Educadores

Ínicio : História : Dissertações : 

Produções de Profissionais da Seed: Dissertações (26)


Ordenar por:  Título () Data () Notas () Popularidade ()
Ordenados por: Título (Z a A)

Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora!Aula de História: uma perspectiva colaborativa na produção de conhecimento no ensino médio Popular Versão: PDF
Atualização:  11/10/2013
Descrição:
SCARRANARO, Márcia Maria.

Esta pesquisa tem como objetivo compreender criticamente a atividade de ensino-aprendizagem de História em uma escola da rede oficial estadual de ensino, e sua relação com a formação de alunos cidadãos. O foco está na compreensão e análise crítica do papel do professor na criação de lócus para o compartilhamento de significados, de forma a possibilitar a participação dos alunos em lugar de apenas enfocar a transmissão de um conhecimento como um fim em si mesmo. Foi realizada em uma escola pública na cidade de Mauá-SP, com alunos do terceiro ano do ensino médio noturno. As questões de ensino-aprendizagem de História são discutidas com base em Bittencourt (1988/1990, 1997/2006), Fonseca (2003, 2004, 2007/2009) e Kuenzer (2004) que apontam a ênfase em aulas expositivas como um problema que contribui para que o aluno assuma uma postura passiva na aula de História e na vida. O ensino-aprendizagem é entendido como uma atividade-sócio-histórica, culturalmente situada, ressaltando o papel da linguagem na interação social na produção do conhecimento. O arcabouço teórico está fundamentado na TASHC - Teoria da Atividade Sócio Histórico Cultural, de acordo com a teoria de Vygotsky (1925/2004, 1930/2004, 1930a/1991, 1934/2001), Leontiev (1978) e Engeström (1987, 1999,2001) A metodologia adotada é a Pesquisa Crítica de Colaboração, conforme discutida por Magalhães (1994/2007, 1998b/2007, 2003/2007, 2004, 2009p) é uma pesquisa de intervenção focada na compreensão do contexto e na produção colaborativa de ações que objetivam a coesão do grupo, convivência harmoniosa e o empoderamento dos participantes. Os resultados encontrados revelaram que a mudança na ação mediadora em função das necessidades dos participantes propiciou o desenvolvimento do pensamento reflexivo crítico (SMYTH,1992), e de atitudes colaborativas revelando transformações na maneira como os participantes percebem, agem e compreendem a realidade objetiva, impulsionando o exercício da postura cidadã menos ingênua mais participativa e crítica.

Palavras-Chave: História. Ensino-aprendizagem. Linguagem. Teoria da Atividade.

Downloads 517  517  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma LAEL - PUC/SP  Site http://www.pucsp.br/pos-graduacao/mestrado-e-doutorado/linguistica-aplicada-e-estudos-da-linguagem
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora!As armas de outubro: militares e políticos no movimento belicista de 1930 no sul do Brasil Popular Versão: PDF
Atualização:  11/10/2013
Descrição:
FRANCO, André Luiz dos Santos

O tema deste trabalho está focado em uma reflexão histórica acerca das relações de poder entre militares e políticos que conduziram o movimento belicista de 1930 no sul do Brasil, buscando diagnosticar as diferentes armas discursivas de legalidade e legitimidade manifestadas por esses atores sociais. Os objetivos estão calcados na investigação da comunidade de imaginação, cujo alcance ultrapassou os limites da cultura política vigente, bem como na abordagem de um novo viés cultural dessas relações de poder, desvendando o processo de utilização da manifestação bélica como alternativa à hegemonia política dos grupos dominantes daquele período. Na realidade, "As armas de outubro" enfoca o fim da Primeira República e o começo da desordem para alcançar a ordem. Neste sentido, procura-se inovar ao centrar a análise na observação da cultura bélica que circulou por caminhos formais e informais. Os textos produzidos pela imprensa periódica escrita nos diferentes níveis de poder, assim como os documentos confeccionados por instituições governamentais, permitem compreender como as percepções desse movimento armado estavam inseridas nos diversos discursos sobre a legitimidade da quebra da legalidade. Desta forma, diante da pluralidade de estudos historiográficos sobre esse evento, mostra-se um cenário teórico-metodológico que aborda a tensão existente entre as matrizes interpretativas das culturas militar e política na constituição de uma aliança de poder que veio a convergir em uma representação bélica comum, onde o imaginário legalista foi alterado, permeando todas as instâncias de poder sulinas. O olhar sobre o dramático palco, repleto de incertezas e tensões, no complicado jogo político-militar, permite reviver os trágicos acontecimentos que fizeram sibilar os projéteis das armas nos campos de batalha do sul. A análise das fontes primárias do período desvenda como o intercâmbio dos poderes político e militar alicerçou esse movimento belicista na região meridional brasileira.

Palavras-chave: Movimento belicista de 1930. Relações de poder entre militares e políticos. Comunidade de imaginação. História cultural. História militar.

Downloads 2136  2136  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PGHIS - UFPR  Site http://www.humanas.ufpr.br/portal/historiapos/?lang=pt
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora!Arte e política: o teatro como prática de liberdade - Curitiba (1950-1978) Popular Versão: PDF
Atualização:  11/10/2013
Descrição:
SOUSA, Reginaldo C.

As décadas de 1950, 1960 e 1970, são marcadas no Brasil por intensas transformações em todas as dimensões da sociedade. Evoca o projeto de modernização que configurou comportamentos sociais. Foi o momento em que artistas e intelectuais alinharam-se à perspectiva desenvolvimentista e ao nacional-popular. Buscaram pensar o Brasil pela noção de brasilidade. Esta encontrava no passado cultural brasileiro uma dependência no que se refere aos grandes centros de decisão econômica e cultural. Caracteriza o período a instauração, em 1964, do golpe ditatorial-militar que significou a fragilidade das instituições políticas brasileiras e trouxe a derrocada do projeto de "revolução brasileira", idealizada pela esquerda nacionalista. Gradativamente aconteceu a militarização do sistema estatal e a centralização do poder do estado em nível federal, caracterizando um modo de governo baseado na violência, sob variadas formas. Isso não eliminou formas de sociabilidades configuradas em espaços nos quais era possível fazer debates políticos. Esses ambientes surgiram no campo da cultura e da arte e se mantiveram firmes, além da oposição ao arbítrio e laços afetivos. Sobre esse momento que trata essa pesquisa, toma-se o teatro como objeto de pesquisa para a compreensão sobre a relação arte e política em Curitiba nessas três décadas. Procura-se entender como o teatro constituiu-se em espaços de resistência a partir de uma noção de liberdade e política. Para isso, recorre-se a fontes como as Revista Programa das peças e documentos da DOPS. Para entender como os espaços constituíram em possibilidade de vivências fora da lógica militar, usa-se aqui o conceito de "heterotopia” de Michel Foucault, para quem os espaços, pela relação e interação que os indivíduos neles estabelecem, podem se tornar possibilidades onde vivencias podem tornar-se palpáveis e "reais”. Por ele torna-se possível entender as oposições ao regime e, ao mesmo tempo, como se deram os posicionamentos dos artistas frente à repressão e às transformações do momento.

Palavras-chave: Ditadura militar. Teatro. Política.

Downloads 3532  3532  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PGHIS - UFPR  Site http://www.humanas.ufpr.br/portal/historiapos/?lang=pt
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora!Amor, sacrifício e lealdade: o donativo para o casamento de Catarina de Bragança (...) Popular Versão: PDF
Atualização:  11/10/2013
Descrição:
FERREIRA, Letícia dos S.

O donativo para o dote da Sereníssima Rainha da Grã-Bretanha e pela paz de Holanda é constantemente citado pela historiografia. Entretanto, nenhum trabalho debruçou-se mais detalhadamente sobre sua imposição, dinâmica ou princípio. Esta dissertação, atenta a especificidade desta contribuição à Fazenda Real, procurou entender seu caráter dentro de uma lógica de Antigo Regime, sem contudo perder de vista as configurações especificas da América portuguesa. Igualmente, estivemos atentos às relações políticas e econômicas entre as principais nações européias durante o século XVII, uma vez que o donativo resultava de acordos diplomáticos firmados pela monarquia portuguesa recém restaurada com a Grã-Bretanha e a Holanda. Para viabilizar o estabelecimento do donativo, bem como seu pagamento, a coroa valeu-se de uma lógica de serviços que, da mesma forma, foi utilizada pelos vassalos régios quando acharam necessário. Perceber, portanto, como os vassalos portugueses na Bahia relacionavam-se com a coroa através do donativo de Inglaterra e paz de Holanda foi o objetivo desta dissertação.

Palavras chaves: Relações internacionais no século XVIII. Donativo. Monarquia portuguesa. Capitania da Bahia.

Downloads 492  492  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PPGH - UFF  Site http://www.historia.uff.br/stricto/
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora!Acumulação de capital no Brasil sob a crise do fordismo: 1985-2002 Popular Versão: PDF
Atualização:  24/10/2013
Descrição:
SCHINCARIOL, Vitor Eduardo

Esta dissertação ilustra como o regime fordista de acumulação brasileiro foi induzido à sua crise na década de oitenta, pelas políticas de ajuste econômico patrocinadas pelo FMI, e como na década seguinte a política de liberalização da economia terminou por reformatá-lo. Destacam-se as alterações estruturais na economia neste novo ambiente pós-fordista, e evidencia-se como este novo regime de acumulação não permitiu uma ampliação do produto e renda.

Palavras-chave: Abertura comercial. Acumulação de capital. Acumulação flexível. Classes trabalhadoras. Crise econômica.

Downloads 1461  1461  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PPGHE - USP  Site http://historia.fflch.usp.br/posgraduacao/he
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora!Acumulação de capital e inovação tecnológica: a experiência brasileira durante o regime militar 1964 Popular Versão: PDF
Atualização:  24/10/2013
Descrição:
CARVALHO, Gabriel Alves de Miranda

A acumulação de capital é analisada em meio à busca governamental por inovação tecnológica, no período compreendido entre 1964 e 1985, configurando o crescimento econômico característico do regime militar. A inovação tecnológica esteve subordinada à acumulação de capital e manifestou-se: (a) nas mudanças legislativas e normativas; (b) na elevação da produtividade ou aumento do produto por homem-hora; (c) na diminuição da taxa de emprego e no rebaixamento dos salários. Delfim Netto caracterizava "inovação tecnológica" como uma "maneira de capturar tudo aquilo que os modelos de crescimento econômico não abordaram".

Palavras-chave: Concentração de renda. Crescimento econômico. Endividamento externo. Expansão financeira. Monopolização industrial.

Downloads 814  814  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PPGHE - USP  Site http://historia.fflch.usp.br/posgraduacao/he
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora!A roda do mundo: Os fundamentos da Capoeira Angola "glocalizada" Popular Versão: PDF
Atualização:  11/10/2013
Descrição:
BRITO, Celso de

Este trabalho trata da análise etnográfica multissituada de grupos de Capoeira Angola das cidades de Lyon, na França (Grupo de Capoeira Angola Cabula), e de Curitiba, no Brasil (Grupo de Capoeira Angola Zimba), e suas relações no interior da "comunidade transnacional da Capoeira Angola". A análise considera o conjunto de normas ritualísticas da Capoeira Angola, chamado de fundamentos, para a formação das identidades dos sujeitos angoleiros que se organizam em um "sistema de linhagem" baseado na ideia de ancestralidade mítica africana. Vê-se que o "sistema de linhagem" expande-se pelo mundo, através da formação de "núcleos emergentes" e de sua aliança com grupos de Capoeira Angola tradicionais, segundo a lógica específica dos fundamentos. O "sistema de linhagem" funciona, então, segundo fundamentos vinculados à ancestralidade mítica africana que, por sua vez, também dita o funcionamento do ritual Roda de Capoeira Angola. Os fundamentos, como símbolos culturais, viajam até os "núcleos emergentes" levados por sujeitos viajantes, imagens midiáticas e trabalhos acadêmicos que formam um "mundo imaginado" da Capoeira Angola. Esse "mundo imaginado" da Capoeira Angola é entendido como um processo identitário contemporâneo, no qual a "tradição" e a "modernidade", o "local" e o "global", o "sagrado" e o "profano" se apresentam como pares de conceitos em relação dialética, cuja síntese compõe a "Capoeira Angola Glocalizada".

Palavras-chave: Transnacionalismo. Glocalização. Identidades. Capoeira Angola.

Downloads 1428  1428  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PPGAS - UFPR  Site http://www.humanas.ufpr.br/portal/antropologiasocial/
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora!A representação visual da mulher na imprensa comunista brasileira (1945-1957) Popular Versão: PDF
Atualização:  11/10/2013
Descrição:
TORRES, Juliana D.

A imprensa comunista brasileira, com a legalidade do Partido Comunista do Brasil em 1945, passou a contar com vários jornais, revistas, romances, panfletos entre outras formas impressas. Essa imprensa utilizou diferentes recursos imagéticos, alguns dos quais são o objeto deste trabalho: ilustrações, gravuras, caricaturas, charges e histórias em quadrinhos. Sendo assim, percebemos que as imagens, assim como os textos, são interessantes meios de evidência histórica, pois em suas representações apontam pistas, sinais, indícios de um determinado período, sociedade e imaginário de um grupo. Naquele momento, a preocupação de grande parte dos artistas brasileiros estava voltada para a figura humana em diferentes cenas do cotidiano e temas sociais, como a vida urbana, o trabalho, o drama da guerra, em movimentos. Diante da ênfase dos militantes e simpatizantes para o "realismo" e "arte para o povo", muitos artistas encontraram no ideário do partido o espaço para seus trabalhos. A imprensa partidária seguia os pressupostos leninistas de educar para elevar o nível de consciência política, organizar o povo e propagar a linha ideológica. A constante presença das mulheres nas imagens mostra a sua importância para os projetos do PCB. Tendo como objetivo analisar a representação destas nas artes visuais dos periódicos comunistas, verificamos que era a mulher comum, real, que aparecia em suas páginas: aquela que sofria com os problemas sociais, a trabalhadora fora e no espaço do lar e, ao mesmo tempo, politicamente engajada (segurando faixas, placas e bandeiras no movimento). Observamos também algumas mulheres representadas como heroína e modelo para as demais.

Palavras-chave: Imagem. Representação. Mulher. Imprensa Comunista Brasileira.

Downloads 3589  3589  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PPGHS - UEL  Site http://www.uel.br/pos/mesthis/
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora!A relação museu/escola: teoria e prática educacionais nas visitas escolares ao Museu de Zoologia da Popular Versão: PDF
Atualização:  24/10/2013
Descrição:
MARTINS, Luciana Conrado

Esta pesquisa versa sobre as relações museu/escola. Identifica e confronta os discursos e as práticas educacionais dos profissionais envolvidos. Inserido em uma perspectiva qualitativa de pesquisa em educação, o estudo analisa as práticas presentes na visita de escolas ao Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo. Considera-se que os educadores de museus são portadores de um conhecimento empírico e teórico que é, em grande medida, o responsável pela normatização das atividades educacionais da instituição onde estão inseridos.

Palavras-chave: Escola. Museu. Parceria. Pesquisa em educação de museus. Práticas pedagógicas. Saberes do educador de museus. Saberes do professor.

Downloads 823  823  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma FEUSP - USP  Site http://www4.fe.usp.br/pos-graduacao/institucional
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora!A relação ensino e aprendizagem como práxis: a educação histórica e a formação de professores Popular Versão: PDF
Atualização:  8/11/2013
Descrição:
OLIVEIRA, Thiago A. D. de

A investigação teve como objetivo compreender as relações de ensino e aprendizagem histórica na concepção de um grupo de professores do município de Araucária-PR, de acordo com o referencial da educação histórica, e no sentido da práxis entendida na perspectiva de Kosik (1976), com base no histórico de formação e de atuação do grupo. A escolha do campo empírico
ocorreu de acordo com o histórico apresentado por Theobald (2007) relacionado a militância sindical e ao exercício da intelectualidade a partir da apropriação dos meios de produção intelectuais relacionados a ciência da História. Para atingir os objetivos propostos, considerando a natureza qualitativa da pesquisa, pautou-se na entrevista semi-estruturada e na análise de conteúdo referenciada em Franco (2003). Nessa investigação foram participantes 7 (sete) professores de História que exerciam suas atividades no Ensino Fundamental e Médio no município de Araucária-PR. Em termos teóricos realizou-se um diálogo inicial entre a perspectiva da formação de professores relacionada aos saberes e práticas a partir de Monteiro (2002), confrontando a experiência do Grupo Araucária na relação com o referencial da Educação Histórica e as compreensões dos professores a respeito da aprendizagem histórica. O referencial da pesquisa está centrado na teoria e filosofia da História, a partir de Rüsen (1992; 2001; 2006; 2007; 2009 e 2010), no campo de investigação da educação histórica com base em Schmidt (2009; 2010 e 2011), Barca (2006) Lee (2006). A forma como os professores explicaram suas atuações foi compreendida no sentido da práxis com referencia em Kosik (1976) e a amplitude intelectual da ação dos professores foi explicada com aproximações ao materialismo histórico dialético a partir das contribuições de Gonzáles (1984). Os resultados apontam que as consciências históricas dos professores entrevistados estão perspectivadas pelo referencial da educação histórica. O que foi inferido a partir da concepção de aprendizagem histórica apresentada pelos professores, explicada a partir do conceito narrativa histórica em acordo com o lugar que o conceito possui na teoria da História, ou seja, a expressão do próprio pensamento histórico. Os professores demonstraram preocupações com a dimensão ética da consciência histórica dos alunos, e o sentido apontado através da práxis está na intervenção pautada na humanização. O conceito humanização foi identificado nas respostas dos professores e sistematizado a partir de um diálogo entre a epistemologia da História de Jörn Rüsen e a teoria educacional de Paulo Freire, cruzando os dois campos teóricos pertencentes a educação histórica: o campo da teoria da história e o campo da educação. Tais resultados permitem apontar que o ensino de História pode auxiliar no desenvolvimento de consciências históricas mais complexas e humanizadas.
Palavras-chaves: Professores de História. Educação histórica. Consciência histórica. Humanização. Práxis.

Downloads 362  362  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PPGE - UFPR  Site http://www.ppge.ufpr.br/inicio.htm
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


« 1 2 3 4 5 6 7 8 (9) 10 11 12 »