Educadores

Ínicio : História : Dissertações : 

Produções de Profissionais da Seed: Dissertações (26)


Ordenar por:  Título () Data () Notas () Popularidade ()
Ordenados por: Título (A a Z)

Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora!A escola de Aprendizes Artífices do Paraná: "viveiro de homens aptos e úteis" (1910-1928) Popular Versão: PDF
Atualização:  4/10/2013
Descrição:
PANDINI, Silvia

A presente dissertação situa-se na esteira dos Estudos em História da Educação brasileira e abarca a Escola de Aprendizes Artífices do Paraná, entre 1910-1928, anos nos quais foi Diretor Paulo Ildefonso d’Assumpção. Tomando como tema central deste estudo a criança pobre – o menor – investiguei como a Escola de Aprendizes Artífices do Paraná tratou de inseri-la nos ideais de regeneração pelo trabalho, tirando-a da menoridade para alçá-la a futuro trabalhador ordeiro e útil a si e à nação. Servi-me dos Relatórios da Escola elaborados pelo Diretor, além de Minutas e Pastas de Ofícios. Utilizei também os textos elaborados por Paulo Ildefonso d’ Assumpção e publicados no jornal paranaense "A República", bem como reportagens sobre a Escola de Aprendizes Artífices divulgadas neste mesmo jornal e no "Diário da Tarde".

Palavras-chaves: Educação de crianças pobres. Ensino profissional. Escola de Aprendizes Artífices do Paraná. História da criança trabalhadora.

Downloads 1795  1795  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PPGE - UFPR  Site http://www.ppge.ufpr.br/inicio.htm
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora!A expectativa de mais um Luzeiro do Saber em Curitiba: o Internato do Ginásio Paranaense (1919-1942) Popular Versão: PDF
Atualização:  4/10/2013
Descrição:
SANTOS, Juraci

A presente investigação objetivou evidenciar se a expectativa criada em torno do Internato do Ginásio Paranaense (1919 -1942) como mais um Luzeiro do Saber na cidade de Curitiba foi concretizada. A instituição investigada foi criada como um anexo do Ginásio Paranaense, atual Colégio Estadual do Paraná. Através desta investigação pretendeu-se analisar o Internato do Ginásio Paranaense a partir do seu intramuros, inventariando seu cotidiano na tentativa de trazer a tona noções das práticas dos diferentes sujeitos que vivenciaram seu cotidiano. Para tanto procurei analisar as estratégias utilizadas pelo governo do Paraná e pela direção geral do Ginásio Paranaense por ocasião da criação, funcionamento e manutenção desta instituição, bem como as estratégias da Igreja Católica local para se fazer presente na instituição e reforçar seus valores junto aos ginasianos. O referencial teórico utilizado foram os conceitos de estratégias e táticas do Historiador Michel de Certeau e o de Cultura escolar de Viñao Frago. Para produção desta narrativa utilizei as seguintes fontes, a saber: do arquivo escolar do Internato do Ginásio Paranaense, disponíveis no atual Colégio Marista Paranaense, os jornais Gazeta do Povo e o Dia entre 1919 a1942, relatórios da subdireção do Internato apresentado a direção geral desta instituição, mensagens e relatórios de governo e algumas correspondências dos padres lazaristas e de alunos. A justificativa para presente pesquisa foi à busca da construção de memória relativo ao ensino secundário público em Curitiba. Esperamos que este trabalho possa contribuir para configuração de um quadro da história da educação secundaria paranaense e, que ao mesmo tempo possa servir para outros trabalhos no sentido de ampliar a discussão apresentada. Esta investigação desdobrou em três capítulos, sendo que o primeiro faz uma abordagem sobre a criação do Internato, a equiparação dessa instituição ao Colégio Pedro II e, como aconteceu à transferência da mesma de uma gestão laica para uma gestão da Igreja Católica local, primeiramente sob a administração dos padres lazaristas entre (1925 a 1939) e posteriormente pelos Irmãos Maristas do Sul 1939 a 1942. Ainda neste primeiro capítulo procurei trazer à tona quais foram às estratégias do Estado e da direção geral do Ginásio Paranaense ao que tange a criação e manutenção do Internato e quais as estratégias da Igreja Católica local para se fazer presente na instituição e reforçar seus valores junto aos ginasianos. No segundo capítulo abordo sobre a presença da instituição no cenário da educação curitibana procurando ter uma noção de como foi o ensino secundário regular na instituição imposto pelo regime republicano versus exames parcelados herdados do antigo regime (Império) e como foi o ensino secundário regular na instituição na década de 1930 sob a inspeção federal. O terceiro e último versa sobre algumas reflexões relativas à cultura escolar do Internato, mais especificamente sobre as práticas pedagógicas, na tentativa de captar nuances das práticas dos professores relativo a metodologia aplicada na década de 1920 e 1930 e, por fim procurei trazer a tona as apropriações que os ginasianos fizeram do código disciplinar ao que tange ao uso dos espaços e do tempo na instituição.

Palavras-chave: Instituição Educativa. Ensino secundário. Estratégias etáticas. Cultura escolar.

Downloads 928  928  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PPGE - UFPR  Site http://www.ppge.ufpr.br/inicio.htm
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora!A experiência da imigração de agricultores brasileiros no Paraguai (1970-2010) Popular Versão: PDF
Atualização:  4/10/2013
Descrição:
FIORENTIN, Marta Izabel

A região Leste do Paraguai foi profundamente modificada após a chegada de agricultores brasileiros. Esse fenômeno social, que se iniciou nos anos 1970, foi marcado por um conjunto de fatores, envolvendo interesses dos governos do Brasil e do Paraguai. Neste contexto, evidenciaram-se a participação de empresas de colonização, a construção da Ponte da Amizade e da Usina Hidrelétrica de Itaipu, a mecanização da agricultura na região oeste do Paraná e os interesses dos próprios agricultores em manterem seu modo de vida. Os principais fatores de atração foram: o baixo custo das terras, a fertilidade do solo e a proximidade com a região de origem, o oeste do Paraná. O objetivo principal deste estudo foi perceber as relações entre os agricultores imigrantes brasileiros e os paraguaios. As experiências destes sujeitos foram estudadas a partir de entrevistas orais. Registraram-se informações que demonstram o cotidiano dos primeiros tempos da imigração, com a formação de suas propriedades e dos núcleos de povoamento Curva da Lata (município de Katueté) e Gleba 11 (município de Mbaracayu), ressaltando o convívio sociocultural com a sociedade paraguaia. Os espaços estudados mostraram-se privilegiados para a análise das interações, adaptações, conflitos, ideologias e a pluralidade cultural como elemento de identidade e síntese. Percebeu-se, enfim, a possibilidade de construção de uma compreensão da atual dinâmica sociocultural paraguaio-brasileira, em que é possível perceber não somente a transformação do espaço no qual os brasileiros são os agentes da modernização da agricultura, com o crescimento da produção de soja no Paraguai, mas também as transformações no campo da cultura imaterial. Evidenciam-se no cotidiano, características da construção e reconstrução de identidades e alteridades, neste entrecruzamento de culturas. É uma história criada e recriada neste novo espaço de convivência.

Palavras-chave: Imigração. Cultural. Paraguai. Agricultores. Brasileiros. Experiências. Hibridismo.

Downloads 916  916  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PGHIS - UFPR  Site http://www.humanas.ufpr.br/portal/historiapos/?lang=pt
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora!À luz do cabedal: acumular e transmitir bens os sertões de Curitiba(1695-1805) Popular Versão: PDF
Atualização:  4/10/2013
Descrição:
STANCZYK FILHO, Milton

Esta dissertação tem por objetivo analisar os processos de acumulação e transmissão de bens nos sertões de Curitiba durante o setecentos. Para tanto, busca observar no rol de testamentos, inventários post-mortem e auto de contas, tanto os procedimentos legais (emanados das Ordenações Filipinas de 1603) quanto as modalidades de vínculo social ou parental que o testador/inventariado tinha para com os demais beneficiados em sua herança. A partir dos levantamentos realizados no Arquivo Público do Paraná, Arquivo Metropolitano Dom Leopoldo Duarte, da Mitra Arquidiocesana de São Paulo e o Arquivo da Catedral Basílica Menor de Nossa Senhora da Luz de Curitiba, o estudo apresenta dados referentes ao patrimônio e à posição social dos 69 testadores e inventariados com a intenção de relacionar atividades, cargos e, ou, ofícios com acúmulo de cabedal. Com isso e procurando observar quais alianças – casamentos, relações parentais e sociais – levariam os indivíduos a um bem viver, é possível reconstruir suas trajetórias de vida.

Palavras-chave: Acumulação e transmissão de bens. Mobilidade social. Curitiba setecentista.

Downloads 297  297  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PGHIS - UFPR  Site http://www.humanas.ufpr.br/portal/historiapos/?lang=pt
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora!A música caipira em aulas de história: questões e possibilidades Popular Versão: PDF
Atualização:  10/10/2013
Descrição:
CHAVES, Edilson Aparecido

Este trabalho tem como tema a música caipira/sertaneja nas aulas de História. Estes gêneros foram escolhidos em função de sua importância no âmbito da cultura brasileira, sendo considerados como relevantes para se compreender a relação passado/presente. Parte-se do pressuposto de que as letras das canções podem sem entendidas como elementos históricos contextualizados e de que é necessário discutir quais as formas mais adequadas de se incorporar a música nas aulas de História. A pesquisa de campo foi realizada em duas etapas. Na primeira, foram analisados os manuais didáticos desta disciplina aprovados pelo Programa Nacional do Livro Didático entre os anos de 2002 e 2005, com a finalidade de verificar se a música caipira/sertaneja está presente e também para identificar a forma como os autores propõem ou sugerem a sua utilização nas aulas. As análises apontaram para uma ausência da música caipira/sertaneja nos manuais didáticos pesquisados. A partir dessa constatação, estruturou-se uma segunda etapa, trabalho de campo desenvolvido em uma escola pública de Ensino Médio, com jovens da primeira série. Foram utilizados inicialmente dois questionários, com o objetivo de identificar aspectos sócio-econômicos-culturais dos alunos e das famílias, assim como a significância da música em suas vidas e a presença ou ausência da música caipira/sertaneja na cultura de origem. Após a aplicação dos questionários, foi desenvolvida uma atividade com uma música caipira, buscando compreender as relações que os alunos podem estabelecer com esse gênero, no ensino e aprendizado de conhecimentos históricos. Os resultados permitiram constatar que: a) os jovens participantes da investigação, na sua grande maioria, não consomem músicas do gênero caipira/sertanejo; b) esse gênero está presente no passado da maioria de suas famílias e que é consumido no espaço familiar de muitos alunos; c) mesmo não apreciando o gênero, os alunos mostraram-se disponíveis para o desenvolvimento de uma atividade escolar com a música caipira e, ao concluírem o trabalho, mostraram-se capazes de valorizar o gênero como parte da cultura brasileira e como possibilidade para aprender História. Em conclusão, defende- se a possibilidade de trabalho com a música caipira em sala de aula como forma de contribuir para o entendimento de vários temas históricos, como recurso para ler e compreender historicamente o passado e como forma de valorização e respeitar as diferentes culturas que compõem a cultura brasileira.

Palavras-chave: Ensino de História. Educação Histórica. Música Caipira.

Downloads 464  464  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PPGE - UFPR  Site http://www.ppge.ufpr.br/inicio.htm
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora!A posse da terra e os lugares de memória: Francisco Beltrâo - 1969-2007  Popular Versão: PDF
Atualização:  10/10/2013
Descrição:
SILVA, Anita I. de Mello da

Esta dissertação tem como objeto de estudo três monumentos históricos da cidade de Francisco Beltrão, construídos entre os anos de 1969 e 2007. São eles: o Obelisco; o monumento em homenagem ao GETSOP e o monumento que marca o cinquentenário da Revolta dos Posseiros, situados na Praça Dr. Eduardo Virmond Suplicy, e no seu entorno. O objetivo deste trabalho é iniciar um debate sobre os monumentos na consolidação da sociedade beltronense produzindo uma abordagem sobre a história, a memória local e suas representações. A memória histórica de Francisco Beltrão se manifesta através da construção de monumentos que se referem à história da ocupação, da luta pela conquista da terra no sudoeste e, evidentemente, à posse, o fator que desencadeou a Revolta de 1957. Buscamos interpretar qual a relação e os nexos dessas construções com a história local e regional. Ao tomarmos os monumentos como lugares de memória, elaboramos uma discussão sobre os usos dos monumentos como documentos na pesquisa histórica.

Palavras-chave: Monumentos. Lugares de Memória. Representações. Posse da terra. Revolta dos Posseiros.

Downloads 2027  2027  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PGHIS - UFPR  Site http://www.humanas.ufpr.br/portal/historiapos/?lang=pt
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora!A primeira década da AIDS no Brasil: o Fantástico apresenta a doença ao público (1983 a 1992) Popular Versão: PDF
Atualização:  24/10/2013
Descrição:
BARATA, Germana Fernandes

Este trabalho analisa como a Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (Aids), considerada a maior epidemia do século XX, foi divulgada pelo programa Fantástico, da Rede Globo de televisão, entre 1983 e 1992, primeira década em que a doença aparece na mídia brasileira. No caso da Aids, a televisão, principal fonte de informação da população, desempenhou papel chave ao apresentá-la ao público, muito antes que os governos, profissionais da saúde e pesquisadores tivessem respostas seguras sobre a doença. Das 105 notícias divulgadas no programa durante a década, selecionou-se 26 que priorizaram os aspectos científicos da enfermidade - encontros científicos, descobertas e avanços na prevenção, diagnóstico e tratamento.

Palavras-chave: Aids. Divulgação científica. História das doenças. Saúde pública. Televisão.

Downloads 689  689  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PPGHS - USP  Site http://historia.fflch.usp.br/posgraduacao/hs
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora!A Rede da Democracia e o golpe de 1964 Popular Versão: PDF
Atualização:  10/10/2013
Descrição:
SILVA, Eduardo G.

Através da presente dissertação, procuramos analisar o papel desempenhado pela Rede da Democracia no processo de disputa pelo controle do Estado do qual o golpe de 1964 representou decisiva etapa. Arranjo midiático formado pelas emissoras de rádio e pelos jornais das empresas Globo, Jornal do Brasil e Diários Associados, acreditamos que a Rede da Democracia atuou entre outubro de 1963 e abril de 1964 como um importante locus de fomentação e doutrinação ideológica em prol da destituição do Governo Goulart, do estancamento do processo de expansão democrática experimentada naquele período e de promoção de um projeto moderno-conservador para o País – de fato implementado pelos governos ditatoriais iniciados em abril de 1964. Almejamos, também, trazer à tona a relação entre este arranjo midiático e a historiografia revisionista sobre o Golpe, sobretudo no que tange ao exacerbado e anacrônico peso conferido à "democracia" por parte desta tendência historiográfica.

Palavras-chave: Rede da Democracia. Golpe de 1964. Revisionismo historiográfico.

Downloads 349  349  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PPGH - UFF  Site http://www.historia.uff.br/stricto/
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora!A reintegração social dos ex-combatentes da Força Expedicionária Brasileira (1946-1988) Popular Versão: PDF
Atualização:  10/10/2013
Descrição:
ROSA, Alessandro dos Santos

Este estudo tem como objetivo analisar o processo de reintegração social dos ex-combatentes da Força Expedicionária Brasileira, entre 1946-1988. No total 25.334 militares singraram as águas do oceano Atlântico, sendo enviados para a frente de combate na Campanha da Itália, entre 1944-1945. Após o final da Segunda Guerra Mundial, ainda em solo italiano, teve início o processo de desmobilização e dissolução da FEB. Logo após a chegada do efetivo febiano em terras brasileiras, principiou uma nova batalha: a luta por reconhecimento histórico de sua participação na guerra e inserção social da sua memória, em função das dificuldades encontradas no processo de reintegração social e profissional. Para tanto, foram organizadas associações de ex-combatentes, entidades para prestar apoio e leis de amparo foram criadas. A primeira lei especificamente para prestar assistência aos ex-febianos foi editada no ano de 1946. Porém, passaram-se mais de quatro décadas para que todos ex-combatentes fossem assistidos por essas leis. No ano de 1988, com a promulgação da nova Constituição, de uma forma geral, todos ex-integrantes do efetivo expedicionário foram amparados pela legislação. Paralelo a isso, foram travados embates contra o isolamento e esquecimento por parte das autoridades governamentais e da sociedade da sua história e memória.

Palavras-chave: Força Expedicionária Brasileira. Ex-combatentes. Reintegração social. História.

Downloads 285  285  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PGHIS - UFPR  Site http://www.humanas.ufpr.br/portal/historiapos/?lang=pt
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora!A relação ensino e aprendizagem como práxis: a educação histórica e a formação de professores Popular Versão: PDF
Atualização:  8/11/2013
Descrição:
OLIVEIRA, Thiago A. D. de

A investigação teve como objetivo compreender as relações de ensino e aprendizagem histórica na concepção de um grupo de professores do município de Araucária-PR, de acordo com o referencial da educação histórica, e no sentido da práxis entendida na perspectiva de Kosik (1976), com base no histórico de formação e de atuação do grupo. A escolha do campo empírico
ocorreu de acordo com o histórico apresentado por Theobald (2007) relacionado a militância sindical e ao exercício da intelectualidade a partir da apropriação dos meios de produção intelectuais relacionados a ciência da História. Para atingir os objetivos propostos, considerando a natureza qualitativa da pesquisa, pautou-se na entrevista semi-estruturada e na análise de conteúdo referenciada em Franco (2003). Nessa investigação foram participantes 7 (sete) professores de História que exerciam suas atividades no Ensino Fundamental e Médio no município de Araucária-PR. Em termos teóricos realizou-se um diálogo inicial entre a perspectiva da formação de professores relacionada aos saberes e práticas a partir de Monteiro (2002), confrontando a experiência do Grupo Araucária na relação com o referencial da Educação Histórica e as compreensões dos professores a respeito da aprendizagem histórica. O referencial da pesquisa está centrado na teoria e filosofia da História, a partir de Rüsen (1992; 2001; 2006; 2007; 2009 e 2010), no campo de investigação da educação histórica com base em Schmidt (2009; 2010 e 2011), Barca (2006) Lee (2006). A forma como os professores explicaram suas atuações foi compreendida no sentido da práxis com referencia em Kosik (1976) e a amplitude intelectual da ação dos professores foi explicada com aproximações ao materialismo histórico dialético a partir das contribuições de Gonzáles (1984). Os resultados apontam que as consciências históricas dos professores entrevistados estão perspectivadas pelo referencial da educação histórica. O que foi inferido a partir da concepção de aprendizagem histórica apresentada pelos professores, explicada a partir do conceito narrativa histórica em acordo com o lugar que o conceito possui na teoria da História, ou seja, a expressão do próprio pensamento histórico. Os professores demonstraram preocupações com a dimensão ética da consciência histórica dos alunos, e o sentido apontado através da práxis está na intervenção pautada na humanização. O conceito humanização foi identificado nas respostas dos professores e sistematizado a partir de um diálogo entre a epistemologia da História de Jörn Rüsen e a teoria educacional de Paulo Freire, cruzando os dois campos teóricos pertencentes a educação histórica: o campo da teoria da história e o campo da educação. Tais resultados permitem apontar que o ensino de História pode auxiliar no desenvolvimento de consciências históricas mais complexas e humanizadas.
Palavras-chaves: Professores de História. Educação histórica. Consciência histórica. Humanização. Práxis.

Downloads 268  268  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PPGE - UFPR  Site http://www.ppge.ufpr.br/inicio.htm
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


« 1 2 (3) 4 5 6 7 8 9 10 11 12 »