Educadores

Ínicio : Química : Dissertações : 

Produções de Profissionais da Seed: Dissertações (11)


Ordenar por:  Título () Data () Notas () Popularidade ()
Ordenados por: Título (A a Z)

Categoria: Química Dissertações
Fazer Download agora!Aspectos sociocientíficos em Química do nono ano do ensino fundamental: do livro didático ao relato  Popular Versão: 
Atualização:  7/3/2019
Descrição:
DACOREGIO, Gisa Aparecida

Esta pesquisa questiona: que contribuição Livros Didáticos de Ciências do nono ano do Ensino Fundamental, aprovados pelo Programa Nacional do Livro Didático, podem oferecer para a abordagem de Aspectos Sociocientíficos sobre os conteúdos químicos.

Palavras-chave: Aspectos sociocientíficos. Ensino de Ciências. Livro didático.

Downloads 1525  1525  Tamanho do arquivo 3.03 KB  Plataforma UFPR  Site http://
Avaliação: 1.00 (3 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Química Dissertações
Fazer Download agora!Atuação e formação dos professores de Química na EJA características dos estilos de pensamento – u Popular Versão: 
Atualização:  12/8/2010
Descrição:
LAMBACH, Marcelo

Este trabalho apresenta o estudo de uma pesquisa feita com os professores de Química que atuam na Educação de Jovens e Adultos (EJA) da rede pública do Estado do Paraná. Tomando como referência a Epistemologia de Ludwik Fleck, buscou-se identificar os possíveis elementos que caracterizam o Estilo de Pensamento desses docentes, e como esse interfere na ação pedagógica.

Palavras-chave: Formação continuada. Formação de professores. Formação permanente. Ensino de Química. Educação de Jovens e Adultos. Ludwik Fleck. Paulo Freire.

Downloads 1107  1107  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Universidade Federal de Santa Catarina  Site http://
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Química Dissertações
Fazer Download agora!Ciências na 8ª série: da química disciplinar à química do cidadão Popular Versão: 2008
Atualização:  7/8/2013
Descrição:
MILARÉ, Tathiane

O foco deste trabalho é o Ensino de Ciências da oitava série do Ensino Fundamental, com ênfase nos conteúdos de Química trabalhados. São apresentados os direcionamentos propostos em documentos oficiais nacionais e estaduais de Santa Catarina e de São Paulo para esta série. São destacados, também, os principais pontos de trabalhos desenvolvidos nesta série, em busca de um delineamento das principais tendências da área. Os livros didáticos de Ciências, indicados pelo Programa Nacional do Livro Didático 2005, foram analisados com a finalidade de se levantar os conteúdos químicos indicados para esta fase do ensino. A forma de apresentação destes conteúdos também foi considerada. Em contrapartida, buscou­-se conhecer as características da prática em sala de aula por meio de entrevistas com professores de Ciências de turmas de oitava série de escolas públicas de Florianópolis, SC, e Araraquara, SP. Verificou­-se que as tendências dos documentos oficiais e das pesquisas acadêmicas apontam para a interdisciplinaridade, abordagem temática e formação da cidadania, enquanto que a prática em sala de aula é influenciada pelos livros didáticos e tende a um ensino disciplinar, em que o ano letivo é dividido, principalmente, entre Química e Física. Como uma possível contribuição para amenizar os problemas encontrados neste contexto, foi desenvolvida uma proposta de ensino baseada nos pressupostos da Alfabetização Científica e Tecnológica. Para ilustrar de maneira mais prática a proposta de ensino, considerando as características das regiões das escolas consultadas, foram utilizados três temas: o Leite, o Mar e a Cana-de-açúcar. A proposta de ensino foi avaliada por professores de Ciências através de questionários.

Palavras-chave: Ensino de Ciências. Oitava série. Alfabetização Científica. Proposta de ensino.

Downloads 16958  16958  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UFSC - PPGECT  Site http://www.ppgect.ufsc.br/
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Química Dissertações
Fazer Download agora!Comparação crítica de livros didáticos de Termodinâmica Popular Versão: 
Atualização:  7/8/2013
Descrição:
NERY, Alessandro Ranulfo Lima

A termodinâmica clássica é utilizada, por muitos professores e autores, exclusivamente como um instrumento para a solução de problemas. Por isto, não costuma ser feita uma discussão aprofundada sobre seus conceitos, sobre suas equações matemáticas, ou sobre a limitação teórica da termodinâmica. Este trabalho é realizado dentro deste contexto. O intuito do trabalho é o de analisar e comparar livros didáticos de termodinâmica clássica, na definição dos conceitos e no tratamento matemático utilizado. Verificar se existe uma única termodinâmica clássica, ou se as ideias mais fundamentais apresentadas dependem fortemente do enfoque do autor, ou do que este quer mostrar.

Palavras-chave: Entropia. Termodinâmica. Livro didático. Equilíbrio.

Downloads 4167  4167  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Unicamp  Site http://
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Química Dissertações
Fazer Download agora!Compreensões e Significados sobre o Novo Enem entre Profissionais, Autoridades e Escolas Popular Versão: 2012
Atualização:  7/8/2013
Descrição:
MACENO, NICOLE GLOCK. Compreensões e Significados sobre o Novo Enem entre Profissionais, Autoridades e Escolas. Dissertação (mestrado), UFPR, PPGECM, Curitiba, 2012.

Diante da importância que indiscutivelmente tem a avaliação para o alcance dos objetivos formativos da Educação Básica, dos desafios que impõe a terceira Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional e dos objetos de estudo do Projeto de pesquisa em rede “Inovações Educacionais e Políticas Publicas de Avaliação e Melhoria da Educação no Brasil” (Iepam) do Programa Observatório da Educação, interessou-nos as “Compreensões e significados sobre o Novo Enem entre Profissionais, Autoridades e Escolas”. Também foi de interesse compreender os aspectos examinados para a disciplina de Química na Matriz de Referencia do Enem de 2009 e as implicações do referido exame para as Escolas de Educação Básica de Curitiba. A pesquisa apresenta abordagem qualitativa e os dados foram produzidos a partir de documentos públicos sobre o Novo Enem, entrevistas com uma representante da Diretoria de Políticas e Programas Educacionais da Secretaria de Estado da Educação do Paraná e com sete professores de Química de cinco Escolas Estaduais de Curitiba, donde cento e cinquenta e três estudantes de terceiro ano do Ensino Médio responderam a um questionário. Para a análise das entrevistas, utilizamos as contribuições da Análise Textual Discursiva. Foi possível compreender e refletir sobre sentidos e entendimentos dos interlocutores considerados sobre o Novo Enem, sobre as concepções de ensino e de avaliação, sobre as implicações do referido exame em redes escolares, os objetivos educacionais em relação ao Ensino Médio e da Educação Química. Também foi possível discutir as potencialidades e limitações da Matriz de Referencia do Enem de 2009 para o Ensino de Química e as abordagens que os professores consideram como inovação para este ensino. Dentre as compreensões alcançadas, foi possível identificar que o Novo Enem e entendido pelas Autoridades como um instrumento que pode estimular o debate sobre as orientações curriculares oficiais, sobre o significado do Ensino Médio e estabelecer uma relação positiva entre este nível de ensino e os exames de seleção das Universidades. Entretanto, diante de concepções tradicionais de ensino e de avaliação, das condições de trabalho de professores, das dificuldades de compreensão deste exame e da subutilização dos dados pelos Profissionais da Secretaria de Estado de Educação do Paraná, o Novo Enem tem sido pouco significativo para a reflexão e a investigação das práticas pedagógicas nas Escolas de Educação Básica consideradas, de modo que as ações engendradas por elas tem sido pontuais e que pouco alteram o trabalho escolar, os Programas de Ensino e de Avaliação.

Palavras-chave: Avaliação. Políticas educacionais. Enem. Educação Química. Exames nacionais. Inovação. Matriz de Referência. Ensino Médio. Interdisciplinaridade. Contextualização.

Downloads 706  706  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UFPR-PPGECM  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Química Dissertações
Fazer Download agora!Construção de uma matriz de planejamento e avaliação em Ensino de Química Popular Versão: 2009
Atualização:  27/4/2012
Descrição:
LIMA JÚNIOR, Carlos Torquato de

Este trabalho relata o processo de construção de uma Matriz de Planejamento e Avaliação para o Ensino de Química. Insere-se no contexto do Mestrado Profissional do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências da Universidade de Brasília, especificamente na linha de pesquisa Ensino de Química: Materiais de Ensino de Química. O trabalho contempla as recomendações das Diretrizes Curriculares Nacionais, que preconiza o desenvolvimento de competências básicas para a inserção de nossos jovens na vida adulta. Destinamos grande parte do trabalho ao embasamento teórico dos conceitos: matriz, planejamento, avaliação, competências. Para tanto, recorremos à literatura especifica, além dos documentos oficiais. Confiantes nos referenciais adotados, construímos uma Matriz de Planejamento e Avaliação para o Ensino de Química.Após a construção, utilizamos a Matriz como instrumento para planejarmos uma Unidade de Ensino, cujo tema foi: Química e atmosfera. A Unidade foi desenvolvida em duas turmas de primeiro ano do Centro Educacional 01, Escola de Ensino Médio do Riacho Fundo 1, uma Região Administrativa de Brasília. Toda a Unidade de Ensino foi desenvolvida em 23 aulas no segundo semestre do ano letivo de 2008. O processo avaliativo teve a intenção formativa, com a utilização de portfólio como instrumento de avaliação, além de uma prova, construída com a utilização da Matriz. Como proposta de ação profissional, descrevemos o procedimento deconstrução de uma Matriz de Planejamento e Avaliação, bem como algumas sugestões para sua utilização em sala de aula. A intenção é que esse material seja utilizado por outros professores de Química do Ensino Médio.

Palavras-chave: Matriz. Planejamento. Avaliação. Ensino de Química.

Downloads 583  583  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UnB, PPGEC, 2009.  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Química Dissertações
Fazer Download agora!Construindo Estruturas Químicas de Substâncias Desconhecidas Popular Versão: 
Atualização:  7/8/2013
Descrição:
COSTA, Carla Cristina Corrêa da

A motivação para a construção desse trabalho originou-se da percepção de que alunos e alunas pensam que as fórmulas químicas são o objeto de estudo da Química e não as substâncias e os materiais, as quais representam. Pesquisas em educação química têm comprovado que, didaticamente, o nível representacional do conhecimento químico tem sido priorizado nos currículos e em livros didáticos em relação ao nível fenomenológico e teórico. A desproporcionalidade de foco entre os três níveis pode estar fazendo com que os alunos pensem que as fórmulas são reais, sendo elas o objeto de estudo da Química e não uma linguagem desta. Verifica-se também que esse conteúdo não vem sendo vinculado a temas sociais, desconsiderando o contexto em que o aluno está inserido. Assim, dedicamos esse trabalho ao estudo das fórmulas químicas no ensino básico. A dissertação começa situando o ensino médio e o ensino de ciências no atual contexto educacional, focando como perspectiva principal, para esse ensino, o auxílio à formação da cidadania. Buscamos valorizar a reflexão da prática e da pesquisa docente como meio de trilhar possibilidades para se atingir esse objetivo. Em meio a diferentes possibilidades, escolhemos fazer uma abordagem do tema de forma diferenciada das tradicionalmente evidenciadas no contexto escolar. Para dar mais sentido a esta pesquisa, propusemos realizar uma transposição didática de um conhecimento científico ainda pouco explorado como conhecimento escolar no ensino médio: A elucidação estrutural por análises físicas e químicas de substâncias orgânicas. O material paradidático proposto conta a história de um aluno do ensino médio que necessita tomar uma decisão frente a uma situação do seu cotidiano. Ele achou um produto de origem desconhecida cujo rótulo indicava se tratar de um suplemento alimentar. A aquisição de conhecimentos químicos, relativos à elucidação da fórmula molecular e estrutural por análises físicas, químicas e espectrométricas (massa, infravermelho e ressonância magnética nuclear) das substâncias que compõe o produto encontrado, e a consequente descoberta da sua constituição fizeram toda a diferença na hora de decidir se ele consumia ou não o produto. O material paradidático, como um todo, procura propiciar a contextualização do conteúdo químico com o cotidiano do aluno; faz uso da história da ciência e da interdisciplinaridade como recursos didáticos, sendo desenvolvido por meio de um tema químico social.

Palavras-chaves: Fórmulas químicas. Transposição Didática. Cidadania.

Downloads 812  812  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UnB  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Química Dissertações
Fazer Download agora!Contextualização no ensino de química: ideias e proposições de um grupo de professores Popular Versão: 2007
Atualização:  7/8/2013
Descrição:
SILVA, Erivanildo Lopes da. Contextualização no ensino de química: ideias e proposições de um grupo de professores. Dissertação (Mestrado) - Universidade de São Paulo. Instituto de Química. Depto. Química Fundamental. São Paulo, 2007.

Esta pesquisa teve o objetivo investigar as ideias e proposições de um grupo de professores a respeito da contextualização no ensino de química. Especificamente, procuramos conhecer que significados atribuem ao se referirem a práticas de ensino nas quais os conteúdos são socialmente contextualizados, como refletem sobre essa temática frente a novos conhecimentos e como tais reflexões se manifestam nos materiais instrucionais por eles elaborados.Tais ideias foram investigadas a partir de um curso de formação continuada, que procurou promover discussões e reflexões sobre a temática da pesquisa e a construção de materiais instrucionais pelos próprios professores (unidades didáticas). Foram discutidas e analisadas quatro perspectivas de contextualização no ensino, baseadas nos trabalhos de M. Lutfi, D. Auler e G. Aikenhead. Os materiais instrucionais foram analisados de modo a verificar quais concepções sobre a contextualização se refletiram nas unidades didáticas elaboradas pelos professores. A investigação foi realizada por meio de questionários abertos, atividades, relatos de professores gravados em áudio e vídeo, análise de documentos e entrevistas semiestruturadas. Os resultados desta pesquisa mostraram uma ampliação das concepções dos professores, que caracterizavam, inicialmente, o ensino de Química contextualizado como simples exemplificação e descrição de fatos ou situações do cotidiano com o intuito de ensinar química e passaram a compreender ideias de contextualização como a abordagem de questões sociais, com vistas a desenvolver atitudes e valores e à transformação da realidade social. Os dados também mostraram que as unidades didáticas foram elaboradas com diferentes perspectivas, que nem sempre refletiam as ideias dos professores. Três grupos foram observados: as unidades didáticas que refletiam as idéias manifestadas pelos professores que ampliaram seus entendimentos, as que representavam ideias de contextualização menos elaboradas do que as manifestadas pelo professor e aquelas unidades que refletiam ideias tão simplistas quanto as manifestadas inicialmente. O nível pouco elaborado de contextualização foi justificado pelo o número elevado de aulas que os professores ministram, o que os impossibilita de preparar materiais com esse perfil e a dificuldade de realizarem aulas dialogadas. Levantamos também, a questão da falta de entendimento, por parte de alguns professores, de como desenvolver materiais instrucionais com enfoque na contextualização social dos conteúdos. Percebemos dois fatores subjacentes às suas justificativas um de cunho epistemológico, que diz respeito à formação tradicional do professor fundada no conhecimento específico da Química, e outro de natureza prático-profissional, que diz respeito ao seu preparo pessoal e de suas aulas, o que exigiria maior demanda de trabalho, de maneira a resguardar o papel de professor como soberano absoluto da sala de aula.

Downloads 1746  1746  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma USP  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Química Dissertações
Fazer Download agora!Discursos Sobre Ciência & Tecnologia no Jornal Nacional Popular Versão: 2006
Atualização:  27/4/2012
Descrição:
RAMOS, Mariana Brasil

Compreendendo que a televisão tornou-se fonte importante de divulgação científica e tecnológica, decidimos analisar discursos sobre ciência, no telejornal de maior audiência no Brasil: o Jornal Nacional (JN). Utilizando-nos do referencial Análise do Discurso Francesa, buscamos verificar como o JN produz sentidos sobre conceitos científicos, sobre as imagens dos cientistas, para constituir, ao final, os sentidos sobre ciência, através da análise das condições de produção dos discursos vinculada à análise das reportagens. Para tal, foram gravadas edições do JN durante dois meses e selecionadas as reportagens que tivessem os temas genética e biotecnologia como referente central. Emergem destas análises visões essencialmente utilitaristas da ciência e da tecnologia, vinculadas a um modelo linear de desenvolvimento (quanto mais ciência, mais tecnologia, mais desenvolvimento econômico e mais bem-estar social). As decisões sobre Biotecnologia aparecem como distantes do público em geral, tornando-se objeto de estudo e debate apenas de determinadas instâncias políticas ou científicas. As religiões, no que diz respeito a questões polêmicas vinculadas a aspectos morais, têm menos espaço nas discussões e são significadas através de recortes de afirmações contundentes, enquanto a ciência recebe maior espaço e expõe argumentos, explicações e justificativas para seus posicionamentos. Os conceitos científicos são explicados em função de sua utilidade imediata e estas explicações, muitas vezes, são construídas de forma muito similar às explicações escolares, porém, sempre justificando a necessidade de aprovação e adesão pública das pesquisas tecnocientíficas. Apesar de percebermos um esforço para a espetacularização e polemização das notícias, percebemos também, que as reportagens acabam justificando as pesquisas científicas, quase nunca expondo implicações éticas e morais que possam levar o público a questionar um avanço da mesma. Ao mesmo tempo, percebemos como os discursos do Jornal Nacional ocultam jogos políticos e relações de poder diversas, valendo-se de uma espetacularização da C&T. Ao finalizar estas análises destacamos a relevância de se apontar para a escola como espaço de possível debate dos discursos midiáticos, com a intenção de problematizar as questões científicas e tecnológicas, tão influentes nas vidas de todos, ampliando-se assim, a filiação de sentidos dos estudantes para outras possibilidades discursivas, além das construídas pela mídia.

Palavras-chave: CTS. Análise do discurso francesa. Jornal Nacional. Educação em C&T para as mídias.

Downloads 539  539  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UFSC - PPGECT  Site http://www.ppgect.ufsc.br/
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Química Dissertações
Fazer Download agora!Dois textos de Química para dois vídeos do Programa Como Fazer ? - TV Escola - MEC Popular Versão: 
Atualização:  27/4/2012
Descrição:
BIANCHI, José Carlos de Azambuja

As dificuldades inerentes às atividades de ensino, em todos os níveis, são percebidas pelos profissionais desta área em todas as regiões do país. Considerando a vasta extensão de nosso território, bem como as discrepâncias e as dificuldades associadas às várias regiões, o Ministério da Educação e Cultura: através da Secretaria de Ensino a Distância, inaugurou, em outubro de 1999, o programa "TV Escola-Como Fazer?". voltado para o ensino Fundamental e Médio. Em linhas gerais, este programa se baseava na exibição de vídeos, captados em qualquer região do país, com conteúdo adequado para ser explorado em sala de aula, os quais eram acompanhados por um texto adicional, direcionado para o professor, e disponibilizado na Internet. Em termos de alcance, a efetividade do programa é indiscutível; em termos de facilitar a vida do professor, isso só o tempo dirá!

Palavras-chave: Modelos explicativos. Material didático. Química no Ensino Médio. TV escola.

Downloads 951  951  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Unicamp  Site http://
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


« 1 (2) 3 4 5 6 »