Educadores

Ínicio : Filosofia : Teses : 

Produções de Profissionais da Seed: Teses (2)


Ordenar por:  Título () Data () Notas () Popularidade ()
Ordenados por: Notas (Do melhor para o pior avaliado)

Categoria: Filosofia Teses
Fazer Download agora!Por uma pequena ética Popular Versão: 
Atualização:  30/4/2013
Descrição:
RAMOS, Sergio Ricardo Vieira

Por uma pequena ética: sentido e possibilidade da contribuição do projeto filosófico de Paul Ricur à filosofia prática. Esta tese pretende defender a pequena ética de Paul Ricur como culminância e horizonte de sentido de sua reflexão filosófica. A tese é, portanto, sobre Ricur e uma dada chave de leitura de seu trabalho, concebido como uma hermenêutica do si construída no patamar de uma filosofia prática. Então, procurou-se mostrar que, a despeito de uma suposta dispersão, há indicadores de uma unidade em sua obra, instruída e fortalecida com um itinerário formativo que induz à pergunta pela ética.

Palavras-chave: Ricoeur, Paul, ética, hermenêutica.

Downloads 916  916  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UFMG  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Teses
Fazer Download agora!Discursos míticos e figuras míticas: o uso dos mitos nas Eneádas de Plotino Popular Versão: 
Atualização:  29/4/2012
Descrição:
OLIVEIRA, Loraine de Fatima

Esta tese versa sobre o uso dos mitos nas Enéadas de Plotino, dividindo-os em dois grandes grupos: discursos e figuras míticas. O primeiro grupo concerne aos mitos genealógicos, que ensejam dar conta de todos os níveis da realidade. O segundo, aos mitos que, não estando dispostos na estrutura genealógica, funcionam como imagens de algum determinado aspecto da realidade. Como nos tratados de Plotino encontra-se certa variedade de funções e procedimentos, ligados ao uso do mito, tenta-se, por um lado, definir qual a especificidade dos discursos e das figuras em relação às formas discursivas dos textos, em geral, e, por outro, em relação à noção mais ampla de imagem e mais específica de imagem visual. Assim, esta pesquisa se articula em três partes.

Palavras-chave: Mito. Exegese. Genealogia. Tempo. Imagem.

Downloads 8727  8727  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UFMG  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Teses
Fazer Download agora!A vontade livre em Nietzsche Popular Versão: 
Atualização:  30/4/2013
Descrição:
OLIVEIRA, Ana Marta Lobosque de

A tese sustenta que Nietzsche, por um lado, realiza uma severa crítica da doutrina da liberdade da vontade na tradição filosófica, e, por outro, apresenta uma concepção própria de vontade livre. Considerando o contexto mais amplo da crítica à vontade de verdade e da investigação genealógica da moral empreendida pelo filósofo, examinaremos as passagens de sua obra que criticam especificamente esse conceito, remetendo-nos a alguns dos autores que o constituem ao longo da história da filosofia, quais sejam, Platão, Aristóteles, Santo Agostinho, Kant e Schopenhauer. A seguir, investiga-se até que ponto Nietzsche interroga e promove a possibilidade de dar uma nova acepção à vontade livre.

Palavras-chave: filosofia, história da filosofia, liberdade da vontade, vontade livre, livre arbítrio.

Downloads 1178  1178  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UFMG  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Teses
Fazer Download agora!Filosofia e arte em Theodor W. Adorno: a categoria de constelação Popular Versão: 
Atualização:  29/4/2012
Descrição:
SILVA, Eduardo Soares Neves

Esta tese demonstra que a categoria de constelação é a chave do que Adorno denomina modelos de pensamento e, como tal, garante a fidelidade à sua utopia do conhecimento. Com isso, enfrenta-se de modo fecundo dois problemas legados à tradição de interpretação: o que diz respeito à sua atualidade e o que procura o nexo entre arte e filosofia. Conclui-se que a constelação, como procedimento metódico e princípio composicional, ilumina o nexo entre ambas e explicita o sentido da atualidade de Adorno, ao conferir importância às noções de diagnóstico do tempo, negação determinada, momento dialético e composição...

Palavras-chave: Theodor W. Adorno. Constelação. Dialética. Composição.

Downloads 1043  1043  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UFMG  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Teses
Fazer Download agora!Um Deus no tempo ou um tempo cheio de Deus Popular Versão: 
Atualização:  29/4/2012
Descrição:
ALMEIDA, Marilia Murta de

A presente dissertação se desenvolve a partir da pergunta acerca de como o ser humano se relaciona com o que o transcende e das repercussões desta relação em sua vida comum. O tema se insere na temática ampla das relações entre o homem e o divino e, deste modo, toca a fronteira entre a filosofia e a teologia. A obra que serve de base à pesquisa é o romance Uma aprendizagem ou o livro dos prazeres, de Clarice Lispector, o que faz com que a fronteira entre a filosofia e a literatura também seja importante ao trabalho. A escolha de uma obra literária brasileira também pretende conduzir o debate em direção à opção de pesquisar obras escritas por autores brasileiros, com o objetivo de aumentar o conhecimento do modo pelo qual a filosofia é feita nesse país...

Palavra-chave: Lispector, Clarice, Kierkegaard, Soren.

Downloads 1096  1096  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UFMG  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Teses
Fazer Download agora!A fundação do corpo político no pensamento de Hannah Arendt Popular Versão: 
Atualização:  29/4/2012
Descrição:
OLIVEIRA, Jose Luiz de

O tema central desta pesquisa é a fundação do corpo político no pensamento de Hannah Arendt. Nossas análises partem da hipótese de que só podemos admitir o tema da fundação do corpo político no pensamento de Arendt se formos capazes de explicitar: a categoria da natalidade como potencialidade política; o sentido da Revolução como fundação que assegura o surgimento de um novo corpo político e a criação das Constituições como um momento de enraizamento da fundação do corpo político na História. Num primeiro momento, a démarche argumentativa examina a reflexão de Hannah Arendt sobre apotencialidade política da categoria da natalidade. A autora transporta o conceito agostiniano de natalidade para a construção de uma filosofia política.

Palavra-chave: Arendt, Hannah, corpo político.

Downloads 700  700  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UFMG  Site http://
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Teses
Fazer Download agora!Modernidades - moçambicanas, crise de referências e a ética no programa de filosofia para o ensino m Popular Versão: 
Atualização:  3/5/2012
Descrição:
GONSALVES, Antonio Cipriano Parafino

O trabalho apresenta o resultado das reflexões que fizemos no âmbito da nossa proposta de Doutorado em Educação, que versa sobre a relação entre Ética e Educação, olhando especificamente o contexto moçambicano. Concebida como reflexão filosófica sobre a moral, a Ética foi incluída no ensino da Filosofia para resolver o que os documentos oficiais denominam de "déficit moral" que se vive no país. O referido déficit, ainda de acordo com do discurso oficial, teria resultado da ausência da Filosofia no ensino médio, banido após a independência (1975). Sustentamos que em Moçambique, mais do que "déficit moral", vive-se uma crise de referências ético-normativas, como consequência, além da influência da modernidade ocidental, também das duas modernidades implementadas no país: a socialista revolucionária e a capitalista neoliberal ainda em curso.

Palavra-chave: Educação. Moçanbique. Ensino médio.

Downloads 9597  9597  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UFMG  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Teses
Fazer Download agora!A desconstrução heideggeriana do processo de objetivação na metafísica e na ciência moderna : perspe Popular Versão: 
Atualização:  30/4/2013
Descrição:
FERREIRA, Wanderley J. Jr

Partindo de algumas reflexões do filósofo Martin Heidegger (1889-1976) sobre a essência da técnica moderna e a possibilidade de superar seu domínio incondicional sobre a totalidade do ente, pretende-se explicitar o caráter do desocultamento operado pela técnica moderna e em que medida seu reino planetário delimitaria, não apenas o lugar do fim da metafísica e a vigência do mais extremo perigo, mas também o momento da emergência de um novo começo do pensamento do Ser.

Palavras-chave: Filosofia e ciência. Metafísica.

Downloads 2071  2071  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Unicamp  Site http://libdigi.unicamp.br
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Teses
Fazer Download agora!Objetividade e Espacialidade: Kant e a Refutação do Idealismo Popular Versão: PDF
Atualização:  22/7/2013
Descrição:
FALKENBACH, Tiago Fonseca

No presente trabalho, apresentamos uma reconstrução do argumento kantiano em favor da tese que objetividade implica espacialidade. O argumento é exposto na Crítica da Razão Pura (e parcialmente reformulado em algumas Reflexões que integram o Nachlass). Kant, no entanto, é extremamente conciso em alguns de seus passos fundamentais. Para contornar essa dificuldade, recorremos ao trabalho de outros filósofos que defenderam a mesma tese, notadamente, L.Wittgenstein, P.F.Strawson e Gareth Evans. Mesmo nas ocasiões em que nos distanciamos da letra de Kant, porém, buscamos preservar sua estratégia de prova, a saber, fundamentar o vínculo entre as noções de objetividade e espacialidade a partir de sua relação com a noção de temporalidade. A ‘Refutação do Idealismo (problemático)’, acrescentada na segunda edição da Crítica, desempenha um papel central nessa estratégia. Sendo assim, procuramos razões para a afirmação que a representação objetiva de uma existência no tempo – a representação da existência de um sujeito de consciência, para tomar o caso destacado por Kant – pressupõe a representação de objetos espaciais e independentes da mente. Argumentamos que a melhor defesa da validade da Refutação kantiana é uma doutrina da cognição de inspiração wittgensteiniana, mais exatamente, da concepção de conceitos como regras cuja aplicação requer padrões de correção (também denominados, pelo próprio Wittgenstein, de ‘paradigmas’). Segundo essa concepção, padrões devem ser objetos permanentes, existentes no espaço, independentes da mente e usados como paradigmas da aplicação correta de conceitos. Para que sejam usados dessa maneira, devem ser conhecidos pelo sujeito de pensamentos, isto é, por aquele que emprega conceitos e, portanto, segue regras. No primeiro capítulo, é discutida a teoria kantiana da cognição. Isso inclui o esclarecimento da noção de objetividade, assim como da tese que toda cognição requer conceitos. O segundo capítulo trata da relação entre objetividade e temporalidade. Há duas etapas principais nessa discussão. A primeira é uma análise da estrutura diacrônica da atividade conceitual. Nessa parte, examinamos as noções kantianas de juízo e de sujeito de pensamentos, especialmente como expostas na ‘Analítica dos Conceitos’. A segunda etapa é uma análise do argumento em favor da tese que a representação objetiva do tempo requer a representação de um objeto permanente. Kant desenvolve esse argumento na ‘Primeira Analogia (da Experiência)’. O segundo capítulo encerra, assim, com uma interpretação desse texto. Finalmente, no terceiro capítulo, consideramos a relação entre representação objetiva do tempo e espacialidade. Nessa parte, são examinadas duas vias de reconstrução do argumento da ‘Refutação do Idealismo’. A primeira é caracterizada pelo fato de não pressupor uma leitura forte da tese que cognição implica conceitos. Essa é a reconstrução que deve ser adotada pelo não-conceitualista. A segunda, ao contrário, admite a leitura forte da tese, bem como a concepção de conceitos como dependentes do conhecimento de padrões de correção. Defendemos que a segunda reconstrução é, das duas, a que está mais próxima de alcançar o resultado pretendido.

Palavras-chave: Espacialidade. Filosofia alemã. Filosofia moderna. Filosofia transcendental. Idealismo alemão. Idealismo transcendental. Kant, Immanuel 1724-1804. Metafísica. Objetividade.

Downloads 509  509  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma LUME UFRGS  Site http://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/61191
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Teses
Fazer Download agora!A "Nova Retórica" : da "Regra de Justiça" ao "Ad Hominem"  Popular Versão: 
Atualização:  30/4/2013
Descrição:
OLIVEIRA, Eduardo Chagas

As interpretações que sucedem a publicação do Tratado da Argumentação: A Nova Retórica (1958), costumam centrar o foco da teoria de Perelman nos problemas de natureza jurídica. O nosso trabalho, entretanto, procura fundamentar a análise do seu pensamento sob uma perspectiva que privilegia as suas motivações filosóficas e a preocupação com a questão da linguagem. Nossa proposta visa a investigação do percurso intelectual de Chaïm Perelman, desde os seus primeiros escritos (1931) até a publicação do Tratado da Argumentação (1958), com o intuito de desvendar como a sua teoria constrói um processo de reabilitação acadêmica da Retórica. Neste comenos, a afirmação de quê? Toda argumentação é uma argumentação ad hominem ? Precisa ser analisada, porque traz elementos essenciais à compreensão da natureza do empreendimento filosófico erigido por Perelman.

Palavras-chave: Linguagem. Argumentum ad hominem. Retórica. Filosofia.

Downloads 2682  2682  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Unicamp  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


« 1 2 3 (4) 5 6 7 8 9 10 »