Educadores

Ínicio : Sociologia : Dissertações : 

Produções de Profissionais da Seed: Dissertações (18)


Ordenar por:  Título () Data () Notas () Popularidade ()
Ordenados por: Popularidade (Do mais para o menos procurado)

Categoria: Sociologia Dissertações
Fazer Download agora!A CEPAL no fim do milenio : a resposta aos programas de ajustes neoliberais Popular Versão: 
Atualização:  16/8/2013
Descrição:
VITAGLIANO, Luis Fernando

Com base na pressuposição de que a resistência à dominação, manifesta-se não somente através da visibilidade política de canais e instrumentos institucionalizados (como os sindicatos e partidos políticos), mas de forma fragmentada nas dimensões banais da vida cotidiana, procuramos reconstruir a trajetória de surgimento, consolidação e exclusão dos trabalhadores volantes de Itapira. Procuramos refletir sobre as características, as peculiaridades e a eficácia do conhecimento de todo dia. Um conhecimento fragmentado, contraditório, paradoxal, tecido de ignorância e de saber, de atraso e de desejo de emancipação. Um conhecimento que possui uma lógica política própria o jogo interno do conformismo, do inconformismo e da resistência.

Palavras-chave: Desenvolvimento econômico. Globalização. Neoliberalismo. Estruturalismo.

Downloads 2496  2496  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Unicamp  Site http://libdigi.unicamp.br
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Sociologia Dissertações
Fazer Download agora!No bico do corvo: nove narrativas de velhos: corpo e voz  Popular Versão: PDF
Atualização:  16/8/2013
Descrição:
D´AQUINO, Nora

Resumo: “No bico do corvo — nove narrativas de velhos: corpo e voz”, situa a velhice enquanto etariedade, vivida por velhos com mais de oitenta anos, exposta de viva voz — testemunhos. O texto desenvolve um cenário sócio-histórico com o intento de situar o objeto lentamente, gradualmente; dada sua obviedade intrínseca: ao longo do tempo, é velho quem está vivo. Essa aparente “naturalidade” pode simplificar um processo sociológico sofisticado de construção e manutenção em habitar um corpo biológico decadente, num viés de novidade; na contramão de uma cultura que privilegia o utilitário, o fazer, o jovem; que confunde as esferas público/privado e cala o homem. No Brasil, país em dívidas sociais contundentes, a velhice — uma minoria que se avoluma exponencialmente — margeia o assistencialismo sob o risco do isolamento. As narrativas contextualizam: quem está vivo quer estar entre homens. Exibem um impacto com o existir, desenham fronteiras míticas que não nos isentam. Num átimo estamos reféns, reconhecemos personagens, situações — um encontro com a história, com a ética do viver no privado e no público, responsabilidade à qual não é possível exonerar-se. As narrativas assim como as experiências artísticas, as performances, ecoando o íntimo na presença de outros, imprimem uma espécie de realidade ao mundo e aos homens. Os autores são mencionados à medida que contribuem com as questões que a voz escancara: a linguagem enquanto instituição social que constrói o tempo, o corpo e o lugar; um dizer que não é só literal, que potencializa o sentido numa medida de ressonância, como na poesia; a exigência que a vida e a morte fazem ao homem da presença no tempo, no corpo e a construção da história — o trapézio como um convite à voz.

Palavras-chave: Velhice. Voz. Corpo. Público/privado.


Downloads 2485  2485  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UFPR  Site http://dspace.c3sl.ufpr.br/dspace/handle/1884/2299
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Sociologia Dissertações
Fazer Download agora! O “entorno” da transposição didática da disciplina de sociologia no ensino médio do Paraná: “a cons Popular Versão: PDF
Atualização:  21/1/2013
Descrição:
FRANÇA, Valnei Francisco de

O intuito desta pesquisa é conhecer as relações que são estabelecidas entre a inserção da disciplina de Sociologia no Ensino Médio do Estado do Paraná, e a atuação do professor de Sociologia, identificando, a partir dos elementos da transposição didática que lhes são acessíveis, as facilidades e dificuldades oferecidas no momento do contexto da obrigatoriedade desta disciplina (2008-2009). Para compor este objeto procurou-se identificar os seguintes elementos: os jurídicos, as orientações pedagógicas, a estrutura de recursos humanos, as ações de capacitação, os recursos pedagógicos disponibilizados, a escola e o professor, e com estes elementos conhecer o quadro institucional da disciplina - diagnóstico geral-, no Paraná, utilizando-se a pesquisa qualitativa. O campo foi construído a partir da equipe disciplinar de Sociologia, representantes da disciplina em Núcleo Regional de Educação e Professores de seis escolas de Curitiba e Região Metropolitana. A ideia principal foi construir um quadro diagnóstico da ação do “entorno” da disciplina de Sociologia no Paraná. Chegou-se à conclusão que esses elementos que constituem o “entorno” da disciplina são suficientes para a realização da aula de Sociologia; contudo existe uma lacuna entre o que está disponível e a ação dos professores em sala de aula. Esta lacuna passa pela questão do diálogo entre a demanda e o que é ofertado, por uma formação tecnológica mais adequada aos professores e principalmente uma capacitação compensadora, levando em consideração a “desvantagem” dupla dos professores de Sociologia: ausência de uma historicidade que dê identidade à disciplina e a carência pedagógica de sua formação. No desenvolver da pesquisa foram utilizados os conceitos-chave de “entorno” e “transposição didática” de Yves Chevallard, além de autores como Jean-Claude Forquin, Florestan Fernandes, Paulo Freire, Ariel Kosik, André Chervel e outros.

Palavras-chave: Disciplina de Sociologia. Transposição Didática. Entorno. Quadro Diagnóstico. Contexto.


Downloads 2465  2465  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UFPR  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Sociologia Dissertações
Fazer Download agora!A comunidade espiritual “Figueira” : a influência de Trigueirinho sobre o “eu” (self) de seus seguid Popular Versão: 
Atualização:  23/3/2012
Descrição:
ESTRÁZULAS, Márcia de Oliveira

Resumo: A presente pesquisa teve como objetivo estudar "Figueira", uma comunidade fechada, onde residem aproximadamente trezentas pessoas. A principal meta dessa instituição é ser uma escola de formação e instrução espiritual. "Figueira" localiza-se nas áreas rural e urbana da cidade de Carmo da Cachoeira, Estado de Minas Gerais. Foi fundada em 1987 pelo ex-cineasta do período Cinema Novo, José Hipólito Trigueirinho Netto, mais conhecido por Trigueirinho. Ele escreveu dezenas de livros com profecias do fim do mundo e sobre o resgate da terra com ajuda de extraterrestres. A grande predição de Trigueirinho trata da operação resgate da raça humana, que salvará o seu grupo do fim do mundo. Para os membros da comunidade serem resgatáveis precisam mudar o comportamento, o que implica sujeitar-se a uma purificação até chegar à santidade, à perfeição moral do ser humano. A possibilidade de resgate é um incentivo à mudança de padrão de personalidade. A finalidade é torná-los humildes, sem liberdade de escolha, sem livre-arbítrio para acatar ordens e funções alheias à natureza deles, assim podendo atender aos objetivos coletivos de "Figueira". Trigueirinho reuniu seguidores. As relações dele com seus guiados estão estreitamente ligadas as suas qualidades proféticas. Grupos de pessoas internas e externas de "Figueira" cumprem suas normas, seguem regras quotidianas e trabalham em atividades gratuitas e voluntárias. A fim de tornar os seres humanos que transitam por "Figueira" resgatáveis há também redes de serviço no Brasil e no mundo. O perfil desses colaboradores assemelha-se ao dos estigmatizados, divergentes, outsiders, liminares, retraídos, marginais, deslocados, rebeldes, perdidos, desenraizados, minorias, artistas, etc. Com o objetivo de contextualizar, compreender e explicar a comunidade "Figueira", o referencial teórico e metodológico utilizado é o interacionismo simbólico.

Palavras-chave: Instituição total. Interação face a face. Interacionismo simbólico.

Downloads 2394  2394  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PUC - Rs  Site http://tede.pucrs.br/tde_busca/arquivo.php?codArquivo=703
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Sociologia Dissertações
Fazer Download agora!Sociabilidades e mudanças sociais no caso do Assentamento Nova Santo Inácio Ranchinho - MG  Popular Versão: 
Atualização:  16/8/2013
Descrição:
SILVA, Osvaldo Heller da

Resumo: Neste trabalho procuramos pensar a mudança social a partir da emergência de novas sociabilidades construídas pelos assentados do Projeto de Assentamento Nova Santo Inácio Ranchinho, localizado no município de Campo Florido. Priorizamos a análise da “luta pela resistência na terra” e em especial das estratégias produtivas adotadas pelos assentados. A partir desta perspectiva, do cotidiano dos assentados, também refletimos sobre a “luta pela terra”. Através da análise destes dois momentos distintos pudemos perceber que o assentamento representou, em vários sentidos, uma complexificação das relações sociais entre os atores envolvidos. No caso do Assentamento Santo Inácio destacam-se os novos interesses e perspectivas trazidos à tona pela crescente produção local de cana-de-açúcar e pelo arrendamento de frações de lotes para tal fim. A esta questão soma-se o fato do assentamento contar com muitos dos pioneiros pela “luta por terra” na região e que ainda hoje estão à frente dos principais movimentos sociais presentes ali.

Palavras-chave: Mudança social. Assentamentos rurais. Luta por terra. Sociabilidades. Reprodução social.

Downloads 2330  2330  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UFPR  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Sociologia Dissertações
Fazer Download agora!A subjetividade no novo tempo de trabalho: um estudo sobre a flexibilidade Popular Versão: PDF
Atualização:  16/8/2013
Descrição:
PAIXÃO, Alessandro Eziquiel da

Nas novas formas de gerenciamento e de organização de produção engendradas pela reestruturação produtiva, não bastaria ao trabalhador ser apenas força de trabalho dentro de uma determinada jornada de trabalho. A subjetividade do homem é chamada a participar do processo de produção de mercadorias. Na procura desta subjetividade o capital inaugura uma nova forma de organização temporal que representa um esforço apreensão de outros elementos que não somente o tempo de 10 trabalho. Desta forma, o objetivo da pesquisa foi compreender o processo de reestruturação produtiva – e mais especificamente os aspectos ligados ao tempo de trabalho e à subjetividade do “novo” trabalhador – a partir da ótica do trabalho e do trabalhador, tendo como objeto de estudo a indústria automobilística paranaense, mais especificamente o complexo industrial da Audi-Volks localizado na RMC. Esta perspectiva na abordagem do objeto significa, sobretudo, que o fio condutor da pesquisa não se encontra no processo de reestruturação produtiva das empresas – apesar de estar intimamente ligado a ele; mas nas categorias trabalho e tempo de trabalho. É a partir destas que se inicia e são elas que conduzem a análise. Com a subjetividade participando da produção, o trabalho perderia o seu caráter alienado e o homem que trabalha poderia expressar-se enquanto homem e não como força de trabalho que confere valor à mercadoria pelo seu tempo. Surgiria um “novo” homem e um “novo” trabalho. Contudo, a expressão da subjetividade e da individualidade do trabalhador, propostas de um “novo” tipo de trabalho e de trabalhador da empresa flexível, são inseridos, contraditoriamente, na dinâmica do trabalho abstrato. Contraditoriamente pois esta subjetividade que poderia transformar de fato a força de trabalho em homem e o trabalho no momento de expressão e afirmação deste, é apenas mais um elemento que necessita estar presente na produção. Passa a existir então uma força de trabalho dotada de subjetividade. Aquela subjetividade que propiciaria ao trabalhador escapar da condição de força de trabalho acaba entrando no circuito da mercadoria. Assim, a leitura do processo produtivo flexível a partir da teoria do valor de Marx evidencia como além do tempo físico da jornada de trabalho, o capital procura outros elementos passíveis de participarem do processo de produção de mercadorias: determinadas atitudes, disposições, valores e comportamentos, são chamados a incorporar valor aos produtos e técnicas de produção. Na tentativa de apreensão da subjetividade do trabalhador, a flexibilidade promove uma “desorganização” temporal que faz com que mesmo o tempo de não- trabalho seja reificado. A jornada de trabalho perde a sua delimitação, uma vez que mesmo o trabalho não realizado, mas já planejado e apropriado pelo capital, apareça antecipadamente reificado na forma de tempo, mais especificamente na forma das horas negativas do banco de horas da empresa. A relação que se dava às costas dos trabalhadores, com a redução dos seus trabalhos concretos a trabalho abstrato que conferia valor à mercadoria, se dá, agora, abertamente e para além de um tempo de trabalho. A flexibilidade impõe diferentes ritmos e arranjos temporais, transformando a organização do tempo em um “quebra-cabeça”, que perde a denominação e a delimitação imediata de tempo de trabalho. Assim, o processo de apreensão da subjetividade do trabalhador configura-se em um processo de exacerbação da forma abstrata do trabalho, que possibilita ao capital transformar em valor outros elementos que não somente o tempo de trabalho.

Palavras-chave: Tempo de trabalho. Trabalho abstrato. Subjetividade.

Downloads 2286  2286  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma   Site http://
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Sociologia Dissertações
Fazer Download agora!Jogos de poder : as estratégias de comunicaçăo de mulheres e homens no rádio  Popular Versão: 
Atualização:  16/8/2013
Descrição:
Jogos de poder : as estratégias de comunicaçăo de mulheres e homens no rádio

Autores: Adelman, Miriam
Thomé, Michelle
Data de publicação: 2008
Resumo: Orientador: Miriam Adelman
Inclui bibliografia
Área de concentraçao: Cultura e poder

O rádio é um fenômeno social que reproduz as dimensões de gênero da prática comunicativa cotidiana entre homens e mulheres. As relações de gênero compreendem relações sociais baseadas numa complexa e contínua construção e desconstrução das relações de poder entre homens e mulheres. Esta dissertação é um estudo interdisciplinar sobre gênero e linguagem no radiojornalismo e tem por objetivo o mapeamento e a análise das estratégias de comunicação presentes nos discursos transmitidos ao ouvinte a partir da interação de especialistas mulheres e homens que participaram de cinco programas “CBN Debate”. Os programas escolhidos para este trabalho tiveram a participação igualitária de gêneros e foram ao ar na Rádio CBN Curitiba (Central Brasileira de Notícias) em 2007. Os cinco programas foram analisados a partir da observação pela escuta das gravações e pela transcrição integral das falas. Foram levadas em consideração não somente as falas literais, mas também as emoções dos debatedores passadas através da voz. Buscamos mostrar a história da participação feminina nos espaços de elaboração e transmissão da cultura, o papel dos meios de comunicação na sociedade e as características das vozes femininas e masculinas nos meios de comunicação. Também focamos a história e os avanços dos estudos de gênero e a construção de sentidos e as relações de poder na língua pensada como discurso. Este processo analítico teórico ajudou a mostrar como a mulher se insere no contexto institucional contemporâneo e como se expressa. As semelhanças e as diferenças da prática discursiva dos gêneros contribuem para o entendimento das relações sociais e do posicionamento das mulheres e dos homens na sociedade. Essa problematização amparou-se na articulação entre o referencial teórico dos estudos culturais de Stuart Hall e Raymond Williams, os estudos da linguagem de Mikhail Bakhtin e Michel Foucault, a produção das sociolinguistas Deborah Tannen, Sally McConnell-Ginet e Penelope Eckert, as pesquisas da área da fonoaudiologia de Cida Stier e Clóvis Barros Filho e a contribuição feminista e dos estudos de gênero, principalmente as reflexões de Susan Bordo, Judith Butler e Teresa de Lauretis. Foram criadas especificamente para esta pesquisa 19 categorias para analisar as estratégias e os estilos de comunicação observados nos programas de debate no rádio. A conclusão é que há um jogo de poder – por vezes harmonioso, outras vezes dissonante – nas estratégias de comunicação de homens e mulheres em suas falas públicas no rádio. Neste jogo, todos querem vez e voz. Os recursos usados para atingir este objetivo são semelhantes de uma forma geral, porém com algumas características próprias de cada gênero, uma vez que entendemos que o gênero é discursivamente construído. O comportamento comunicacional feminino e masculino verificado nesta pesquisa também está lá fora, em situações do cotidiano em que homens e mulheres sentem-se confiantes e estimulados a se expressar.

Palavras-chave: Gênero. Comunicação. Radiojornalismo.

Downloads 2279  2279  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma   Site http://
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Sociologia Dissertações
Fazer Download agora!Inclusão de pessoas portadoras de deficiência : um tipo de responsabilidade social  Popular Versão: 
Atualização:  16/8/2013
Descrição:
DIAS, Bárbara Camboim Dentzien

A pessoa portadora de deficiência vem recebendo tratamentos diversos da sociedade, ao passar do tempo. Da sua cruel eliminação, passando pela indiferente segregação, chegamos – salutarmente – ao ponto de valorização e implementação de políticas públicas de inclusão social desse representativo contingente de seres humanos. A Organização das Nações Unidas e o Estado brasileiro, por exemplo, garante garantem a existência de inúmeros direitos, entre eles o direito ao trabalho, às pessoas portadoras de deficiência. Todavia, tais direitos vêm sendo usufruídos com dificuldade, tendo em vista a pouca eficácia real da legislação brasileira que regula o tema, conforme a pesquisa instrumento da presente dissertação teve o condão de demonstrar. O objetivo desta pesquisa consiste em conhecer e explicar a implementação do novo espaço de direito do cidadão portador de deficiência, com o intuito de contribuir para uma maior eficácia da legislação vigente. Assim, analisamos como vem sendo constituída a responsabilidade social através do processo de inclusão social de Pessoas Portadoras de Deficiência, em 3 empresas de Porto Alegre. Esta realidade exprime a necessidade de uma abordagem apropriada da questão: as organizações devem contratar a pessoa portadora de deficiência não simplesmente porque há o mandamento legal para tanto; devem fazê-lo porque tal atitude traz consigo enorme carga de responsabilidade social. Percebe-se uma crescente preocupação de construir uma imagem junto à comunidade em que essas organizações estão inseridas, demonstrando seu compromisso. Nesta perspectiva, as iniciativas voltadas para a inclusão de pessoas portadoras de deficiência no mercado de trabalho se constituem em um grande desafio para a sociedade de modo geral, mas, de forma especial, para as empresas. O fato é que, se a inclusão de pessoas portadoras de deficiência no mercado de trabalho traz benefícios à pessoa contratada, também é verdade que traz vantagens à empresa, podendo inclusive gerar lucros (razão final da empresa), de forma a colaborar com o abandono da ideia já ultrapassada do mero assistencialismo às pessoas portadoras de deficiência, e efetivar o princípio da dignidade da pessoa humana através do trabalho.

Downloads 2238  2238  Tamanho do arquivo 982 bytes  Plataforma PUC - RS  Site http://verum.pucrs.br/ppgfilo
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Sociologia Dissertações
Fazer Download agora!Relações de genero na indústria automotiva : a problemática da divisão sexual do trabalho e da visã Popular Versão: pdf
Atualização:  16/8/2013
Descrição:
SAMPAIO, Darli de Fatima

Resumo: O enfoque central dessa dissertação é o trabalho feminino no setor produtivo e administrativo na automotiva Renault do Paraná. Analisa-se a partir da perspectiva de gênero sobre qual ordem simbólica referida as relações de gênero trabalham essas mulheres. Mostra-se como ocorrem as relações de poder que constituem, transitam e permeiam esses processos de trabalho e de que modo se constroem as articulações entre essas trabalhadoras e a apropriação desse trabalho, dentro de um processo de interação social no interior da fábrica. A partir dessa questão norteadora desenvolve-se e articula-se à metodologia dessa pesquisa duas hipóteses de trabalho. A primeira hipótese parte do pressuposto de que a indústria automotiva Renault em ambos os casos: setor produtivo e administrativo interage sob perspectivas de gênero essencializadas e dualizadas no setor da produção e da administração. A premissa da segunda hipótese é de que a divisão sexual do trabalho na fábrica é extensão da divisão de gênero, incorporada e cristalizada no mundo doméstico e na sociedade em geral. Isso diz respeito por sua vez, a uma dinâmica que não é nova e continua interagindo na produção dos bens e na reprodução da vida e dos valores marcados pela desigualdade dos processos de inserção de homens e mulheres no mercado de trabalho. Outro aspecto fundamental para a análise é o de que as mulheres têm enfrentado os diversos desafios lançados pelo mercado de trabalho que é cada vez mais excludente e competitivo. Porém, isso não as libertou da responsabilidade de serem elas as principais demandadas a estabelecer vários arranjos familiares para dar conta da casa, do marido e dos filhos nos afazeres domésticos. Tais arranjos, raramente, ou muito subliminarmente, contam com a participação masculina, e em geral, são arranjos entre mulheres aparentadas. As tarefas domésticas ainda são colocadas sob sua responsabilidade, demonstrando que a divisão sexual do trabalho é indissociável da situação de exploração e sobrecarga que pesa sobre os ombros das mulheres. Para este estudo, a opção metodológica foi pela realização de uma pesquisa qualitativa. Entrevistamos um total de dezesseis mulheres, sendo oito do setor produtivo e oito do setor administrativo, estabelecendo-se as diferenças no que diz respeito ao perfil das entrevistadas e também semelhanças sobre a realidade na fábrica e, principalmente sobre a ordem simbólica que permeia o trabalho dessas mulheres e como estas, vivenciam essa experiência.

Palavras chaves: Automotiva. Gênero. Trabalho. Feminismo. Divisão sexual do trabalho.

Downloads 2208  2208  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UFPR  Site http://dspace.c3sl.ufpr.br/dspace/handle/1884/11567
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Sociologia Dissertações
Fazer Download agora!A reação das religiões de matriz africana no Rio Grande do Sul  Popular Versão: 
Atualização:  16/8/2013
Descrição:
POSSEBON, Roberta Mottin

A discriminação, o preconceito e o combate às religiões de matriz africana ocorrem no país desde sua colonização. Essas religiões sofreram acusações de feitiçaria, culto ao demônio, bruxaria, sacrifício de animais, devassidão e loucura, foram objeto de repressão e perseguição, tiveram suas casas fechadas e muitos de seus líderes e seguidores foram presos. Apesar da atual garantia constitucional de liberdade religiosa e inviolabilidade de culto, as religiões de matriz africana continuam sofrendo ataques, mas que não provêem, como no passado, de agentes da Igreja Católica e do Estado. Agora, seus principais algozes são os neopentecostais, que demonizam suas crenças e práticas religiosas, acusam-nas de feitiçaria e combatem a possessão de espíritos e o sacrifício ritual de animais. Paralelo a isso, em 2003, a partir da aprovação do Código de Proteção aos Animais, de autoria de um deputado estadual e pastor evangélico, o Rio Grande do Sul foi palco de intensa controvérsia, amplamente divulgada pela mídia, em torno do sacrifício de animais em rituais religiosos, envolvendo diversos atores e instituições sociais. Temendo que o objetivo do Código fosse coibir seus rituais, os africanistas realizaram uma série de mobilizações para preservá-los e assegurar sua liberdade religiosa. Nesse contexto, os defensores dos animais destacaram-se como seus principais oponentes, ao protestarem contra a alteração do Código e contra a prática do sacrifício de animais, acusando os religiosos afro-brasileiros de crueldade, maus tratos e de sacrificarem gatos e cachorros. Desde então, teve início uma reação mais concertada e incisiva por parte dos religiosos de matriz africana em relação às discriminações e ataques dos neopentecostais.


Downloads 2198  2198  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PUC - RS  Site http://tede.pucrs.br/tde_busca/arquivo.php?codArquivo=632
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


« 1 2 3 4 (5) 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 »