Educadores

Ínicio : Geografia : Dissertações : 

Produções de Profissionais da Seed: Dissertações (30)


Ordenar por:  Título () Data () Notas () Popularidade ()
Ordenados por: Título (A a Z)

Categoria: Geografia Dissertações
Fazer Download agora!Crônicas da cidade: jornalismo e vida urbana, Belo Horizonte 1928-1938 Popular Versão: 
Atualização:  3/9/2013
Descrição:
PORTO , M. I. G. R.

Esta pesquisa se propõe a identificar as imagens da cidade de Belo Horizonte constituídas através das crônicas sobre a vida urbana no período compreendido entre os anos de 1928 e 1938. Para tal, apresenta-se a crônica como um gênero jornalístico capaz de se constituir como registro do cotidiano. Discute-se a relação da produção jornalística com o contexto no qual ela se desenvolve, bem como as suas implicações na construção da realidade social, atuando como mediador do conhecimento acerca do espaço urbano. Aborda-se as características gerais do planejamento e da construção da cidade de Belo Horizonte, nosso local de observação, para compreender como se relacionam as práticas sociais e os processos comunicativos, observando a influência do espaço na conformação das representações sobre a cidade. Em seguida, apresenta-se o conceito de contrato de leitura, identificando as relações instituídas entre autores, leitores e a cidade a partir do texto. Buscou-se observar como as imagens representadas sobre o cotidiano de Belo Horizonte são forjadas nas relações que se fazem presentes naquele contexto. Nossa análise privilegiou a produção de três autores, Noronha Guarany, Carlos Drummond de Andrade, sob os pseudônimos de Antônio Crispim e Barba Azul, e uma coluna anônima, “A Cidade”, publicados em períodos e veículos diferentes dentro da temporalidade proposta, para observar quais as imagens de Belo Horizonte podem ser identificadas nestas crônicas.

Palavras-chave: Jornalismo. Crônica. Cidade. Imagem. Contrato. Vida urbana. Espaço urbano.

Downloads 433  433  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UFMG  Site http://www.bibliotecadigital.ufmg.br
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Geografia Dissertações
Fazer Download agora!Delimitação do leito maior do baixo rio Ivaí e estabelecimento de sua sazonalidade Popular Versão: 
Atualização:  5/9/2013
Descrição:
TEREZAN, Ester Langowski

Este trabalho teve como objetivo o estudo para a definição do leito maior do rio Ivaí, considerando a ocorrência de fatores temporais para a caracterização da sazonalidade das cheias. O desenvolvimento das pesquisas abrangeu uma área piloto localizada na margem direita do mesmo, entre os afluentes rios Caveira e da Prata. Este ambiente é parte integrante da Área de Proteção Ambiental das Ilhas e Várzeas do Rio Paraná no Município de Querência do Norte, no noroeste do estado. A escolha da região definiu-se pelo fato de suas características serem semelhantes ao ecossistema regional. Para a obtenção dos dados de cheias, foram utilizadas as informações da estação de captação e registro de Taquara. Na área de estudo foi definida uma rede de pontos planialtimétricos, com auxílio de nível, estação total e sistema GPS. Os pontos tiveram como referência um marco geodésico da Rede Nacional Geodésica do IBGE. Definiu-se que o nível do rio Ivaí em Porto Taquara atingiu maior cheia nos últimos 31 anos, com uma marca de 15,72 metros na régua limnimétrica, e que o nível máximo de cheias que mais se repetiu neste período, abordando 97% dos anos analisados, foi de 9 metros na leitura da mesma régua. Tal repetitividade confirma a sazonalide anual. A influência desta cheia estudada por meio de MNT, demonstra a área de abrangência do leito maior do rio, atingindo uma dimensão de 754,8 ha representados por um corredor de área contígua ao dique marginal (barranco), com uma largura variando entre 1.900 a 1.137 metros. Área esta que atualmente está sendo utilizada para cultivo e pastagem, e conta com a inserção de elementos artificiais antrópicos como canais de drenagem e diques de contenção.

Palavras-chave: Área de proteção ambiental. Sazonalidade de cheias. Sistema de informações geográficas. Imagens orbitais.

Downloads 2588  2588  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma   Site http://www.uem.br
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Geografia Dissertações
Fazer Download agora!Dengue: Uma análise climato-Geográfica de sua Manifestação no Estado do Paraná (1993-2003) Popular Versão: 
Atualização:  14/5/2013
Descrição:
PAULA, Eduardo Vedor

No presente trabalho, elaborado no âmbito da Geografia da Saúde, a manifestação da dengue no estado do Paraná encontra-se analisada a partir da relação de sua incidência com a infestação predial de seus vetores e com as condições climáticas regionais. Embora os casos de dengue notificados na região Sul tenham representado apenas 2,4% do total registrado para o país de 1995 a 2003, cabe destacar que nesta região identificou-se a maior taxa de crescimento de otificações ao longo dos últimos cinco anos. A taxa média anual registrada cresceu, entre 1999 e 2003, cerca de 475% para a região e de 1.605% somente para o estado do Paraná, sendo que o crescimento médio encontrado para o Brasil no mesmo período tenha sido de 62%. O recorte temporal de análise desta pesquisa abrange o ano em que foi confirmado o primeiro caso autóctone de dengue no Paraná (1993) até o ano de 2003. No entanto, a evolução sazonal da incidência da doença, infestação dos vetores e variação térmica e pluviométrica foram delimitadas somente partir de 1997, devido à disponibilidade dos dados do SINAN e do SISFAD. Para as três cidades de maior número de casos da enfermidade em questão efetuou-se a análise mensal dos dados. A principal epidemia registrada em território paranaense, ocorrida no primeiro semestre de 2003, foi investigada de modo introdutório por meio da análise diária de sua evolução. Espacialmente a incidência da dengue no Paraná evidenciou sua estreita relação com as áreas de maior infestação dos mosquitos Aedes albopictus e Aedes aegypti, particularmente deste último. A relação entre a área de maior incidência da doença e a porção mais quente do estado, onde domina o tipo climático Cfa, também apareceram de maneira bastante explicita na abordagem aqui desenvolvida. Os poucos casos autóctones de dengue confirmados em municípios cujo tipo climático é Cfb ocorreram sob condições térmicas acima da normalidade. Com o aumento das temperaturas e das chuvas no verão a infestação de ambos vetores é ampliada, a inserção do vírus da dengue, por meio de casos importados no Paraná, ocorre geralmente na segunda metade desta estação. Assim, devido principalmente ao período de incubação extrínseca no vetor e ao tempo em que a doença leva para se manifestar no homem, é na estação de outono que se confirma o maior número de casos autóctones (78,85% das ocorrências). Como sugestões para o monitoramento e controle da dengue no estado do Paraná cita-se a utilização de um método oportuno para o levantamento dos índices vetoriais, bem como o desenvolvimento de um sistema de informações geográficas que integre os dados do SINAN, do SISFAD e informações socioambientais.

Downloads 1376  1376  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma   Site http://www.ufpr.br
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Geografia Dissertações
Fazer Download agora!Diagnóstico socioambiental da bacia do Ribeirão dos Padilhas: O processo de ocupação do loteamento b Popular Versão: 
Atualização:  5/9/2013
Descrição:
Diagnóstico socioambiental da bacia do Ribeirão dos Padilhas: O processo de ocupação do loteamento bairro novo, Sítio Cercado Curitiba-PR

FERREIRA, Sandra Lessa da Silva

Considerando o intenso processo de urbanização, as bacias hidrográficas localizadas em áreas urbanas estão sujeitas à maior interferência humana. Adaptando a metodologia desenvolvida por Mendonça (1999), a qual se baseia na Teoria Geral dos Sistemas, a bacia do ribeirão dos Padilhas, localizada na porção sul/sudeste na cidade de Curitiba-PR, será analisada integrando os processos naturais e antrópicos. O presente trabalho tem como enfoque o surgimento e acelerado crescimento do loteamento Bairro Novo e sua relação com a degradação ambiental na área em estudo. Por se tratar de uma pesquisa socioambiental, a desigual distribuição de renda é analisada como agravante das condições de utilização dos recursos hídricos, como o lançamento de esgotos domésticos diretamente nos cursos d’água pela população local que enfrenta graves problemas de moradia e saneamento básico.

Palavras-chave: Degradação ambiental. Diagnóstico. Problemas socioambientais.

Downloads 2572  2572  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma   Site http://www.ufpr.br
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Geografia Dissertações
Fazer Download agora!Dinâmica da circulação atmosférica na região de Maringá Popular Versão: 
Atualização:  5/9/2013
Descrição:
CARFAN, Ana Claudia

O presente trabalho tem como objetivo estudar a dinâmica da circulação climática no município de Maringá, PR, região Sul do Brasil. Foram analisados dados diários dos seguintes parâmetros meteorológicos: precipitação pluvial e temperatura do ar. Os dados foram fornecidos pela Estação Climatológica Principal de Maringá (ECPM), Centro Técnico de Irrigação (CTI) e Estação do Simepar. Para o estudo da frequência de precipitação pluvial foram calculados os percentuais de dias com precipitação pluvial, em relação ao total de dias estudados e através da frequência analisada, foi classificada a intensidade da precipitação pluvial, de acordo com um intervalo de classe estipulado, destacando quais destes intervalos ocorreram com mais frequência (SORIANO, 1999). Para a análise de tendência foram utilizados os cálculos da regressão e média móvel, confeccionado o gráfico mensal com a reta de regressão linear e a média móvel. Para a confecção dos ombrotérmicos e das evoluções das temperaturas máximas e mínimas foi utilizado o software STATÍSTICA.

Palavras chaves: Dinâmica climática. Maringá. Elementos climáticos. Modelagem.

Downloads 609  609  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma   Site http://www.uem.br
Avaliação: 10.00 (1 voto)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Geografia Dissertações
Fazer Download agora!Dinâmica das formas de leite e transporte de carga de fundo no alto rio Paraná Popular Versão: 
Atualização:  5/9/2013
Descrição:
MARTINS, Débora Pinto

O conhecimento das características e da dinâmica das formas de leito dos grandes rios é de grande interesse tanto nos estudos geomorfológicos e de hidráulica fluvial, como também para dar suporte em vários problemas concernentes às ciências ambientais que envolvem o gerenciamento dos recursos hídricos.O presente trabalho contempla o transporte de carga de fundo no rio Paraná, na seção de Porto São José, num trecho a jusante da Usina Hidrelétrica Engenheiro Sérgio Motta (Porto Primavera), em operação desde 1999. A descarga sólida do rio Paraná tem sido determinada indiretamente a partir de um percentual da descarga em suspensão. Na seção estudada, a empresa Itaipu Binacional determinou uma descarga média anual de sólidos suspensos de 6,61 x 106 ton/ano. Assumindo a relação de 20% entre carga suspensa e carga de fundo, obteve-se um volume de 1,2 x 106 ton/ano para carga de fundo.O presente trabalho propõem a medição direta da carga de fundo baseando-se na velocidade de deslocamento linear das formas de fundo, que são observadas periodicamente em perfis ecobatimétricos longitudinais dispostos ao longo do trecho de estudo. Para a realização deste estudo foram feitas três campanhas de levantamentos ecobatimétricos, as quais serviram de base para aplicação da metodologia proposta. Durante o período analisado as formas de leito, na seção Porto São José, apresentaram um deslocamento linear médio de 47,35 m/mês (1,6 m/dia) e o transporte de carga de fundo foi estimado em 2.820,6 ton./dia, o que corresponde a um total de 1.029.300 ton./ano.

Palavras chave: Rio Paraná. Dunas. Carga de fundo.

Downloads 1121  1121  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma   Site http://www.uem.br
Avaliação: 10.00 (1 voto)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Geografia Dissertações
Fazer Download agora!Dinâmica fluvial e qualidade da água da bacia de drenagem do ribeirão Maringá:uma contribuição para  Popular Versão: 
Atualização:  5/9/2013
Descrição:
COELHO, Adilson Rodrigues

A cidade de Maringá está localizada no divisor de águas entre as bacias dos rios Pirapó e Ivaí. As bacias hidrográficas ocorrentes no município são constituídas de sub-bacias de pequena ordem da bacia do rio Pirapó (ribeirão Maringá e ribeirão Morangueira, quadrante norte do município) e da bacia do rio Ivaí (ribeirão Pinguim, quadrante Sul). As cabeceiras dessas drenagens estão dentro do sítio urbano, sendo que o seu desenvolvimento se dá em direção às áreas rurais. Uma consequência desta situação peculiar é a forte vulnerabilidade dos recursos hídricos do município ante os agentes poluentes produzidos pela atividade antrópica, recebendo efluentes produzidos tanto da cidade quanto da área rural. A degradação ambiental, daí resultante, é facilmente reconhecida mesmo após uma rápida observação.

Downloads 2647  2647  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma   Site http://www.uem.br
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Geografia Dissertações
Fazer Download agora!Dinâmica sedimentar e hidrológica na confluência do rio Ivaí com o rio Paraná, município de Icaraím Popular Versão: 
Atualização:  5/9/2013
Descrição:
BARROS, Carolina Silva


O estudo das confluências de rios ainda é pouco destacado dentro da geomorfologia fluvial e da hidrologia comparado aos outros sítios dos sistemas fluviais. O rio Paraná e o rio Ivaí são rios tropicais de características particulares que se fundem a partir de sua área de confluência. É nesta área que este trabalho foi desenvolvido para compreender a dinâmica sedimentar e hidrológica da confluência desses rios, onde o acesso terrestre se dá pelo município de Icaraíma, no Paraná. Foram levantados quatro perfis transversais aos canais para coletas de dados e observações. Ao longo deste perfil foram coletadas carga de suspensão, de fundo e tomadas as medidas de velocidade da corrente, ao longo de um período de 8 meses. O primeiro perfil no rio Ivaí está num canal encaixado de curso sinuoso, muito próximo à confluência com o rio Paraná. O segundo perfil está localizado no canal secundário do rio Paraná, antes de encontrar o rio Ivaí, sendo o menos profundo de todos os perfis. Os terceiro e quarto pontos estão no rio Paraná, após a confluência, e distam um do outro apenas 500m. A dinâmica sedimentar apresentou uma quantidade 5 vezes maior de sedimento em suspensão no rio Ivaí do que no rio Paraná.

Palavras-chave: Confluência de rios. Canais fluviais. Dinâmica sedimentar. Dinâmica hidrológica.

Downloads 1280  1280  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma   Site http://www.uem.br
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Geografia Dissertações
Fazer Download agora!Do fordismo à produção flexível: a produção do espaço num contexto de mudança das estratégias de acu Popular Versão: 
Atualização:  5/9/2013
Descrição:
BOTELHO, Adriano

O objeto do presente trabalho é uma análise da produção do espaço da indústria, privilegiando a indústria automobilística brasileira, no contexto de passagem do chamado fordismo para a produção flexível. O objetivo do trabalho é o de examinar a intrincada rede de relações entre o espaço e as estratégias de produção e reprodução do capital, num contexto de transformação dessas estratégias. O espaço é considerado como um produto, mas por outro lado, também é aqui tomado como produtivo. Buscou-se, então, detectar quais são as principais mudanças (políticas, sociais, econômicas e espaciais) que ocorrem na passagem das estratégias fordistas de reprodução e acumulação do capital para as ligadas à produção flexível. E como essa passagem altera os fatores de localização industrial no território, além da própria organização das indústrias. Foi, portanto, feito um estudo de como o espaço da indústria se reorganiza a partir das transformações nas estratégias de reprodução do capital e a partir das relações deste com o Estado - dando destaque para a ideia a crescente importância do fundo público -, com o trabalho e com o espaço. Nesse processo, foi dado destaque ao estudo da indústria automobilística no Brasil, pois ela seria um exemplo paradigmático das recentes transformações no capitalismo contemporâneo, e, dada a sua importância e influência no Brasil, também um exemplo de como o espaço geográfico é produzido e reestruturado a partir de tais transformações. Para a viabilização do presente trabalho foi feita uma revisão bibliográfica de parte da literatura disponível sobre o tema, um levantamento de dados em fontes apropriadas e foram realizadas entrevistas com representantes e funcionários da Volkswagen do Brasil e com membros do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC.

Palavras-chave: Fordismo. Indústria automobilística. Produção do espaço. Produção flexível. Reestruturação produtiva.

Downloads 1032  1032  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma USP  Site http://www.teses.usp.br
Avaliação: 8.00 (1 voto)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Geografia Dissertações
Fazer Download agora!Ecologia e imaginário nos Cariris Velhos do Paraíba: memória cultural e natureza no cerimonial da vi Popular Versão: 
Atualização:  23/9/2013
Descrição:
MARIANO NETO, Berlamino

Esta é uma pesquisa realizada na Microrregião do Cariri Oriental da Paraíba, Planalto da Borborema, Nordeste do Brasil. O objetivo é analisar a constituição do imaginário e a natureza relacionando a topofilia e a percepção como elementos para a constituição de uma sociedade ecológica. O método baseia-se na história oral, memória cultural, análise de conteúdo e narrativa descritiva informativa. O trabalho busca a identificação da percepção, o grau de espiritualidade e a integração das comunidades do Rio Paraíba com a natureza, para encontrar as raízes culturais que tinham a natureza como elemento sagrado e as formas como elas deixaram de existir ou ainda remanescem no cotidiano. Relacionar os costumes e tradições locais sob as influências da modernização, no tocante ao mundo da sociedade, da natureza, os problemas de ordem socioambientais e desenvolvimento sustentável a partir das práticas de convivência com a Região Semiárida.

Palavras-chave: Topofilia. Ecologia. Sociedade. Natureza. Imaginário. Cariris velhos. Semiárido. Práticas de convivência. Percepção.

Downloads 10414  10414  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UFPB  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


« 1 2 3 4 5 6 (7) 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 »