Educadores

Ínicio : História : Dissertações : 

Produções de Profissionais da Seed: Dissertações (26)


Ordenar por:  Título () Data () Notas () Popularidade ()
Ordenados por: Título (Z a A)

Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora!Fronteira e Segurança Nacional no Extremo Oeste Paranaense: um estudo do município de Marechal Popular Versão: PDF
Atualização:  14/10/2013
Descrição:
ZAGO, Luciana G.

Fronteira e Segurança Nacional no Extremo Oeste Paranaense faz um estudo do município de Marechal Cândido Rondon que foi declarado Área de Interesse da Segurança Nacional, durante o período de 1968 a 1985, em plena vigência da Ditadura Militar. Leis, decretos e atos institucionais entraram em vigor nesse período com o objetivo de regular e, controlar todas as questões de ordem política, econômica e social. Assim, a fronteira também esteve inserida no contexto da Segurança Nacional, pois se fechava o país ao comunismo internacional. Os municípios localizados na fronteira e estâncias hidrominerais foram considerados locais estratégicos para manutenção do poder. O que pode ter motivado a inserção do município a Área de Interesse da Segurança Nacional foram os seguintes fatores: estar localizado na fronteira com o Paraguai, a intenção de construir uma usina hidroelétrica no Rio Paraná, diminuir o poder de atuação do PTB e pelo fato do município ser considerado um reduto de nazistas. Dessa forma, os governos militares e a ARENA usaram os municípios da Área de Interesse da Segurança Nacional para impor suas políticas e se perpetuar no poder, através da nomeação de prefeitos, do envio de verbas e visitas do Conselho de Segurança Nacional. O auge desse processo foi à visita do Presidente da República Ernesto Geisel a Marechal Cândido Rondon em 1976. A partir da abertura política iniciaram movimentações para acabar com a nomeação de prefeitos e voltar às eleições diretas nos município. Assim, houveram associações que lutaram para acabar com as Áreas de Interesse da Segurança Nacional, como AFRONT e CONAM.

Palavras-chaves: Fronteira. Segurança Nacional. Ditadura Militar.

Downloads 4568  4568  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PPGH - UPF  Site http://www.ppgh.upf.br/
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora!Formação e organização política da classe dominante agrária: a Sociedade Rural do Oeste do Paraná Popular Versão: PDF
Atualização:  14/10/2013
Descrição:
ADAMY, Irene S.

Este estudo refere-se à formação e organização política da fração agrária da classe dominante na região oeste do Paraná, a partir de sua entidade de classe, a Sociedade Rural do Oeste do Paraná. A origem desta fração de classe encontra-se em dois momentos distintos: o primeiro, quando da ocupação e (re)ocupação da terra, cujo processo interferiu diretamente na estrutura fundiária do município de Cascavel, marcada pela presença do latifúndio, base material sobre a qual se assenta o poder econômico e político dos agropecuaristas; e, o segundo, quando da modernização conservadora implantada no campo brasileiro durante as décadas de 1960, 1970 e 1980, que contribuiu para consolidar o latifúndio e o poder de seus proprietários. Porém, este poder não é absoluto e inconteste. Ainda na década de 1980, o MST assumiu sua condição de movimento social em nível nacional, na luta por reforma agrária e por um novo modelo de uso da terra e de produção para a agricultura brasileira, desencadeando conflitos e confrontos, não poucas vezes marcados pela violência e morte. Neste enfrentamento, os grandes proprietários rurais tiveram na SRO o seu espaço de organização, mobilização e liderança nas ações efetivadas, revelando seu caráter classista e conservador. Portanto, este trabalho busca analisar, a luz da teoria de Antonio Gramsci, como esta fração de classe vem se organizando e reorganizando, a fim de manter sua condição hegemônica.

Palavras-chave: Sociedade Rural do Oeste do Paraná. Terra. Poder. Hegemonia. Conflitos Agrários.

Downloads 2356  2356  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UNIOESTE  Site http://www.unioeste.br/pos/historia/
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora!Filmes do fim do mundo: Ficção Científica e Guerra Fria (1951/1964) Popular Versão: PDF
Atualização:  14/10/2013
Descrição:
NOBOA, Igor C.

Esta dissertação tem como tema quatro filmes do gênero ficção científica, produzidos nos Estados Unidos da América no período do segundo pós-guerra, O Dia em que a Terra Parou (1951), Vampiros de Almas (1956), A Bolha (1958) e Limite de Segurança (1964). Nas sociedades contemporâneas, este gênero se torna relevante como objeto de interpretação do real, representando, interpretando e discutindo o seu contexto histórico e as relações humanas com o desconhecido, propondo formas de organização social e reflexões sobre a natureza da Ciência e Tecnologia. Por meio da leitura crítica dos filmes pode-se compreender o imaginário americano sobre questões referentes às relações internacionais da Guerra Fria e às ameaças internas à sociedade, sem deixar para trás a visão de que estes filmes atingiram diversas sociedades em diversas regiões do mundo e também tratam de questões universais.

Palavras-chave: Ficção científica. Guerra Fria. Cinema americano. Estados Unidos.

Downloads 1100  1100  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PPGHS - USP  Site http://historia.fflch.usp.br/posgraduacao/hs
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora!Experiências de moradia: História oral e vida familiar Popular Versão: PDF
Atualização:  14/10/2013
Descrição:
BARBOSA, Xênia de Castro

Esta pesquisa propõe um registro de aspectos da experiência de vida de duas famílias: uma que reside em Porto Velho e outra que tem membros em São Paulo e Itapecerica da Serra. Dentre a complexidade de suas experiências, procuramos analisar suas lutas por moradia, percepções da cidade e o ordenamento de seus projetos familiares. Para isso realizamos três anos de trabalho de campo, registramos e analisamos suas histórias de vida, elaboradas mediante procedimentos e noções da história oral.O texto está organizado do seguinte modo: Parte I: Apresentação, História do Projeto, Considerações sobre o Corpus Documental, sobre o Tema da pesquisa e a Leitura em história oral; Parte II: Narrativas de uma família de São Paulo, na qual apresentamos 10 histórias de vida de familiares e agregados que se consideram pertencentes a essa família, e narrativas de uma família de Porto Velho, em que expomos seis histórias de vida de integrantes daquela família; Parte III: Leitura e Interpretação, na qual analisamos as histórias de vida apresentadas no capítulo anterior.

Palavras-chave: História oral. Família. Memória. Cidade. Experiência.

Downloads 4131  4131  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PPGHS - USP  Site http://historia.fflch.usp.br/posgraduacao/hs
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora!Experiências autogestionárias no Brasil e na Argentina. Popular Versão: PDF
Atualização:  14/10/2013
Descrição:
PEREIRA, Maria Cecília Camargo

Nesta dissertação discutimos em que medida experiências de cooperativismo no Brasil e Argentina se configuram enquanto alternativas de geração de trabalho e renda que permitem aos trabalhadores experiências de trabalho autônomo. Para tanto, analisamos duas cooperativas populares na cidade de Campinas, criadas a partir da Incubadora tecnológica de Cooperativas Populares da UNICAMP e seis cooperativas populares na cidade de Buenos Aires, formadas a partir de empresas recuperadas.

Palavras-chave: Trabalho. Cooperativas. Autogestão. Incubadoras.

Downloads 656  656  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma FE - Unicamp  Site http://www.posgrad.fae.unicamp.br/index.php?option=com_content&view=frontpage&Itemid=1
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora!Escolas de Modelos: Três décadas do Anuário das Senhoras (1934-1954) Popular Versão: PDF
Atualização:  14/10/2013
Descrição:
GARCIA, Janaína A. B.

O objetivo desse trabalho foi analisar a publicação feminina Anuário das Senhoras, entre as décadas de 1930 e 1950, buscando apreender como esse material, um emissor de discursos voltados para a figura feminina, organiza seu conteúdo, tendo em vista ser ele próprio um receptor de mensagens externas. Como fio condutor da reflexão, buscou-se trabalhar o primeiro número em todos os seus aspectos, a fim de tomá-lo como parâmetro para a análise dos exemplares posteriores. Por se tratar de um veículo de comunicação destinado às mulheres, a publicação abordou os temas considerados de interesse feminino. E, em sua realização, apropriou-se de referências diversas, desde a tradição francesa até os padrões veiculados pelo cinema e o modo de vida norte-americanos, fazendo dialogar modelos por vezes contraditórios, e construindo, ela própria, seus modelos de referência. Em um segundo momento, foram selecionados recortes das décadas de 1940 e 1950, orientados ora pela possibilidade de se detectar mudanças em temas habituais a mais de um Anuário, ora pelo destaque incomum concedido a determinados assuntos, em relação aos outros números. Ao fina, procurou-se detectar as mudanças e permanências nos discursos, nas temáticas e nas imagens de mulher construídas ao longo desse período.

Palavras-chave: Discurso. Décadas de 1930 - 1950. Publicação. Mulheres.

Downloads 344  344  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PPGE - UFPR  Site http://www.ppge.ufpr.br/inicio.htm
Avaliação: 10.00 (1 voto)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora!Escolarização da infância catarinense: a normatização do ensino público primário (1910-1935) Popular Versão: PDF
Atualização:  14/10/2013
Descrição:
HOELLER, Solange A. de Oliveira

Este estudo, de cunho historiográfico, insere-se no campo da história da educação, mais especificamente na história da escolarização da infância nas escolas públicas isoladas e nos grupos escolares, em Santa Catarina, entre os anos de 1910 e 1935. O objetivo central da pesquisa consiste em perceber, a partir das fontes eleitas, as proposições educativas e argumentações presentes que determinavam a necessidade de escolarização da infância catarinense e os modos de efetivação – a normatização e os arranjos – de tal intenção. A hipótese que sustenta esta pesquisa é a de que a necessidade de se escolarizar a infância catarinense (1910-1935), demandou uma (re)configuração de uma forma e cultura escolares, por meio das normatizações específicas para as escolas primárias públicas, na intenção de atender as demandas impostas pela própria república, dentre elas a de produzir sujeitos civilizados que colaborassem com o progresso e regeneração do Estado e, daí, da Nação brasileira. Nessa perspectiva, pressupõe-se, por meio da realidade particular do Estado de Santa Catarina, que a escolarização da infância representou um elemento fundante para o projeto de civilização e nacionalização do ensino no Brasil republicano. Assim, procura-se responder às seguintes questões: como a infância e a necessidade de sua escolarização eram percebidas, explicadas ou compreendidas pelas proposições educacionais (o que prescrevia a legislação, reformas e/ou reformulações educativas, etc); como essas proposições e as apropriações feitas demandaram lugares, tempos, pessoas, ações e saberes específicos para a escolarização da infância; quais eram as modalidades de escolas primárias destinadas à infância – com destaque para as escolas isoladas públicas e grupos escolares; como estavam organizadas essas escolas e que infância(s) foi destinada a elas; que elementos materiais e simbólicos contribuíram para a (re)configuração do ensino primário público catarinense entre 1910 e 1935; como compreender a multiplicidade e a homogeneização da infância nessa configuração? As fontes tomadas para a pesquisa consistem nos Regulamentos da Instrução Pública de 1911 e 1914; documentos que revelam a reforma do ensino catarinense de 1935; aspectos da legislação pertinente; mensagens de presidentes, governadores, interventores federais do Estado de Santa Catarina; relatórios de secretários do interior e justiça; regimentos internos dos grupos escolares; programas de ensino da escola normal, grupos escolares e escolas isoladas; relatórios de inspetores e diretores de grupos escolares e escolas isoladas; textos de revistas, congressos e outros eventos pensados para profissionais da educação ou que evidenciam a preocupação com a escolarização da criança/infância; fontes iconográficas, referentes ao período e ao objeto. O início da periodização indicada na pesquisa deriva do ano de 1910, quando Vidal José de Oliveira Ramos empreende a chamada primeira grande reforma da instrução pública, no período republicano. A demarcação final está em 1935, ano em que ocorre chamada nova reforma da educação popular, articulada por Aristiliano Laureano Ramos. As referências teóricas permeiam os estudos da história cultural.

Palavras-chave: História da infância. Ensino primário. Grupos escolares. Escolas isoladas. Santa Catarina.

Downloads 512  512  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PPGE - UFPR  Site http://www.ppge.ufpr.br/inicio.htm
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora!Escola maternal: história, assistência e escolarização da infância em Curitiba (1928-1944) Popular Versão: PDF
Atualização:  14/10/2013
Descrição:
TURINA, Keli F. Rucco

A pesquisa teve como objeto de investigação as práticas de atendimento à infância pequena no Paraná no início do século XX por meio da constituição da Escola Maternal da Sociedade de Socorro aos Necessitados. A proposta deste texto é compreender a constituição da Escola Maternal na cidade de Curitiba, suas modalidades, suas formas de atendimento e as motivações que a constituíram como necessária no cenário curitibano. Algumas inquietações sobre a proposta da Sociedade de Socorro aos Necessitados motivaram a investigação que deu origem a este trabalho. O foco de análise do estudo é compreender quais elementos motivaram e sustentaram a necessidade de organização de uma Escola Maternal na capital paranaense no início do século XX e sobre quais bases esta Escola foi definida, defendida e organizada pela Sociedade de Socorro aos Necessitados. O recorte temporal proposto é o período de 1928 a 1944. O ano de 1928 marca as discussões, a elaboração do regimento e a fundação da Escola Maternal, considerada, com base nas fontes analisadas, como a primeira escola maternal do Paraná. Para o recorte final indica-se o ano de 1944 porque neste ano iniciou-se o processo de desvinculação entre a Escola Maternal e a Sociedade de Socorro aos Necessitados. As fontes priorizadas no desenvolvimento do trabalho são: regimento e relatórios da Sociedade de Socorro aos Necessitados e da Escola Maternal; algumas matérias jornalísticas e diversos documentos, como artigos, produzidos por personagens envolvidos com a assistência e a escolarização da infância. Parte dos referenciais teóricos que contribuem com a discussão sobre a infância e sua educação são Egle Becchi, Maria Luiza Marcílio e Tizuko Kishimoto, entre outros. A proposta de trabalho é conduzida com base nas considerações de Kuhlmann Jr. sobre a assistência científica e educação assistencialista, bem como as contribuições de Faria Filho sobre a escolarização da infância e Vincent; Lahire & Thin, sobre forma escolar. Estes estudos corroboram a ideia defendida aqui que a práticas de escolarização e assistência à infância ocorriam concomitantemente na Escola Maternal. As propostas e ações da Escola Maternal pretendiam modificar hábitos morais, sociais e higiênicos da população pobre tendo em vista a moralização e a civilidade destas crianças e de suas famílias.

Palavras-chave: Escola Maternal. História da Escolarização da Infância. História da Assistência à Infância. História da Infância. História da Educação.

Downloads 1529  1529  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PPGE - UFPR  Site http://www.ppge.ufpr.br/inicio.htm
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora!Entre engenhos e canaviais: Senhoras do açúcar em Itu (1780-1830) Popular Versão: PDF
Atualização:  14/10/2013
Descrição:
ALMEIDA, Joseph Cesar Ferreira de

Este mestrado tem por objetivo o estudo sobre a atuação das Senhoras do Açúcar, que poderiam ser tanto proprietárias quanto as esposas de donos de engenhos, em Itu do final do século XVIII a meados do século XIX. A documentação escolhida reúne inventários, testamentos, mapas com relações de engenhos, recenseamento dos bens rústicos e registros de notas de imóveis, cujas informações permitiram obter dados para uma análise bastante ampla do tema em pauta. A pesquisa insere-se no campo de estudos relativos à História das Mulheres, voltando-se para a análise das distinções e semelhanças entre aquelas do período e a sua situação específica neste contexto histórico. O trabalho, no entanto, não se limita apenas à uma História das Mulheres na economia canavieira de Itu, mas busca, sobretudo, uma oportunidade de dialogar com a historiografia brasileira sobre temas mais abrangentes, como a própria formação econômica de São Paulo.

Palavras-chave: Mulheres. Engenhos. Itu. Séculos XVIII e XIX. Economia.

Downloads 558  558  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PPGHE - USP  Site http://historia.fflch.usp.br/posgraduacao/he
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora!Entre a revolução e o corporativismo: a experiência sindical dos ferroviários da E. F. Sorocabana Popular Versão: PDF
Atualização:  24/10/2013
Descrição:
ARAÚJO NETO, Adalberto Coutinho de

Este trabalho resgata e analisa a história do sindicalismo dos ferroviários da Estrada de Ferro Sorocabana durante a década de 1930. Antes da abordagem do tema do trabalho, retoma o histórico da fundação da ferrovia e de seu operariado, desde 1870 até 1940. Narra a trajetória dos grupos políticos e ideológicos atuantes entre os ferroviários, representados principalmente por socialistas, comunistas, pró-patronais e integralistas. Analisa os conflitos, relacionamentos e as contradições entre os trabalhadores e as lideranças sindicais, com a empresa e o Estado. Estuda as propostas, transformações e compara a adesão decisiva dos trabalhadores, que determinaram a característica do sindicalismo ferroviário da Sorocabana.

Palavras-chave: Ferroviários. Movimento Operário. Sindicalismo. Sorocabana. Trabalho.

Downloads 999  999  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PPGHS - USP  Site http://www.teses.usp.br
Avaliação: 6.00 (1 voto)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


« 1 2 3 4 5 6 (7) 8 9 10 11 12 »