Educadores

Ínicio : Filosofia : Dissertações : 

Produções de Profissionais da Seed: Dissertações (10)


Ordenar por:  Título () Data () Notas () Popularidade ()
Ordenados por: Título (A a Z)

Categoria: Filosofia Dissertações
Fazer Download agora!A fundamentação da moral em Jürgen Habermas Popular Versão: 
Atualização:  29/4/2012
Descrição:
SANTOS, Fabio Eulalio dos

Esta dissertação analisa a fundamentação da moral desenvolvida pela ética do discurso de Jürgen Habermas. Defende que a ética do discurso de J. Habermas dá conta do projeto iluminista de uma moral racional ao situar o problema da fundamentação nos termos da filosofia da linguagem após a virada lingüística pragmática. Para desenvolver a análise da fundamentação da moral em J. Habermas, num primeiro momento, investiga o problema de partida da ética do discurso que é composto pelas objeções de Hegel à filosofia moral de Kant, pelo desafio de Max Weber, pela desvalorização da base religiosa-metafísica, e pela insuficiência da filosofia da consciência para a fundamentação da moral.

Palavra-chave: Habermas, Jurgen,Filosofia, moral.

Downloads 4072  4072  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UFMG  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Dissertações
Fazer Download agora!A fundamentação metafísica do Direito na filosofia de Kant Popular Versão: 
Atualização:  29/4/2012
Descrição:
FREIRE, Leonardo Oliveira

A fundamentação metafísica do direito a que nos propomos a esclarecer na filosofia de Kant assume não somente uma análise de temas jurídicos. Temos uma questão filosófica de fundo a tratar: a justiça é possível? Tal indagação não é o tema do texto, mas o que está pressuposto. A análise kantiana, de certo modo, assume metafisicamente a possibilidade da justiça a partir do conceito de liberdade. Mas, com base na liberdade, demonstra a possibilidade da justiça na ética e no direito. A dissertação é composta por três capítulos. No primeiro capítulo, partindo da reconstrução inicial do conceito de liberdade na Crítica da Razão Pura, descrevemos a construção do conceito cosmológico de liberdade transcendental a partir do terceiro conflito antinômico e de sua solução na Dialética Transcendental. Feito isso, descrevemos o conceito de liberdade no capítulo do Cânon da Razão Pura e discutimos o problema de como compatibilizar liberdade transcendental e liberdade prática.

Palavras-chave: Fundamentação metafísica. Direito. Moral. Justiça. Liberdade. Autonomia. Imperativo categórico.

Downloads 563  563  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Universidade Federal do Rio Grande do Norte  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Dissertações
Fazer Download agora!A gênese ontológica do comportamento científico em Ser e Tempo de Martin Heidegger Popular Versão: 
Atualização:  29/4/2012
Descrição:
GOULART JUNIOR, Ademar Pires

O objetivo do presente trabalho consiste em realizar uma reconstrução da gênese ontológica do comportamento científico tal como esta é apresentada em Ser e Tempo (1927) de Martin Heidegger. Para Heidegger, a ciência é caracterizada como um comportamento, como um modo de ser do ser-aí. Sob esta perspectiva a ciência recebe um tratamento existencial que a considera como um modo do ser-no-mundo. Heidegger apresenta o surgimento da atitude teórica da ciência através de uma transformação que ocorre no modo de ser da ocupação. Primariamente, o ser-aí compreende os entes intramundanos a partir da disponibilidade destes entes, levando em consideração os interesses e atividades práticas do ser-aí. Quando o uso dos entes disponíveis, que vêm ao encontro na ocupação, acha-se comprometido por uma impossibilidade de emprego dos instrumentos o ser-aí pode visualizar os entes como entes que possuem determinadas propriedades independentes dos interesses práticos do ser-aí. Neste momento os entes são compreendidos como entes subsistentes que podem ser tomados como objetos de uma determinada ciência.

Palavras-chave: Martin Heideger. Ser. Tempo. Gênese ontológica.

Downloads 898  898  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UFSM - Universidade Federal de Santa Maria  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Dissertações
Fazer Download agora!A inferência causal na filosofia moral de Hume Popular Versão: 
Atualização:  29/4/2012
Descrição:
JOTA, Renato de Medeiros

Partindo da ideia de que o resultado da análise humeana das inferências causais deve aplicar-se coerentemente ao restante de sua obra, incluindo sua teoria moral, a presente dissertação objetiva investigar se a filosofia moral de Hume se fundamenta no sentimento, ou se isto não seria antes essencialmente uma consequência de nossas inferências causais. A ideia central consiste em mostrar que nossas inferências morais, na medida em que para Hume são empíricas, dependem da nossa crença em uma conexão entre o que foi anteriormente observado e algo que não é observado ( mas espera-se ocorrer ou observar-se no futuro ). Assim, essa mesma crença fundamentaria nossas inferências morais sobre as ações dos indivíduos, e consequentemente, nos levaria a associar determinados comportamentos, bem como o caráter e as convicções morais dos homens a certos sentimentos “morais”.

Palavras-chave: Filosofia moral. Inferências causais. Teoria da percepção. Hume. Causa e efeito.

Downloads 593  593  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Universidade Federal do Rio Grande do Norte  Site 
Avaliação: 10.00 (1 voto)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Dissertações
Fazer Download agora!A inteligibilidade da existência externa na filosofia humeana  Popular Versão: 
Atualização:  26/4/2013
Descrição:
CACHEL, Andrea

Esta Dissertação tem por objetivo analisar a discussão humeana sobre a crença nos corpos, desenvolvida na seção Da Filosofia Acadêmica ou Cética, das Investigações acerca do Entendimento Humano, e sobretudo na seção Do ceticismo quanto aos sentidos, do Tratado da Natureza Humana. Particularmente visa apontar a questão da inteligibilidade da existência externa como o tema central dessa discussão e, consequentemente, como base das oposições nela existentes, tais como, razão e imaginação, verdade e crença, sistema filosófico e sistema vulgar. A partir desse exame, pretende-se evidenciar as intensões de Hume de se contrapor a uma forma específica de refutar o ceticismo quanto aos sentidos, qual seja, a berkeleyana.

Palavras-chave: Hume. A Inteligencia da Existência externa. A teoria das ideias. A teoria da crença.

Downloads 687  687  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UFPR  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Dissertações
Fazer Download agora!A noção de causalidade final na filosofia da natureza de Aristóteles Popular Versão: 
Atualização:  26/4/2013
Descrição:
FONTES, Luis Marcio Nogueira

Esta dissertação de mestrado investiga a teleologia natural de Aristóteles, seus pressupostos e implicações. Para uma melhor compreensão da teoria aristotélica, um estudo das críticas que ele dirige a seus antecessores - platônicos e materialistas - é realizado. Por um lado, ele expõe a deficiência destas teorias para explicar certos fatos naturais, como a constância da reprodução; por outro, ele aponta que essa deficiência se origina na ênfase que esses filósofos dão a apenas uma causa (material ou formal), e que uma solução para estes problemas só pode ser alcançada se levarmos em conta as quatro causas: material, formal, eficiente e final.

Palavras-chave: Teologia. História. Filosofia. Filosofia antiga. Metafisica.

Downloads 1454  1454  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Unicamp  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Dissertações
Fazer Download agora!A obra de arte como um fato hermenêutico-ontológico: a visão de Luigi Pareyson Popular Versão: 
Atualização:  8/12/2010
Descrição:
OLIVEIRA, Renata Gabriel de

Esta dissertação investiga a noção de phantasía ao longo do livro III do De anima, que consiste em uma explicitação da natureza exata do papel adquirido pela phantasía, utilizando-se das interpretações de Aristóteles que propõe explicar sua diferença em relação às demais capacidades de conhecimento e como essa noção intervém no movimento dos animais e na ação humana. A análise dos princípios que parecem ser responsáveis pelo movimento, como desejo e/ou intelecto, ressalta certas soluções adotadas no tratado que levam a algumas dificuldades e problemas relacionados com a phantasía deliberativa, uma vez que se pode reconhecer que o princípio único do movimento local é a capacidade desiderativa e que esta, por sua vez, não opera sem a phantasía. As distinções oriundas dos momentos anteriores se organizam num objetivo central que norteia toda a pesquisa, a saber: a explicitação da exata atividade da phantasía deliberativa na motivação humana e a discussão sobre seu possível caráter deliber.

Palavra-chave: Pareyson. Luigi. Hermenêutica. Ontologia.

Downloads 490  490  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UFMG  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Dissertações
Fazer Download agora!A origem da obra de arte de Martin Heidegger: tradução, comentário e notas Popular Versão: 
Atualização:  20/6/2012
Descrição:
MOOSBURGER, Laura de Borba

O comentário que acompanha nossa tradução de “A Origem da Obra de Arte” tem por centro as transformações conceituais no pensamento heideggeriano que nascem com o surgimento do conceito de terra e da abordagem da essência da obra de arte que lhe é inseparável. Seguindo o fio condutor da questão levantada por Gadamer sobre como conciliar o “mundo” do ser-aí auto compreensor de Ser e Tempo com a “terra”, que em sua entonação poética parecia contrariar o próprio modo de acesso do pensamento em Ser e Tempo, buscamos mostrar que foi justamente e apenas uma leitura hermenêutica do ser da obra de arte que permitiu a conciliação de “mundo” e “terra” e um desenvolvimento consequente da noção de verdade originária como jogo de encobrimento e não-encobrimento no qual o ser-aí humano se encontra lançado.

Palavras-chave: Ser e Tempo. Obra de arte. Mundo. Terra. Lugar.

Downloads 1000  1000  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UFPR  Site http://
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Dissertações
Fazer Download agora!A permanente tensăo entre realidade e norma : fundamentos da racionalidade jurídica  Popular Versão: 
Atualização:  27/4/2012
Descrição:
ABREU, Claudia Crisostimo de

O objetivo da presente pesquisa é demonstrar a maneira pela qual o Direito se articula com a permanente tensão entre realidade e norma, ao investigar de que forma as Teorias do Direito da atualidade se constituem diante desta dicotomia, e de que modo buscam superá-la. Parte-se da premissa de que o Estado moderno, enquanto produto do liberalismo, é legitimado pelo Direito, amparado numa racionalidade lógico-formal. A segunda premissa trata da relação entre Direito e realidade social, apoiada nas perspectivas da transição paradigmática que vai da racionalidade técnica-instrumental à valorização da racionalidade prática do pensamento contemporâneo. Busca-se estabelecer as condições de emergência dos paradigmas traçados para o Direito na modalidade, a partir dos fundamentos construídos pela Ciência Dogmática. Na perspectiva positivista, a norma jurídica se constitui como objeto de uma ciência jurídica pura e na ideia do Direito como um sistema unitário e fechado, viabilizado pela construção de conceitos lógico-dedutivos, que prosperou com as grandes codificações.

Palavras-chave: Dogmática. Filosofia do Direito. Racionalidade Jurídica. Teoria do Direito.

Downloads 1197  1197  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UFPR  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Dissertações
Fazer Download agora!A poética de Aristóteles: tradução e comentários Popular Versão: 
Atualização:  26/4/2013
Descrição:
GAZONI, Fernando Maciel

Este trabalho é uma tradução da Poética de Aristóteles (com exceção dos capítulos 19 a 22, que não são discutidos aqui) acompanhada de comentários. A intenção dele é estabelecer um texto que leve em conta as várias contribuições dadas pelas principais traduções francesas, inglesas, italianas e portuguesas, e situar, por meio dos comentários, a Poética dentro do corpus da filosofia aristotélica, especialmente a ética de Aristóteles e sua teoria da ação.

Palavras-chave: Aristóteles. Ética aristotélica. Filosofia antiga. Poética. Teoria da ação.


Downloads 755  755  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma USP  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


« 1 2 (3) 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 »