Educadores

Ínicio : Filosofia : Artigos : 



Ordenar por:  Título () Data () Notas () Popularidade ()
Ordenados por: Popularidade (Do mais para o menos procurado)

Categoria: Filosofia Artigos
Fazer Download agora!As paixões no Estado soberano de Thomas Hobbes Popular Versão: 
Atualização:  25/4/2013
Descrição:
SPRADA, Fabiano

A obra que servirá como base deste artigo é do filósofo Thomas Hobbes intitulada Leviatã. Em seu trabalho Hobbes nos mostra as necessidades de criação do Estado civil como forma de garantir a proteção e defesa dos homens. A única solução para que todos consigam viver juntos é a instauração de um poder, de um Estado e, principalmente, que ele seja soberano e absoluto. É este poder a que Hobbes compara como sendo um homem artificial criado pelo próprio homem para assegurar a paz entre todos.

Palavras-chave: Paixões. Estado de natureza. Estado civil. Soberania.

Downloads 2584  2584  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma   Site 
Avaliação: 10.00 (1 voto)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Artigos
Fazer Download agora!A Epistemologia de Kuhn Popular Versão: PDF
Atualização:  2/5/2012
Descrição:
OSTERMANN, Fernanda

Neste trabalho, é apresentada a epistemologia proposta por Kuhn, a partir de alguns conceitos principais de sua teoria: paradigma, ciência normal, revolução científica, incomensurabilidade. O modelo kuhniano encara o desenvolvimento científico como uma sequência de períodos de ciência normal, nos quais a comunidade científica adere a um paradigma. Esses períodos, por sua vez, são interrompidos por revoluções científicas, marcadas por crises/anomalias no paradigma dominante, culminando com sua ruptura. A crise é superada quando surge um novo candidato a paradigma. Ao comparar o antigo e o novo, Kuhn defende a tese da incomensurabilidade. Algumas implicações de suas ideias para o ensino de Ciências são também discutidas.


Downloads 2418  2418  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Caderno Brasileiro de Ensino de Física  Site http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/fisica/article/view/7045/6521
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Artigos
Fazer Download agora!A universidade pública sob nova perspectiva Popular Versão: 
Atualização:  16/9/2011
Descrição:
CHAUÍ, Marilena

Afirma a universidade como instituição social, que exprime de maneira diferenciada a estrutura e o modo de funcionamento da sociedade. Critica a mudança sofrida pela universidade pública brasileira, nos últimos anos, definida pela reforma do Estado como organização social. Analisa as diferenças entre instituição social e organização social, exemplificando seus reflexos na universidade pública: contratos de gestão; avaliação por produtividade; flexibilidade, diminuição dos tempos de formação; docência como mera transmissão de conhecimentos e pesquisa operacional. Apresenta e discute o conceito de sociedade do conhecimento e a nova concepção de educação permanentes ou continuada, ideias básicas apresentadas pelos organismos internacionais para a modernização das universidades. Conclui apresentando os pontos que considera fundamentais para a mudança da universidade pública, na perspectiva da formação e da democratização: colocar-se contra a exclusão social; redefinir e afirmar a autonomia universitária; desfazer a confusão entre democratização do ensino superior e massificação; revalorizar a docência como processo de formação; revalorizar a pesquisa, orientando-a pela ideia de cidadania e exigindo o financiamento por fundos públicos redefinidos; adotar perspectiva claramente crítica com relação às ideias de sociedade do conhecimento e de educação permanente ou continuada.

Palavras-chave: Universidade pública. Instituição social.

Downloads 2326  2326  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Scielo  Site http://www.scielo.br
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Artigos
Fazer Download agora!A noção de "comportamento" na Filosofia de Merleau-Ponty Popular Versão: 
Atualização:  26/8/2013
Descrição:
FURLAN, Reinaldo

O objetivo deste trabalho é apresentar a noção de comportamento baseado na obra "A Estrutura do Comportamento", de Merleau-Ponty. A noção de estrutura desempenha um duplo papel nesta obra: permite compreender a integração e as rupturas entre as diferentes ordens de fenômenos (físico, vital e humano), bem como apreender a consciência em situação, como emergência de sentido anterior à consciência de si e do mundo. Destaca-se a passagem da ordem vital para a ordem simbólica ou humana e a crítica de Merleau-Ponty a Bergson, que teria biologizado o fenômeno da cultura humana.

Palavras-chave: Merleau-Ponty. Fenomenologia. Comportamento. Estrutura.

Downloads 2266  2266  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Scielo  Site http://www.scielo.br
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Artigos
Fazer Download agora!Adorno, semiformação e educação Popular Versão: 
Atualização:  26/8/2013
Descrição:
MAAR, Wolfgang Leo

Semiformação (Halbbildung) é a determinação social da formação na sociedade contemporânea capitalista. Na perspectiva de Adorno, a sociedade deve ser apreendida em seu processo de reprodução material como reificação, mediação socialmente invertida. Cabe à teoria ir além do momento subjetivo da coisificação, ao decifrar as determinações objetivas da subjetividade. Não basta só revelar o sujeito por trás da reificação: ele é também socialmente determinado na adequação ao vigente, como sujeito que se sujeita e não experiência as contradições sociais da produção efetiva da sociedade, ocultas ideologicamente na ordem social imposta pela indústria cultural. A educação não é idealista, para a emancipação, mas dialeticamente baseada na crítica à semiformação real e se orienta por possibilidades presentes, embora não concretizadas, na experiência das contradições da formação social efetiva.

Palavras-chave: Adorno. Formação (Bildung). Indústria cultural. Dialética materialista. Fetichismo.

Downloads 2208  2208  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Scielo  Site http://www.scielo.br
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Artigos
Fazer Download agora!Einstein e a Filosofia Popular Versão: 
Atualização:  16/9/2011
Descrição:
DAHMEN, Sílvio R.

Albert Einstein teve, ao longo de sua vida, um intenso envolvimento com a Filosofia e com filósofos da ciência, fato que marcou, de maneira profunda, seu modo de fazer Física. Discutimos, neste artigo, alguns pontos basilares deste seu envolvimento e de seu texto "Física e Realidade".

Palavras-chave: Física geral. História da ciência. Filosofia da ciência.

Downloads 2032  2032  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Scielo  Site http://www.scielo.br
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Artigos
Fazer Download agora!Benjamin e o marxismo Popular Versão: 
Atualização:  16/9/2011
Descrição:
KONDER, Leandro

O objetivo deste artigo é discutir a relação que as ideias de Walter Benjamin mantêm com o marxismo. Para Benjamin, as condições históricas do século XX mostravam no capitalismo uma capacidade de resistência maior do que Marx poderia imaginar: a práxis opõe-se na realidade a uma teorização radical dos socialdemocratas. A maior oposição, entretanto, capaz de separar os dois pensamentos, é a visão messiânica presente na filosofia de Walter Benjamin: mas o verdadeiro Messias acaba por ser a própria humanidade. Benjamin seria filósofo, teólogo ou um teórico que ajudaria a repensar o próprio marxismo?

Palavras-chave: Walter Benjamin. Marxismo. Messianismo.

Downloads 2014  2014  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Scielo  Site http://www.scielo.br
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Artigos
Fazer Download agora!Anotações sobre o universal e a diversidade Popular Versão: 
Atualização:  16/9/2011
Descrição:
ORTIZ, Renato

O artigo tem por objetivo problematizar o universal e a diversidade. Investiga as possíveis implicações da polissemia dos termos universalidade e diferença, dentro das perspectivas filosófica, sociológica e antropológica. Destaca que a diferença não possui um valor "em si", uma "estrutura" ou "essência" atemporal. A diversidade existe em situações históricas determinadas, ela deve também ser qualificada. Nesse sentido, não é tanto a oposição em relação ao universal que interessa, mas a forma como a mudança de contextos incide sobre nossa compreensão desses conceitos. Discute ainda a questão do local e do nacional, que não são considerados dimensões em via de desaparecimento dentro da "sociedade global". Busca, então, entender como esses níveis são redefinidos, visto que na globalização co-existe um conjunto diferenciado de unidades sociais: nações, regiões, tradições, civilizações e a diversidade é parte integrante dessa totalidade. Conclui que universal e particular são pares opostos. A diferença associa-se ao particular, à contenção, aos limites e à identidade, sendo assim incompatível com o movimento de universalização. O universal remete à ideia de expansão, quebra de fronteiras, "todos", humanidade. Entretanto, na situação de globalização, muitas vezes esse par antagônico se entrelaça, mesclando alguns valores antes fixados a apenas um de seus elementos.

Palavras-chave: Universal e diversidade. Universalidade e diferença.

Downloads 1957  1957  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Scielo  Site http://www.scielo.br
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Artigos
Fazer Download agora!Heidegger: a vida como possibilidade e mistério Popular Versão: PDF
Atualização:  29/5/2013
Descrição:
REIS, Róbson Ramos dos

O objetivo deste artigo é identificar uma estrutura fundamental, resultante da ontologia da vida orgânica esboçada por Heidegger nos Conceitos Fundamentais da Metafísica, que pode ser designada como “o mistério na vida”. Na primeira parte do texto destaco alguns elementos gerais da hermenêutica da vida. Na segunda, reconstruo a interpretação ontológica dos organismos animais que conduz ao conceito de aptidão, cuja determinação ontológica é que faz necessária a introdução de uma classe especial de possibilidade: o ser-possível como ser-apto. Na terceira parte, apresento a caracterização heideggeriana das aptidões como envolvimentos em comportamentos estruturados pela perturbação cativada (Benommenheit), ressaltando como a perturbação impede que aos comportamentos possa ser atribuída a estrutura do algo enquanto algo, implicando que os organismos estão abertos a algo que não se lhes apresenta como aberto. Considerando a relacionalidade intrínseca aos organismos, essa limitação implica a impossibilidade de determinar completamente a essência da vida. Portanto, argumento na última parte, a ontologia da vida elaborada por Heidegger não apenas exige um tipo especial de possibilidade para conceitualizar o ser apto orgânico, mas também resulta no reconhecimento de um mistério na vida.

Palavras-chave: Heidegger. Vida. Possibilidade. Aptidão. Intencionalidade.

Downloads 1926  1926  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Revista de Filosofia Aurora  Site http://www2.pucpr.br/reol/index.php/RF?dd1=412
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Artigos
Fazer Download agora!Ensino de filosofia em perspectiva: contribuições de Nietzsche, Deleuze, Guattari e das diretrizes c Popular Versão: PDF
Atualização:  18/11/2016
Descrição:
GABRIEL, Fábio Antonio; BACCON, Ana Lúcia Pereira e SILVA, José Carlos da

Este artigo tem como objetivo apresentar algumas reflexões sobre a análise dos resultados de pesquisa desenvolvida durante o mestrado no Programa de Pós-Graduação em Educação na Universidade Estadual de Ponta Grossa relacionada ao ensino de Filosofia como experiência filosófica, pois acreditamos e defendemos a ideia de um ensino de Filosofia que não seja meramente enciclopédico. Assim, partindo do pressuposto de que Filosofia é criação de conceitos, buscamos investigar as contribuições de Nietzsche, de Deleuze e Guattari para o seu ensino, além das orientações principais contidas nas Diretrizes Curriculares do Estado do Paraná. Por meio da Análise de Conteúdo de Bardin (2011), analisamos as respostas de 116 professores de Filosofia do Paraná a um questionário preparado no Google Docs. Os resultados da pesquisa indicam que os professores da disciplina, de forma predominante, entendem a importância de compreender o ensino de Filosofia como experiência filosófica, permitindo ao estudante do Ensino Médio criar conceitos.

Palavras-chave: Filosofia. Estudo e Ensino. Paraná.

Downloads 1896  1896  Tamanho do arquivo 441 bytes  Plataforma Revista Linhas  Site http://www.periodicos.udesc.br/index.php/linhas/article/view/1984723817352016216
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


« 1 2 3 (4) 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 »