Educadores

Ínicio : Sociologia : Dissertações : 

Produções de Profissionais da Seed: Dissertações (18)


Ordenar por:  Título () Data () Notas () Popularidade ()
Ordenados por: Título (A a Z)

Categoria: Sociologia Dissertações
Fazer Download agora!A federaçăo dos trabalhadores na agricultura familiar : um novo sindicalismo em construçăo Popular Versão: pdf
Atualização:  16/8/2013
Descrição:
RODRIGUES, Almir Sandro

Resumo: Esta pesquisa objetiva investigar de que maneira a Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar (FETRAF), manifesta atualmente um novo sindicalismo. Para tanto, busca compreender como suas intenções e suas práticas consolidam inovações no campo sindical, permitindo o fortalecimento da agricultura familiar e a construção de um projeto de desenvolvimento sustentável e solidário. No referencial teórico resgata-se os conceitos de Pierre Bourdieu como: campo, habitus, práticas, estratégias, capital social e capital simbólico; estes conceitos tanto embasam a análise de um campo sindical e de um campo de representação da agricultura familiar quanto possibilitam o uso de uma sociologia das práticas dos dirigentes sindicais da Federação, a partir de sua trajetória social e política. Para isto, foram utilizados vários instrumentos metodológicos de caráter qualitativo, com destaque nas entrevistas semiestruturadas com dirigentes da Federação e com presidentes de sindicatos associados a ela. Os dirigentes sindicais começam a elaborar práticas que indicam possíveis manifestações de um novo habitus. A história do sindicalismo no Brasil, em especial, o sindicalismo rural cutista é básica para as elaborações deste trabalho, assim como, o surgimento de diversas organizações de representação da agricultura familiar, dentre as quais destaca-se a FETRAF. Nesta perspectiva, através de uma leitura teórico-prática da estrutura sindical e dos eixos estratégicos da Federação, foram possíveis analisar os seus avanços no campo sindical, propiciando entendê-la como um novo sindicalismo em construção.

Palavras-chave: Novo sindicalismo. Campo sindical. Campo de representação da agricultura familiar. Desenvolvimento sustentável e solidário.

Downloads 1032  1032  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UFPR  Site http://dspace.c3sl.ufpr.br/dspace/handle/1884/2994
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Sociologia Dissertações
Fazer Download agora!A Geografia do Atrito: Dialética espacial e violência em Campinas-SP Popular Versão: PDF
Atualização:  16/8/2013
Descrição:
MELGAÇO, Lucas de Melo

A presente dissertação tem como objetivo central promover uma discussão a respeito do diálogo entre a Geografia e o estudo da Violência. Porém, diferentemente da maioria das pesquisas feitas na área de violência urbana, as quais têm no método analítico o seu principal referencial teórico, procura-se, aqui, trazer uma reflexão dialética à questão. No atual período técnico-científico e informacional, torna-se impossível entender esta prática espacial denominada violência se a considerarmos apenas como um recorte analítico da realidade. É por este motivo que não pretendemos fazer uma “geografia da violência” ou, muito menos, uma “geografia do crime”, e sim uma geografia dos usos do território e das suas relações com a temática do crime e da violência. Faz-se necessário, então, um método que entenda o espaço geográfico enquanto um todo em movimento, um sistema indissociável de objetos e ações (SANTOS, 1997c, 1998, 1999a). Nessa busca por uma compreensão das relações entre território e violência, o Geoprocessamento se mostrou uma ferramenta de fundamental importância, tanto por suas potencialidades, quanto por suas limitações enquanto instrumento de representação do espaço geográfico. Aliando a técnica do Geoprocessamento à profundidade do método dialético foi possível se perceber o potencial da Geografia enquanto modo de compreensão da violência e, mais amplamente, enquanto instrumento de planejamento territorial. Nesta reflexão, alguns conceitos e autores aparecem com contribuições fundamentais, dentre eles o de território usado (SANTOS et al. 2000a), solidariedades geográficas (SANTOS, 1994, 1998), cotidiano (CERTEAU, 1994), além das concepções de poder e violência trazidas por Hannah Arendt (1994). Conclui-se que a violência urbana é uma questão de caráter muito mais político que propriamente técnico, e que a violência em Campinas-SP é fruto dos usos corporativos do território e das escolhas históricas feitas por esta cidade e pela formação socioespacial na qual está inserida. Pôde-se ainda vislumbrar o quanto a Geografia pode se aproximar de uma ciência da ação.

Palavras-chave: Uso do território. Violência. Segurança pública. Planejamento territorial. Dialética espacial.

Downloads 207  207  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma usp  Site http://www.usp.br
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Sociologia Dissertações
Fazer Download agora!A Identidade ecológica do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra MST- O caso do Assentamento D Popular Versão: 
Atualização:  23/3/2012
Descrição:
NEGRI, Paulo Sérgio

Resumo: O trabalho A identidade ecológica do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra – MST: o caso do assentamento Dorcelina Folador no município de Arapongas - Paraná teve como objetivo a análise das orientações do MST no que diz respeito a preservação ambiental, bem como detectar a construção da identidade ecológica do MST e perceber em que medida o discurso agroecológico do Movimento em nível nacional/local rebate junto aos assentados na forma de projeto agroecológico dentro do Assentamento. O MST se posiciona contrário ao modelo de agricultura moderna adotado no Brasil que intensificou-se a partir da Revolução Verde, pois o considera nocivo ao meio ambiente além de permitir a exclusão social. Em tese o MST propõe a implantação de um novo modelo de produção agrícola pautado no desenvolvimento rural sustentável (agroecológico). A partir desse pressuposto foi escolhido o assentamento Dorcelina Folador no município de Arapongas no norte do Paraná para que esta pesquisa se realizasse. Foram aplicadas entrevistas aos assentados em duas etapas: a primeira etapa foi realizada com quarenta famílias de assentados e a segunda etapa apenas aos assentados que trabalhavam com produtos orgânicos. A análise dos dados e o confronto com o discurso do MST demonstraram a existência de fatores limitantes que influenciaram a constatação da aplicação efetiva do discurso do MST junto aos assentados deste assentamento sendo eles: ausência de um projeto em produção orgânica; dificuldades dos assentados em romper com o paradigma da agricultura moderna; mercado para produtos orgânicos; falta de formação técnico-educativa específica para a produção agroecológica.

Palavras-chave: MST. Assentamento. Sustentabilidade. Agroecologia. Fatores limitantes.

Downloads 1189  1189  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UEL  Site http://
Avaliação: 10.00 (1 voto)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Sociologia Dissertações
Fazer Download agora!A implantação do novo modelo de ensino religioso nas escolas públicas do Estado do Rio Grande do Sul Popular Versão: 
Atualização:  23/3/2012
Descrição:
RANQUETAT JUNIOR, Cesar Alberto

Resumo Esta dissertação analisa, de uma perspectiva sociológica, o processo de implementação do novo modelo de ensino religioso nas escolas públicas do estado do Rio Grande do Sul, em obediência à Lei federal 9.475/97, que estabelece que o ensino religioso é parte integrante da formação básica do cidadão e veda qualquer forma de doutrinação e proselitismo. Trata, também, da história do ensino religioso no Rio Grande do Sul e no Brasil e os embates ocorridos no passado e no presente, entre os grupos laicistas e a Igreja Católica, que ainda é o grupo religioso mais empenhado e influente na defesa e implementação dessa disciplina nas escolas públicas. Analisa as questões da secularização, da laicidade, do pluralismo e da relação entre Estado e igrejas no Brasil. Mostra que a nova configuração supraconfessional da disciplina de ensino religioso reflete, em parte, a pluralização do campo religioso brasileiro e, por conta disso, a crescente pressão sobre os agentes públicos para tratarem com isonomia as diferentes agremiações religiosas. Ao mesmo tempo, porém, demonstra a persistência, no Rio Grande do Sul, de práticas confessionais e proselitistas contrastantes com a proposta legal de uma disciplina de ensino religioso não-confessional e pluralista.

Palavras-chave: Ensino religioso. Laicidade. Pluralismo. Igreja Católica. Estado.

Downloads 1490  1490  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Puc Rs  Site http://tede.pucrs.br/tde_busca/arquivo.php?codArquivo=603
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Sociologia Dissertações
Fazer Download agora!A institucionalização da sociologia no Brasil : os primeiros manuais e cursos  Popular Versão: PDF
Atualização:  16/8/2013
Descrição:
MEUCCI, Simon

Resumo: Não informado.

Palavras-chave: Sociologia - Brasil. Desenvolvimento institucional. Livros didáticos. Sociologia educacional. Sociologia do conhecimento. Pensamento.


Downloads 2428  2428  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Unicamp  Site http://libdigi.unicamp.br/document/?code=vtls000199294
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Sociologia Dissertações
Fazer Download agora!A Nossa Vendeia : o imaginário social da Revolução Francesa na construção da narrativa de Os Sertões Popular Versão: PDF
Atualização:  16/8/2013
Descrição:
MOREIRA, Raimundo Nonato Pereira

O presente trabalho objetiva discutir os influxos do imaginário social da Revolução Francesa no processo de construção da narrativa da Guerra de Canudos (1896-1897), em Os Sertões (1902), de Euclides da Cunha (1866-1909). A partir desse escopo, problematizam-se algumas das relações que vinculam as narrativas históricas e os relatos imaginários no corpo da obra citada, destacando a força das imagens relacionadas à Revolução de 1789 na tessitura do enredo euclidiano. Esta Tese apresenta cinco momentos principais. No primeiro capítulo, a partir de um esboço biográfico, abordam-se aspectos considerados relevantes acerca da vida e da obra de Euclides da Cunha. No segundo, discute-se a presença da Revolução Francesa no conjunto da obra euclidiana, argumentando-se que esse processo se constituiu no conjunto de acontecimentos históricos mais relevante no quadro das referências teóricas do escritor, posto que, para o autor, o paradigma francês apresentava-se como um padrão explicativo dos processos ocorridos na sociedade brasileira nas últimas duas décadas do século XIX. No terceiro capítulo, aborda-se a construção da narrativa euclidiana da Guerra de Canudos, mediante uma hipótese de trabalho que postula a existência de três momentos privilegiados desse processo: o primeiro, antes do contato de Euclides com o conflito sertanejo; o segundo, durante a presença do correspondente de O Estado de São Paulo na Bahia; e o terceiro, após o desfecho do conflito, materializado nas páginas de Os Sertões. No último capítulo, discute-se a ontologia discursiva de Os Sertões, problematizando-se as relações entre as categorias de historicidade, ficcionalidade e literariedade na composição narrativa euclidiana, destacando-se, ainda, as contribuições decisivas de uma versão histórico-literária da Revolução Francesa, o romance Quatrevingt-treize [Noventa e Três, 1874], de Victor Hugo (1802-1885), para o consórcio da ciência e da arte intentado por Euclides. Nas Considerações Finais, tomando-se como referência as discussões historiográficas contemporâneas acerca da narrativa, reitera-se que a análise da construção do enredo da obra euclidiana evidenciou um processo complexo, no qual o escritor se valeu tanto de relatos históricos quanto de narrações imaginárias, para comunicar aos futuros historiadores o seu juízo sobre a Guerra de Canudos.

Palavras-chave: História. Narrativa. Revolução Francesa.

Downloads 12569  12569  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Unicamp  Site http://libdigi.unicamp.br
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Sociologia Dissertações
Fazer Download agora!A organização cultural museal : os desafios e vetores dos paradigmas tradicional e contemporâneo Popular Versão: 
Atualização:  23/3/2012
Descrição:
RANGELl, Vera Maria Sperandio

Resumo Esta investigação objetiva compreender e explicitar os motivos que levam alguns poucos museus a incorporarem em sua prática os preceitos da nova museologia em um paradigma complexo, também visto como “pós-moderno”, quando comparado com uma matriz moderna, e o que amarra os museus que não realizam essa incorporação e permanecem com o paradigma tradicional, na sociedade complexa do início do século XXI. As idéias que vão formar o que seria o novo paradigma têm preocupações de ordem científica, cultural, social e econômica. Reafirma os recursos da museologia tradicional, que são: coleta, conservação, investigação científica, restituição e difusão; porém, vão além, visam à democratização e estímulo da produção, da criação e da difusão cultural. A UNESCO propôs uma assembléia para debater a crise aguda dos museus, que de uma maneira geral não eram visitados. A Mesa Redonda realizada no Chile, em 1972, traçou a fronteira entre a museologia das coleções - paradigma tradicional - e a que percebe o museu como instrumento de desenvolvimento social. O movimento para uma nova museologia afirma a função social do museu e o caráter global das suas intervenções. A proposta nova é um museu integrado para ser um instrumento de desenvolvimento comunitário, com uma perspectiva dinâmica e aberta ao futuro. Esse museu seria gerado em função do patrimônio coletivo de uma comunidade, não com um fim em si mesmo, mas com um significado em razão do papel que possa ter ao servir essa comunidade específica.

Palavras-chave: Museologia. Paradigma tradicional. Novas propostas.

Downloads 674  674  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Puc Rs  Site http://tede.pucrs.br/tde_busca/arquivo.php?codArquivo=763
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Sociologia Dissertações
Fazer Download agora!A organização eclesiástica da Assembleia de Deus em Canoas/RS  Popular Versão: 
Atualização:  16/8/2013
Descrição:
LOPES, Deivis Vânio

Resumo: A presente pesquisa constitui um estudo de caso cujo objetivo principal consiste em analisar a estrutura organizacional da Igreja Evangélica Assembleia de Deus no município de Canoas/RS. Para tanto, aborda a história desta organização religiosa, no Brasil, no Rio Grande do Sul e em Canoas; seu crescimento na década de 1990, sua estrutura administrativa, organizada em convenções, campos, distritos, congregações, centros evangelísticos e departamentos; sua forma de governo eclesiástico, em análise comparativa com o governo eclesiástico das Assembleias de Deus na região metropolitana da cidade do Rio de Janeiro/RJ; os locais de culto, suas relações de poder, as práticas e estratégias de seus dirigentes.

Palavras-chave: Assembleia de Deus. Organização eclesiástica. Pentecostalismo. Canoas. Autocracia.

Downloads 5293  5293  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PUC - Rs  Site http://tede.pucrs.br/tde_busca/arquivo.php?codArquivo=1473
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Sociologia Dissertações
Fazer Download agora!A paixão dos cínicos : a cultura em tempos de reality show Popular Versão: pdf
Atualização:  23/3/2012
Descrição:
TEIXEIRA,Luiz Belmiro

Resumo: O objetivo da pesquisa é abordar aspectos culturais das instituições da comunicação de massas por meio de um dos gêneros televisivos de maior sucesso nos últimos anos, os reality shows. O objeto será o reality show de maior sucesso na televisão brasileira, o Big Brother Brasil, inspirado no romance 1984, no qual os indivíduos de um país, vigiados 24 horas por dia, passam a agir como autômatos que existem apenas para fazer as vontades do Estado totalitário (Partido), representado pela figura do Big Brother. Mas na sociedade contemporânea, ao contrário do mundo retratado no romance, vivemos sob os ideais democráticos ocidentais, e o “poder disciplinar” parece reproduzir-se com o consentimento e o prazer dos próprios sujeitos. Um estudo sobre o programa nos permite entender sua inserção nos paradigmas atuais da produção de significados da cultura contemporânea, enfocando elementos como: as “celebridades”; a simulação de uma realidade experimental; o consumismo; a alta competitividade e o individualismo exacerbado; o predomínio de uma razão cínica. Entre as principais referências teóricas incluem-se: Jean Baudrillard, Theodor Adorno, Max Horkheimer, Walter Benjamin, Edgar Morin, Jurandir Freire Costa, Friedrich Nietzsche, Gilles Deleuze e Slavoj Zizek.

Palavras-chave: Big Brother Brasil. Cultura contemporânea. Razão cínica.

Downloads 1306  1306  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UFPR  Site http://dspace.c3sl.ufpr.br/dspace/handle/1884/14056
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Sociologia Dissertações
Fazer Download agora!A participação nos lucros e resultados na indústria automobilística do Paraná : um sistema de trocas Popular Versão: pdf
Atualização:  16/8/2013
Descrição:
KAFROUNI, Maria Angelica Sant'Anna

Esta pesquisa tem por finalidade analisar o sistema de remuneração adotado pelas formas flexíveis de acumulação de capital, como contrapartida ao trabalho executado sob a égide dos novos modelos de gestão. Com a reestruturação produtiva, a fábrica tornou-se enxuta, no sentido de produzir com um menor número de trabalhadores, além de reduzir os níveis hierárquicos e descentralizar o processo decisório. Introduziu a flexibilidade na concepção do seu projeto produtivo, organizado para uma demanda variável, própria do mercado globalizado sujeito a instabilidades e flutuações. Esse modo de produção solicita do trabalhador, além da sua disponibilidade física, a sua dimensão subjetiva. Como essa é uma relação de troca capitalista em que o trabalho tem uma contrapartida monetária, o salário, a alteração no modo de trabalhar impõe a necessidade de remodelar a remuneração. Demonstrar e compreender como se dá o pagamento da Participação nos Lucros e Resultados (PLR), vinculado ao alcance de metas de produtividade e qualidade, nas empresas automobilísticas da Região Metropolitana de Curitiba (RMC), é o problema central deste estudo. É um pagamento extra que acena para o trabalhador como algo desejável e necessário para suprir suas necessidades, em um contexto nacional de política salarial descomprometida com a reprodução do trabalhador. A partir desse atrativo oferecido, a exigência posta sobre o trabalhador é ampliada tendo como objetivo atingir as metas propostas pela empresa. A análise evidencia uma intensificação da exploração do trabalho pelo capital, invadindo os limites do conceito de força de trabalho como mercadoria, elaborado por Marx. Os novos modelos de gestão da era flexível apropriam-se da subjetividade do trabalhador. Há um substancial aumento do ritmo de trabalho, polivalência e absorção de atividades de controle e supervisão. O trabalhador do setor automobilístico sai do papel tradicional de vendedor de sua força de trabalho para pensar e agir como se fosse ele, o capitalista.

Downloads 1274  1274  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UFPR  Site http://dspace.c3sl.ufpr.br/dspace/handle/1884/13439
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


« 1 2 (3) 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 »