Educadores

Ínicio : Filosofia : Dissertações : 

Produções de Profissionais da Seed: Dissertações (10)


Ordenar por:  Título () Data () Notas () Popularidade ()
Ordenados por: Data (novos listados primeiro)

Categoria: Filosofia Dissertações
Fazer Download agora!O convício social na filosofia de Rousseau Popular Versão: 
Atualização:  29/4/2013
Descrição:
COSTA, Edgar Rogério da

A dissertação é uma leitura da noção de convívio social em diversos escritos de Rousseau. É uma análise de como o autor dialoga com o seu tempo a partir de temas voltados à vida em sociedade. No primeiro capítulo, dedico-me a apresentar os pressupostos que dão surgimento ao debate, os quais se encontram no Discurso sobre as Ciências e as Artes e no Discurso sobre a desigualdade. No segundo capítulo, examino pontos importantes da proposta educacional de Rousseau no Emílio, a fim de destacar a necessidade de preparar o indivíduo livre e autônomo, antes dele ser inserido na sociedade. No terceiro capítulo, a partir do romance A Nova Heloísa, analiso a busca do autor por uma perfeita socialização dentro de um contexto familiar comunitário. No quarto capítulo, faço uma leitura do Contrato Social como um projeto político que também persegue uma perfeita socialização, porém aqui buscando recursos para atrair o indivíduo para dentro da comunidade, e dando-lhe uma nova identidade, pautada sobretudo nos interesses comuns.

Palavras-chave: Sociedade. Amor-próprio. Autonomia. Felicidade.

Downloads 27228  27228  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Unicamp  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Dissertações
Fazer Download agora!O Conceito kantiano de mal radical e o resgate da disposição originária para o bem Popular Versão: 
Atualização:  29/4/2013
Descrição:
PINHEIRO, Letícia Machado

A presente Dissertação é uma reconstrução do conceito de mal radical (Radicale Böse) tratado por Kant em seu artigo Sobre o mal radical na natureza humana (Über das radicale Böse in der menschlichen Natur), publicado em 1792. A partir dos dados desse texto o que se fez foi explicitar em que termos Kant aborda tanto a questão do mal moral propriamente dito (concebido posteriormente como radical), como também a da possibilidade de um progresso humano no que tange à moralidade. Nessa tratativa, Kant introduz algumas noções que são exclusivas à problemática do mal, entre elas, o conceito de intenção (Gesinnung), as noções de propensão para o mal (Hang zum Bösen) e de disposição para o bem (Anlage zum Guten), também as ideias de revolução e de reforma gradual (como meios de se alcançar o progresso moral), e, enfim, uma nova definição de natureza. Embora se sirva de termos exclusivos, o artigo sobre o mal mantém muitas das noções básicas desenvolvidas por Kant em obras anteriores. Daí porque a Dissertação não se restringe ao artigo Sobre o mal radical, mas se estende por outras obras em busca de recorrências feitas com dois objetivos bem precisos: um, elucidativo, em que se apresenta questões já plenamente consolidadas na filosofia kantiana; outro, comparativo, seja em relação a termos que adquiriram um sentido distinto, seja em vista de alterações propositivas, repensadas diante de um novo contexto e submetidas a uma nova configuração. Esse é o horizonte que esta Dissertação busca reconstruir e dentro do qual se insere.

Palavras-chave: Kant. Moral. Mal radical.

Downloads 741  741  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Universidade Federal de Santa Maria  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Dissertações
Fazer Download agora!O conceito de justiça em Thomas Hobbes e suas consequências jusfilosóficas Popular Versão: 
Atualização:  29/4/2013
Descrição:
SANTOS, Murilo Angeli Dias dos

A jusfilosofia é uma área ainda pouco explorada por transitar entre duas áreas distintas, embora afins: a filosofia e o direito. Poucos são os filósofos ou juristas que se atrevem a direcionar seus estudos para esse campo árido. Os filósofos preferem se dedicar à filosofia política e os juristas à hermenêutica ou, quando muito, à epistemologia do direito. Thomas Hobbes é um dos filósofos que, ao procurar meios para organizar as diversas formas as vontades e razões humanas, dedica um importante espaço ao universo jurídico. Em sua doutrina as leis são responsáveis pelo convívio harmônico e pacífico entre os homens e o conceito de justiça é exposto de forma a garantir a legitimidade do arcabouço jurídico.

Palavras-chave: Filosofia do direito. Positivismo jurídico. Jusnaturalismo. Thomas Hobbes.

Downloads 9874  9874  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma USJT - Universidade São Judas Tadeu  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Dissertações
Fazer Download agora!O conceito de consciência em o ser e o nada de J.-P. Sartre Popular Versão: 
Atualização:  29/4/2013
Descrição:
AIRES, Maurilio G.

A presente dissertação tem por objetivo demonstrar como a consciência ou Para-si é tal que, de seu modo de ser ressalta-se que ela é nada, liberdade e temporalidade, na obra O Ser e o Nada de Jean-Paul Sartre. Para tanto será estabelecido como ponto de partida a concepção que Sartre empresta a noção de consciência, como sendo nada, vazia de qualquer conteúdo, que se volta para os objetos possuidores de uma existência transfenomenal, sendo em si mesmos independentes da consciência, que são Em-si. Nesse sentido, a consciência será analisada como transcendente ao objeto que ela não é, revelando assim a sua condição de reveladora-revelada, pois desvela um mundo concreto que existe a sua revelia, sendo ela, no entanto, a intencionalidade reveladora de que existem seres ao invés de nada, a prova ontológica de que fala Sartre. Daí em diante, toda consciência será sempre consciência de alguma coisa, reflexo do mundo, sem que a consciência seja nada do mundo.

Palavras chave: Para-si. Nada. Liberdade. Temporalidade. Consciência.

Downloads 2299  2299  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Universidade Federal do Rio Grande   Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Dissertações
Fazer Download agora!O conceito de ciência em Guilherme de Ockham  Popular Versão: 
Atualização:  29/4/2013
Descrição:
FERREIRA, Anselmo Tadeu

Esta dissertação investiga o conceito de ciência elaborado por Guilherme de Ockham (ca. 1285-1349) em suas obras Exposítío ín VIII libras physícorum - prologus (prólogo do Comentário à Física de Aristóteles) e Scríptum ín librum prímum sententiarum - prologus (prólogo do Comentário ao Livro I das Sentenças de Pedra Lombardo). Nestas obras, o autor analisa os diversos sentidos possíveis da palavra scientia e as distinções em seu uso, procurando com isso conciliar a noção aristotélica de ciência como conhecimento universal e necessário com sua convicção metafísica na absoluta singularidade e contingência do real; ele realiza essa conciliação enfatizando o caráter proposicional do conhecimento científico, isto é, estabelecendo que a ciência é sobre os termos, proposições e suas relações e não sobre as coisas reais, sendo que o nexo entre esse conhecimento e a realidade é garantido pela capacidade de suposição dos termos.

Palavras-chave: Filosofia medieval. Ciência. Escolástica.


Downloads 1807  1807  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Unicamp  Site http://libdigi.unicamp.br
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Dissertações
Fazer Download agora!O conceito aristotélico de phantasia deliberativa no livro III do De anima Popular Versão: 
Atualização:  29/4/2013
Descrição:
GRAMIGNA, Viviane Dutra Gramigna

Esta dissertação investiga a noção de phantasía ao longo do livro III do De anima, que consiste em uma explicitação da natureza exata do papel adquirido pela phantasía, utilizando-se das interpretações de Aristóteles que propõe explicar sua diferença em relação às demais capacidades de conhecimento e como essa noção intervém no movimento dos animais e na ação humana. A análise dos princípios que parecem ser responsáveis pelo movimento, como desejo e/ou intelecto, ressalta certas soluções adotadas no tratado que levam a algumas dificuldades e problemas relacionados com a phantasía deliberativa, uma vez que se pode reconhecer que o princípio único do movimento local é a capacidade desiderativa e que esta, por sua vez, não opera sem a phantasía. As distinções oriundas dos momentos anteriores se organizam num objetivo central que norteia toda a pesquisa, a saber: a explicitação da exata atividade da phantasía deliberativa na motivação humana e a discussão sobre seu possível caráter deliber...

Palavra-chave: Aristóteles. De anima. Aristóteles. Phantasia.

Downloads 717  717  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UFMG  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Dissertações
Fazer Download agora!O biopoder e o discurso dos direitos humanos: um estudo a partir de M. Foucalt Popular Versão: 
Atualização:  29/4/2013
Descrição:
BOTH, Valdevir

A presente pesquisa busca estabelecer a relação entre o biopoder e os direitos humanos com base na obra em Michel Foucault. Recuperando suas análises sobre o saber e o poder, nas quais o autor conclui sobre a profunda relação entre ambos e a necessidade da verdade para o exercício do poder no Ocidente, defendemos a tese de que os direitos humanos cumpriram e cumprem com uma função bipolar nas sociedades biopolíticas moderna e contemporânea; ou seja, os direitos humanos, no momento em que se constroem enquanto discurso verdadeiro no Ocidente, cumprem com a função de, por uma lado, legitimar as sociedades biopolíticas, no entanto, ao mesmo tempo, de lhe produzirem as principais resistências. Esta tese pretende ser uma contribuição teórica a mais para entendermos o amplo debate atual em torno dos direitos humanos e como o acionamento desse discurso pode contribuir para processos de resistência às sociedades de controle.

Palavras-chave: Saber. Poder. Discurso verdadeiro. Biopoder. Direitos humanos.

Downloads 3997  3997  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Universidade do Vale do Rio do Sinos  Site 
Avaliação: 10.00 (2 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Dissertações
Fazer Download agora!Natureza e papel dos esquemas dos conceitos puros entendimento, na crítica da razão pura Popular Versão: 
Atualização:  29/4/2013
Descrição:
HENTZ, Marcele Ester Klein

O objetivo deste trabalho é tratar de forma reconstrutiva o capítulo da Crítica da Razão Pura intitulado “Do esquematismo dos conceitos puros do entendimento”. Primeiramente, investiga-se o papel que os esquemas devem desempenhar, ficando claro que eles são responsáveis pelo fornecimento das condições sensíveis específicas para cada categoria em particular, tornando possível a aplicação das mesmas a fenômenos. A discussão do papel dos esquemas transcendentais conduzirá a uma segunda questão, a saber, qual é a natureza destes esquemas. Como resultado, obtém-se que os esquemas transcendentais possuem uma natureza peculiar, distinta daquela que os esquemas de outros conceitos possuem. A natureza peculiar destes esquemas consiste em serem intuições puras determinadas. Na finalização do trabalho trata-se de forma sumária a relação entre esquema e categoria, apontando que esta relação deve ser concebida fundamentalmente como uma relação de significado, onde o esquema fornece um significado real à categoria, possibilitando um uso empírico da mesma com fins ao conhecimento objetivo.

Palavras-chave: Kant. Crítica da Razão Pura. Conceitos puros.

Downloads 769  769  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Universidade Federal de Santa Maria  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Dissertações
Fazer Download agora!Método dialético e política em Lukacs Popular Versão: 
Atualização:  29/4/2013
Descrição:
DILLEMBURG, Fernando Frota

Com o objetivo de refletir sobre a relação dialética entre a teoria e a prática, ou seja, sobre suas recíprocas determinações, pretendemos analisar neste trabalho como alguns aspectos da teoria de George Lukács estão indissociavelmente ligados às suas opções políticas. Encontramos, na vida e obra desse renomado filósofo marxista húngaro, contraditoriamente, brilhantes observações a respeito da dialética materialista, ao lado de algumas reminiscências idealistas e, sobretudo, de escolhas políticas que acabaram conduzindo-o inevitavelmente ao campo do marxismo pré-dialético. Após a ascensão do stalinismo e a adesão de Lukács à teoria do socialismo em um só país, ele foi cada vez mais se distanciando da teoria revolucionária de Marx e Engels, fundamentada na noção da revolução permanente mundial.

Palavras-chave: Método. Dialética. Lukacs. Socialismo. Teoria marxista.

Downloads 3303  3303  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Unicamp  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Dissertações
Fazer Download agora!Metáforas do corpo : reflexões sobre o estatuto da linguagem na filosofia do jovem Nietzsche Popular Versão: 
Atualização:  29/4/2013
Descrição:
GARCIA, Andre Luis Muniz

O presente trabalho tem por objetivo analisar o estatuto da linguagem em três domínios da filosofia de juventude de Nietzsche: filosofia estética, teoria do conhecimento e moral. Para executar essa tarefa, propusemo-nos investigar fontes histórico-filosóficas utilizadas por Nietzsche como material preparatório de sua teoria da linguagem, fontes do período que antecede sua entrada na Universidade da Basiléia - denominado pelos editores de Militärzeit - até meados dos anos de 1874. Essa etapa, configurada no primeiro capítulo dessa dissertação, pode também ser entendida como introdução ao tema dessa dissertação. Nela, trabalhamos também o conceito, muitas vezes não analisado pela bibliografia secundária consultada, de influência, objetivando, assim, encontrar um fio condutor que nos permitisse discutir o significado de seu consentimento ou não a doutrinas filosóficas e científicas do século XVIII e XIX. O segundo capítulo, que marca, propriamente, nossa incursão no domínio dos textos nietzscheanos de juventude, discutimos o estatuto da linguagem na filosofia estética de Nietzsche, notadamente, naquela apresentada nos fragmento e escritos póstumos preparatórios, O Nascimento da Tragédia.

Palavras-chave: Linguagem. Corpo. Epistemologia. Fisiologia. Platonismo.

Downloads 3550  3550  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Unicamp  Site 
Avaliação: 10.00 (1 voto)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


« 1 2 3 4 5 (6) 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 »