Educadores

Ínicio : Ciências : Artigos : 



Ordenar por:  Título () Data () Notas () Popularidade ()
Ordenados por: Notas (Do pior para o melhor avaliado)

Categoria: Ciências Artigos
Fazer Download agora!A Física das Tempestades e dos Raios Popular Versão: PDF
Atualização:  19/3/2012
Descrição:
SABA, Marcelo M.F.

Neste artigo explicam-se diversos aspectos sobre a física envolvida na formação de nuvens de tempestades e relâmpagos, fenômenos que por milhares de anos assustaram a humanidade e com os quais devemos ter alguns cuidados.

Palavras-chave: Tempestades. Raios. Relâmpagos.

Downloads 463  463  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Física na Escola, v. 2, n. 1, 2001  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Ciências Artigos
Fazer Download agora!O Trabalho com Educação Ambiental em Escolas de Ensino Fundamental Popular Versão: PDF
Atualização:  19/3/2012
Descrição:
SILVA, Andréa Cristina Sousa e.

Ainda que esteja inserida nos temas transversais dos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN’s), a Educação Ambiental ainda gera inúmeros questionamentos entre estudiosos e professores da educação básica, acostumados a lidar, respectivamente, com a teoria e a prática do tema em questão. Sabendo-se que a Educação Ambiental não deve ser inserida como uma disciplina nos currículos escolares, então como trabalhá-la? Os PCN’s orientam e afirmam ser a interdisciplinaridade a melhor forma de trabalhá-la verdadeiramente nas Escolas. No entanto, deparamo-nos com professores despreparados para trabalhar de forma interdisciplinar. Para minimizar os problemas, aparecem os projetos de Educação Ambiental, que têm como objetivo trabalhar temas ambientais, através do envolvimento de professores, alunos e comunidade, ensinando a cada um a assumir sua parcela de responsabilidade sócioambiental.

Palavras-chave: Educação Ambiental. Projetos. Escolas.

Downloads 841  841  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Rev. eletrônica Mestr. Educ. Ambient. ISSN 1517-12  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Ciências Artigos
Fazer Download agora!Avaliação de Resíduos de Agrotóxicos em Polpas de Morango Industrializadas Popular Versão: PDF
Atualização:  19/3/2012
Descrição:
FARIA,Vanessa Heloisa de et al.

Amostras de polpas de morango industrializadas, comercializadas no estado de Minas Gerais, foram coletadas no período de 2006 a 2007 pelas Vigilâncias Sanitárias e encaminhadas à Fundação Ezequiel Dias para análise de resíduos de agrotóxicos. Realizou-se a extração pelo método de multirresíduos com acetona, diclorometano e hexano. Os extratos obtidos foram submetidos à análise por cromatografia a gás com detectores de captura de elétrons (CG-DCE), fotométrico de chama (CG-DFC) e nitrogênio fósforo (CG-DNF), espectrometria de massa (CG-MS) e cromatografia a líquido de alta eficiência (CLAE) com detectores ultravioleta (UV) visível e fluorescência. Os resultados evidenciaram o uso inadequado de agrotóxicos, sendo detectados produtos não autorizados como acefato, captana, clorfenapir, clorpirifós, dimetoato, ometoato, endossulfam, fenarimol, folpete, metamidofós, procloraz e tetradifona e os autorizados azoxistrobina, difenoconazol, fenpropatrina, iprodiona e procimidona. Isso indica que as boas práticas agrícolas não estão sendo cumpridas por alguns produtores e mostra a necessidade de fiscalização de alimentos processados, o que levaria à oferta de produtos de melhor qualidade.

Palavras-chave: Agrotóxicos. Resíduos de agrotóxicos. Polpa de morango. Cromatografia.

Downloads 378  378  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Pesticidas: r. ecotoxicol. e meio ambiente, Curiti  Site http://ojs.c3sl.ufpr.br/ojs2/index.php/pesticidas/article/view/16553
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Ciências Artigos
Fazer Download agora!Tilápias (Actinopterygii: Cichlidae) Comercializadas em Feira de Santana (Bahia Como Bioindicadores  Popular Versão: PDF
Atualização:  19/3/2012
Descrição:
MOTA, Geísa Gomes; BARBONI, Susi de Almeida Vasconcelos; JESUS, Marcel Carvalho de.

Espécies de tilápias comercializadas no Centro de Abastecimento da cidade de Feira de Santana, Bahia (CAFS), foram utilizadas no presente trabalho para avaliar a condição dos rios da Bacia do Paraguaçu. Foram realizados testes de micronúcleo pisceo, sendo que sete coletas foram efetuadas nos meses de maio a agosto de 2008 e 22 espécimes de tilápias foram adquiridas. Três modelos de protocolos diferenciados foram utilizados. No primeiro modelo, as três etapas foram realizadas no mesmo dia, secagem do esfregaço, fixação com Metanol 100% e coloração com Giemsa 10%. No segundo, somente a secagem foi efetuada no dia da coleta, sendo as demais etapas realizadas 24 horas depois. No terceiro e último, apenas a coloração foi realizada no dia subsequente. Do total de 20.000 células foram encontrados 119 micronúcleos, indicando a ação de genotóxicos nas células dos peixes. Seu consumo em larga escala pode estabelecer cadeia de contaminação por genotóxicos da população de Feira de Santana. Sugere-se a realização de estudos adicionais para identificação do agente e da cadeia de contaminação para que sejam implementadas medidas sanitárias para o restabelecimento das condições de saúde e qualidade de vida da população afetada.

Palavras-chave: Bacia do Paraguaçu. Bioindicadores. Tilápias. Micronúcleos.

Downloads 354  354  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Pesticidas: r. ecotoxicol. e meio ambiente, Curiti  Site http://ojs.c3sl.ufpr.br/ojs2/index.php/pesticidas/article/view/16549
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Ciências Artigos
Fazer Download agora!Análise Hidrogeoquímica no município de Curitiba-PR Popular Versão: PDF
Atualização:  19/3/2012
Descrição:
MULLER, Camila de Vasconcelos; ATHAYDE, Gustavo Brabosa; FILHO, Ernani da Rosa; BITTENCOURT, Andre Virmond Lima; HINDI, Eduardo Chemas.

O estudo hidrogeoquímico determinou em escala de 1:300.000, a tipologia da água subterrânea do Município de Curitiba- PR, relacionando-as com influências urbanas, tipo litológico e bacias hidrográficas. O tipo bicarbonatada cálcica é o predominante e, as concentrações relativamente elevadas do cátion cálcio são observadas próximo da Zona de Falha do Passaúna, Bacias hidrográficas dos rios Belém e Barigui, em poços construídos sobre os sedimentos da Formação Guabiro- tuba. A recarga natural ocorre principalmente com a infiltração da chuva nos sedimentos da Formação Guabirotuba e, permite a substituição do cátion cálcio pelo sódio, marcando o segundo tipo predominante nas águas, tipo bicarbonatada sódica. As águas bicarbonatadas que tendem para cloretadas representam cerca de 3% do total de 227 análises físico-químicas e, ocor- rem principalmente na região mais antiga de Curitiba, na Regional da Matriz. Nesta região o íon cloreto associa-se ao nitrato e, esta interação reflete a influência do ambiente urbano na qualidade das águas subterrâneas, uma vez que a presença destes elementos na área caracteriza a contaminação por efluentes domésticos. A não potabilidade de algumas águas em Curitiba, visto que existe próximo de 1000 (um mil) poços tubulares na cidade, cria um grave problema municipal, por isso é necessário um monitoramento e a quantificação da qualidade da água.

Palavras-chave: Aquifero urbano. Complexo Atuba. Formação Guabirutuba. Hidrogeoquímica. Avaliação.

Downloads 390  390  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Águas Subterrâneas, v.22, n.01, p.25-­38 , 2008  Site http://ojs.c3sl.ufpr.br/ojs2/index.php/asubterraneas/article/view/17021/11540
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Ciências Artigos
Fazer Download agora!Comportamento de Íons de Chumbo Associados a Aterros Domésticos Popular Versão: PDF
Atualização:  19/3/2012
Descrição:
MOURA, Claudia Lucia de; HYPÓLITO,Raphael.

Este trabalho foi desenvolvido em área que comporta três aterros domésticos onde se constatou que os sistemas água subterrânea, sedimento de fundo e solo encontram-se seriamente comprometidos por íons chumbo, especialmente por fontes oriundas dos aterros. Em alguns pontos amostrados, os resultados analíticos do chumbo na água subterrânea, foram quatro vezes superiores aos permitidos pelos órgãos oficiais. O solo, graças as propriedades desfavoráveis à retenção catiônicas, em especial do chumbo, constitui-se em mais um fator de risco para o comprometimento ambiental da área. As análises obtidas por Difração de Raios X mostram predominância de caulinita, argilomineral 1:1, com pouco poder de adsorção. Baixos valores de capacidade de troca catiônica e teores pouco significativos de matéria orgânica, também não apresentam características propícias para adsorver íons metálicos, facilitando, desta forma, a disponibilidade de metais pesados ao meio ambiente. Por outro lado, é importante salientar que a população vizinha, praticamente em toda circunvizinhança dos aterros, utiliza para consumo água de poços tipo cacimba, além do uso dessa água em intensas e contínuas atividades hortifrutigranjeiras e agropecuárias.

Palavras-chave: Aterro Sanitário. Resíduo sólido. Chumbo.

Downloads 400  400  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Águas Subterrâneas, v.21, n.1, p.1-7, 2007  Site http://http://ojs.c3sl.ufpr.br/ojs2/index.php/asubterraneas/article/view/16159/10678
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Ciências Artigos
Fazer Download agora!Estudo sobre os tipos das águas do Aquífero Serra Geral, no município de Marechal Cândido Rondon - P Popular Versão: PDF
Atualização:  19/3/2012
Descrição:
ATHAYDE, Gustavo Barbosa; MULLER, Camila de Vasconcelos; FILHO, Ernani Francisco da Rosa; HINDI, Eduardo Chemas.

O Aqüífero Serra Geral é formado pelos basaltos da Fm. Serra Geral, destacando-se como o mais importante aqüífero do Estado do Paraná. As águas do Aqüífero Serra Geral são utilizadas para abastecimento público, e em menor volume, para indústrias, hotéis e irrigação. O objetivo deste trabalho foi classificar o tipo químico das águas subterrâneas, bem como verificar a possibilidade de utilização para irrigação. As amostras de água foram coletadas em 34 pontos e analisadas para determinar a concentração dos íons principais (cálcio, magnésio, sódio, potássio, cloreto, sulfato e nitrato, entre outros) e total de sólidos dissolvidos. Alcalinidade, temperatura, pH e condutividade foram medidas em campo. Foram classificados sete tipos de água utilizando o diagrama de Piper para representá-los graficamente. Predominam águas bicarbonatadas cálcicas, destacando a ocorrência de águas carbonatadas sódicas e sulfatadabicarbonatada sódicas. Estes últimos tipos químicos sugerem a existência de mistura de águas com o Aqüífero Botucatu, subjacente ao Aqüífero Serra Geral. De uma maneira em geral as águas não possuem restrições para o consumo in natura ou utilização para irrigação. Ressalta-se que em alguns pontos, as amostras são restritivas devido aos teores de sódio,
cloreto, pH e condutividade.

Palavras-chave: Aqüífero Serra Geral. Classificação Hidroquímica. Marechal Cândido Rondon.

Downloads 364  364  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Águas Subterrâneas, v.21, n.1, p.1-7, 2007  Site http://ojs.c3sl.ufpr.br/ojs2/index.php/asubterraneas/article/view/16174/10693
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Ciências Artigos
Fazer Download agora!Sistema para Infiltração das Águas Pluviais no Solo e Subsolo da Bacia de Curitiba em Vias Urbanizad Popular Versão: PDF
Atualização:  19/3/2012
Descrição:
NASCIMENTO, Vinicios Hyczy do; FILHO, Ernani Francisco da Rosa; HINDI, Eduardo Chemas; MANTOVANI, Luiz Eduardo.

O avanço do crescimento das cidades, por mais ordenado que seja, cria alterações no meio ambiente. Onde antes eram matas e campos, agora são casas, edifícios, ruas asfaltadas, galerias de águas pluviais, etc. O processo de impermeabilização do terreno é um dos fatores que alteram significativamente o ciclo hidrológico, pois impede a infiltração das águas no solo e subsolo e incrementa o seu escoamento superficial com o agravante aumento das velocidades de fluxo, causando enchentes, erosões e assoreamentos a jusante. As águas subterrâneas sofrem sensíveis alterações, pois não são recarregadas e, portanto, não alimentam os rios nas épocas de estiagem, havendo um decréscimo significativo da sua vazão de base. Neste contexto, vê-se a importância do estudo geológico da região em apreço, em especial a Formação Guabirotuba, a fim de implantar um sistema para infiltração das águas pluviais. O objetivo do trabalho, portanto, é idealizar um sistema de controle do escoamento das águas pluviais em vias públicas em pequena escala, através da instalação de caixas de captação de águas pluviais dotadas de sistema de contenção e infiltração destas águas na camada não saturada do solo e subsolo da Bacia Sedimentar de Curitiba, de modo a atenuar as alterações provocadas pela impermeabilização do solo. O sistema permitirá o abrandamento destas alterações ao meio ambiente, realimentando o lençol freático pontualmente e perenizando os rios nas épocas de estiagens, o que mitigará as conseqüências das enchentes, das erosões e do assoreamento em épocas de chuvas intensas.

Palavras-chave: Impermeabilizção. Infiltração. Formação Guabirotuba.

Downloads 592  592  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Águas Subterrâneas, v.21, n.1, p.85-92, 2007  Site http://ojs.c3sl.ufpr.br/ojs2/index.php/asubterraneas/article/view/16171/10690
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Ciências Artigos
Fazer Download agora!Os professores de ciências e suas formas de pensar a astronomia Popular Versão: 
Atualização:  8/10/2012
Descrição:
LEITE, Cristina; HOSOUME, Yassuko

O modo de pensar dos professores de Ciências do ensino fundamental sobre os elementos da Astronomia é o objeto de pesquisa presente neste artigo, cuja metodologia consiste em entrevistas semi-estruturadas, filmadas em vídeo e centradas numa perspectiva tridimensional dos elementos astronômicos, possibilitando um mapeamento das concepções das formas e das dimensões da Terra, do Sol, da Lua, dos planetas e das estrelas, bem como da concepção de céu e de Universo como um todo. Os resultados indicam um Universo contendo: Sol, estrelas, planetas e Lua, onde o Sistema Solar é parte do todo. Algumas vezes o Universo é concebido como o próprio Sistema Solar. Os objetos estão no céu ou no Universo o qual, para muitos, se restringe ao espaço que está acima da Terra. A forma plana dos objetos astronômicos e a estrutura espacial da montagem do Universo são características marcantes. Muitos indicam Sol e estrelas como coisas diferentes: Sol é um objeto quente e as estrelas são frias. Esses resultados nos preocupam e certamente sinalizam uma urgência de programas de formação continuada para professores no conteúdo de astronomia, uma vez que os PCN ́s indicam fortemente o ensino desse conteúdo.
Palavras-Chave: Educação; Astronomia; concepções alternativas; ensino de astronomia; ensino fundamental; professor de Ciências.

Downloads 835  835  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma RELEA, n. 4, p. 47–68, 2007  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Ciências Artigos
Fazer Download agora!Construindo valores estéticos nas aulas de Ciências desenvolvidas em ambientes naturais Popular Versão: PDF
Atualização:  19/3/2012
Descrição:
SENICIATO, Tatiana; SILVA, Patrícia Gomes Pinheiro da; CAVASSAN, Osmar.

O trabalho objetiva discutir as contribuições das aulas de ciências desenvolvidas nos ambientes naturais brasileiros para a construção de valores estéticos. A partir de duas experiências presentes em trabalhos de pesquisa em ensino de ciências, desenvolvidas com alunos de 6ª séries do ensino fundamental público, pôde-se evidenciar em que medida os valores estéticos implícitos nessas práticas educativas emergem no comportamento dos alunos e em suas representações gráficas sobre o ambiente estudado. Os resultados encontrados nessas experiências sugerem que os alunos construíram valores estéticos a partir de aulas sobre conteúdos científicos, desenvolvidas em fragmentos de ecossistemas terrestres naturais brasileiros, sem que houvesse a intervenção do professor no sentido de propor reflexões quanto aos aspectos da vegetação ou à importância de sua preservação.

Palavras-chave: Ensino de ciências. Ambientes naturais brasileiros. Valores estéticos.

Downloads 383  383  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Rev. Ensaio vol 8 • nº 2 • dez. 2006  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


« 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 (18) 19 20 21 22 23 24 »