Educadores

Ínicio : Educação Especial :  Produções de Profissionais da Seed: Dissertações : 



Ordenar por:  Título () Data () Notas () Popularidade ()
Ordenados por: Título (A a Z)

Categoria: Educação Especial Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora! O atendimento educacional especializado e o processo de escolarização dos alunos com deficiência Popular Versão: PDF
Atualização:  21/6/2016
Descrição:
SILVA, Mara Cristina Fortuna da

Esta investigação tem como objetivo compreender o papel do Atendimento Educacional Especializado (AEE) no processo de escolarização de alunos com deficiência nas escolas regulares, na perspectiva dos professores deste atendimento. Esta investigação esta amparada na Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva (2008) e fundamentada na abordagem da Psicologia Histórico-Cultural, através dos estudos de Vigotski (2010). A pesquisa foi realizada com 31 professoras do Serviço de Atendimento Educacional Especializado (SAEDE) das escolas estaduais do Município de Chapecó/SC, por meio de aplicação de questionários estruturados com questões abertas, fechadas e mistas, além de cinco entrevistas orais, com cinco professoras do AEE de cinco escolas sorteadas da rede estadual de ensino. Os dados coletados foram analisados através de análise de conteúdo, na perspectiva de Bardin (1994, 2009, 2011). Os resultados apontam que a maioria das professoras são licenciada em Pedagogia e admitida por contratos temporários, sendo este tipo de admissão, um dos fatores que as impedem de prosseguirem com o desenvolvimento da aprendizagem dos alunos que frequentam o AEE, além deste tipo de contratação, indicar sinais de secundarização, pois há prioridades para concursos para professores da rede regular de ensino. Os dados também demonstram que a maiorias das professoras não reconhecem o papel do AEE como um meio de desenvolver as funções psicológicas superiores dos alunos com deficiência, apesar de indicarem a realização de atividades com esta proposta. No entanto, consideram que neste atendimento se focam nas potencialidades e não na deficiência do aluno. Outro fator de destaque apontado pelas professoras são as dificuldades encontradas para que se efetivem o desenvolvimento da aprendizagem dos alunos com deficiência, entre eles: falta de apoio da equipe escolar e dos professores, a resistência dos professores em receber assessoria da professora do AEE, o número elevado de atendimento a alunos diagnosticados com Transtornos do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) e atendidos no AEE. As constatações encontradas nesta investigação sinalizam que o papel do AEE vai além da complementação à aprendizagem escolar dos alunos com deficiência, mas colabora no sentido global deste aluno. Todavia, ainda nos indica uma grande necessidade de maiores esclarecimentos e conhecimentos em relação ao trabalho realizado no AEE, como contribuinte no processo de escolarização dos alunos com deficiência.

Palavras-chave: Atendimento Educacional Especializado. Alunos com Deficiência. Processos de escolarização.

Downloads 126  126  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UFFS  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Educação Especial Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora!A Sala de Recursos Multifuncional: a proposta oficial para o trabalho docente frente às necessidades Popular Versão: PDF
Atualização:  21/6/2016
Descrição:
PERTILE, Eliane Brunetto

O estudo apresentado teve o objetivo de compreender a proposta divulgada pelo Ministério da Educação (MEC) para o trabalho docente nas Salas de Recursos Multifuncionais (SRM), junto a alunos com deficiência intelectual. A pesquisa foi realizada por meio de estudo documental e bibliográfico. Na investigação documental, selecionamos normativas que estabelecem a educação especial na perspectiva inclusiva e materiais orientadores para as questões pedagógicas, divulgados pelo MEC. A pesquisa bibliográfica, por sua vez, subsidiou a análise desses documentos por meio da compreensão do contexto social que os determina e do aprofundamento sobre a especificidade do desenvolvimento da pessoa com deficiência intelectual, sob o prisma da Teoria Histórico-Cultural. Empreendemos a análise dos sentidos subjacentes à linguagem expressa nos documentos como forma de identificação da intencionalidade a que estes atendem. Compreendemos que tal abordagem é relevante tendo em vista que a SRM foi disseminada nacionalmente, ganhou destaque nos encaminhamentos da educação especial na perspectiva inclusiva e se constituiu como proposta oficial para o atendimento aos alunos, sendo espaço prioritário para a realização do Atendimento Educacional Especializado (AEE). O estudo desenvolvido apresentou a compreensão de que o quadro argumentativo expresso pelos documentos orientadores, publicados e divulgados pelo MEC, é compatível com os princípios presentes na teoria Construtivista, apresenta uma concepção de desenvolvimento humano espontaneísta, sustentada num entendimento biológico, em que o próprio aluno regula seu desenvolvimento e, assim, esvazia as mediações inerentes ao processo de escolarização, uma vez que desvaloriza os conteúdos escolares e o ato de ensinar. Com base nos pesquisadores a que recorremos, foi possível entender que tais orientações são coerentes com a formação do homem adequado para a composição da mão de obra atualizada às exigências do processo produtivo contemporâneo. Assim, elas preveem uma formação unilateral, com aquisição de competências restritas e imediatas direcionadas para o trabalho. Compreendemos, portanto, que uma vez que estejam em concordância com as demandas da formação esperada para a reprodução das condições vigentes, as proposições para o trabalho docente não convergem para a humanização dos sujeitos com deficiência intelectual.

Palavras-chave: Educação Especial. Educação Inclusiva. Sala de Recursos Multifuncional. Deficiência Intelectual. Humanização.

Downloads 210  210  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UNIOESTE  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Educação Especial Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora!Aquisição da leitura e da escrita por alunos com deficiência visual: um estudo a partir das contribu Versão: PDF
Atualização:  21/6/2016
Descrição:
SILVA, Luzia Alves da

A presente dissertação consiste em um estudo teórico sobre a aquisição da leitura e da escrita por alunos com deficiência visual a partir das contribuições da Psicologia Histórico-Cultural e da Pedagogia Histórico-Crítica, com vistas a evidenciar a importância desse referencial no processo de alfabetização desses alunos. Fundamentado no método Materialista Histórico-Dialético proposto por Marx e Engels, o trabalho caracteriza-se por um estudo bibliográfico, com base em fontes publicadas (livros, artigos, teses e dissertações). Apresenta como referenciais autores que desenvolveram suas ideias a partir de teorias que concebem o sujeito pautado na historicidade e na materialidade, tais como: Vigotski, Lúria, Leontiev, Saviani, entre outros. Para tanto, inicia com os fundamentos que norteiam os processos de aprendizagem e de desenvolvimento humano, com destaque para a função dos instrumentos técnicos e psicológicos enquanto meios auxiliares do homem. Em seguida, prioriza o papel da educação escolar como um instrumento de socialização dos legados produzidos historicamente pela humanidade, com ênfase ao processo de apropriação da leitura e da escrita por alunos com e sem deficiência. Por fim, discorre a respeito de questões específicas à aquisição da leitura e da escrita por alunos com deficiência visual, ao papel do professor e à importância dos recursos didático-pedagógicos. As conclusões destacam que, ao se planejar as ações e estratégias pedagógicas, é necessário que se considerem as especificidades impostas pela cegueira ou pela redução da função visual, pois, dificilmente obter-se-á sucesso na escolarização dos alunos com deficiência visual sem que o espaço educativo seja organizado de forma a que estes participem ativamente de todas as atividades propostas e tenham acesso irrestrito às informações a eles disponibilizadas.

Palavras-chave: Alunos com deficiência visual. Aquisição da leitura e da escrita. Processos de aprendizagem e de desenvolvimento.

Downloads 68  68  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UNIOESTE  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Educação Especial Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora!Caracterização do atendimento educacional especializado em sala de recursos multifuncional: um estud Versão: PDF
Atualização:  21/6/2016
Descrição:
PORTO, Patrícia Padilha

Este estudo trata do Atendimento Educacional Especializado (AEE) ofertado às pessoas com deficiências, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades/superdotação, definido pelo Ministério da Educação (MEC), como um conjunto de atividades, recursos de acessibilidade e pedagógicos, prestado de forma complementar ou suplementar à formação dos alunos no ensino regular. O AEE poderá ser ofertado pelos sistemas públicos de ensino ou pelas instituições especializadas, com a Sala de Recursos Multifuncional (SRM), como espaço prioritário dotados de equipamentos, mobiliários, materiais didáticos e pedagógicos, para a oferta do AEE. Visou-se com esta pesquisa caracterizar o AEE ofertado em SRM pelas escolas regulares da rede estadual de ensino de uma cidade do norte do estado do Paraná. Para alcançar esse objetivo, foi feita uma pesquisa de abordagem quali-quantitativado tipo “Survey” ou de “levantamento”. O estudo foi realizado nas oito escolas da rede estadual de ensino de um município da região norte do estado do Paraná que tem autorizado o funcionamento da SRM. Para coleta dos dados foram utilizados dois instrumentos: formulário/questionário com questões fechadas e roteiro de entrevista semi estruturada. Os participantes foram as nove professoras que atuam nessas SRM. Para tratamento dos dados do formulário utilizou-se a estatística descritiva e para os dados da entrevista, a opção foi a análise de conteúdo. Esses dados foram divididos e reorganizados em cinco grandes temas: implantação da sala de recursos, organização e funcionamento da sala de recursos multifuncional, avaliação para identificação das necessidades educacionais especiais, formação do professor especialista e possibilidades do atendimento em sala de recursos multifuncional. Concluiu-se que o AEE ofertado em SRM foi considerado como relevante para o processo de inclusão escolar dos alunos, público-alvo da educação especial, embora tenha apresentado dificuldades quanto a sua organização e funcionamento. Dentre alguns pontos que foram discutidos, podem-se destacar: o espaço físico, que foi considerado inadequado, a formação em serviço dos professores especialistas, que ocorre sem um planejamento aparente, o público-alvo que se constitui majoritariamente de alunos sem deficiência, o trabalho colaborativo entre professor especialista e professor do ensino comum que não é prioridade na organização do atendimento. Dessa forma, as possibilidades identificadas no trabalho de SRM ainda são muito incipientes e fragilizadas. Seria preciso reorganizar o serviço de apoio, em sua estrutura física, adquirindo-se materiais didáticos e pedagógicos apropriados e fortalecendo-se tanto o papel do professor especialista, como profissional articulador desse processo, quanto o de toda a equipe de profissionais e professores da escola, como responsáveis pelo trabalho com esses alunos.

Palavras-chave: Educação Especial. Atendimento Educacional Especializado. Sala de Recursos Multifuncional.

Downloads 72  72  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UEL  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Educação Especial Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora!Contribuições dos jogos de papéis para o desenvolvimento das funções psicológicas superiores. Versão: PDF
Atualização:  15/2/2017
Descrição:
COLUSSI, Lisiane Gruhn.

Na perspectiva da Teoria Histórico-Cultural, com base em Vygotski, Leontiev e Elkonin, o desenvolvimento infantil é concebido como um fenômeno histórico e dialético, determinado pelas condições objetivas da organização social. Desse modo, compreende vários estágios psíquicos caracterizados por distintas formas de relação com o mundo e por diferentes atividades-guia, principais responsáveis por esse processo, sendo o jogo ou brincadeira de papéis a atividade-guia fundamental dos três aos seis anos. Na presente pesquisa, objetivou-se verificar a contribuição dos jogos de papéis para o desenvolvimento das funções psicológicas superiores em crianças de cinco a seis anos. Para alcançá-lo elegeram-se como objetivos específicos: pesquisar o “Estado do conhecimento”, acerca da periodização do desenvolvimento psíquico na Educação Infantil, no período entre 2004-2014; analisar as contribuições da Psicologia Histórico-Cultural para a compreensão do desenvolvimento psíquico da criança pequena; descrever “jogos de papéis” vivenciados por crianças de cinco a seis anos; investigar a dinâmica das interações e das negociações relativas aos papéis que as crianças desempenham durante o jogo de papéis; identificar como os processos funcionais psicológicos manifestam-se nos jogos de papéis. Para atingi-los desenvolveu-se uma pesquisa de campo qualitativa, em uma escola pública municipal envolvendo 12 alunos da Educação Infantil, nessa faixa etária, e a professora. A coleta de dados foi organizada em duas fases. Na Fase I, realizou-se uma pesquisa piloto com seis horas de observação da atividade “Dia do Brinquedo” (assim designada na rotina da sala de aula) com o objetivo de responder a alguns questionamentos que orientaram o planejamento da Fase II. Essa fase envolveu filmagens dos jogos de papéis, efetuadas durante 15 dias, envolvendo seis sessões, com duração média de 45 minutos cada uma, totalizando cerca de cinco horas, as quais foram posteriormente transcritas para análise. A pesquisa sobre o Estado do Conhecimento, assim como os dados coletados na Fase I revelou o desconhecimento dos jogos de papéis como fator de desenvolvimento psicológico infantil. A análise dos jogos de papéis coletados na Fase II demonstrou que as vivências infantis protagonizadas oportunizam a ampliação dos processos funcionais superiores das crianças, o que lhes possibilita serem mais ativas na medida em que favorece interações que possibilitam trocas de experiências entre as crianças e os adultos. Desse modo, o jogo de papéis é uma forma de apropriação cultural das relações sociais produzidas no contexto em que a criança se insere, possibilitando-lhe reconhecer suas capacidades e potencialidades, demonstrar seus sentimentos e julgamentos éticos e morais, e revelar sua consciência na busca de humanizar-se. Assim, é importante que o professor reconheça e favoreça o potencial educativo do jogo de papéis.

Palavras-Chave: Educação Infantil. Jogos de papéis. Funções Psicológicas superiores. Desenvolvimento infantil.

Downloads 29  29  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UNIOESTE  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Educação Especial Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora!Formação continuada de professores para o atendimento educacional bilíngue de alunos surdos: estudo Popular Versão: PDF
Atualização:  21/6/2016
Descrição:
SILVA, Flávia Regina Valente da

Este trabalho irá abordar o processo de implementação de um projeto pedagógico de formação continuada de professores para o atendimento educacional bilíngue com o objetivo de analisar os modos como os professores perceberam e experienciaram a formação continuada para o atendimento educacional bilíngue. O projeto de pesquisa proposto previa um modelo educacional inclusivo e bilíngue em uma escola municipal, que se tornaria referência para alunos surdos dessa rede de ensino. O projeto surgiu de uma parceria entre a Universidade Tuiuti do Paraná e a Secretaria Municipal de Educação de Piraquara – PR para desenvolver ações de formação continuada junto aos professores desse município. Trata-se de um estudo de caráter qualitativo, sendo que o desenvolvimento das atividades dialógicas foi pautado na estratégia de grupo focal, fundamentada em uma ótica sócio-histórica de linguagem. Participaram deste estudo quinze professores, sendo que a coleta dos dados foi feita por meio das filmagens dos encontros do grupo focal, de um caderno de anotações e de uma entrevista semiestruturada oral junto aos professores que compuseram tal grupo. A análise e interpretação dos dados produzidos pelos participantes da pesquisa fozam embasadas na perspectiva bakhtiniana de linguagem. Como resultado, percebe-se que a formação continuada pautada em práticas dialógicas significativas, ancoradas numa perspectiva sócio-histórica da linguagem, pode se configurar como uma alternativa na promoção da qualidade do ensinoe pode ainda ressignificar a vida profissional e pessoal dos professores, de modo, a empoderá-los fazendo com que estes se reconheçam de fato como sujeitos ativos do/ no seu processo de formação.

Palavras-chave: Formação continuada de professores. Atendimento educacional bilíngue. Escola polo bilíngue para surdos.

Downloads 263  263  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma TUIUTI  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Educação Especial Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora!O Autismo e a Educação Especial: o “mundo” de (im)possibilidades para a humanização Popular Versão: PDF
Atualização:  2/3/2017
Descrição:
COSTA, Deise Aparecida Curto da

O presente estudo teve por objetivo analisar a concepção de professores que atuam em Escolas de Educação Básica na Modalidade de Educação Especial sobre autismo e os reflexos desta na educação escolar oferecida aos alunos, no que se refere à sua humanização. Tivemos como embasamento teórico os pressupostos da Psicologia Histórico-Cultural, a qual tem os autores soviéticos Lev Semiónovich Vigotski (1896-1934), Alexander Romanovich Luria (1902-1977) e Alexei Nikolaevich Leontiev (1903-1979) como seus principais representantes. A referida teoria tem a proposição do reconhecimento da totalidade social e histórica para acompreensão do desenvolvimento humano. Para a efetivação desta pesquisa, primeiramente, fizemos um estudo bibliográfico, buscando consistência teórica acerca do autismo, da constituição do psiquismo humano, a relação desenvolvimento e aprendizagem e da defectologia. A outra parte compreendeu a pesquisa empírica, na qual fizemos uso da entrevista como fonte de coleta dos dados. Os sujeitos participantes foram dez professor as que atendem alunos com autismo ou Transtorno do Espectro Autista (TEA) nos programas da educação infantil ou séries iniciais do ensino fundamental de cinco escolas de Educação Básica na Modalidade de Educação Especial, localizadas na região norte do Estado do Paraná. Com o estudo, observou-se que existe um despreparo por parte dos professores com relação à teoria e a prática habitual referentes aos alunos com autismo/TEA. Verificou-se que a concepção de alguns profissionais frente ao autismo mostra-se de forma confusa e pautada em conhecimentos cotidianos e em concepções hegemônicas.Isso evidencia que há pouca apropriação dos conceitos fundamentais que primam por uma visão mais crítica no exercício da profissão. O material estudado permitiu concluir que, além da concepção naturalizante ou biologizante do autismo, por parte dos profissionais, estes não têm clareza sobre como esses alunos aprendem e se desenvolvem, bem como sobre a importância efetiva da mediação dos conhecimentos científicos, sistematicamente, elaborados para promovero desenvolvimento de suas funções psíquicas superiores (funções eminentemente humanas) de forma plena. Este é, antes, um problema decorrente da forma como se vem formando os profissionais nas esferas do ensino superior do nosso país e, ainda, da estrutura sobre a qual se organiza a sociedade e suas relações sociais de produção, também expressas na escola, de modo a alienar os profissionais a ela pertencentes.

Palavras-chave: Autismo. Psicologia Histórico-Cultural. Humanização. Educação Especial.

Downloads 303  303  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UEM  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Educação Especial Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora!O cotidiano da escola de educação especial na visão de professores após a resolução Seed/PR 3600 de Versão: PDF
Atualização:  15/2/2017
Descrição:
HYKAVEI JUNIOR, Paulino.

Pesquisas sobre a inclusão escolar e Educação Especial são de extrema importância para o cenário educacional que temos hoje. Quando efetuadas, soluções e problemas são encontrados para que todo o processo seja realizado de forma organizado e completo. Mesmo após vários anos de conhecimento empírico adquirido, estudos e debates devem acontecer para obter maiores esclarecimentos sobre o assunto escolhido. A educação especial é uma área que tem como objetivo atender alunos que possuem algum tipo de deficiência, esta modalidade no estado do Paraná se transformou como parte da educação básica, tendo mudanças no planejamento e nas práticas pedagógicas. O presente estudo teve como objetivo principal compreender ma opinião de cinco professores que atuam na educação especial e as mudanças ocorridas nestas instituições. Entrevistas foram realizadas abordando os temas que foram definidos no início da pesquisa. Estes temas tiveram como objetivos entender qual o trabalho destes professores antes e depois das mudanças efetuadas no estado do Paraná e como se dá o trabalho dos mesmos dentro da instituição além do seu papel diante da inclusão escolar. Tivemos como resultados que o trabalho destes professores sofreram pequenas alterações em suas práticas que o trabalho continua como era antes da mudança da Educação Especial. Sobre o processo de inclusão todos declararam que necessitam de alterações nas escolas de ensino comum para receber alunos com deficiência e que alguns alunos que frequentam a educação especial não tem condição de frequentar o ensino comum devido ao seu comprometimento. Concluímos que a inclusão escolar necessita de uma proximidade da Educação Especial, entendendo o processo como um todo incentivando que o aluno com Educação Especial esteja matriculado no ensino comum. E que a Educação Especial carece de informação sobre a importância da inclusão de alunos com deficiência no ensino comum. Desta forma entendemos que estudos com este objetivo devem ser apresentados para que possamos divulgar e entender o processo de inclusão e da Educação Especial.

Palavras Chave: Educação Especial. Inclusão Escolar. Alunos com deficiência.

Downloads 43  43  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UNICENTRO  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Educação Especial Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora!Sala de recurso multifuniconal: Visão de Professores inseridos na Rede Pública de Curitiba e Região Versão: PDF
Atualização:  21/6/2016
Descrição:
MIRANDA, Elba Neri Moreira de

O objetivo deste estudo foi analisar a visão de um grupo de professores da rede públicade ensino do Estado do Paraná, que atuam em salas derecursos multifuncionais e salas comuns, acerca da formação, do conhecimento, da concepção, do objetivo e das práticas relacionados às salas de recursos multifuncionais. A metodologia de estudo consiste na análise de conteúdo com abordagem qualitativa e quantitativa. Foi realizada a pesquisa de campo utilizando como instrumento um questionário com respostas abertas, que foi aplicado a dois grupos de professores, sendo 30 (trinta) atuantes em sala comum e 30 (trinta) em sala de recurso multifuncional, ambos inseridos na rede pública do ensino fundamental. É importante salientar que todos trabalhavam com alunos com necessidades educacionais especiais. Com base nas respostas, foram obtidos resultados que revelaram, predominantemente, os seguintes aspectos: a) conhecimento restrito acerca do atendimento educacional especial, particularmente em relação aos objetivos e as finalidades da sala de recurso multifuncional e, também, aos documentos acerca pertinentes a ela; b) sobre os conteúdos teóricos e práticos ao atendimento educacional especial do aluno com necessidades educacionais especiais, verificou-se que as instituições educacionais superiores de ensino abordam de forma restrita tais conteúdos; c) quanto à relação estabelecida entre os professores de sala comum e de sala de recurso multifuncional, pôde-se verificar que ela, também, é restrita, e que o trabalho pedagógico dos atendimentos educacionais especializados é prioritariamente pautado numa relação de auxílio e não de um trabalho colaborativo. Por fim, os dados apontam para o fato de que, embora os professores tenham, em geral, conhecimentos restritos sobre a especificidade da sala de recurso multifuncional, afirmam ter uma visão positiva quanto aos avanços de aprendizagem que ela provoca nos educandos com necessidades educacionais especiais. Este estudo aponta a necessidade da realização de novas pesquisas que ofereçam elementos para compreender tal contradição, bem como contribuir para sua superação. Foi evidencia da, ainda, a necessidade de aperfeiçoamento na formação docente que articule o teórico e prático, e que esse aperfeiçoamento seja conduzido de modo que os professores de sala comum e sala de recurso multifuncional estabeleçam relações colaborativas, a partir das quais ambos passem a ser sujeitos ativos e responsáveis como profissionais de educação.

Palavras-chave: Educação inclusiva. Sala de recurso multifuncional. Necessidade educacional especial.

Downloads 76  76  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma TUIUTI  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Educação Especial Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora!Trabalho Colaborativo entre uma Professora Especialista e Professores do Ensino Comum para a Inclusã Versão: PDF
Atualização:  15/2/2017
Descrição:
MARTINELLI, Josemaris Aparecida.

O objetivo desta pesquisa foi desenvolver um processo de intervenção visando à promoção de um trabalho colaborativo em uma escola estadual com Educação em Tempo Integral no município de Londrina-PR, utilizando a metodologia da pesquisa colaborativa proposta por Ibiapina (2008). Teve como participantes uma professora especialista e quatro professores das disciplinas curriculares que tinham alunos com necessidades educacionais especiais (NEE) em suas salas de aula no ensino comum. Os pressupostos básicos foram: a caracterização da Educação Inclusiva, a formação docente e a importância do trabalho colaborativo do professor especialista junto aos professores das disciplinas curriculares. A coleta dos dados foi realizada por meio do levantamento das necessidades dos envolvidos, realizado por meio de entrevista com a professora especialista PE, aplicação de questionário aos demais participantes e observações direta em sala de aula do trabalho realizado pela PE junto aos alunos com NEE e aos professores das disciplinas curriculares. Os procedimentos de intervenção desenvolvidos foram: ciclos de estudos presenciais e virtuais referente ao trabalho colaborativo no ensino comum; práticas reflexivas do trabalho colaborativo desenvolvido pela PE junto aos professores das disciplinas curriculares que tinham alunos com NEE; planejamento das aulas junto a PE e aos professores das disciplinas curriculares participantes da pesquisa com momentos presenciais e virtuais e; participação direta da pesquisadora na sala de aula para observação da parceria entre a PE e os professores participantes. Para avaliação do processo de intervenção realizamos uma entrevista final com a PE e um questionário final com os professores participantes. Os dados obtidos nas três fases da pesquisa foram organizados conforme a proposta de análise de conteúdo de Bardin (1977) em categorias e por meio de descrição de episódios considerados significativos registrados no diário de campo. No início o trabalho da PE na sala de aula do ensino comum resumia em apoiar os alunos com NEE, não havia parceria entre a PE e os professores do ensino comum. Propomos durante o processo de intervenção adequar o papel da PE para desenvolver o trabalho colaborativo junto aos professores das disciplinas curriculares no planejamento e na prática pedagógica em sala de aula. As discussões e reflexões durante esse processo foram fundamentais para que pudessem compreender a proposta do trabalho colaborativo e estabelecer a parceria entre a PE e os professores das disciplinas curriculares no planejamento e na prática pedagógica na sala de aula. Os resultados evidenciam a relevância do processo de intervenção no desenvolvimento do trabalho colaborativo e da formação em serviço da PE e dos professores das disciplinas curriculares participantes da pesquisa. Indica ainda a necessidade de desenvolver um trabalho colaborativo junto a gestão pedagógica da escola participante do estudo e dar continuidade ao trabalho colaborativo e à formação da PE e dos professores com o intuito de melhorar o processo de inclusão dos alunos com NEE.

Palavras-chave: Educação Inclusiva. Formação de Professor. Trabalho Colaborativo.

Downloads 45  45  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UEL  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)