Educadores



Categoria: Língua Portuguesa Artigos
Fazer Download agora!A (des) Construção do tema em narrativas de vestibular Popular Versão: 
Atualização:  26/3/2012
Descrição:
WIDERSKI, Ana Paula

A elaboração deste artigo se deve ao fato de poder divulgar o trabalho de pesquisa em Lingüística Aplicada ao Ensino de Língua Materna que realizamos. Trata-se de uma dissertação de mestrado que elaboramos na Universidade Estadual de Maringá, sob a orientação da professora Dr.a. Marilurdes Zanini. A pesquisa analisa trinta redações, produzidas na tipologia narrativa, desclassificadas por fuga total ao tema, no Concurso Vestibular de Verão 1999, da Universidade Estadual de Maringá – UEM. O objetivo é, por meio dos elementos e da coerência da narrativa e dos modelos cognitivos de contexto, investigar a (des) construção do tema nesta tipologia textual. Nessa contribuição, tornar mais claros os caminhos a serem percorridos pelo professor-avaliador de textos, no momento de classificar ou desclassificar um texto narrativo por fuga ao tema num contexto muito específico como é o vestibular, quando a redação pode determinar o acesso ou não do aluno ao mundo acadêmico. Os passos seguidos na análise começam pelo levantamento das possibilidades temáticas que a prova oferece e passam pelo mesmo procedimento as redações do corpus. A partir daí, centra-se a atenção nos elementos que caracterizam as
informações fornecidas e nos modelos cognitivos acionados por seu autor, nessas redações. Neles, procura-se traçar o percurso da estruturação dessas informações. Os resultados obtidos e a sua discussão permitem concluir que, de acordo com as similaridades dos procedimentos, há quatro formas de (des) construir o tema em textos narrativos: a) às avessas; b) tema curinga; c) tema ilusório; d) tema abandono, em relação àquele da Prova.

Palavras-chave: Narrativa. Ensino-aprendizagem. Língua materna. , Avaliação. Tema.

Downloads 1600  1600  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma   Site http://
Avaliação: 10.00 (1 voto)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.