Educadores

Ínicio : Filosofia : Dissertações : 

Produções de Profissionais da Seed: Dissertações (10)


Ordenar por:  Título () Data () Notas () Popularidade ()
Ordenados por: Notas (Do melhor para o pior avaliado)

Categoria: Filosofia Dissertações
Fazer Download agora!Uma leitura kantiana lógica deôntica standard Popular Versão: 
Atualização:  30/4/2012
Descrição:
SECCO, Gisele Dalva

A presente dissertação é o resultado de uma investigação acerca da semântica para lógica deôntica standard. Restringindo-se à versão proposicional da mesma, o trabalho teve como principal objeto de estudo alguns textos do filósofo J. Hintikka, cuja proposta de semântica para lógica deôntica inclui a reinterpretação de uma noção importante da filosofia de I. Kant: a noção de Reino dos Fins. Kant também figura na proposta de Hintikka pela ilustração de um dos resultados de sua abordagem, a saber, a distinção entre consequência lógica e consequência deôntica, da qual o assim chamado “princípio de Kant” é um exemplo. Tendo como objetivo a exposição desta proposta, optou-se por situá-la em uma discussão a respeito da conveniência da formalização enquanto ferramenta de análise filosófica. Sendo assim, a proposta de Hintikka figura como um exemplo de formalização cujos resultados podem ter características filosóficas relevantes.

Palavras-chave: Lógica deôntica. Análise filosófica. Semântica filosófica. Reino dos Fins. Kant. Hintikka.

Downloads 1339  1339  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Universidade Federal de Santa Maria  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Dissertações
Fazer Download agora!Ética e Direito: interioridade e exterioridade da legislação prática em Kant Popular Versão: 
Atualização:  30/4/2012
Descrição:
PALM, Luciano André

Esta dissertação visa apresentar os conceitos de ética e direito, presentes na Metafísica dos Costumes de Kant, como dois momentos distintos de aplicação da legislação da razão pura prática. Partindo-se da constatação de que os dois âmbitos são caracterizados pela autonomia da vontade e pelo imperativo categórico da razão, tanto a ética quanto o direito estão contidos na filosofia prática. Neste sentido, embora seja a mesma legislação prática da razão que está presente tanto na ética quanto no direito ela se distingue, no entanto, de acordo com o âmbito ao qual é aplicada, a saber, na ética ela será aplicada apenas ao âmbito interno do agir, enquanto que no direito, a legislação prática se aplicará somente ao âmbito externo da ação.

Palavras-chave: Kant. Exterioridade. Legislação prática.

Downloads 1028  1028  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Universidade Federal de Santa Maria  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Dissertações
Fazer Download agora!A recepção de Frege da noção kantiana de existência Popular Versão: 
Atualização:  29/4/2012
Descrição:
VAZ, Bruno Rafaelo Lopes

Este trabalho apresenta um estudo da relação entre duas célebres abordagens do conceito de existência. A primeira, apresentada por Kant, exclui o conceito de existência do conjunto dos possíveis predicados ou propriedades de objetos. A segunda, apresentada mais tarde por Frege, trata o conceito de existência como um predicado de nível superior, i.e., apresenta o conceito como um predicado de predicados, e não como um conceito que se aplica diretamente a objetos. Apesar de ambas abordagens se parecerem muito entre si, um estudo mais aprofundado de ambas servirá para mostrar que a diferença entre os sistemas teóricos em que se inserem, bem como entre os objetivos que visavam, sugerem que seria precipitado identificá-las. Tentar-se-á mostrar, neste trabalho, que Kant desenvolve suas concepções a respeito deste conceito num contexto epistemológico, tendo em vista, como fica claro na sua opus magnum, garantir o requisito de que todo conhecimento deve ter, além do elemento conceitual, também uma contraparte advinda da intuição. Frege, por sua vez, apresenta suas teses a respeito do tema dentro de um contexto basicamente lógico, onde se fazia necessária uma rigorização do tratamento das expressões que compõem a linguagem.

Palavras-chave: Ser. Existência. Predicado real. Predicado de nível superior. Juízos existenciais.

Downloads 2107  2107  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Universidade Federal de Santa Maria  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Dissertações
Fazer Download agora!Autonomia da vontade e interesse moral em Kant  Popular Versão: 
Atualização:  29/4/2013
Descrição:
BOTTON, Alexandre Mariotto

O principal objetivo desta dissertação foi analisar os conceitos de autonomia da vontade e interesse nas obras em que Kant fundamenta seu sistema ético. Sendo assim, nosso trabalho encontra suas fontes de pesquisa principalmente nos escritos do próprio autor, sobretudo, na Fundamentação da Metafísica dos Costumes (FMC), na Crítica da Razão Prática (CRPr) e em algumas partes da Crítica da Razão Pura (CRP). Primeiramente analisamos, a partir da CRP, o conceito de liberdade, principalmente da liberdade prática. Porém, percebemos que na CRP Kant chega apenas a uma noção negativa de liberdade, a saber, como independência do arbítrio frente à sensibilidade. Dissertamos, então, sobre os conceitos de vontade e dever na FMC, e, a partir deles vimos como Kant chega à noção de autonomia da vontade que serve, como conceito positivo de liberdade, e, consequentemente, como princípio supremo da moralidade. Contudo, tal princípio é incompatível com o agir por interesse, próprio do ser humano, de modo que, é necessário investigar como o homem pode tomar interesse pela moralidade sem, no entanto, agir por interesse. Analisamos então o conceito de autonomia da vontade com o intuito de saber como ela pode ser válida independentemente de qualquer interesse.

Palavras-chave: Kant. Razão Pura. Autonomia da vontade.

Downloads 8042  8042  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Universidade Federal de Santa Maria  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Dissertações
Fazer Download agora!O Conceito kantiano de mal radical e o resgate da disposição originária para o bem Popular Versão: 
Atualização:  29/4/2013
Descrição:
PINHEIRO, Letícia Machado

A presente Dissertação é uma reconstrução do conceito de mal radical (Radicale Böse) tratado por Kant em seu artigo Sobre o mal radical na natureza humana (Über das radicale Böse in der menschlichen Natur), publicado em 1792. A partir dos dados desse texto o que se fez foi explicitar em que termos Kant aborda tanto a questão do mal moral propriamente dito (concebido posteriormente como radical), como também a da possibilidade de um progresso humano no que tange à moralidade. Nessa tratativa, Kant introduz algumas noções que são exclusivas à problemática do mal, entre elas, o conceito de intenção (Gesinnung), as noções de propensão para o mal (Hang zum Bösen) e de disposição para o bem (Anlage zum Guten), também as ideias de revolução e de reforma gradual (como meios de se alcançar o progresso moral), e, enfim, uma nova definição de natureza. Embora se sirva de termos exclusivos, o artigo sobre o mal mantém muitas das noções básicas desenvolvidas por Kant em obras anteriores. Daí porque a Dissertação não se restringe ao artigo Sobre o mal radical, mas se estende por outras obras em busca de recorrências feitas com dois objetivos bem precisos: um, elucidativo, em que se apresenta questões já plenamente consolidadas na filosofia kantiana; outro, comparativo, seja em relação a termos que adquiriram um sentido distinto, seja em vista de alterações propositivas, repensadas diante de um novo contexto e submetidas a uma nova configuração. Esse é o horizonte que esta Dissertação busca reconstruir e dentro do qual se insere.

Palavras-chave: Kant. Moral. Mal radical.

Downloads 742  742  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Universidade Federal de Santa Maria  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Dissertações
Fazer Download agora!Cinzências da literatura : João Antônio com Nietzsche Popular Versão: 
Atualização:  29/4/2013
Descrição:
ABREU, Wagner Coriolano de

O presente estudo examina a narrativa ficcional do jornalista e escritor João Antônio, pelo viés analítico da crítica à moral e do “eterno retorno do mesmo”, de acordo com o pensamento do filósofo e filólogo alemão Friedrich Nietzsche. Enfatizando as teorias da ficção e da personagem, realizamos uma investigação do universo representado pelo ficcionista brasileiro, em seis contos editados em livros publicados entre 1963 a 1993, nos quais encontramos elementos de moral. Posteriormente, agregamos uma reunião de sete diferentes narrativas com o mesmo protagonista, Jacarandá, e os poemas de Guardador de rebanhos, obra literária de Fernando Pessoa, a fim de examinarmos o conceito de eterno retorno ou “instante extraordinário”, assim denominado por Nietzsche.

Palavras-chave: Crítica à moral. Eterno Retorno do Mesmo. Fernando Pessoa. Filosofia de Nietzsche. João Antônio. Narrativa Ficcional Brasileira. Poesia Portuguesa.

Downloads 1138  1138  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do   Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Dissertações
Fazer Download agora!Interpretação radical e princípio de caridade : conceitos-chave da filosofia de Donald Davidson Popular Versão: 
Atualização:  28/8/2013
Descrição:
ARRUDA, Laura Patrício de

Esta pesquisa visa discutir aspectos importantes da filosofia de Donald Davidson, um dos mais influentes filósofos da tradição analítica da segunda metade do século XX. Para tanto, foram escolhidos dois conceitos-chave de sua obra: Interpretação Radical e Princípio de Caridade. Por meio desses conceitos, Davidson defende a possibilidade de falar em objetividade, uma vez que, se a comunicação entre pessoas ocorre, então é porque uma parte considerável do que partilhamos é comum. A primeira pessoa perde seu privilégio ontológico e epistemológico e passa a ser vista como um polo em relação com o mundo e com as outras pessoas, pois o homem está inserido em um mundo social e natural, interagindo com ele. Sua obra oferece uma imagem coerente da mente, linguagem e racionalidade humana, aliando uma argumentação rigorosa com um diálogo vivo.

Palavras-Chave: Donald Davidson. Interpretação Radical. Princípio de Caridade.

Downloads 1803  1803  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do   Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Dissertações
Fazer Download agora!A noção de causalidade final na filosofia da natureza de Aristóteles Popular Versão: 
Atualização:  26/4/2013
Descrição:
FONTES, Luis Marcio Nogueira

Esta dissertação de mestrado investiga a teleologia natural de Aristóteles, seus pressupostos e implicações. Para uma melhor compreensão da teoria aristotélica, um estudo das críticas que ele dirige a seus antecessores - platônicos e materialistas - é realizado. Por um lado, ele expõe a deficiência destas teorias para explicar certos fatos naturais, como a constância da reprodução; por outro, ele aponta que essa deficiência se origina na ênfase que esses filósofos dão a apenas uma causa (material ou formal), e que uma solução para estes problemas só pode ser alcançada se levarmos em conta as quatro causas: material, formal, eficiente e final.

Palavras-chave: Teologia. História. Filosofia. Filosofia antiga. Metafisica.

Downloads 1644  1644  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Unicamp  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Dissertações
Fazer Download agora!A escada de Wittgenstein : as relações entre mundo, linguagem e misticismo no tractatus  Popular Versão: 
Atualização:  29/4/2012
Descrição:
PERES, Carolina Violante

Este trabalho é uma tentativa de mostrar que Wittgenstein, no Tractatus, endossa um misticismo estrito senso, ou seja, que ele entende o Místico, em última instância, de modo monista, como substância una da realidade. No Tractatus Wittgenstein considerava que o indizível, e portanto, o Místico, só poderia ser delimitado a partir do interior do dizível. Assim, só a compreensão correta dos limites do mundo e da linguagem que o expressa poderia revelar o aspecto místico da realidade. A estrutura da linguagem e do mundo que ela afigura seria como uma escada e o Místico seria a verdade encontrada por aquele que conseguisse escalar os degraus dessa escada, passando através dela, por ela e para além dela (6.54). Procuraremos, neste trabalho, reconstituir os degraus que Wittgenstein teria galgado, partindo do interior da estrutura da linguagem e do mundo, de modo a atingir a verdade mais elevada sobre a realidade, que seria o Místico

Palavras-chave: Lógica. Objeto. Todo e partes. Significação. Misticismo. Linguagem.

Downloads 922  922  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma   Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Dissertações
Fazer Download agora!Das andanças do pensar : cenas infantis Popular Versão: 
Atualização:  28/8/2013
Descrição:
SILVA, Tomaz Tadeu da

Na estrada, pegadas sugerem passos e descompassos de andarilhos de diferentes tribos. Por toda parte, pisadas: rastejantes, superficiais, firmes, a-fundadas, dançarinas, crianceiras e até rasuradas. A diagramação é a máquina que captura as relações de forças e ressalta, no percurso e no percorrido, linhas, fluxos e composições. Da vida, lampejos de pensamentos desgarram-se. Dos pensamentos, possibilidades de vida desprendem-se. É nesse ponto que a experimentação suscita outros modos de pensamento e desencadeia novas maneiras de viver. É por essa conjugação com a vida que os signos se dão à sensibilidade e coagem-na a sentir. A agressão inicial repercute: leva a memória a aprender um imemorial, a fabular um por vir e a resistir ao presente; introduz o tempo no pensamento e o desafia a pensar o impensado. À vista disso, a aprendizagem conduz as faculdades ao exercício transcendente e requer uma educação voltada para a emissão e a exploração dos signos. Da conexão entre educação, crianceiria e filosofia, forças são duplicadas e devires precipitados.

Palavra-chave: Bergson. Henri. Criança. Pensamento. Deleuze. Gilles. Filosofia da diferença. Tempo.

Downloads 1865  1865  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Universidade Federal do Rio Grande do Sul  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


« 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 (11) 12 13 14 15 16 17 »