Educadores



Categoria: Educação Especial Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora!Influência dos Indicadores de Crescimento e Maturação na Força de Preensão Manual em Crianças e Adol Popular Versão: PDF
Atualização:  17/10/2017
Descrição:
SALES, Odair Rodrigues

Introdução: A Síndrome de Down (SD) é a causa genética mais comum e umas das principais causas da deficiência intelectual caracterizada pela presença de um cromossomo adicional. Indivíduos com SD apresentam crescimento reduzido durante a infância e adolescência e maturação acelerada, com fechamento epífises de crescimento de forma mais precoce. A força muscular é de fundamental importância para a saúde e a capacidade de realizar atividades diárias. Em indivíduos com SD são observados níveis reduzidos de força muscular que podem ser causados por diversos fatores como a hipotonia muscular e a hiperfrouxidão ligamentar, característicos da síndrome, entretanto, não se sabe ao certo qual seria a relação entre a força muscular, o crescimento e a maturação em crianças e adolescentes com SD. Objetivos: Verificar a força de preensão manual, indicadores de crescimento e de maturação somática em indivíduos de seis a 17 anos com SD de ambos os sexos comparando a indivíduos sem SD. Métodos: A amostra foi constituída de 140 crianças e adolescentes com SD, sendo 81 meninas e 59 meninos, estudantes de escolas especiais (APAE) e 340 crianças e adolescentes sem a síndrome (GC), sendo 161 meninas e 179 meninos, todos com idade entre seis e 17 anos e estudantes de escolas públicas. Para a avaliação do crescimento foram utilizadas as medidas de peso e estatura e cálculo do índice de massa corporal (IMC). A maturação somática foi determinada pelo cálculo da distância, em anos, do pico de velocidade de crescimento (PVC). Para a determinação da força muscular, foi utilizada a força de preensão manual (FPM) por meio de um dinamômetro hidráulico da marca Jamar. Resultados: As crianças e adolescentes com SD eram mais baixas que as do GC em quase todas as faixas etárias e grupos de PVC e apresentaram valores superiores de IMC na maioria das faixas etárias e grupos de IMC analisados. A FPM foi significativamente menor nas crianças e adolescentes com SD em todos os grupos de crescimento e maturação somática analisados na comparação com o GC. Foi encontrada correlação positiva significativa (p<0,01) entre todos os indicadores de crescimento e maturação com a FPM (0,27-046 feminino e 0,54-0,80 masculino). Conclusão: Crianças e adolescentes com SD apresentam um déficit significativo de estatura e FPM sendo que este demonstra ser correlacionado com o indicadores crescimento e a maturação somática.

Palavras chave: Crescimento. Dinamômetro de força muscular. Síndrome de down.

Downloads 560  560  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Unicamp  Site http://
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.