Educadores



Categoria: Espanhol Dissertações
Fazer Download agora!Vozes compartilhadas : a poética intertextual de Enrique Vila-Matas Popular Versão: 
Atualização:  19/4/2012
Descrição:
KLEIN, Kelvin dos Santos Falcão

Este trabalho analisa as relações intertextuais na obra ficcional do escritor Enrique Vila-Matas, com especial atenção ao romance "O mal de Montano". Trata-se de desdobrar em interpretação um tipo de ficção híbrida que ganha contornos expressivos na literatura da contemporaneidade, uma escritura que investe na mescla de gêneros e do discurso crítico com o discurso ficcional. O objetivo principal é estabelecer um estudo sistemático das relações entre a crítica cultural e a ficção de Enrique Vila-Matas, observando até que ponto esse contato interfere no discurso tanto de uma esfera quanto de outra. Enrique Vila-Matas inseriu, em seu trabalho ficcional, considerações sobre dois períodos específicos da história cultural recente, em que grupos de artistas e intelectuais propunham mudanças críticas e estéticas. Seu livro "Historia abreviada de la literatura portátil", de 1985, abrange a vanguarda europeia dos anos 1920. "París no se acaba nunca", de 2003, retoma a vanguarda francesa de 1970. Além de abordar e re-contextualizar as ideias principais desses movimentos de vanguarda, Vila-Matas constrói um híbrido de ficção, ensaio e historiografia, jogando com o paradoxo de transformar figuras históricas em personagens e criações ficcionais em verbetes enciclopédicos. Este trabalho analisa o método utilizado para a representação desses momentos de renovação cultural, principalmente no que se refere ao movimento, realizado nas duas obras, de articulação do moderno com o pós-moderno, no sentido restrito de continuidade temporal. Reflete igualmente sobre a ficcionalização que Vila-Matas propõe das ideias de importantes pensadores, como Duchamp, Walter Benjamin, Barthes, Blanchot e Kristeva, e de que forma o contato com suas obras permitiu a Vila-Matas estabelecer para si uma poética comparatista e intertextual, levantando questões como o silêncio, o destino da literatura e a experiência da escrita. Procura-se, também, estabelecer uma relação intertextual entre a obra do escritor argentino Jorge Luis Borges e o escritor espanhol Enrique Vila-Matas. O foco principal é sobre a questão do "parasitismo literário", um tema presente nas reflexões de ambos os autores e parte da crítica. A reflexão ao longo do texto se expande, e oferece uma crítica da representação literária que ocorre por meio de estratégias metaficcionais. Borges e Vila-Matas são autores que utilizam, de forma lúdica, um conjunto amplo de referências literárias em seus livros: cada um deles constrói seu próprio mosaico de citações. A intenção deste trabalho é fazer uma ponte para unir suas "poéticas enciclopédicas".

Palavras-chave: Crítica e interpretação. Estudos literários. Literatura comparada. Literatura espanhola. Poética. Teoria literária. Vila-Matas. Enrique. Hibridismo. Intertextualidade. Literatura comparada.

Downloads 614  614  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UFRGS  Site http://
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.