Educadores

Ínicio : Filosofia : Dissertações : 

Produções de Profissionais da Seed: Dissertações (10)


Ordenar por:  Título () Data () Notas () Popularidade ()
Ordenados por: Popularidade (Do mais para o menos procurado)

Categoria: Filosofia Dissertações
Fazer Download agora!Um olhar sobre a degradação dos valores humanos a partir da obra Os Sonâmbulos, de Hermann Broch Popular Versão: 
Atualização:  3/5/2012
Descrição:
PAULINO, Itamar Rodrigues

É de longa data que os discursos filosófico e literário buscam estabelecer um intenso diálogo, envolvendo um inesgotável repertório de questões, proposições e transgressões. Embora os discursos filosófico e literário caminhem por vielas sistemáticas diferenciadas, ambos comungam do mesmo desejo de provocar nosso olhar a respeito do real. O presente trabalho se propõe a uma atividade investigativa, com o intuito de problematizar a atual sociedade acerca de um importante tema presente em seu dia a dia, mas não exclusiva do seu tempo: os valores humanos. Este trabalho busca encontrar uma coerente estrutura filosófica de pensamento, no caso a Epistemologia do Romance, que permita fazer uso da Literatura, utilizando de maneira específica um romance, para demonstrar a possibilidade de se provocar o filosofar sobre a existência humana, considerando o tema da degradação dos valores humanos.

Palavras-chave: Filosofia. Literatura. Epistemologia. Estética. Degradação dos valores humanos.

Downloads 1117  1117  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Universidade de Brasília  Site 
Avaliação: 10.00 (3 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Dissertações
Fazer Download agora!Historia e objetividade em Kant  Popular Versão: 
Atualização:  30/4/2012
Descrição:
MEIRELLES, Agostinho de Freitas

A interpretação da filosofia kantiana a partir de sua Doutrina da objetividade tem como pressuposto, para a determinação do alcance objetivo dos conhecimentos racionais, o prévio exame das condições de possibilidade desses conhecimentos. De modo mais preciso, este exame deve indicar sob que condições são possíveis juízos sintéticos a priori em geral. Para cada domínio de interpretação desses juízos deve existir um procedimento que lhes determine a validade objetiva. Podemos afirmar que a doutrina kantiana da objetividade, seja ela teórica, prática e estético-teleológica, impõe como exigência necessária, para todas as nossas afirmações a esses domínios, a interpretação na sensibilidade. Desse modo, os requisitos lógico-formais não constituem, isoladamente, as condições de possibilidade do conhecimento objetivo. Em nossa Dissertação procuramos estabelecer o nexo entre o conceito de História e Objetividade, diante da necessidade de pensar os juízos históricas como tendo que ser interpretados em um domínio sensível. Pois para a filosofia transcendental kantiana nenhum juízo racional deve permanecer sem dedução.

Palavras-chave: História. Objetividade.

Downloads 1117  1117  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma   Site 
Avaliação: 9.00 (1 voto)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Dissertações
Fazer Download agora!A unidade da verdade em Erasmo Popular Versão: 
Atualização:  27/8/2013
Descrição:
NASSARO, Silvio Lucio Franco

Se Petrarca, como inaugurador do humanismo no século XIV já se opusera à teologia escolástica, levada ao impasse entre fé e razão com os argumentos averroistas e depois ockhamistas e entregue às disputas dialéticas; propugnara pela recuperação da erudição clássica sustentando como cristão que nenhum guia deve ser desprezado se mostra o caminho da salvação e indicara que ninguém, a não ser o cristão, sabe a quem e de que maneira confessar – cui et qualiter confitendum sit – será Erasmo de Rotterdam no século XVI que, afastando-se das sutilezas daqueles que desde o Medievo queriam compreender os mistérios da fé fazendo a teologia se apoiar na filosofia enquanto reflexão sobre o Ser conforme o cânone platônico-aristotélico, proporá que a ciência das coisas divinas e humanas deve ser buscada antes na filosofia enquanto tradição retórica de reflexão sobre os problemas do Homem e, explorando ao máximo as possibilidades da nascente imprensa, explicará socraticamente, através de seus milhares de Adagia, Colloquia, Litterae, traduções e edições princeps, para uma Europa estupefata, angustiada e vacilante entre o renascimento da grandeza antiga e o radicalismo religioso de católicos e reformados, porque e como, decisivamente, devem ser lidos os autores greco-latinos e entendida a precedência da Revelação cristã em relação ao paganismo e às invenções – inventiones – dos outros povos. Neste quadro de rupturas, se insere com relevo os Antibárbaros, designado pelo seu autor para a edição de sua Opera Omnia como o primeiro livro da primeira ordem que é justamente aquela voltada ao ensino dos textos antigos – ad institutionem litterarum – livro que traz a suma de seus argumentos pela pacífica unidade da verdade.

Palavras-chave: Antibárbaros. Erasmo. Humanismo. Renascença. Retórica.

Downloads 1110  1110  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma USP  Site 
Avaliação: 10.00 (1 voto)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Dissertações
Fazer Download agora!Sociedade, crítica e liberdade: um cruzamento entre as filosofias de Friedrich Nietzche e Theodor Wi Popular Versão: 
Atualização:  29/4/2013
Descrição:
LOPES, Artur Rodrigo Itaqui Filho

Neste trabalho foi buscado promover, primeiramente, um resgate das reflexões filosóficas desenvolvidas por Friedrich Nietzsche e Theodor W. Adorno, tendo através do cruzamento de ambas filosofias o instigar de uma discussão sobre a questão da relação entre crítica e sociedade como princípio de liberdade. Sendo assim, buscou-se, no decorrer de quatro ensaios, desenvolver o aprofundamento de temas cruciais referentes à formação social, à formação cultural e às relações desenvolvidas entre os indivíduos do período moderno, ora que outra, expondo seus reflexos na contemporaneidade através da óptica crítica dos autores em questão.

Palavras-chave: Theodor Adorno. Friedrich Nietzsche. Crítica. Sociedade. Liberdade.

Downloads 1066  1066  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Universidade do Vale do Rio do Sinos  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Dissertações
Fazer Download agora!A gênese ontológica do comportamento científico em Ser e Tempo de Martin Heidegger Popular Versão: 
Atualização:  29/4/2012
Descrição:
GOULART JUNIOR, Ademar Pires

O objetivo do presente trabalho consiste em realizar uma reconstrução da gênese ontológica do comportamento científico tal como esta é apresentada em Ser e Tempo (1927) de Martin Heidegger. Para Heidegger, a ciência é caracterizada como um comportamento, como um modo de ser do ser-aí. Sob esta perspectiva a ciência recebe um tratamento existencial que a considera como um modo do ser-no-mundo. Heidegger apresenta o surgimento da atitude teórica da ciência através de uma transformação que ocorre no modo de ser da ocupação. Primariamente, o ser-aí compreende os entes intramundanos a partir da disponibilidade destes entes, levando em consideração os interesses e atividades práticas do ser-aí. Quando o uso dos entes disponíveis, que vêm ao encontro na ocupação, acha-se comprometido por uma impossibilidade de emprego dos instrumentos o ser-aí pode visualizar os entes como entes que possuem determinadas propriedades independentes dos interesses práticos do ser-aí. Neste momento os entes são compreendidos como entes subsistentes que podem ser tomados como objetos de uma determinada ciência.

Palavras-chave: Martin Heideger. Ser. Tempo. Gênese ontológica.

Downloads 1060  1060  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UFSM - Universidade Federal de Santa Maria  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Dissertações
Fazer Download agora!Voltaire: ensaio sobre os costumes - a História como elemento educativo a tolerância Popular Versão: 
Atualização:  2/5/2012
Descrição:
LEAL, Djaci Pereira

Neste trabalho, abordamos a função que Voltaire (1694-1778) atribui ao conhecimento da história em sua obra. O objetivo é analisar como ele a apresenta e como a transforma em instrumento de educação. Segundo ele, o conhecimento da história é um dos fundamentos constitutivos do processo educativo; é um elemento imprescindível para que os homens adquiram a percepção dos valores e virtudes que possibilitariam à sociedade alcançar momentos de prosperidade e de "luzes". Ao destacar os traços essenciais da educação, Voltaire demonstra a relação dos mesmos, com a situação da França no século XVIII, mas também nos induz a destacar a importância do estudo e do conhecimento da história para os nossos dias, haja vista as dificuldades enfrentadas pela sociedade brasileira no campo da educação. Abordamos Voltaire como um autor que se fez ao longo de sua vida e mostramos algumas mudanças de enfoque e algumas alterações em seu posicionamento político, sobretudo no que diz respeito à história francesa e à tolerância. Na medida em que considerava que o fanatismo e a intolerância assumiam um caráter de naturalidade e prejudicavam a sociedade francesa, propunha que a educação incidisse sobre esses dois focos. Para ele, desnaturalizar as relações homem-sociedade e homem-natureza e educar os homens para a tolerância eram condição para que sociedade retomasse de fato os caminhos da razão e das Luzes.

Palavras-chave: Voltaire. Tolerância. Idade Média. Iluminismo.

Downloads 1054  1054  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Universidade Estadual de Maringá  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Dissertações
Fazer Download agora!Uma aproximação das concepções de lógica de Kant e Frege Popular Versão: 
Atualização:  2/5/2012
Descrição:
GODOY, Evandro Carlos

Nesta dissertação, orientados pela busca da relação entre a lógica matemática e a lógica tradicional, nos dirigimos às caracterizações de lógica oferecidas por Kant e Frege. Num primeiro momento consideramos e precisamos diversos modos de entender a tese de que a lógica pode ser distinguida das outras ciências por abstrair da matéria ou conteúdo do conhecimento e tratar apenas da forma. Duas destas noções mostraram-se indispensáveis para explicitar as relações entre as concepções de lógica dos dois autores; a saber, generalidade – i.é. vigência normativa sobre todos os domínios do pensamento – e formalidade – i.é. completa abstração do conteúdo semântico. Em um segundo momento, evidenciamos o papel fundamental destas duas noções, na caracterização kantiana de lógica. Kant, em consonância com seus contemporâneos, começa caracterizando a lógica pela generalidade, mas, quando chega às teses fundamentais do seu idealismo transcendental, inova completamente ao argumentar também pela sua formalidade.

Palavras-chave: Lógica. Kant. Frege.

Downloads 1036  1036  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Universidade Federal de Santa Maria  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Dissertações
Fazer Download agora!Conhecimento perceptivo segundo Aristóteles Popular Versão: 
Atualização:  29/4/2013
Descrição:
AGGIO, Juliana Ortegosa

A dissertação examina a relação entre conhecimento e sensação, sensação e pensamento, ser e perceber segundo Protágoras, Platão e Aristóteles, com o objetivo de mostrar o que é a percepção segundo o paradigma sofístico e o platônico e, por fim, qual é o lugar da tese aristotélica sobre a percepção diante desses dois paradigmas. Como resultado da investigação, temos que, para Aristóteles, diferentemente de Protágoras, a sensação não é responsável por todos os julgamentos, nem por discriminar todos objetos cognoscíveis; também para Aristóteles e diferentemente de Platão, o extremo oposto não é verdadeiro, a saber, que a sensação não discrimina seus próprios objetos. Conhecimento e sensação, portanto, não devem ser idênticos ou distintos de modo absoluto, nem o ser é absolutamente ser percebido, nem o ser percebido é absolutamente indeterminado, mas, para Aristóteles, o ser é, em parte, percebido e determinado pela faculdade perceptiva e, em parte, conhecido pelo intelecto.

Palavras-chave: Alma e corpo. Conhecimento. Objeto sensível. Percepção.

Downloads 1033  1033  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma USP  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Dissertações
Fazer Download agora!Juízo político em Hannah Arendt  Popular Versão: 
Atualização:  28/8/2013
Descrição:
HELFENSTEIN, Mara Juliane Woiciechoski

Esta dissertação apresenta a concepção de juízo político de Hannah Arendt. Afastando-se de uma leitura ortodoxa dos textos kantianos, Arendt vislumbra no juízo reflexionante estético de Kant a estrutura do juízo político. Em um constante diálogo com a obra kantiana a autora se apropria de vários conceitos, tanto conceitos constantes na Crítica da faculdade do juízo, que é a obra que ela afirma conter a verdadeira filosofia política de Kant, como conceitos de outras importantes obras kantianas. No decorrer deste texto, quando entendemos que ocorre uma apropriação conceitual buscamos situar minimamente o conceito no contexto da obra kantiana para compreendermos a concepção e o gesto interpretativo de Arendt.Helfenstein, Mara Juliane Woiciechoski

Palavra-chave: Arendt. Hannah. Filosofia política. Juízo político. Juízo reflexionante estético. Kant.

Downloads 1030  1030  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Universidade Federal do Rio Grande do Sul  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Dissertações
Fazer Download agora!Ética e Direito: interioridade e exterioridade da legislação prática em Kant Popular Versão: 
Atualização:  30/4/2012
Descrição:
PALM, Luciano André

Esta dissertação visa apresentar os conceitos de ética e direito, presentes na Metafísica dos Costumes de Kant, como dois momentos distintos de aplicação da legislação da razão pura prática. Partindo-se da constatação de que os dois âmbitos são caracterizados pela autonomia da vontade e pelo imperativo categórico da razão, tanto a ética quanto o direito estão contidos na filosofia prática. Neste sentido, embora seja a mesma legislação prática da razão que está presente tanto na ética quanto no direito ela se distingue, no entanto, de acordo com o âmbito ao qual é aplicada, a saber, na ética ela será aplicada apenas ao âmbito interno do agir, enquanto que no direito, a legislação prática se aplicará somente ao âmbito externo da ação.

Palavras-chave: Kant. Exterioridade. Legislação prática.

Downloads 1028  1028  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Universidade Federal de Santa Maria  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


« 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 (13) 14 15 16 17 »