Educadores



Arte (163)
Artigos, Dissertações, Monografias, Teses
Biologia (508)
Artigos, Dissertações, Monografias, Teses
Ciências (348)
Artigos, Dissertações, Monografias, Teses
Educação Especial (49)
Produções de Profissionais da Seed: Dissertações, Produções de Profissionais da Seed: Teses, Altas Habilidades/Superdotação, Deficiência Física Neuromotra, Surdez, Transtornos Globais de Dessenvolvimento
Educação Fisica (540)
Artigos, Dissertações, Monografias, Teses
Educação Profissional (9)
Produções de Profissionais da Seed: Dissertações, Produções de Profissionais da Seed: Teses
Ensino Religioso (462)
Artigos, Dissertações, Monografias, Teses
Espanhol (415)
Artigos, Dissertações, Monografias, Teses
Filosofia (413)
Artigos, Dissertações, Monografias, Teses
Física (403)
Artigos, Dissertações, Monografias, Teses
Geografia (440)
Artigos, Cartografia, Dissertações, Monografias, Teses
História (415)
Artigos, Dissertações, Monografias, Teses
Inglês (414)
Artigos, Dissertações, Monografias, Teses
Língua Portuguesa (371)
Artigos, Dissertações, Monografias, Teses
Matemática (542)
Artigos, Dissertações, Monografias, Teses
Pedagogia (384)
Artigos, Dissertações, Monografias, Teses
Química (271)
Artigos, Dissertações, Monografias, Teses
Sociologia (464)
Artigos, Dissertações, Monografias, Teses


6611 arquivos em nosso banco de dados.

Últimos arquivos

Categoria: Sociologia Dissertações
Fazer Download agora!Do Quilombo à Escola: os Efeitos Nefastos das Violências Sociais Silenciadas Versão: PDF
Atualização:  28/7/2017
Descrição:
SOARES, Edimara Gonçalves

Esta pesquisa foi realizada com sujeitos que transitam por espaços sociais distintos: Quilombo e Escola, ambos entendidos como espaços que ocorrem a construção da identidade das crianças negras quilombolas. O objetivo da pesquisa é buscar uma, dentre as possíveis compressões dos significados de ser criança negra e quilombola na Escola e no Quilombo. Também é objetivo deste estudo reconhecer manifestações do fenômeno do Auto-ódio desses sujeitos, como tentativas de defesa, conscientes ou não, ao preconceito vivido, que por sua vez redundam em ataque, dado que constituem uma “ferida identitaria” (Baibich, 2001, p.08). Assim, o objetivo central da pesquisa consiste em saber o que a Escola faz com a identidade fragilizada das crianças vítimas do preconceito ao quadrado. A opção metodológica demandada pelo objeto de estudo desta pesquisa foi a pesquisa qualitativa, considerando que era preciso imergir na subjetividade dos sujeitos, buscando captar os sentidos e significados das situações vividas por eles/as. Percebemos que o sentimento de negação ao Quilombo está diretamente relacionado com as violências racistas sociais, pois, dizer se quilombola é assumir uma pertença duplamente desprezada, é assumir se desvalorizado, inferiorizado. As crianças adentram o espaço escolar carregando essa identidade fragilizada, e são constantemente perseguidas e atacadas em suas características inerentes. A Escola ignora o sofrimento dessas crianças diante da inferioridade que lhes é imputada pelos Outros. Assim, mediante suas falas e seus olhos cheios de lágrimas as crianças nos revelam que carregam uma identidade que não vive, mas sim, sobrevive. Mostram que esta sobrevida é nutrida com as forças do mais profundo desejo de abandonar a condição de ser, visto que essa é talvez a única, e também a última e trágica estratégia encontrada como mecanismo de defesa, diante da cruel e dolorida perseguição a pertença étnica -negra e quilombola.

Palavras-chave: Violências racistas. Identidade da criança negra quilombola. Escola.

Downloads 9  9  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UFPR  Site http://
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Sociologia Artigos
Fazer Download agora!Prátic Artesanal, Identidade e Cultura nas Comunidades de Remanescentes de Quilombos do Paraná Versão: PDF
Atualização:  27/7/2017
Descrição:
NETO, Clemilda Santiago

Este artigo é resultado do trabalho realizado pelo “Grupo de Trabalho Clóvis Moura”, durante os anos de 2005 a 2010, buscando encontrar as famílias negras, descendentes de negros e negras sequestrados em território africano que residem no meio rural paranaense. Compreender o contexto que envolve o resgate da prática artesanal e identificar os recursos utilizados na confecção do mesmo, bem como entender a dinâmica da prática artesanal num processo histórico e reprodutivo entre distintas gerações. O contato direto com as comunidades quilombolas paranaenses, o diálogo, e o acompanhamento das atividades da vida cotidiana, individual e da comunidade no momento das visitas realizadas nas comunidades, resultou no armazenamento das informações sobre a vida presente, como também as histórias contadas pelos mais velhos das Comunidades Tradicionais Negras e Quilombolas do Paraná.

Palavras-chave: Quilombo. Artesanato. Negritude. Território.

Downloads 14  14  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Isulpar  Site http://
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Pedagogia Artigos
Fazer Download agora!O Programa Paraná Alfabetizado no contexto da Comunidade Remanescente Quilombola do Sutil Versão: PDF
Atualização:  27/7/2017
Descrição:
GROKORRISKI, Carlos Ricardo; CERRI, Luis Fernando

Este texto é parte da Pesquisa para a dissertação do Programa de Pós-graduação Mestrado em Educação da Universidade Estadual de Ponta Grossa (PPGE/UEPG), sob a orientação do professor doutor Luis Fernando Cerri.
A Educação Popular pode ser encarada, segundo Gadotti (2005), a partir do paradigma de Conscientização, de inspiração freiriana, no entanto, tal paradigma foi substituído pelo de organização.

Downloads 13  13  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UEM  Site http://
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Pedagogia Dissertações
Fazer Download agora!Diretrizes curriculares para educacao escolar quilombola: o caso da Bahia e o contexto nacional Versão: PDF
Atualização:  27/7/2017
Descrição:
OLIVEIRA, Suely Noronha de

Neste trabalho me proponho a refletir sobre o surgimento de uma nova modalidade de educação, a educação escolar quilombola, no cenário das políticas públicas de educação no Brasil, destacando o debate sobre o tema como uma nova pauta para os movimentos negros e para a luta anti-racista na educação. Mais especificamente, centro-me no estudo sobre a elaboração das diretrizes curriculares para a educação escolar quilombola no estado da Bahia e focalizo as motivações iniciais para construção dessa política estadual, os mediadores envolvidos, os espaços de mediação, o contexto organizativo-político e as demandas sociais relacionadas a esse processo. Durante a pesquisa, realizei entrevistas com lideranças e gestores, recolhi e analisei documentos produzidos em seminários e audiências públicas, das quais participo na condição de observadora desde 2010. O trabalho de campo aconteceu especificamente em Salvador (sede política do estado), e consistiu no acompanhamento e registro do processo de tramitação e de negociação do texto-base da política e das ações coletivas e individuais promovidas pelos envolvidos. A pesquisa construiu uma narrativa temporal analítica do processo de elaboração das diretrizes curriculares para a educação escolar quilombola no estado da Bahia e sua relação com a política nacional, identificando as continuidades e descontinuidades no seu desenvolvimento. Compreender a educação escolar quilombola como categoria recente, ainda em desenvolvimento, e a elaboração de tais diretrizes como aprendizado em processo - tanto para os quilombolas, quanto para os gestores da política se faz necessário para entendê-la enquanto um campo emergente da educação, o qual ainda tem muito a ser conhecido.

Palavras-chave: Educação escolar. Quilombos. Políticas educacionais. Políticas de diversidade.

Downloads 11  11  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PUC-Rio  Site http://
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Pedagogia Teses
Fazer Download agora!A Pedagogia do estar junto: Éticas e Estéticas no Bairro de São Sebastião do Rocio Versão: PDF
Atualização:  27/7/2017
Descrição:
MARQUES, Sônia Maria dos Santos

A Tese “Pedagogia do Estar Junto: Éticas e estéticas no Bairro de São Sebastião do Rocio” propõe-se a descrever as éticas e estéticas cotidianas do estar junto. No Bairro de São Sebastião, reduto negro do Município de Palmas, Estado do Paraná. Delineamos como problema de investigação, a interrogação “De que modo os moradores ‘negros’ do Bairro de São Sebastião inventam e inventaram socialidades e constituem o estar junto naquele espaço?”, tendo como objetivos: 1) conhecer os processos históricos de constituição do Bairro de São Sebastião em Palmas - PR; 2) demarcar os contornos e as formas a partir das quais os moradores do Bairro de São Sebastião constituem socialidades e inventaram e inventam um estar junto comunitário; 3) cartografar os espaços, identificados pelos moradores do Bairro de São Sebastião como significativos para sua vivência e constituição grupal; 4) conhecer o cotidiano do Bairro de São Sebastião, seus personagens e as in-significâncias cotidianas que constituem o estar junto. Tratamos de configurar os processos vividos por essa comunidade que têm um caráter pedagógico e, de alguma maneira, permitem a sua continuidade como grupo. É importante dizer que não situamos esses conhecimentos em uma instituição mas no estar junto com, movimento que parece cingir diversas instituições, perseguindo as interfaces que permitiram compor uma figura complexa. Nesta investigação, fizemos um exercício etnográfico, tentamos penetrar na poética cotidiana, na rede de fazeres e dizeres que aparecem e transparecem nas narrativas, tornando presente, pelo exercício de memória e imaginação a confluência da imagem que “ondula no tempo do fio narrativo”. Para fundamentação teórica buscamos contribuições de autores como Maffesoli, Certeau, Bhabha, Perez, entre outros, que permitiram adentrar ao Bairro de São Sebastião do Rocio, valorizando as vitalidades e potências que impregnam o cotidiano do grupo, fazendo emergir a ideia de tradição, a vivência da festa, a performance das mulheres, a ideia de abundância e a lógica do doméstico como elementos constitutivos do estar junto. Esta investigação é uma abordagem generosa da vida e da composição social.

Palavras-chave: Pedagogia do estar junto. Bairro São Sebastião do Rocio. Processos educativos em comunidades.

Downloads 11  11  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UFRGS  Site http://
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Pedagogia Teses
Fazer Download agora!O currículo em escolas quilombolas do Paraná: a possibilidade de um modo de ser, ver e dialogar c Versão: PDF
Atualização:  27/7/2017
Descrição:
FERREIRA, Antonio

A presente Tese em por objetivo investigar de que maneira a escola traduz as concepções de mundo das comunidades quilombolas para o currículo escolar. A relevância social desse trabalho advém por entender que somos o país da diversidade étnica/cultural, entretanto, existe uma parcela da população brasileira, cuja realidade social ainda é, em parte, historicamente invisível aos olhos dos gestores públicos, bem como da academia. A hipótese que se examina aqui é a de que o currículo nessas escolas quilombolas do Paraná sufoca a voz dos sujeitos quilombolas, torna folclóricos seus saberes tradicionais, ignora a dinâmica social destas comunidades. A pesquisa contou com três etapas investigativas fundamentais para focalizar o olhar do pesquisador acerca do problema definido, quais sejam: documental, bibliográfica e de campo. No exercício metodológico fez-se opção pelo método etnográfico de cunho qualitativo, escolha realizada a fim de que o trabalho descritivo e analítico possibilitasse identificar as causas que provocam o ocultamento dos saberes quilombolas no currículo escolar. Os aportes teóricos que fundamentam a presente Tese foram buscados em ARRUTI, BHABHA, GEERTZ, HALL, SACRISTÁN, SANTOMÉ, MUNANGA, entre outros, que nos permitiram entrar em campo e conhecer de que maneira os saberes tradicionais quilombolas são contemplados no currículo escolar. Os resultados obtidos indicam a possibilidade de afirmar que, o currículo das duas escolas quilombolas pesquisadas sufoca a voz dos sujeitos quilombolas, torna folclóricos seus saberes tradicionais, ignora a dinâmica social destas comunidades. E revelam na percepção das lideranças quilombolas o sentimento de que a escola quilombola pertence à comunidade quilombola.

Palavras-chave: Currículo. Quilombo. Cultura. Saberes tradicionais.

Downloads 11  11  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PUC-SP  Site http://
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Pedagogia Dissertações
Fazer Download agora!Trajetórias, Lugares e Encruzilhadas na Construção da Política de Educação Escolar Quilombola no Par Versão: PDF
Atualização:  27/7/2017
Descrição:
CRUZ, Cassius Marcelus

Durante o final do século XX e início do XXI a população quilombola tem se afirmado como sujeito de direito. Apesar de uma realidade ainda marcada por um histórico de exclusão social e de atendimento precarizado de serviços públicos por parte do Estado, esses sujeitos e seus mediadores estão lentamente incluindo suas demandas nas agendas políticas dos governos federal, estaduais e municipais, dentre elas as demandas educacionais. Essas demandas, entretanto, ao basear-se em uma lógica estratégica de reconhecimento não se restringem à denúncia da precariedade do atual estado de atendimento, mas incluem expectativas de que as políticas públicas a serem desenvolvidas contribuam efetivamente para potencializar suas formas de vida, elevar sua autoestima social e legitimar seus padrões de autorrealização comunitária. A passagem dessas demandas, inclusas na agenda governamental, para uma etapa de especificação de alternativas é acompanhado de uma série de reformulações derivadas da inscrição das demandas em diretrizes pré-existentes, das disputas pelo modelo de projeto no qual a ação se baseia, bem como das mudanças (trocas de chefias, reestruturação do organograma, mudança de competências, etc ...) na estrutura do Estado. Procurando abordar como ocorreram essas reformulações no processo de elaboração da Proposta Pedagógica Escola Quilombola e Etnodesenvolvimento no Paraná analisa-se a partir da pesquisa em fontes e escritas, elementos que caracterizaram o ciclo vital das políticas públicas de Educação Escolar Quilombola durante o período de 2003-2010.

Palavras-chave: Educação. Políticas públicas. Educação Escolar Quilombola.

Downloads 13  13  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UFPR  Site http://
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Sociologia Dissertações
Fazer Download agora!Comunidade Quilombola Manoel Ciriaco dos Santos: Identidade e Famílias Negras em Movimento Versão: PDF
Atualização:  26/7/2017
Descrição:
RIBEIRO, Dandara dos Santos Damas

Esta dissertação, baseada na etnografia realizada junto à “Comunidade Quilombola Manoel Ciriaco dos Santos”, localizada em Guaíra/PR, problematiza a vinculação direta entre a legitimidade da reivindicação territorial das comunidades quilombolas e a ideia de territorialidade fixa, que tem sido presumida pela política de garantia de direitos territoriais quilombolas no Brasil. Esta pesquisa indicou como a construção da identidade quilombola é perpassada pelos processos de deslocamentos constitutivos da trajetória das famílias que vivem atualmente em Guaíra/PR, mas são provenientes
de Santo Antônio do Itambé/MG. A reivindicação da identidade quilombola é
elaborada pelos meus interlocutores(as) com base na origem e na ancestralidade comuns com antepassados negros que foram escravizados nesta região de Minas Gerais, a partir da qual ocorre a saída das famílias em busca de melhores condições de vida, passando pelo estado de São Paulo até a mudança para Guaíra/PR, onde adquirem área própria. Nas narrativas dos membros da comunidade, percebe-se como o movimento não dissolve, mas, ao contrário, sustenta o pertencimento coletivo.
Este caso exemplifica como a ideia de territorialidade fixa desconsidera experiências de “resistência à opressão histórica sofrida” – critério trazido pelo Decreto Federal 4887/2003 ao regulamentar o processo de titulação quilombola –, constituídas por meio de estratégias de deslocamento e não pela permanência em um mesmo território de ocupação tradicional. Estas dinâmicas de movimento foram, em um primeiro momento do processo de regularização territorial, que ainda tramita no Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA), entendidas como um elemento de descaracterização da legitimidade da reivindicação do grupo pelo primeiro relatório antropológico produzido sobre a comunidade. Com a não aprovação deste estudo por parte do INCRA, um novo relatório foi contratado, tendo este investido no argumento de que há uma continuidade entre as dinâmicas socioculturais do grupo de Guaíra/PR e as comunidades quilombolas de sua região origem, a partir de pesquisa realizada no entorno do município de Santo Antônio Itambé/MG. Esta pesquisa realizada pelo segundo relatório criou o interesse por parte da comunidade de que eles mesmos
pudessem visitar a região. Tais viagens de retorno foram realizadas no âmbito desta dissertação para buscarmos mais informações sobre a trajetória histórica das famílias, o que gerou um entrelaçamento entre a minha pesquisa e a trajetória do grupo. O (re)encontro entre parentes perdidos e a possibilidade de acesso às histórias dos antepassados proporcionados por estas viagens sugerem que a busca pela reconstituição de histórias e vínculos com a região de origem, por parte dos quilombolas de Guaíra/PR, não se restringe ao âmbito instrumental e administrativo, mas tem também uma importante dimensão afetiva. A articulação destas dimensões aponta para o anseio dos quilombolas pelo reconhecimento da legitimidade de sua versão sobre sua história, do valor de sua origem e trajetória, bem como do direito de
se construírem como sujeitos e como coletividade específica.

Palavras-chave: Comunidade quilombola. Relatórios antropológicos. Movimento. Memória.

Downloads 20  20  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UFPR  Site http://
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Ciências Teses
Fazer Download agora!O Conhecimento Etnobotânico da Comunidade Quilombola do Varzeão, Dr. Ulysses (PR): no Contexto do De Versão: PDF
Atualização:  26/7/2017
Descrição:
Lopes, Claudemira Vieira Gusmão

Esta tese analisa as potencialidades e desafios ao desenvolvimento rural sustentável de uma comunidade quilombola, situada no Vale do Ribeira, PR, Brasil, a partir do levantamento do seu conhecimento etnobotânico. Esse conhecimento serviu de instrumento para diagnosticar as principais fortalezas e fragilidades presentes na comunidade e as principais oportunidades e ameaças presentes no meio externo que poderiam limitar ou potencializar seu desenvolvimento sustentável. Na atualidade o desenvolvimento sustentável de comunidades quilombola, num contexto de pós-revolução Verde apresenta-se como um desafio aos profissionais das Ciências Agronômicas. Compreender as especificidades das comunidades quilombola poderá contribuir para o sucesso dos planos de desenvolvimento sustentável. A metodologia está organizada em três etapas. Na primeira etapa consultou-se a bibliografia necessária, visitou-se a comunidade para pedir o consentimento da mesma, aplicou-se um questionário piloto, e escolheram-se as técnicas que seriam utilizadas. O trabalho de campo consistiu na coleta das informações sobre os usos que a comunidade fazia dos vegetais, na coleta de material botânico para as esxicatas (para posterior identificação botânica), na coleta de informações sobre as fortalezas e fragilidades locais, na entrevista com gestores que atuam em DRS no serviço público estadual e na consulta à bibliografia para a identificação das oportunidades e ameaças ao desenvolvimento sustentável. Posteriormente, todos os dados levantados sofreram análise usando a abordagem quantitativa para o levantamento etnobotânico (Valor de Uso) e qualitativa para os dados inerentes às potencialidades e desafios ao DRS (metodologia DAFO). Os quilombolas citaram diversos usos para os vegetais, porém, a categoria medicinal foi a que apresentou maior número de citações com 85 espécies, distribuídas em 81 gêneros e 46 famílias botânicas, sendo que houve destaque para Asteraceae com 14 espécies. Depois do conhecimento etnobotânico, talvez a ocorrência deBaccharis dracunculifolia D.C. possa vir a ser uma fortaleza para a comunidade com potencial de gerar renda, por meio da produção de própolis. Dentre as fragilidades existentes na comunidade, destaca-se o fato dos jovens terem perdido o interesse pelo conhecimento dos mais velhos. Para mitigar essa situação, os quilombolas contam com as Leis N.º 10.639/2003 e 11.645/2008 que torna obrigatório o ensino dos pressupostos civilizatórios africanos e indígenas em todas as escolas públicas do ensino fundamental ao médio.Dentre as oportunidades que a comunidade poderá usar para promover o seu DRS merece destaque a existência de recursos financeiros por parte do governo federal para o financiamento dos seus projetos e a possibilidade dos mesmos contarem com assistência técnica e a existência de uma política nacional de assistência técnica e extensão rural com ênfase no DRS de comunidades tradicionais. A ameaça ao DRS da comunidade representada pelo Pinus ssp, poderá ser amenizada por meio do cumprimento por parte dos órgãos competentes da Portaria 125/2007 do IAP, criada para solucionar o problema no Estado com a contaminação biológica com as exóticas invasoras.

Palavras-chave: Conhecimento etnobotânico. Desenvolvimento rural sustentável. Fortalezas e deficiências. Oportunidades e ameaças.

Downloads 18  18  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UFPR  Site http://
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Pedagogia Teses
Fazer Download agora!Educação Escolar Quilombola: Quando a Diferença é Indiferente Versão: PDF
Atualização:  25/7/2017
Descrição:
SOARES, Edimara Gonçalves

A Tese defendida é de que a política educacional idealizada pela Secretaria de Estado da Educação do Paraná, no período compreendido entre 2009 e 2011, considerada exemplo nacional, voltada às Comunidades Remanescentes de Quilombos, foi inócua, a despeito de todo o esforço empreendido para sua implementação. Essa inocuidade deve-se à ausência de ações pedagógicas de natureza sistemática e permanente no interior das Escolas, à falta de investimento nas dimensões de infraestrutura material e administrativa, bem como de uma articulação efetiva com as Instituições de Ensino Superior (IES) e com as Comunidades Remanescentes dos Quilombos (CRQs). Contudo, faz-se necessário considerar seu efeito no sentido de oportunizar a evidenciação das marcas históricas e estruturais das desigualdades sociorraciais na educação escolar. A pesquisadora é parte integrante da pesquisa e, assim, ao identificar-se com a própria realidade vivida – quilombola –, a autora, através da observação de campo, entrevistas, questionários e do arcabouço teórico conceitual, tonifica o seu foco analítico. O objetivo central da pesquisa foi diagnosticar os efeitos gerados a partir da implementação da política de Educação Escolar Quilombola no Estado do Paraná, no período compreendido entre os anos de 2009-2011, tanto nas Escolas Quilombolas quanto nas Escolas que atendem as CRQs. A pesquisa contextualiza o ineditismo do Paraná como primeiro Estado a reconhecer a necessidade, absolutamente contemporânea, de elaborar uma política educacional direcionada às CRQs. Ainda assim, a despeito de seu vanguardismo, importância, planejamento, inversão de recursos financeiros e humanos – estes últimos, contando com o envolvimento de profissionais capacitados técnica, científica e eticamente –, sem estabelecer parcerias efetivas, planejar e executar, a experiência foi inócua em termos de transformação genuína do status quo da Educação Escolar Quilombola no Estado. Desta feita, é possível afirmar que todo o investimento redundou em um somatório de ações descontínuas e efêmeras, que, sem apresentar resistência, sofreu solução de continuidade com o governo e a política que lhe sucedeu, sem deixar nas comunidades forças e conhecimentos suficientes para que pudessem frutificar e seguir existindo na e pela comunidade parceira.

Palavras-chave: Comunidades Remanescentes de Quilombos (CRQs). Educação Escolar Quilombola. Política afirmativa.

Downloads 20  20  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UFPR  Site http://
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)