Educadores

Ínicio : Sociologia : Teses : 

Produções de Profissionais da Seed: Teses (6)


Ordenar por:  Título () Data () Notas () Popularidade ()
Ordenados por: Notas (Do pior para o melhor avaliado)

Categoria: Sociologia Teses
Fazer Download agora!A filosofia da práxis nos Cadernos do cárcere Popular Versão: 
Atualização:  19/8/2013
Descrição:
OLIVEIRA, Tatiana Fonseca

Resumo: Analisamos o contexto histórico em que nasceu a “filosofia da práxis” de Antonio Gramsci, nos Cadernos do cárcere e a própria compreensão, na sua dimensão atual e nos seus limites, sobre história, economia, ciência, ideologia e política, intrínseca a sua concepção de mundo, ao seu marxismo. Consideramos para esse fim a importante influência científico-filosófica de Antonio Labriola, Georges Sorel, Benedetto Croce e Giovanni Gentile. Não isentamos da totalidade da discussão sobre o pensamento do autor sardo, e da construção de sua ética-política, a fundamental ascendência teórica de Nicolai Lênin e Rosa Luxemburgo, dentre outros autores. Conferimos também a oposição gramsciana ao materialismo vulgar, mecanicista, da II Internacional e, especialmente, ao marxismo de Nicolai Bukhárin, um movimento de ideias, que tem como epicentro o conceito de hegemonia, determinante para a configuração geral da teoria do comunista italiano.

Palavras-chave: Marxismo. Materialismo. Práxis (Filosofia).

OBSERVAÇÃO - Para baixar artigos, teses e monografias da Unicamp é necessário fazer um cadastro simples com e-mail e senha.

Downloads 919  919  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Unicamp  Site http://libdigi.unicamp.br/document/?did=31248
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Sociologia Teses
Fazer Download agora!Elites e Instituições no Brasil: uma análise contextual do Estado Novo Popular Versão: 
Atualização:  19/8/2013
Descrição:
CODATO, Adriano

Esta tese aborda, de um ponto de vista contextual, a relação entre elites políticas estaduais e instituições de governo durante o regime do “Estado Novo” no Brasil (1937-1945). A partir do caso de São Paulo, são analisados quatro problemas: os aparelhos político-burocráticos do regime, as transformações do perfil sócio-profissional da classe política, sua colaboração na gestão dos aparelhos do Estado ditatorial e o processo de adesão dessa elite à ideologia do Estado autoritário. O estudo focalizou o grupo político de quatorze indivíduos abrigado no Departamento Administrativo do estado de São Paulo. A fim de explicar o declínio da oligarquia paulista (junto com seus partidos políticos, suas lideranças nacionais, sua ideologia liberal e seu poder estadual) quatro hipóteses foram testadas: i) a nova hierarquia política entre os diversos grupos de elite é o resultado da nova ordem estipulada pelos círculos dirigentes do regime entre os diferentes níveis decisórios do sistema institucional do Estado; ii) as instâncias intermediárias de governo que abrigam as elites estaduais, como os Departamentos Administrativos, não são instâncias de decisão sobre a política de Estado, mas de participação controlada no jogo político; iii) a modificação dos perfis sociais das elites políticas estaduais é o efeito tanto das sucessivas transformações nas condições de competição política, quanto da estrutura institucional concebida para recrutá-la e conformá- la aos propósitos do regime ditatorial; e iv) a presença de certos grupos da elite estadual nas novas estruturas do Estado contribuiu decisivamente para sua conversão à ideologia autoritária. Constatou-se a importância decisiva das instituições políticas no processo de transformação das elites políticas no Brasil após a Revolução de 1930.

Downloads 368  368  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma NUSP  Site http://www.nusp.ufpr.br/acervo.php?ac=2
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Sociologia Teses
Fazer Download agora!Um ceticismo interessado : Ronald de Carvalho e sua obra dos anos 20 Popular Versão: 
Atualização:  20/8/2013
Descrição:
BOTELHO, Andre Pereira

Resumo: o objetivo do trabalho é recuperar a identidade histórica e o sentido político das ideias de Ronald de Carvalho formuladas nos anos 20. Para tanto propõe, no plano metodológico, integrar trajetória intelectual, contexto intelectual e obra como dimensões analíticas associadas de uma sociologia das ideias. A hipótese é que as suas ideias formaram um programa intelectual relativamente sistemático e politicamente relevante para conotar negativamente a premissa iluminista da história como processo interdependente da razão e a conseqüente organização democrática e racional da sociedade a ela associada, princípios tão importantes para a cultura política liberal agonizante nos anos 20. É nesse sentido que se entende suas proposições da particularidade da formação da sociedade brasileira, da inadequação dos modelos estéticos, intelectuais, políticos e sociais entendidos como importados e da ideia de cultura como base da adequação das instituições à realidade nacional particular e, assim, de coesão moral da sociedade brasileira como nação. Ideias que, no contexto de crise da Primeira República, constituíram forças sociais relevantes para a formação da hegemonia de um Estado unitário, centralista e autoritário deflagrada com a Revolução de 30.

Palavras-chave: Intelectuais. Modernismo. Cultura política - Brasil.

Downloads 360  360  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Unicamp  Site http://libdigi.unicamp.br/document/results.php?words=sociologia+DOUTORADO&page=2
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Sociologia Teses
Fazer Download agora!Fuga para o futuro : novos movimentos sociais rurais e a concepção de gestão pública Popular Versão: 
Atualização:  19/8/2013
Descrição:
RICCI, Ruda Guedes Moises Salerno

Esta tese tem como tema principal o surgimento, no final do século XX, de movimentos sociais rurais que, a partir de um forte sentimento de abandono social, procuraram construir uma nova institucionalidade pública a partir de um determinado território. Superaram, assim, a tradicional cultura antiinstitucionalizante que marcou os movimentos sociais rurais brasileiros nas últimas décadas. Contudo, tal movimento político continuou prestando contas com o legado da cultura agrária e patrimonialista do mundo rural, o que conferiu uma prática errática ou insegura. Metade deste texto é dedicada à análise do conceito de movimento social, às características das tradições e comportamento político do mundo rural e ao balanço crítico da sociologia rural dos anos 80 do século passado. A outra metade é consagrada à análise do movimento de atingidos por barragens no sul do país e ao movimento de agricultores familiares da Zona da Mata mineira. Tais estudos de caso procuraram dar vida ao tema central da tese que é uma revisão do conceito de movimento social, em especial, oriundo do mundo rural. O conceito aqui defendido parte de alguns princípios: 1. o que une vários movimentos sociais é a mesma motivação (desfiliação social imposta pela abertura de mercados e ausência da presença reguladora do Estado) e ideário (a necessária (re-)construção da institucionalidade pública de um determinado território); 2. são movimentos fragmentados no espaço, já que se organizam a partir de uma forte identidade com o território em que estão inseridos, mas se articulam pelo ideário; 3. não rompem totalmente com as tradições e comportamentos sociais clássicos do mundo rural brasileiro, mas, paradoxalmente, sugerem inovações significativas nas práticas políticas institucionalizadas. Denominamos tais características fuga para ofuturo, uma fuga de uma situação completamente desfavorável à reprodução da vida social rural, construindo novas relações políticas, muitas vezes, autônomas (modelos de autogestão territorial, administração de recursos públicos por órgãos de representação política das populações em questão), mas que continua herdeira dos vínculos e crenças tradicionais

Palavras-chave: Movimentos sociais rurais. Sociologia rural. Administração publica - Participação do cidadão.

Downloads 322  322  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Unicamp  Site http://libdigi.unicamp.br/document/results.php?words=sociologia+DOUTORADO&page=2
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Sociologia Teses
Fazer Download agora!Formação e dinamica do campo da educação ambiental no Brasil : emergencia, identidades, desafios Popular Versão: 
Atualização:  19/8/2013
Descrição:
LIMA, Gustavo Ferreira da Costa

Resumo: A pesquisa interpreta a formação e a dinâmica do campo da educação ambiental no Brasil. Explora seus antecedentes históricos e culturais, a emergência e institucionalização material e simbólica do campo, a diferenciação entre as diversas tendências político-pedagógicas e discursos que o dividem, a dinâmica que orienta a disputa entre essas tendências e discursos pela hegemonia do campo, as características que definem o perfil identitário do educador ambiental, sujeito coletivo da educação ambiental, assim como as principais possibilidades e desafios experimentados pelo campo da educação ambiental em seu processo de consolidação. Utiliza um referencial teórico-metodológico plural que articula aportes da sociologia compreensiva, da dialética, da Teoria dos campos sociais de Pierre Bourdieu e da Teoria da complexidade, sobretudo a partir de Edgar Morin. O trabalho realiza uma interpretação que simultaneamente descreve, analisa, historia e problematiza criticamente a formação de um novo campo social em suas identidades, trajetórias, conflitos e desafios. Nesse processo constata a diversidade interna do campo, seu caráter político e conflitivo, a disputa entre as tendências que o compõe, os limites e potencialidades de cada uma de suas tendências e a complexidade que o caracteriza. Conclui, enfim, que o caráter complexo e político das relações entre a educação, a sociedade e o ambiente exige um tipo de análise crítica e integradora capaz de incluir e articular o conjunto de suas dimensões

Palavras-chave: Educação ambiental. Educação ambiental - Brasil - Historia. Desenvolvimento sustentavel. Sociologia educacional

Downloads 355  355  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Unicamp  Site http://libdigi.unicamp.br/document/results.php?words=sociologia+DOUTORADO&page=2
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Sociologia Teses
Fazer Download agora!Análise do desenvolvimento das práticas urbanas de lazer relacionadas à produção cultural no período Popular Versão: 
Atualização:  19/8/2013
Descrição:
ALMEIDA, Marco Antonio Bettine de

Resumo: Essa tese de doutorado pretende estudar as práticas de lazer urbanas no Brasil e seu desenvolvimento compreendendo o nacional-desenvolvimentista até a globalização, abordando a produção artística do período, as políticas públicas e a inserção do setor privado, tendo como parâmetro de análise a teoria habermasiana da ação comunicativa. Segundo a interpretação dos dados o lazer no Brasil desenvolveu-se conforme a complexificação sistêmica da sociedade, vinculado ao cotidiano das pessoas, através das manifestações espontâneas, relação entre sujeitos e agir comunicativo. Com o avanço dos sub-sistemas dinheiro e poder, o lazer aparece também de forma colonizada, como nas políticas públicas, nas ações privadas, na indústria cultural ou no uso das comunicações de massa. No caso brasileiro o Estado investiu em tecnologia (antenas de rádio; câmeras, fitas e estúdios de cinema; satélites para a televisão; cabos, redes, provedores para a Internet), para depois haver exploração com capital privado. Não é demais afirmar que o Estado foi o grande mecenas do lazer brasileiro. Ele teve participação efetiva, tanto em políticas públicas, nas secretarias estaduais e municipais, como nas leis, incentivos ficais e fiscalização da exploração privada. No período histórico analisado ficou caracterizada a presença das ações governamentais, mesmo com as privatizações ou o afastamento do Estado. Concluímos este trabalho afirmando que o lazer é fruto das relações entre subjetividades intactas no sistema capitalista, que se desenvolveu a através da complexificação da sociedade, possuindo uma íntima ligação cultural-artística. Expressando as três esferas do Mundo da Vida (cultura, sociedade e personalidade), através do querer do indivíduo, do prazer que está buscando, do local social, da relação intersubjetiva e da ação considerada pelo grupo como lazer, de acordo com os costumes do lugar. O lazer, ainda, reforça a ideia do desenvolvimento social, de classe e poder econômico. Suas expressões palpáveis na sociedade são: atividades sociais em grupos; as práticas populares de lazer (rua, folclore e festas típicas); os teatros; os cinemas; as artes; as atividades físicas; o esporte; a comunicação de massas; as atividades da industria do lazer

Palavras-chave: Sociologia. Lazer.

Downloads 410  410  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Unicamp  Site http://libdigi.unicamp.br/document/results.php?words=sociologia+DOUTORADO&page=2
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Sociologia Teses
Fazer Download agora!A utopia tenentista na construção do pensamento marxista de Nelson Werneck Sodre Popular Versão: PDF
Atualização:  19/8/2013
Descrição:
CUNHA, Paulo Ribeiro Rodrigues da

Resumo: A presente pesquisa, objetiva apreender a construção do pensamento político de Nelson Werneck Sodré de 1930 à 1950, período em que se estabelece a transição de uma trajetória tenentista ao marxismo, como também se configura a fundamentação de suas teses principais. A centralidade deste desenvolvimento temático, passa por dois eixos nodais, apreendidos na perspectiva de suas duas vocações. A primeira, encontra Sodré como intelectual e nesse caso, o entendemos como um historiador da corrente historicista. A segunda vocação, refere-se a sua condição de militar que chegou a patente de General de Brigada e como aspecto correlato, de origem pequeno burguesa. Ambas as vocações tem desenvolvimentos paralelos e são confluentes pela mediação da política. Nesse sentido, procuramos desenvolver sua trajetória política e vocacional, a partir da contribuição de intelectuais como Michael Lowy, Luckács, e, verificar como se estabelece sua rotação ao pensamento revolucionário. A análise também procura demonstrar alguns pressupostos diferenciados do que comumente foi apreendido em relação à sua obra. Nesse caso, entendemos que teses como: História Nova, o Exército Democrático, a Burguesia Nacional, o Feudalismo, o Imperialismo foram originalmente gestadas em uma concepção tenentista com referenciais analíticos dissociados do pensamento originário da III Internacional ou mesmo da Declaração de Março de 1958. Na verdade, essa fase tenentista em transição ao marxismo, está relacionada à influência de intelectuais relacionados ao pensamento da II Internacional entre outras influências, algumas até conservadoras, mas que pavimenta sua rotação ao marxismo e possibilita uma nova substância teórica em suas análises futuras, incorporando pioneiramente nesta reflexão, autores como Lukács e Mariategui. Vale ressaltar nesta rotação, a militância no PCB que, correlacionada à estas influências, norteiam sua concepção de política no que denominamos Moralidade do Compromisso. É por esta razão, que discordamos do autor, pois, entendemos não ser esta uma fase de alienação ou negação, como admite e que, a política seja um componente ausente em suas reflexões. Por fim, a pesquisa procura estabelecer a singularidade de uma leitura de Brasil, norteada por um pensamento nacionalista à esquerda que, em Sodré, adquire estatuto teórico próprio, gestados neste período, mas também na práxis, face a sua vocação militar - e que, na década de 50, veio a ser conhecida como Revolução Brasileira.

Palavras-chave: Nacionalismo e socialismo. Intelectuais - Brasil. Militares. Imperialismo.

Downloads 382  382  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Unicamp  Site http://libdigi.unicamp.br/document/results.php?words=sociologia+DOUTORADO&page=2
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Sociologia Teses
Fazer Download agora!Tragetórias tecnológicas e meio ambiente : a indústria de agroquímicos/transgenicos no Brasil Popular Versão: 
Atualização:  20/8/2013
Descrição:
MARTINS, Paulo Roberto

A indústria da vida transforma de modo fundamental na década de 90 as atividades industriais capitalistas voltadas para o uso, compra, venda e controle do mercado de produtos bioindustriais relativos a alimentos, agricultura e saúde. As empresas transnacionais gigantes produzem sementes, pesticidas, processamento de alimentos, melhoramento de plantas, até produtos veterinários e fármacos. O elo da cadeia produtiva que analisamos é a indústria de pesticidas. Nesta, analisa-se as suas trajetórias tecnológicas da síntese química (agroquímicos) e da biotecnologia (transgênicos) e seus efeitos sobre a sociedade e meio ambiente. Caracteriza-se o processo de constituição da indústria da vida, através das fusões e aquisições, proporcionadas pelas empresas transnacionais gigantes que ao longo de 50 anos atuam no mercado de pesticidas. Demonstra-se como está consolidado o mercado mundial e brasileiro de pesticida. A tecnologia é o elemento central no desenvolvimento desse tipo de indústria. Traçamos um panorama da inovação tecnológica registrada na indústria mundial de agroquímico e de transgênicos. No Brasil, ao final de 1997, 27 firmas pertenciam ao segmento industrial produtor de agroquímicos, das quais 25 foram pesquisadas, com o objetivo de verificar questões relativas às trajetórias tecnológicas. Analisamos os impactos no meio ambiente e na saúde humana decorrentes dos produtos originários da trajetória tecnológica da síntese química e da biotecnologia na agricultura. Destacamos sinteticamente, que a trajetória da biotecnologia é o suporte que viabiliza a reprodução ampliada do capital investido, ao longo de 50 anos na trajetória da síntese química. O processo de competição entre as empresas continuará sendo por inovação de produtos, que terão sua origem na trajetória da biotecnologia. Mas estes, ao exigir a continuidade do uso dos pesticidas nas atividades produtivas agrícolas, irão assegurar o prolongamento da vida útil da trajetória da síntese química. Portanto, não se vislumbra a implementação de uma agricultura sustentável, sem a utilização de pesticida, embora a trajetória tecnológica predominante seja a da biotecnologia.

Palavras-chave: Tecnologia. Meio ambiente. Pesticidas. Biotecnologia. Animais transgênicos. Plantas transgênicas.

Downloads 389  389  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Unicamp  Site http://libdigi.unicamp.br/document/?code=vtls000330588
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Sociologia Teses
Fazer Download agora!O espectro da reificação em uma empresa de telecomunicações : o processo de trabalho sob os novos pa Popular Versão: 
Atualização:  20/8/2013
Descrição:
WOLFF, Simone

A presente pesquisa teve como objetivo maior contribuir para o debate atual sobre a subjetividade da parcela da classe trabalhadora inserida no processo de reestruturação produtiva, que vem se intensificando nas grandes empresas desde a década de 1980. Pretendeu-se, particularmente, fornecer subsídios para se pensar sobre os efeitos de um aspecto específico de tal reestruturação sobre a percepção desses trabalhadores: a informatização da produção em sua articulação com as novas técnicas de gestão da força de trabalho recomendadas pelos chamados Programas de Qualidade Total. A partir do entendimento dessa aliança como um novo mecanismo de exploração e controle do capital sobre o trabalho vivo e que, enquanto tal, incorre em um novo tipo de alienação e reificação de sua capacidade criativa, decorre nosso objetivo específico: retirar dessa investigação elementos que auxiliem a perceber a eficiência ideológico-fetichista do efetivo exercício dessas novas políticas de gestão do trabalho em nível de unidade empresarial, especialmente no que se refere à questão da adaptação do quadro funcional às atuais demandas da produtividade capitalista

Palavras-chave: Informatica. Gestão da qualidade total. Gerência. Capitalismo. Inovações tecnologicas. Subjetividade

Downloads 408  408  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Unicamp  Site http://libdigi.unicamp.br/document/?code=vtls000331335
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Sociologia Teses
Fazer Download agora!Metamoderniade e política : a ONG Greenpeace Popular Versão: 
Atualização:  20/8/2013
Descrição:
MARZOCHI, Samira Feldman

A tese analisa a ONG Internacional Greenpeace, sob a perspectiva da cultura política, orientada pelas seguintes questões: podem as ONGs Internacionais ser consideradas "contra-poderes"? Deve-se realmente levar em conta a existência de uma "sociedade civil mundial"? Primeiro, são verificados os prováveis espaços institucionais de ação para ONGs Internacionais, como o Sistema das Nações Unidas e suas agências especializadas. Posteriormente, uma organização em particular é escolhida para estudo em âmbito mais amplo. A partir do contexto contracultural do surgimento do Greenpeace, são analisados sua cosmologia, produção de conhecimento, uso da ciência como fonte de legitimação, novas práticas políticas, produção de imagens, "ciberativismo", ações-diretas, e a validade do termo "sociedade civil mundial". O conceito de "tecnologia intelectual" serve de elemento articulador da análise, especialmente quanto à produção de informações e imagens, apropriação do conhecimento científico, e quanto ao "ciberativismo", ainda que sejam expressadas as suas limitações. Por fim, é apresentado o conceito de Metamodernidade.

Palavras-chave: Cultura política. Organizações não governamentais. Ambientalismo. Sociedade civil.

Downloads 437  437  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Unicamp  Site http://libdigi.unicamp.br/document/?code=000439141
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


« 1 2 3 4 (5) 6 7 8 9 10 11 12 13 »