Educadores

Ínicio : Filosofia : Teses : 

Produções de Profissionais da Seed: Teses (2)


Ordenar por:  Título () Data () Notas () Popularidade ()
Ordenados por: Data (novos listados primeiro)

Categoria: Filosofia Teses
Fazer Download agora!Objetividade e Espacialidade: Kant e a Refutação do Idealismo Popular Versão: PDF
Atualização:  22/7/2013
Descrição:
FALKENBACH, Tiago Fonseca

No presente trabalho, apresentamos uma reconstrução do argumento kantiano em favor da tese que objetividade implica espacialidade. O argumento é exposto na Crítica da Razão Pura (e parcialmente reformulado em algumas Reflexões que integram o Nachlass). Kant, no entanto, é extremamente conciso em alguns de seus passos fundamentais. Para contornar essa dificuldade, recorremos ao trabalho de outros filósofos que defenderam a mesma tese, notadamente, L.Wittgenstein, P.F.Strawson e Gareth Evans. Mesmo nas ocasiões em que nos distanciamos da letra de Kant, porém, buscamos preservar sua estratégia de prova, a saber, fundamentar o vínculo entre as noções de objetividade e espacialidade a partir de sua relação com a noção de temporalidade. A ‘Refutação do Idealismo (problemático)’, acrescentada na segunda edição da Crítica, desempenha um papel central nessa estratégia. Sendo assim, procuramos razões para a afirmação que a representação objetiva de uma existência no tempo – a representação da existência de um sujeito de consciência, para tomar o caso destacado por Kant – pressupõe a representação de objetos espaciais e independentes da mente. Argumentamos que a melhor defesa da validade da Refutação kantiana é uma doutrina da cognição de inspiração wittgensteiniana, mais exatamente, da concepção de conceitos como regras cuja aplicação requer padrões de correção (também denominados, pelo próprio Wittgenstein, de ‘paradigmas’). Segundo essa concepção, padrões devem ser objetos permanentes, existentes no espaço, independentes da mente e usados como paradigmas da aplicação correta de conceitos. Para que sejam usados dessa maneira, devem ser conhecidos pelo sujeito de pensamentos, isto é, por aquele que emprega conceitos e, portanto, segue regras. No primeiro capítulo, é discutida a teoria kantiana da cognição. Isso inclui o esclarecimento da noção de objetividade, assim como da tese que toda cognição requer conceitos. O segundo capítulo trata da relação entre objetividade e temporalidade. Há duas etapas principais nessa discussão. A primeira é uma análise da estrutura diacrônica da atividade conceitual. Nessa parte, examinamos as noções kantianas de juízo e de sujeito de pensamentos, especialmente como expostas na ‘Analítica dos Conceitos’. A segunda etapa é uma análise do argumento em favor da tese que a representação objetiva do tempo requer a representação de um objeto permanente. Kant desenvolve esse argumento na ‘Primeira Analogia (da Experiência)’. O segundo capítulo encerra, assim, com uma interpretação desse texto. Finalmente, no terceiro capítulo, consideramos a relação entre representação objetiva do tempo e espacialidade. Nessa parte, são examinadas duas vias de reconstrução do argumento da ‘Refutação do Idealismo’. A primeira é caracterizada pelo fato de não pressupor uma leitura forte da tese que cognição implica conceitos. Essa é a reconstrução que deve ser adotada pelo não-conceitualista. A segunda, ao contrário, admite a leitura forte da tese, bem como a concepção de conceitos como dependentes do conhecimento de padrões de correção. Defendemos que a segunda reconstrução é, das duas, a que está mais próxima de alcançar o resultado pretendido.

Palavras-chave: Espacialidade. Filosofia alemã. Filosofia moderna. Filosofia transcendental. Idealismo alemão. Idealismo transcendental. Kant, Immanuel 1724-1804. Metafísica. Objetividade.

Downloads 272  272  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma LUME UFRGS  Site http://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/61191
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Teses
Fazer Download agora!Sobre o papel dos "desiderata" na ciência Popular Versão: 
Atualização:  30/4/2013
Descrição:
MARTINS, Roberto de A.

Os desiderata constituem um tipo de categoria axiológica representando aquilo a que se dá um valor positivo, sem no entanto adquirir o caráter de imposição. Representam condições suficientes mas não necessárias para que se atribua valor positivo a algo. Na prática científica e epistemológica usualmente se torna necessário avaliar procedimentos e resultados científicos. Em algumas abordagens epistemológicas, procura-se formular regras de avaliação fundamentadas em exigências rígidas, do tipo: "x é aceitável, cientificamente, se e somente se y", que apresentam condições necessárias e suficientes para que algo receba um valor científico positivo.

Palavras-chave: Filosofia. Desiderata.


Downloads 367  367  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Unicamp  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Teses
Fazer Download agora!Sobre a leveza do humano : um diálogo com Heidegger, Sartre e Levinas Popular Versão: 
Atualização:  30/4/2013
Descrição:
SAYÃO, Sandro Cozza

Na contramão das pesquisas sobre a humanitas do homo humanus no século XX, principalmente a que se fez no exercício da filosofia como fenomenologia em Heidegger, Sartre e Levinas, ergo aqui a possibilidade da Leveza. Considerando que nestes se delineia, pari passu ao sentido do humano, um peso existencial expresso como o fardo da finitude (Heidegger), do excessivo centramento em si (Sartre) e da responsabilidade infinita (Levinas), sugiro a Tese de que é viável filosoficamente coadunar, a um só tempo, humanidade e leveza, sem que se decaia a um sentido dionisíaco ou alienado da descrição do que é o homem. Em síntese, transito aqui no fato de que é sustentável a Leveza do Humano, quando do olhar para a fenomenalidade do evento da generosidade e quando se adentra de vez no sentido do humano tecido a partir da responsabilidade, o que desde Levinas se delineia como disposição anárquica ao Bem anterior ao ser. Reino da Bondade que de nenhum modo é um fardo e um peso sobre os ombros do homem.

Palavras-chave: Leveza. Sentido do Humano. Bem. Responsabilidade. Generosidade.

Downloads 1452  1452  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do   Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Teses
Fazer Download agora!Sobre a concepção operacional de significado  Popular Versão: 
Atualização:  30/4/2013
Descrição:
BASSANI, Douglas Antonio

Este trabalho visa apresentar e analisar os fundamentos da concepção operacional de significado proposta por P. W. Bridgman (1881-1965). Começo com o operacionalismo na Física, onde se originou, como tentativa de solução de problemas nos fundamentos. Trato da questão da consistência com a experiência dos conceitos, afirmações e teorias da Física. Em seguida, analiso o operacionalismo na Lógica, na Lógica aplicada em contextos físicos e em contextos matemáticos. Apresento o problema do princípio do terceiro excluído e o papel da verificação das afirmações e das verdades nesse contexto. Essas análises explicitam a proximidade do operacionalismo com o intuicionismo de Brouwer em filosofia da matemática. As consequências disso e o caráter operacional da matemática serão detalhadamente abordados no trabalho

Palavras-chave: Significação. Operacionalismo. Física. Filosofia. Ciência - Filosofia.

Downloads 1953  1953  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Unicamp  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Teses
Fazer Download agora!Rousseau e a fundamentamentação da moral : entre razão e religião Popular Versão: 
Atualização:  30/4/2013
Descrição:
SILVA, Genildo Ferreira da

Um dos temas centrais da filosofia moderna sempre foi o problema da fundamentação da moral. O cenário que emoldura nosso tema é o confiito que, no século XVIII, envolveu posições da apologia cristã e do ateísmo em torno da definição das bases da justificação do agir moral, no lIuminismo francês. Observação: o resumo, na íntegra, poderá ser visualizado no texto completo da tese digital Resume: Un des themes centraux de Ia philosophie moderne a été toujours le probleme du fondement de Ia morale. La toile de fond qui sert de cadre à notre theme est le conflit qui, au cours du XVllléme siecle, a opposé les positions de I'apologétique chrétienne et celles de I'athéisme au sujet de Ia définition des bases de Ia justification de I'agir moral, pendant le Siecle des Lumieres français Note: The complete abstract is available with the full electronic digital thesis or dissertations

Palavras-chave: Ética. Religião. Iluminismo. Ateísmo. Cristianismo.

Downloads 379  379  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Unicamp  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Teses
Fazer Download agora!Por uma pequena ética Popular Versão: 
Atualização:  30/4/2013
Descrição:
RAMOS, Sergio Ricardo Vieira

Por uma pequena ética: sentido e possibilidade da contribuição do projeto filosófico de Paul Ricur à filosofia prática. Esta tese pretende defender a pequena ética de Paul Ricur como culminância e horizonte de sentido de sua reflexão filosófica. A tese é, portanto, sobre Ricur e uma dada chave de leitura de seu trabalho, concebido como uma hermenêutica do si construída no patamar de uma filosofia prática. Então, procurou-se mostrar que, a despeito de uma suposta dispersão, há indicadores de uma unidade em sua obra, instruída e fortalecida com um itinerário formativo que induz à pergunta pela ética.

Palavras-chave: Ricoeur, Paul, ética, hermenêutica.

Downloads 565  565  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UFMG  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Teses
Fazer Download agora!O trabalho como princípio educativo do ensino Popular Versão: 
Atualização:  30/4/2013
Descrição:
ZANELLA, José Luiz

Este estudo tem como objetivo analisar as determinações do trabalho e do mundo do trabalho no ensino escolar público. Mostra, a partir da filosofia da práxis, que a defesa da centralidade do trabalho está relacionada a defesa do ensino e da ciência ao mesmo tempo. Para tanto, a análise busca explicitar os pressupostos teórico-metodológicos da filosofia da práxis, mostrando que a defesa do ensino do concreto como sendo o ensino do conceito, este entendido como sendo o conceito científico e filosófico, pressupõe, para o professor, clareza ontológica, antropológica, epistemológica e de práxis. A defesa do ensino a partir da defesa do trabalho, neste estudo, expressa uma primeira aproximação de crítica as tendências de ensino denominadas de ensino reflexivo, professor pesquisador e construtivistas. Mostra que estas tendências de ensino negam a centralidade do trabalho, ao mesmo tempo que negam o ensino da ciência na perspectiva da filosofia da práxis e articulam-se com o trabalho flexível da reestruturação do capitalismo. São, portanto, tendências do ensino do capital que expressam uma visão de mundo neoliberal e, na maioria dos casos, pós-moderna. A ênfase da tese consiste em investigar o processo de trabalho a partir da teoria do valor, primeiramente no pensamento de Ricardo e, depois na constituição da filosofia da práxis em Marx.

Palavras-chave: Educação e trabalho. Ensino.

Downloads 1004  1004  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Unicamp  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Teses
Fazer Download agora!O sujeito é de sangue e carne : a sensibilidade como paradigma ético em Emmanuel Levinas Popular Versão: 
Atualização:  30/4/2013
Descrição:
SANTOS, Luciano Costa

Numa leitura itinerante do pensamento de Emmanuel Levinas, que refaz e articula seus principais momentos, intentamos aprofundar o sentido ético da subjetividade enquanto responsabilidade pelo Outro ou um-para-o-Outro, mostrando que o humano se abre com a possibilidade extraordinária de que a alteridade do Outro venha a contar para o sujeito antes que a sua própria identidade para si mesmo. O ponto agudo deste projeto é sustentar que o sentido ético da subjetividade não emerge de modo suficiente sem uma exaustiva referência à sua dimensão sensível e encarnada. Esta articulação nodal entre ética e encarnação, ou responsabilidade e sensibilidade, torna-se patente à medida em que se descreve o arco de constituição da subjetividade, quer como ser para-si, no gozo sensível e na apropriação econômica das coisas do mundo, quer como um-para-o-Outro, na suscetibilidade a ser afetado pela alteridade de outrem e responder por ela com o dom dos próprios recursos ou, em última instância, com o dom de si mesmo, uma vez que o sujeito primariamente se constitui a partir do que ele frui e tem.

Palavras-chave: Subjetividade. Sensibilidade. Gozo. Responsabilidade. Vulnerabilidade.

Downloads 1143  1143  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do   Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Teses
Fazer Download agora!O estamento da verdade no 'Contra Acadêmicos' de Agostinho Popular Versão: 
Atualização:  30/4/2013
Descrição:
Palácios, Palayo Moreno.

O objetivo da tese é mostrar, através da análise dos textos da obra Contra Acadêmicos de Agostinho, o estamento da verdade: a sua situação e o seu valor. Para isso começamos por contextualizar a obra, fazendo uma divisão em três momentos importantes que a retórica usa na construção do discurso e que encontrariam uma certa correspondência com o percurso da vida de Agostinho.

Palavras-chave: Acadêmicos. Autoridade. Ceticismo. Filosofia. Verdade.

Downloads 630  630  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma USP  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Teses
Fazer Download agora!O ensinamento da superação em " Assim falou Zaratustra"  Popular Versão: 
Atualização:  30/4/2013
Descrição:
JULIÃO, Jose Nicolao

Esta tese trata de uma interpretação da obra de Nietzsche Also Sprach Zarathustra (ASZ), focando o ensinamento da superação como sendo o seu principal tema. É destacado: 1°, o lugar do ASZ no conjunto da obra nietzschiana; 2°, a dinâmica da obra, que faz com que seja pensada como processo, não como sistema; 3°, a importância que desempenha a quarta parte no contexto do aprendizado de Zaratustra.

Palavras-chave: Filosofia alemã. Metafisica.

Downloads 1782  1782  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Unicamp  Site http://libdigi.unicamp.br
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


(1) 2 3 4 5 6 7 8 9 10 »