Educadores



Categoria: Pedagogia Dissertações Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora! Estratégias de Aprendizagem Utilizadas por Professores da Educação Básica da Rede Pública de Ensin Popular Versão: PDF
Atualização:  5/6/2017
Descrição:
PIANCA, Humberto José Cardoso

A partir da Psicologia Cognitiva com base na Teoria do Processamento da Informação, o uso de estratégias de aprendizagem tem sido proposto como um fator de proteção ao sucesso acadêmico, contribuindo para a aprendizagem autorregulada. No entanto, apesar de estudiosos da área destacarem a importância de o professor reconhecer-se como aprendiz, observa-se que a produção científica sobre o uso das estratégias de aprendizagem de professores, principalmente no âmbito nacional, apresenta-se incipiente. Em vista disso, o presente estudo teve como objetivo geral analisar a frequência do uso das estratégias de aprendizagem de professores da Rede Pública de Ensino Estadual, pertencentes ao Núcleo Regional de Educação de Londrina – PR. Como objetivo específico buscou estabelecer relações entre as variáveis: sexo, faixa etária, tempo de atuação como professor e a frequência no uso das estratégias de aprendizagem dos professores participantes da pesquisa. Participaram do estudo 610 professores, com idade entre 22 e 71 anos (43, 46 ± 8,91 anos), pertencentes à Rede Pública do Estado do Paraná, do Núcleo Regional de Educação de Londrina. Foi utilizada como instrumento de medida a Escala de Avaliação de Estratégias de Aprendizagem – EEA-U (BORUCHOVITCH; SANTOS, 2015), constituída por 35 itens de estratégias de aprendizagem, subdivididos em 3 fatores: (1) Estratégias de Autorregulação Cognitiva e Metacognitiva, (2) Estratégias de Autorregulação dos Recursos Internos e Contextuais e (3) Estratégias de Autorregulação Social. Os dados foram submetidos à análise descritiva e inferencial, utilizando-se o Software R. As análises evidenciaram que os professores participantes da pesquisa relatam utilizar, com frequência, as estratégias de aprendizagem. As estratégias de Autorregulação Cognitiva e Metacognitiva e as de Autorregulação dos Recursos Internos e Contextuais foram apresentadas com maior frequência em relação ao uso das estratégias de Autorregulação Social (p<0,01). Não foi verificada diferença significativa em função do sexo (p=0,22). Além disso, observou-se uma tendência de que, quanto maior a idade (p=0,08) e o tempo de experiência na ação docente (p=0,04), mais estratégico é o professor, segundo relato na EEA-U, para os fatores de Autorregulação Cognitiva e Metacognitiva e de Autorregulação dos Recursos Internos e Contextuais. Frente a esses resultados, ressalta-se a necessidade de fomentar as políticas de formação inicial e continuada de professores em relação ao incentivo do uso de estratégias de aprendizagem de processamento profundo da informação, mais precisamente as estratégias cognitivas de elaboração e organização, estratégias metacognitivas de monitoramento e regulação da aprendizagem, assim como estratégias de Autorregulação Social no que diz respeito à produção do conhecimento mediada pelas relações interpessoais, em virtude dos seus benefícios para ensinar e aprender.

Palavras-chave: Estratégias de aprendizagem. Processamento da informação. Professores. Educação Básica.

Downloads 376  376  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UEL  Site http://
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.