas dos alunos, diários de bordo de alunos e professor e questionários avaliativos da proposta didática implementada. O problema central que fomentou a elaboração desta pesquisa é direcionado para a seguinte questão: Quais as potencialidades que a construção de uma unidade didática com o tema Vida Saudável amparada pelo contexto social dos educandos, oferecem no processo de Alfabetização Científica e Tecnológica? Os objetivos específicos para essa investigação são: caracterizar os pressupostos teóricos que amparam os objetivos da Alfabetização Científica e Tecnológica no ensino de Ciências; mapear os subsídios teóricos que permeiam a utilização de temas sociais, bem como os recursos e estratégias didáticas potencializadores no processo de ACT no contexto escolar e discutir as contribuições da temática Vida Saudável para o desenvolvimento da ACT no ensino de Biologia. A análise da proposta desenvolvida ocorreu à luz do processo de Alfabetização Científica e Tecnológica, com fundamentos em Sasseron e Carvalho (2008; 2011). A apreciação dos dados ocorreu por meio da Análise Textual Discursiva de Moraes e Galiazzi (2014), com a estruturação das seguintes categorias a priori, seriação, organização e classificação de informações, raciocínio lógico e proporcional, levantamento de hipóteses, teste de hipóteses, justificativa, previsão e uma categoria emergente que faz menção à metodologia e avaliação dos recursos didáticos utilizados na proposta didática relatados pelos estudantes. Os resultados permitem afirmar que o tema estudado colaborou para ampliar a visão dos educandos sobre como desenvolver uma Vida Saudável, bem como potencializou o desenvolvimento do saber científico e da aplicação do conhecimento em ações que mostram a Ciência além dos muros escolares e das dimensões da sala de aula.

Palavras-chave: Alfabetização científica. Ensino de Biologia. Vida Saudável.

Downloads 7  7  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UFPR  Site http://
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Língua Portuguesa Dissertações Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora!De Saint-Exupéry a Limeira: uma Leitura Comparativa de O Pequeno Príncipe Novos da semana Versão: PDF
Atualização:  17/10/2017
Descrição:
OLIVEIRA, Pedrina Carvalho de

Ao ministrarmos aulas de literatura para turmas de Ensino Médio, constatamos que grande parte dos alunos não aprecia textos poéticos, pois os consideram de difícil compreensão. Como despertar o interesse pela leitura de poesia? Após experiências exitosas, envolvendo a abordagem da literatura de cordel, percebemos que a estrutura composicional desse gênero discursivo pode sensibilizar os alunos para a linguagem poética. Desse modo, optamos por produzir, para esta dissertação, uma “sequência expandida de leitura”, destinada a alunos do 7º ano do Ensino Fundamental II, abordando a literatura de cordel. Esta proposta, além de atender à necessidade de produção de material didático voltado para a poesia, vem ao encontro de outra carência observada nas escolas: a de se abordar o letramento literário – como ressaltam Candido (2004), Compagnon (2009), Cosson (2014) e Michelleti (2000) – e, especialmente, a literatura não canônica – conforme assevera Abreu (2006). Para elaboração desse material, escolhemos o conto filosófico de Antoine de Saint-Exupéry, O Pequeno Príncipe (1943), e sua versão em cordel, publicada pelo cordelista pernambucano Josué Limeira, em 2015. A contextualização das obras selecionadas se deu a partir das pesquisas realizadas por Munhoz (2014) sobre a vida e obra do escritor francês e de entrevistas concedidas pelo cordelista e pelo ilustrador de O Pequeno Príncipe em Cordel (2015). Para conceituarmos e analisarmos os gêneros discursivos a que pertencem as obras, recorremos a Cortázar (2013), Bosi (1989) e Aragão (1985), que abordam a teoria do conto, e a Abreu (2006), Evaristo (2011) e Marinho e Pinheiro (2012), que tratam da valorização do cordel e da literatura não canônica. Para a elaboração das atividades, analisamos os dois enunciados, seguindo as etapas de leitura sugeridas por Cosson (2014), Michelleti (2000) e rediscutidas por Corsi (2015), observando os elementos que, segundo Bakhtin (2003), constituem os gêneros discursivos – “conteúdo temático”, “estrutura composicional” e “estilo”. A análise das relações intertextuais entre as obras foi realizada a partir dos estudos de Kristeva (1974), Nitrini (2000), Jenny (1979), Samoyault (2008) e das categorias hipertextuais e hiperestéticas de Genette (1989). Os encaminhamentos previstos em nossa proposta, embasados nas proposições de Rildo Cosson (2014), ressaltam o diálogo entre os textos abordados, suas especificidades estruturais, a valorização da literatura de cordel, as relações entre o gênero épico – a que se filia o cordel – e o gênero lírico, utilizando outros gêneros discursivos e recursos audiovisuais para explorar o conteúdo temático e contextualizar as obras. Após as atividades de leitura e interpretação dos enunciados, os alunos são convidados a produzirem seus próprios cordéis, para que, também através do fazer poético, estejam mais sensíveis e receptivos às composições com as quais se depararem ao longo de sua vida.

Palavras-chave: Literatura de Cordel. Letramento literário. Intertextualidade. O Pequeno Príncipe. O Pequeno Príncipe em Cordel.

Downloads 6  6  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UEM  Site http://
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Pedagogia Dissertações Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora!Uma Análise das Políticas Educacionais para as Pessoas com Deficiência Visual no Estado do Paraná Novos da semana Versão: PDF
Atualização:  17/10/2017
Descrição:
ZANETTI, Patricia da Silva

A educação de pessoas com deficiência visual apresenta uma concepção de deficiência que parte da visão mística e biológica ingênua, assim, o extermínio ou abandono, institucionalização, integração e inclusão são as práticas que têm sido adotadas na educação deste segmento social. Isto pôde ser verificado no estudo histórico de como as pessoas cegas e com baixa visão foram tratadas e educadas nas sociedades primitivas e nos modos de produção escravista, feudal e capitalista, que compõem a parte inicial desta pesquisa. Contudo, a perspectiva sócio-psicológica, que tem como seu principal expoente Lev Semenovitch Vigotski (1896-1934), nos apresenta aspectos sobre a pessoa com deficiência que superam as visões deterministas até então preponderantes nesse campo de estudo. A referida teoria entende que junto com o defeito estão dadas as possibilidades para a sua superação que ocorre através de uma reorganização psíquica que permite o desenvolvimento distinto dos órgãos dos sentidos remanescentes, levando a um processo denominado de supercompensação. Objetiva-se com a presente investigação compreender como o Estado do Paraná efetivou e efetiva a educação para pessoas com deficiência visual, contudo para isso é preciso que nos situemos em que perspectiva de educação desejaríamos encontrar essas políticas, assim se faz necessário também compreender quais os princípios que orientam a concepção de educação. Desta forma, apresenta-se a pedagogia histórico-crítica como a teoria pedagógica que oferece a possibilidade de que a aprendizagem possa levar ao desenvolvimento integral destes alunos. Nesta perspectiva, apresenta-se como ocorreu a educação de pessoas com deficiência visual no Brasil e no Paraná e, de forma mais específica, como essa tem ocorrido a partir da década de 1980 do século XX nesse Estado. A opção por esse período decorre do fato de ser nesse momento histórico que, de forma mais efetiva, o Estado do Paraná ofereceu um atendimento às pessoas com deficiência visual no contratuno, embora ainda pautado no paradigma de integração, superado como política apenas a partir do ano de 2000, a partir do paradigma de inclusão. Assim, através de uma revisão bibliográfica e documental apresenta-se e analisa-se os seguintes documentos: na década de 1980, a Deliberação n.º 004/83 - CEE e a Deliberação n.º 020/86 - CEE; na década de 1990, o documento Fundamentos Teórico-Metodológicos para a Educação Especial, de 1994; na década de 2000, a Deliberação n.º 02/03 - CEE e o documento Diretrizes Curriculares da Educação Especial para a Construção de Currículos Inclusivos da SEED, de 2006. Constata-se o quanto a política para a educação de pessoas com deficiência visual se mantém no campo da conservação das velhas práticas assistencialistas, segregativas e filantrópicas, dificultando o processo de supercompensação.

Palavras-chave: Política educacional. Pessoa com deficiência visual. Estado do Paraná.

Downloads 6  6  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Unioeste  Site http://
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Educação Especial Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora!Influência dos Indicadores de Crescimento e Maturação na Força de Preensão Manual em Crianças e Adol Novos da semana Versão: PDF
Atualização:  17/10/2017
Descrição:
SALES, Odair Rodrigues

Introdução: A Síndrome de Down (SD) é a causa genética mais comum e umas das principais causas da deficiência intelectual caracterizada pela presença de um cromossomo adicional. Indivíduos com SD apresentam crescimento reduzido durante a infância e adolescência e maturação acelerada, com fechamento epífises de crescimento de forma mais precoce. A força muscular é de fundamental importância para a saúde e a capacidade de realizar atividades diárias. Em indivíduos com SD são observados níveis reduzidos de força muscular que podem ser causados por diversos fatores como a hipotonia muscular e a hiperfrouxidão ligamentar, característicos da síndrome, entretanto, não se sabe ao certo qual seria a relação entre a força muscular, o crescimento e a maturação em crianças e adolescentes com SD. Objetivos: Verificar a força de preensão manual, indicadores de crescimento e de maturação somática em indivíduos de seis a 17 anos com SD de ambos os sexos comparando a indivíduos sem SD. Métodos: A amostra foi constituída de 140 crianças e adolescentes com SD, sendo 81 meninas e 59 meninos, estudantes de escolas especiais (APAE) e 340 crianças e adolescentes sem a síndrome (GC), sendo 161 meninas e 179 meninos, todos com idade entre seis e 17 anos e estudantes de escolas públicas. Para a avaliação do crescimento foram utilizadas as medidas de peso e estatura e cálculo do índice de massa corporal (IMC). A maturação somática foi determinada pelo cálculo da distância, em anos, do pico de velocidade de crescimento (PVC). Para a determinação da força muscular, foi utilizada a força de preensão manual (FPM) por meio de um dinamômetro hidráulico da marca Jamar. Resultados: As crianças e adolescentes com SD eram mais baixas que as do GC em quase todas as faixas etárias e grupos de PVC e apresentaram valores superiores de IMC na maioria das faixas etárias e grupos de IMC analisados. A FPM foi significativamente menor nas crianças e adolescentes com SD em todos os grupos de crescimento e maturação somática analisados na comparação com o GC. Foi encontrada correlação positiva significativa (p<0,01) entre todos os indicadores de crescimento e maturação com a FPM (0,27-046 feminino e 0,54-0,80 masculino). Conclusão: Crianças e adolescentes com SD apresentam um déficit significativo de estatura e FPM sendo que este demonstra ser correlacionado com o indicadores crescimento e a maturação somática.

Palavras chave: Crescimento. Dinamômetro de força muscular. Síndrome de down.

Downloads 7  7  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Unicamp  Site http://
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)