Educadores

Ínicio : História : Teses : Produções de Profissionais da Seed: Teses : 



Ordenar por:  Título () Data () Notas () Popularidade ()
Ordenados por: Título (A a Z)

Categoria: História Teses Produções de Profissionais da Seed: Teses
Fazer Download agora!A elaboração das diretrizes curriculares da educação básica do Estado do Paraná – história: uma anál Popular Versão: PDF
Atualização:  24/2/2016
Descrição:
NODA, Marisa

Entre maio de 2004 e julho de 2005 no Estado do Paraná, houve o processo de elaboração das Diretrizes Curriculares da Educação Básica – História (DCE/H). Este processo ocorreu mediante a participação de, aproximadamente, quatro mil professores de História de todas as regiões do estado em dois Seminários Centralizados na Universidade do Professor, duas Reuniões Técnicas nas cidades sede dos Núcleos Regionais de Educação e dois Encontros Descentralizados, realizados em grande parte dos munícipios paranaenses. Foi coordenado pelo Departamento do Ensino Fundamental, sob a responsabilidade da Secretaria de Estado da Educação do Paraná, que constituiu um grupo de trabalho permanente para assistir e participar dos eventos centralizados e repassar as informações aos demais professores nos eventos descentralizados, em diferentes municípios, o que, para este Órgão, garantiria a participação de todos os professores, caracterizando o processo de elaboração do documento como um processo coletivo. Partiu-se do entendimento de que, desde meados da década de 1980, orientações de agências de desenvolvimento como a UNESCO apontavam para a necessidade de estímulo à participação popular nas instâncias governamentais, refletindo um direcionamento das propostas neoliberais, que buscavam consenso para sustentar suas ações de ajustes para manutenção de uma sociedade harmônica, que participa de forma organizada e prescrita, sem garantir mudanças de emancipação social. Considerando-se a força motivadora de desenvolvimento que desempenha o lugar que o sujeito ocupa nas relações sociais de que participa, esta pesquisa tem como objetivo analisar a participação dos professores de História no processo de elaboração das Diretrizes Curriculares da Educação Básica do estado do Paraná – História. A problematização se pauta nas seguintes questões: Como se configuraram as orientações para a participação dos professores na elaboração das DCE/H? Como foi a participação dos professores nesse processo? A coleta de dados foi realizada junto ao Núcleo Regional de Londrina, do qual participaram do referido processo 168 professores. Foi analisada parte da documentação que o próprio processo de elaboração do documento gerou: roteiros de trabalhos, sínteses das respostas dos professores e um questionário respondido por 34 dentre os 168 partícipes. Os resultados apontam que a participação dos professores materializou as orientações sobre a implantação de mecanismos participativos nas instâncias educacionais presentes em documentos de organismos internacionais como a UNESCO e a CEPAL. Trata-se de uma participação formal, já que os conteúdos das reflexões realizadas pelos professores no processo de elaboração das diretrizes não se transformaram em orientações ou conteúdos do referido documento.


Palavras-chave: Diretrizes Curriculares. Participação. Formação de professores.

Downloads 107  107  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Universidade Estadual de Maringá  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Teses Produções de Profissionais da Seed: Teses
Fazer Download agora!Aprendizagem filosófica a partir do uso de textos filosóficos nas aulas de filosofia no ensino médio Popular Versão: PDF
Atualização:  24/2/2016
Descrição:
VALESE, Rui

A aprovação, em 2008, da Filosofia como disciplina obrigatória no currículo das séries finais da Educação Básica, coloca o seu ensino, as pesquisas e os debates acerca do mesmo num outro patamar: o da legitimação de sua presença na formação dos jovens desta etapa da educação. Este estudo parte de uma pesquisa empírica e busca contribuir com este novo momento, buscando responder à seguinte questão: de que maneira a leitura de textos clássicos de Filosofia pode contribuir para uma aprendizagem filosófica significativa? Apresenta uma metodologia do ensino de Filosofia, tomando os seus textos clássicos como tecnologia central do processo. A pesquisa empírica foi realizada com duas turmas de Ensino Médio do período matutino do Col. Est. Dep. Arnaldo Faivro Busato de Pinhais. Durante dois anos desenvolveu-se uma metodologia para a leitura e estudo de textos filosóficos que foi sendo aplicada e aperfeiçoada ao longo da mesma. Dividida em cinco momentos, não necessariamente subsequentes: provocação, aproximação, investigação, sistematização e ressignificação. Os dados empíricos mostraram que, apesar da deficiência na capacidade leitora da maioria dos sujeitos discentes envolvidos na pesquisa, fruto de um baixo capital cultural e das pressões do mundo do agir imediato a que os jovens nesta etapa da educação estão submetidos, é possível realizar uma aprendizagem filosófica significativa a partir de seus textos, desde que a leitura e o estudo dos mesmos sejam planejados e adequados a esta etapa. A extensão dos textos a serem lidos e estudados, assim como a sua complexidade devem ser pensadas em termos progressivos e adequados à turma com a qual se estiver trabalhando. Agindo desta forma, é possível uma aprendizagem filosófica significativa que possibilite, na perspectiva de Agnes Heller, uma recepção completa da Filosofia – saber pensar, saber viver, saber agir – o que poderá levar os jovens à apropriação de uma linguagem de segurança, capaz de lhes permitir pensar e agir sobre a realidade como sujeitos autônomos


Palavras chave: Educação Filosófica. Texto Filosófico. Ensino de Filosofia. Metodologia do Ensino. Recepção Filosófica.

Downloads 114  114  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Universidade Federal do Paraná  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Teses Produções de Profissionais da Seed: Teses
Fazer Download agora!Dos "esplendores sufocantes do trópico" aos "coelhos da espécie vegetal": os olhares de Domingo Faus Popular Versão: PDF
Atualização:  24/2/2016
Descrição:
DALFRÉ, Liz Andréa

O objetivo desta tese é analisar as impressões que o argentino Domingo Faustino Sarmiento construiu acerca do Brasil em diferentes momentos do século XIX. Diversos estudos apontam para as dificuldades em mapear as relações entre as Américas de línguas espanhola e portuguesa e, principalmente, em pesquisar os momentos de confluências e identidades entre elas. Esta análise visa demonstrar o interesse deste autor pelo Império brasileiro e os critérios que selecionou para analisá-lo. Ao longo do século XX, Sarmiento foi canonizado como um dos pensadores mais significativos e paradigmáticos do século XIX para a América Latina. Sua escrita se caracterizou por um estilo combativo e apaixonado e seus posicionamentos geraram inúmeras controvérsias e debates. Neste trabalho, questiona-se sobre os elementos acionados por esse autor para refletir sobre o vizinho de língua portuguesa, considerando o contexto de sua escrita. A reflexão teve seus pressupostos teóricos tomados da noção de conexão histórica, de Serge Gruzinski, devido à preocupação em postular as relações existentes entre as diferentes Américas, tomando como estudo de caso os escritos de Sarmiento; da noção de cultura desenvolvida por Edward Said, segundo a qual a cultura é o local de embate político, e as reflexões sobre trajetória propostas por Norbert Elias em Mozart: sociologia de um gênio.


Palavras-Chave: Domingo Faustino Sarmiento. Relações Brasil-Argentina. Visões sobre o Brasil.

Downloads 149  149  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Universidade Federal do Paraná  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Teses Produções de Profissionais da Seed: Teses
Fazer Download agora!O estigma na escola: a relação professor-aluno no ensino médio noturno no paraná Versão: PDF
Atualização:  24/2/2016
Descrição:
RADO, Sonia Cristina

O estudo se situa no âmbito da linha de pesquisa História e Políticas Educacionais do Programa de Pós-Graduação e Educação da PUCPR. Procurou-se investigar quais as tensões vivenciadas no ensino médio noturno. A questão norteadora deste estudo é: Como se expressa a relação entre alunos, professores e gestores no espaço escolar do ensino médio noturno no que se refere aos seus sentidos e significados. Essa questão emergiu da constatação que se vivencia no espaço da escola do
ensino médio noturno um ambiente de tensão e conflitos, que envolvem alunos, professores e gestores, em torno dos sentidos e significados da escola. Assim, a tese objetiva analisar como se expressa a relação entre alunos, professores e gestores no espaço escolar do ensino médio noturno no que se refere aos seus sentidos e significados. Para a realização do estudo, empreendeu-se uma pesquisa empírica com alunos jovens matriculados em uma escola da rede pública estadual, que oferta ensino médio noturno, em Pinhais-PR, Região Metropolitana de Curitiba. A coleta dos dados para interpretação da realidade investigada foi feita a partir do ponto de vista das relações que os sujeitos constroem no espaço escolar. Optou-se pela utilização de pesquisa bibliográfica, grupos de discussões com alunos, professores e equipe gestora e entrevista semiestruturada com os professores e gestores. Colaboraram com aporte teórico Dubet (1994, 2003, 2004), Dayrell (2004, 2006, 2007, 2014), Frigotto (2000, 2003, 2004, 2007), Goffman (1988), Habermas (1987, 1989, 1990, 2000, 2004), Elias e Scotson (2000), Kuenzer (1984, 2005, 2013). O estudo evidencia que a tensão se expressa pela diferença exteriorizada a respeito dos sentidos e significados do saber escolar e da própria escola entre os alunos, professores e gestores. A escola tem como objetivo a construção de uma racionalidade moderna, instrumental e funcional, e, ao contrário, o aluno vislumbra outra perspectiva para a sua escolaridade, a que contemple, para além da racionalidade técnica, a dimensão do sujeito e da subjetividade. Outra questão observada no estudo, são os estigmas que os alunos do ensino médio noturno vivenciam com as frequentes comparações com o período diurno, falta de incentivo e motivação, cansaço, entre outros estigmas que professores e a gestão escolar fazem recair sobre esse jovem que vem à escola à procura de oportunidades.


Palavras-chave: Ensino médio noturno. Alunos jovens. Estigma. Meritocracia.

Downloads 86  86  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Pontifícia Universidade Católica do Paraná  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)