Educadores

Ínicio : Língua Portuguesa : Dissertações : Produções de Profissionais da Seed: Dissertações : 



Ordenar por:  Título () Data () Notas () Popularidade ()
Ordenados por: Notas (Do melhor para o pior avaliado)

Categoria: Língua Portuguesa Dissertações Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora!(Des)construção do imaginário de fronteira  Popular Versão: PDF
Atualização:  23/2/2016
Descrição:
STAHL, Scheila

Este estudo objetiva apresentar reflexões e promover a análise sobre as narrativas de Horacio Quiroga (1878 – 1937), situadas historicamente no contexto de início do século XX e geograficamente em um ambiente de fronteira entre Argentina, Brasil e Paraguai, territórios em processo de consolidação cujos habitantes buscavam, além de desenvolvimento econômico, libertar-se da herança cultural trazida pelo colonizador europeu. Os contos Los pescadores de vigas (1913), Los mensú (1914), Una bofetada (1916) e Los desterrados (1925) abordam temáticas como a violência que se manifesta através da exploração humana que sofrem aqueles sujeitados ao trabalho no espaço rural sob o comando do patrón, geralmente representado por um estrangeiro ou por um descendente dos colonizadores. Considerados os momentos social e histórico, os contos analisados abordam questões que envolvem primordialmente as relações entre o homem e a natureza, cujo enfrentamento resulta na composição dos conceitos de civilização e barbárie presentes na literatura latino-americana, pois em sua narrativa o leitor não encontrará apenas a luta entre homem e natureza, mas encontrará, sobretudo, contos que descrevem o embate homem versus homem, revelando situações que ajudam a contar a história de um espaço pouco conhecido naquele contexto temporal, contribuindo com a construção da história local de Misiones, no interior da Argentina, ambiente de fronteira constante na vida e na obra do escritor uruguaio e nas obras selecionadas para este estudo. A leitura dos contos citados reforça que a Literatura, por meio da catarse que provoca no leitor, contribui para uma reflexão de cunho mais humanista dos sujeitos históricos, e os contos de Horacio Quiroga refletem o homem de seu tempo, observador que se transforma em narrador da fronteira.

PALAVRAS-CHAVE: Horacio Quiroga. Conto. Fronteira. Violência. Mensú.

Downloads 664  664  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Estadual do Oeste do Paraná   Site 
Avaliação: 10.00 (2 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Língua Portuguesa Dissertações Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora!"Eventos de letramento em contextos de línguas em contato: reflexões sobre o desenvolvimento ... Popular Versão: PDF
Atualização:  23/2/2016
Descrição:
MATUCHAKI,Silvana Soares da Silva

A presente pesquisa tem como tema a análise de eventos de letramento em contextos de línguas em contato, em uma escola do campo situada na comunidade de Santa Rosa do Ocoí, no município de São Miguel do Iguaçu. A comunidade, colonizada por descendentes de alemães, desperta o interesse da pesquisa pela presença do bilinguismo (alemão/português) e, por localizar-se em uma região de fronteira, ter contato com o guarani e o espanhol, caracterizando-se como um ambiente sociolinguísticamente complexo. Os contextos de línguas em contato chamam a atenção devido à complexidade que o ensino de língua portuguesa assume diante da aprendizagem da escrita, fazendo-se necessária a compreensão de como a escola lida com a variação linguística, sem desconsiderar as questões que se inter-relacionam com os aspectos culturais da comunidade. Nesse sentido, centramos o objetivo da pesquisa em investigar eventos de letramento em contextos de línguas em contato e de variação linguística, por meio da análise reflexiva das interferências da fala na produção escrita de crianças matriculadas no 7º ano do Ensino Fundamental. Para isso, sustentamos o estudo a partir dos pressupostos teóricos da Sociolinguística Educacional segundo autores como Bortoni-Ricardo (2004, 2005, 2011), Damke (1988, 1998, 2006 e 2013); Pereira (1999), von Borstel (2011); Calvet (2002, 2007); Bagno (1999, 2009, 2013), Kleiman (2010, 2012), entre outros. A pesquisa qualitativa, de cunho etnográfico, apresenta a análise das interferências da fala na escrita das crianças, tendo em vista os eventos de letramento desenvolvidos em sala de aula. A geração dos dados se deu, primeiramente, por meio de uma entrevista com os moradores do local e um questionário sociolinguístico, aplicado aos alunos, a fim de verificar a existência de línguas em contato na comunidade, para depois, observar as aulas e a partir dos eventos de letramento, analisar a produção escrita das crianças, tendo em vista as interferências das línguas em contato. Como resultado dessa investigação, percebemos que as interferências na escrita dependem do grau de bilinguismo do falante e se mesclam com a variação linguística da língua portuguesa, sendo que a maioria delas é regular, o que permite criar atividades de intervenção pedagógica que levem em consideração contextos específicos de escrita.

PALAVRAS-CHAVES: Línguas em Contato. Variação Linguística. Eventos de Letramento. Ensino.

Downloads 656  656  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Universidade Estadual do Oeste do Paraná  Site 
Avaliação: 10.00 (1 voto)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Língua Portuguesa Dissertações Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora!De Saint-Exupéry a Limeira: uma Leitura Comparativa de O Pequeno Príncipe Popular Versão: PDF
Atualização:  17/10/2017
Descrição:
OLIVEIRA, Pedrina Carvalho de

Ao ministrarmos aulas de literatura para turmas de Ensino Médio, constatamos que grande parte dos alunos não aprecia textos poéticos, pois os consideram de difícil compreensão. Como despertar o interesse pela leitura de poesia? Após experiências exitosas, envolvendo a abordagem da literatura de cordel, percebemos que a estrutura composicional desse gênero discursivo pode sensibilizar os alunos para a linguagem poética. Desse modo, optamos por produzir, para esta dissertação, uma “sequência expandida de leitura”, destinada a alunos do 7º ano do Ensino Fundamental II, abordando a literatura de cordel. Esta proposta, além de atender à necessidade de produção de material didático voltado para a poesia, vem ao encontro de outra carência observada nas escolas: a de se abordar o letramento literário – como ressaltam Candido (2004), Compagnon (2009), Cosson (2014) e Michelleti (2000) – e, especialmente, a literatura não canônica – conforme assevera Abreu (2006). Para elaboração desse material, escolhemos o conto filosófico de Antoine de Saint-Exupéry, O Pequeno Príncipe (1943), e sua versão em cordel, publicada pelo cordelista pernambucano Josué Limeira, em 2015. A contextualização das obras selecionadas se deu a partir das pesquisas realizadas por Munhoz (2014) sobre a vida e obra do escritor francês e de entrevistas concedidas pelo cordelista e pelo ilustrador de O Pequeno Príncipe em Cordel (2015). Para conceituarmos e analisarmos os gêneros discursivos a que pertencem as obras, recorremos a Cortázar (2013), Bosi (1989) e Aragão (1985), que abordam a teoria do conto, e a Abreu (2006), Evaristo (2011) e Marinho e Pinheiro (2012), que tratam da valorização do cordel e da literatura não canônica. Para a elaboração das atividades, analisamos os dois enunciados, seguindo as etapas de leitura sugeridas por Cosson (2014), Michelleti (2000) e rediscutidas por Corsi (2015), observando os elementos que, segundo Bakhtin (2003), constituem os gêneros discursivos – “conteúdo temático”, “estrutura composicional” e “estilo”. A análise das relações intertextuais entre as obras foi realizada a partir dos estudos de Kristeva (1974), Nitrini (2000), Jenny (1979), Samoyault (2008) e das categorias hipertextuais e hiperestéticas de Genette (1989). Os encaminhamentos previstos em nossa proposta, embasados nas proposições de Rildo Cosson (2014), ressaltam o diálogo entre os textos abordados, suas especificidades estruturais, a valorização da literatura de cordel, as relações entre o gênero épico – a que se filia o cordel – e o gênero lírico, utilizando outros gêneros discursivos e recursos audiovisuais para explorar o conteúdo temático e contextualizar as obras. Após as atividades de leitura e interpretação dos enunciados, os alunos são convidados a produzirem seus próprios cordéis, para que, também através do fazer poético, estejam mais sensíveis e receptivos às composições com as quais se depararem ao longo de sua vida.

Palavras-chave: Literatura de Cordel. Letramento literário. Intertextualidade. O Pequeno Príncipe. O Pequeno Príncipe em Cordel.

Downloads 2364  2364  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UEM  Site http://
Avaliação: 10.00 (1 voto)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Língua Portuguesa Dissertações Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora!As Relações entre Ficção Histórica e Autobiografia na Obra Terra Vermelha de Domingos Pellegrini Versão: PDF
Atualização:  3/1/2019
Descrição:
RIBEIRO, Alessandra Pilati

O presente trabalho busca analisar a obra Terra vermelha, de Domingos Pellegrini, identificando as relações entre ficção histórica e memória a fim de compreender o uso da autobiografia como estratégia de recuperação do passado histórico de uma família e afirmação de Pellegrini como escritor paranaense. Para cumprir este propósito, recuperaremos, no primeiro capítulo, os conceitos de memória coletiva e a memória individual, elencando desde os preceitos da antiguidade clássica, representados por Platão e Aristóteles, passando por Tomás de Aquino e Santo Agostinho, até as teorias literárias contemporâneas, representadas pela reflexão de Maurice Halbwachs. As reflexões sobre romance histórico, ficção histórica, metaficção historiográfica, autobiografia e autoficção também serão recuperadas, no segundo capítulo, no sentido de compreender como Pellegrini (re)constrói a história de sua família, considerando a escassez de análises da obra deste escritor dentro de um viés autobiográfico. Os autores que utilizaremos para cumprir este propósito serão Paul Ricoeur, György Lukács, Philippe Lejeune, Pedro Brum dos Santos, Marilene Weinhardt, Linda Hutcheon, entre outros. No terceiro capítulo, consideraremos a importância de Domingos Pellegrini no cenário literário brasileiro, bem como sua inserção no contexto da literatura paranaense contemporânea a as amizades com intelectuais de relevância na época de sua formação intelectual, entre eles Paulo Leminski. O que se depreende de Terra vermelha, além dos aspectos da história paranaense, é o choque entre memória coletiva e a memória individual, trazido à tona por intermédio da narração do neto, que seria o próprio Pellegrini, reforçando, com isso, o componente autobiográfico da narrativa. O referido choque permite uma reflexão, no desfecho do romance, quanto à representatividade dos valores tão bem estabelecidos pelos personagens principais na construção da autobiografia, na qual a história da colonização e agricultura paranaense servem de pano de fundo para o desenrolar da saga de uma família.

Palavras-chave: Memória. Ficção histórica. Autobiografia.

Downloads 35  35  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Uniandrade  Site http://
Avaliação: 10.00 (4 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Língua Portuguesa Dissertações Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora! Ensino da Ortografia: uma Proposta de Trabalho Reflexivo com o 7º Ano do Ensino Fundamental Popular Versão: PDF
Atualização:  6/6/2017
Descrição:
ROMANINO, Julhana Cella

Esta pesquisa apresenta uma descrição e análise dos erros ortográficos registrados em produções escritas de alunos do 7º ano do Ensino Fundamental, com a finalidade de propor atividades que os auxiliem a compreender o funcionamento da escrita em sua variante padrão. As questões relacionadas à escrita ortográfica têm denunciado um trabalho, às vezes, superficial da escola no que tange à compreensão do código escrito, à consciência fonológica e às arbitrariedades da língua. Os alunos demonstram a incompreensão do funcionamento da escrita, transcrevendo a sua fala e registrando marcas dialetais. Na perspectiva de alcançar o objetivo proposto, sustentamos a pesquisa nos pressupostos teóricos e metodológicos da Linguística Aplicada e nos estudos de autores como: Cagliari (1998, 2007, 2009), Bortoni-Ricardo (2004, 2005, 2006, 2008), Oliveira (2005) e Morais (2007, 2010). Para o desenvolvimento da pesquisa optamos pela abordagem qualitativa, e o método da pesquisa-ação. Na tentativa de compreender os processos pelos quais o aluno aprende a escrita ortográfica, após a realização de produções de textos de diferentes gêneros discursivos, os erros foram identificados e catalogados a partir de Oliveira (2005), para verificação das ocorrências e delimitação dos fenômenos a serem explorados na Unidade Didática. Foi possível perceber muitas ocorrências de equívocos decorrentes das arbitrariedades da própria língua e erros relacionados à presença da oralidade na escrita. A unidade didática contempla atividades de produção e fixação da escrita, buscando descrever o trajeto que o aluno realiza na compreensão do sistema gráfico da língua. A partir de reflexões sobre a fala e a escrita e seus princípios, práticas de leitura e de escrita, pretende-se envolver o aluno em situações reais de escrita, para que crie uma postura de autor, assumindo a palavra em toda a sua dimensão. Esperamos que esta proposta possa auxiliar no trabalho com a escrita, especificamente a ortografia, de forma a levar o aluno a dominar o código gráfico da língua e ampliar sua competência linguística.

Palavras-chave: Escrita. Ortografia. Ensino fundamental.

Downloads 856  856  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Unioeste  Site http://
Avaliação: 10.00 (1 voto)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Língua Portuguesa Dissertações Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora!Resumo-escolar: entre a (in) definição e os limites da prática escolar Popular Versão: PDF
Atualização:  19/2/2016
Descrição:
JESUS, Klabyr Wanderson Cristovão de

Nesta pesquisa, busco verificar se a produção de resumos, nos ambientes escolares, tem se estabelecido como uma prática mecânica de resolução de atividades, como um gênero de texto em que os aspectos formais são privilegiados, ou como um gênero discursivo em que a situação real de comunicação é levada em consideração. Para delimitar fronteiras entre essas abordagens, filio-me teoricamente ao Círculo de Bakhtin, elegendo o dialogismo como a categoria central de onde todas as outras categorias emergirão. Ou seja, assumo o dialogismo, característica constitutiva da linguagem, como a junção, nem sempre harmônica, entre discursos para, em uma dada situação comunicativa, constituir outro discurso. Nessa “negociação” entre os discursos, os sujeitos se reconhecem entre si e se constituem como tal, deixando, na materialidade dos textos, marcas de sua existência. Logo, através da análise dos resumos-escolares, apresento como as marcas linguísticas constituem não só os sujeitos envolvidos no processo de produção dos resumos, mas, também, a própria situação comunicativa.

Palavras-chave: Resumo-escolar. Dialogismo. Sujeito. Efeito de autoria. Gênero textual. Gênero discursivo.

Downloads 298  298  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Universidade Federal do Paraná  Site 
Avaliação: 10.00 (1 voto)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Língua Portuguesa Dissertações Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora!O gênero carta do leitor em diferentes suportes e mídias: uma análise de aspectos ... Popular Versão: PDF
Atualização:  18/10/2016
Descrição:
BROCARDO, Rosângela Oro

Essa pesquisa de mestrado objetivou investigar a constituição e o funcionamento do gênero discursivo carta do leitor, do jornalismo de revista, considerando sua circulação em diferentes suportes e mídias. A fundamentação teórico-metodológica sustenta-se nos escritos do Círculo de Bakhtin e nas pesquisas de seus interlocutores contemporâneos (ACOSTA-PEREIRA, 2008, 2012; BRAIT, 2006, 2012; FARACO, 2009; RODRIGUES, 2001, 2005), no campo que, dadas suas particularidades, se convencionou a ser denominado de Análise Dialógica do Discurso (ADD). Considerando a ordem metodológica (BAKHTIN/VOLOSHINOV, 2012[1929]), as perguntas que movem esta pesquisa são: como se configura essa reorganização do projeto linguístico-discursivo do locutor, tendo em vista um novo contexto de interação verbal promovido pela Internet? Que fatores determinam a constituição e o funcionamento da carta do leitor em diferentes suportes e mídias? Quais as relações dialógicas que se estabelecem por meio do gênero carta do leitor nas versões da revista Veja em seus suportes impresso e online? Para aclarar essas questões, selecionamos o gênero discursivo Carta do leitor como tema, buscando ampliar nosso conhecimento sobre sua função social, seu contexto de produção, sua organização composicional e seu estilo, lançando um olhar, também, para as influências do suporte impresso e digital. Quanto aos dados da pesquisa e sua delimitação, selecionamos como objeto, 38 cartas do leitor publicadas em diferentes suportes da revista Veja, referentes a dois artigos de Lya Luft publicados no mês de abril de 2013. A metodologia e a apresentação dos dados têm como base Rodrigues (2001) que propõe a análise do gênero a partir de duas categorias articuladas: sua dimensão social e sua dimensão verbal.

PALAVRAS-CHAVE: Jornalismo de revista. Gênero do discurso. Carta do leitor. Suporte. Mídia.

Downloads 686  686  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Universidade Estadual do Oeste do Paraná  Site 
Avaliação: 5.00 (2 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Língua Portuguesa Dissertações Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora! A Construção de Verbetes com Base em Letra de Música: uma Proposta Pedagógica Popular Versão: PDF
Atualização:  8/6/2017
Descrição:
DUARTE, Rogério Aparecido

Esta pesquisa tem como objetivo principal ampliar e desenvolver a competência lexical dos alunos por meio do uso do dicionário em sala de aula, para isso levanta reflexões a respeito do ensino do léxico em ambiente escolar, haja vista que, segundo especialistas os estudos nesta área vem se desenvolvendo cada vez mais, contudo o dicionário continua sendo subutilizado no ensino/aprendizagem da língua materna. Em face disso, este estudo defende que o léxico receba a devida atenção quanto à sua abordagem em ambiente escolar, para que não venha sendo visto apenas em suas dimensões puramente linguísticas, mas também como componente essencial para a construção de sentidos nos diversos contextos discursivos por onde circula o falante. Assim sendo, e tendo em vista que o léxico faz parte de um dos componentes mais importantes da língua portuguesa, faz-se necessário lançar um novo olhar sobre as possibilidades de equipará-lo, em grau de importância no ensino da língua, à gramática, à morfologia e à sintaxe. As bases teóricas desta pesquisa assentam-se sobre os estudos relacionados à lexicologia, lexicografia e à lexicografia pedagógica. Propôs-se como intervenção a construção de verbetes com base em letra de música a fim de levar o aluno a usar e manejar o dicionário de maneira eficiente, tomando-o como objeto de estudo para que possa desenvolver suas competências comunicativas, incluindo-se aí a leitura, a escrita, a oralidade ampliando assim, também sua competência lexical. Dessa forma, foram aplicados preliminarmente questionários para a obtenção de informações a respeito das perspectivas de conhecimento e uso de dicionários por parte do público-alvo. A análise desses dados é que de certa forma, orientou a intervenção dessa pesquisa, por isso se optou por instrumentalizar os alunos por meio de uma sequência de atividades referentes à estrutura e ao manejo correto dos dicionários. Isso feito partiu-se para construção de verbetes com base em letra de música. Comprovou-se assim, que ao receberem instruções sobre a estrutura e de como usar o dicionário, os alunos na sua grande maioria obtiveram sucesso no manejo e na busca por informações pertinentes à produção dos verbetes, por meio da análise dos dados obtidos das sequências de atividades comprovou-se que o trabalho com o léxico em sala de aula pode trazer novas perspectivas para o ensino da língua materna, mas para isso, é preciso ampliar as abordagens que tratam do ensino e do uso do dicionário em sala de aula e valorizar sua importância como ferramenta pedagógica para o desenvolvimento lexical dos alunos, tendo em vista que, esse tipo de obra lexicográfica pode servir-lhes de apoio aos estudos, além de transmitir-lhes grandes lições sobre a língua.

Palavras-chave: Léxico. Dicionário. Lexicografia. Lexicografia pedagógica. Verbete.

Downloads 1053  1053  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UENP  Site http://
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Língua Portuguesa Dissertações Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora! “Quando me Dei Conta de que Era Negra(o)/Branca(o)? ”: um Estudo a partir de Relatos Autobiográfic Popular Versão: PDF
Atualização:  17/10/2017
Descrição:
SOUTA, Marivete

Esta pesquisa se situa na área dos estudos da Linguagem e investigou como as(os) alunas(os) negras(os) e brancas(os) de um colégio da rede pública estadual do Paraná expressam suas identidades étnico-raciais por meio da produção de relatos autobiográficos. Para tanto, foram elencados os seguintes objetivos: verificar se/quais conflitos de identidade racial aparecem nas produções de alunas(os) negras(os) e brancas(os); identificar o papel da escola e outras instituições e/ou meios na (re)construção da(s) identidade(s) raciais e analisar como uma SD com o gênero relato autobiográfico, com a perspectiva do letramento racial crítico e da educação antirracista pode contribuir para a construção da identidade étnico-racial. Os conceitos de raça na perspectiva sociológica foram retomados, trazendo a concepção de raça como uma construção histórica e cultural, a partir de autores como Gomes (2005, 2012); Guimarães (1999, 2011) e Munanga (1994, 1999, 2005, 2005) dessa área. Discuti branqueamento, branquidade e branquitude, embasada em autores da área da Psicologia como: Bento (2014); Piza (2005, 2014); Cardoso (2008; 2010; 2011; 2014) da área de Ciências Sociais. A concepção de identidade foi baseada em autores como: Hall (2011) e Moita Lopes(2002). Focalizei a construção da identidade de adolescentes e jovens, pois são os sujeitos desta pesquisa. A opção metodológica foi a pesquisa-intervenção, com a perspectiva do letramento racial crítico e a educação antirracista, com aplicação de uma SD, e o relato autobiográfico, que foi instrumento de geração de dados, assim como o diário de bordo. Da área de Linguagens, referenciei-me em autores como: Ferreira (2006, 2009, 2014, 2015) e Moita Lopes (1992, 2002, 2006). As (os) alunas (os) expressaram suas identidades étnico-raciais por emio dos relatos, partindo de recordações de como se deram conta de que eram negras (os) brancas (os). À medida que contaram se tinham pensado alguma vez sobre sua cor de pele, foram trazendo lembranças que as (os) fizeram ter a percepção de sua raça. Pela análise dos dados, foi possível observar alguns conflitos de identidade como o branqueamento e o discurso da hegemonia racial, contradizendo-se com afirmações de que a cor da pele influencia em como foram/são tratados. O papel da escola entre instituições e /ou meios que contribuíram para a construção das identidades foi reafirmada, reiterando a importância da educação para as relações étnico-raciais. Pudemos concluir com esta pesquisa que através de um trabalho na perspectiva do letramento racial crítico e da educação antirracista é possível ressignificar a branquitude, contribuindo assim para a formação de cidadãos críticos que possam construir um mundo menos excludente.

Palavras-chave: Identidade racial. Branquitude. Narrativas autobiográficas. Adolescentes e jovens.

Downloads 145  145  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UEPG  Site http://
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Língua Portuguesa Dissertações Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora! Políticas de Currículo para a Disciplina de Língua Portuguesa nas Escolas Estaduais do Paraná (198 Popular Versão: PDF
Atualização:  8/6/2017
Descrição:
LOCH, Silvana Aparecida

A história do Brasil, de colonização por meio da língua, da religião, da política, da economia, nos deu a materialidade para essa pesquisa. O objetivo foi compreender a trajetória histórica da constituição da língua e das propostas curriculares de língua portuguesa das escolas estaduais do Paraná, dos anos finais do Ensino Fundamental, no período de 1987 a 2016, bem como seus fundamentos teórico-metodológicos. O processo de pesquisa foi orientado pelas categorias da totalidade e da contradição. Utilizamos como recursos metodológicos a pesquisa bibliográfica, referenciada principalmente em: Mariani (1991; 2003; 2004); Mattos e Silva (2004a; 2004b; 2008); Orlandi (1990; 2002); Bakhtin (2004); Carboni e Maestri (2003); Evangelista (2012); Freitas (2007; 2015); Barreto (1998); Hidalgo, Mello e Sapelli (2010); Saviani (1989; 2007); Volochínov (2013). Realizamos análise documental, buscando compreender as seguintes propostas: Currículo Básico para a escola pública do estado do Paraná – CB (1990); Parâmetros Curriculares Nacionais de Língua Portuguesa – PCNLP (1998); Diretrizes Curriculares da Educação Básica Língua Portuguesa – DCELP (2008); e Complexos de Estudo (2013). Fizemos entrevistas semiestruturadas com educadores da educação básica que atuam nas escolas estaduais, desde os anos de 1990 e aplicamos questionários a educadores de escolas Itinerantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra - MST que acompanham a implementação das propostas dos Complexos de Estudo. A escrita foi organizada da seguinte forma: no primeiro capítulo explicitamos a materialidade da constituição da língua no Brasil, a língua como um meio de dominação do colonizador e apresentamos quais foram as políticas de colonização linguística. No segundo capítulo, a partir da compreensão da língua como construção histórica e de seu caráter de classe, apresentamos a trajetória da disciplina de língua portuguesa no contexto do currículo brasileiro. No terceiro capítulo analisamos as referidas propostas curriculares de língua portuguesa no Paraná, de 1987 a 2016, explicitando o contexto histórico, a estrutura dos documentos que as apresentam e as concepções que lhes dão sustentação. Diante da pesquisa, percebemos que a língua foi/é instrumento de poder, e que cada movimento curricular expressou a correlação de forças do seu período histórico, político e social, portanto têm determinantes e marca de classe. Explicitamos políticas de construção curricular orientadas tanto pelo Ministério da Educação - MEC, como pela Secretaria de Estado da Educação - Seed/PR e também pelo MST, portanto, de abrangência nacional e estadual. Concluímos que não há neutralidade na produção do currículo, e que as iniciativas contra-hegemônicas precisam ser potencializadas.

Palavras-Chave: Língua Portuguesa. Políticas de currículo. Propostas curriculares. Currículo Básico para a escola pública do estado do Paraná. Parâmetros Curriculares Nacionais. Diretrizes Curriculares Estaduais. Complexos de estudo.

Downloads 469  469  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Unicentro  Site http://
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


(1) 2 3 4 5 6 7 »