Educadores

Ínicio : Geografia : Cartografia : 



Ordenar por:  Título () Data () Notas () Popularidade ()
Ordenados por: Data (antigos listados primeiro)

Categoria: Geografia Cartografia
Fazer Download agora!Ferramentas da internet para o ensino de Cartografia para crianças Popular Versão: 
Atualização:  30/4/2012
Descrição:
BARROS, Márcia Rejane Oliveira; SILVA, Mirele Viegas da; SÁ, Lucilene Antunes Correia Marques de

O trabalho apresenta um projeto para elaboração de um site sobre Cartografia, oferecendo uma nova metodologia de ensino da Cartografia para crianças na fase da educação infantil. A proposta está baseada na visualização do espaço tridimensional, para percepção de formas e volumes, utilizando técnicas de Modelo Digital de Terreno (MDT). O objetivo é gerar um material que motive as crianças a se alfabetizarem na Cartografia, estimulando e familiarizando o uso de mapas na internet, permitindo, assim, o acompanhamento dos avanços tecnológicos. Apesar do estudo visar, neste primeiro momento, o ensino da Cartografia diretamente ligado à Geografia, as aplicações poderão ser estendidas ao ensino de outras ciências, como a História.

Palavras-chave: Internet. Cartografia. Metodologia. Mapas. Geografia.

Downloads 4248  4248  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma   Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Geografia Cartografia
Fazer Download agora!Elaboração de metodologia de atualização cartográfica da região Amazônica utilizando imagens dos sat Popular Versão: 
Atualização:  30/4/2012
Descrição:
QUADROS, Lauro de Miranda; FILHO, Luiz Carlos Teixeira Coelho; SOUZA, Lupuna Corrêa de; ATAÍDE, Marcos Sebastião; FONSECA, Nabbor Santiago da; ALVARES, Robson Pereira; PACHECO, Wesley Luis

O desenvolvimento deste trabalho tem por fim estabelecer uma metodologia para atualização cartográfica na região amazônica utilizando imagens de satélite. Como base foi utilizada a norma formulada pela Diretoria de Serviço Geográfico (DSG). Pelo fato de a região Amazônica possuir peculiaridades adversas às demais regiões brasileiras, relacionadas ao seu ciclo hidrológico e dificuldades de acesso, faz-se necessária à adaptação dos trabalhos convencionais à região em questão. O estudo aborda os prós e contras de se adotar um modelo de classificação supervisionada em detrimento ao método automático, dada a quantidade menor de classes. Também é estudada a possibilidade de atualização de hidrografia baseada em imagens de cheia e vazante. Por fim, trabalhos de campo estão sendo realizados com vista a desenvolver uma biblioteca de classes, que solucione as diferenças específicas destas áreas.

Palavras-chave: Região Amazônica. Satélite Landsat. Satélite CBERS. Imagens de satélite. Ciclo hidrológico. Hidrografia.

Downloads 2056  2056  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma   Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Geografia Cartografia
Fazer Download agora!Construção de um mapa tátil do campus Seropédica da UFRRJ Popular Versão: 
Atualização:  30/4/2012
Descrição:
FERREIRA, Maria Engracinda dos Santos

Este trabalho apresenta um estudo breve sobre a construção de um mapa tátil de parte do campus de Seropédica da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Aborda um breve histórico sobre a origem do sistema Braille, possibilitando aos deficientes visuais ascender tanto no contexto profissional, como intelectual e cultural. Aborda o conceito de mapas táteis e os cuidados que devem ser tomados na produção dos mesmos, tendo em vista a importância em orientar e fornecer informações a respeito do espaço geográfico para usuários com problemas visuais. Este trabalho tem o objetivo de oferecer subsídios científicos e práticos para a cartografia tátil que é desenvolvida por poucos profissionais no Brasil e no mundo, porém de grande relevância. O mapa produzido atendeu às necessidades do usuário, uma vez que o produto final mostrou ser eficiente, pois através dos testes de percepção o deficiente visual pode “ler” o mapa como aqueles que têm visão normal.

Palavras-chave: Mapa tátil. Sistema Braille. Espaço geográfico. Cartografia tátil.

Downloads 455  455  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UFFRJ  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Geografia Cartografia
Fazer Download agora!Orientação metodológica para construção e leitura de mapas temáticos Popular Versão: 
Atualização:  30/4/2012
Descrição:
ARCHELA, Rosely Sampaio; THÉRY, Hervé

No Brasil utiliza-se o termo mapa, de forma genérica, para identificar vários tipos de representação cartográfica. Mesmo que, em alguns casos, a representação não passe de uma lista de palavras e números, ou de um gráfico que mostre como ocorre determinado fenômeno, essa representação recebe o nome de mapa. Embora o termo esteja popularizado, a grande maioria dos brasileiros possui um conhecimento muito restrito de cartografia devido ao nível de importância que é dado à alfabetização cartográfica no ensino formal e à difusão de mapas para uso cotidiano. Porém, os mapas estão em toda parte, jornais, revistas, canais abertos de televisão – quem não olha o mapa do tempo no jornal diário? - mapa rodoviário, do metrô, da cidade, e tantos outros que poderiam servir para alguma coisa, mas que quando existem, desorientam mais do que orientam. Talvez para o usuário (consumidor) não interesse como eles foram feitos, mas se servem à necessidade imediata, se cumprem seu objetivo. Se considerarmos que os mapas servem de orientação e de base para o planejamento e conhecimento do território, a sociedade acaba sendo consumidora dessas representações cartográficas que são um meio de comunicação. Porém, na maioria das vezes, esses mapas não têm cumprido o seu papel. Nas palavras de Loch (2006, p.27),“a função de um mapa quando disponível ao público é a de comunicar o conhecimento de poucos para muitos, por conseguinte ele deve ser elaborado de forma a realmente comunicar”. Provavelmente, parte da responsabilidade pela atual proliferação de mapas pouco eficazes se deve também, ao acesso irrestrito às ferramentas tecnológicas desenvolvidas para análise de dados espaciais aliadas ao desconhecimento dos procedimentos inerentes à representação cartográfica. Do ponto de vista científico, a busca por métodos que deem conta da representação de processos complexos da contemporaneidade também provocou o aumento de pesquisas em áreas emergentes como o geoprocessamento, a informática, o meio ambiente e a saúde pública, para os quais os sistemas de informação geográfica fornecem ferramentas que ajudam na produção de mapas. Isso certamente contribui, cada vez mais, para que os mapas sejam concebidos como documentos que revelam o visível e o invisível na imagem, como, por exemplo, as concepções ideológicas de uma sociedade. No entanto, independente do objetivo, o mapa como um meio de comunicação exige conhecimentos específicos de Cartografia, tanto de seu criador como do usuário, leitor e consumidor. O texto que segue, de cunho francamente didático, pretende portanto trazer um pouco de clareza sobre os diferentes tipos de mapas tématicos, os métodos de mapeamento e modos de expressāo, sem esquecer a importante questão da escala.

Palavras-chave: Mapa. Escala. Representação cartográfica. Cartografia. Geoprocessamento. Mapas temáticos.

Downloads 3927  3927  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma   Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Geografia Cartografia
Fazer Download agora!O uso de tecnologia no ensino de Geografia: Experiência na formação de professores Popular Versão: 
Atualização:  30/4/2012
Descrição:
CAVALCANTE, Maria M. de A.; BIESEK, Ana S.

As inovações tecnológicas têm avançado em todas as áreas do conhecimento. Na Geografia destacam-se os sistemas de informação e processamento de dados, os quais exigem níveis de conhecimentos cada vez mais desenvolvidos na prática da formação profissional e, consequentemente, no cotidiano escolar enquanto componente pedagógico e técnico. Sobre este aspecto, trata-se neste artigo da experiência praticada no Curso de Geografia na Universidade Federal de Rondônia – UNIR, por meio de um Curso de Extensão em Cartografia Temática, no qual propunha relacionar a teoria, método e processo empírico, a partir da interpretação da realidade social local, por meio de questões norteadoras, tais como: dinâmicas populacionais, urbanização, atividades econômicas e produtivas. O curso de Extensão buscou oferecer instrumental capaz de fortalecer e aprimorar a capacidade acadêmica e profissional dos futuros professores no cumprimento de um melhor desempenho e qualidade em suas atividades, a partir do acesso ao conhecimento de referenciais metodológicos e práticos que instrumentalize sua atuação pedagógica de modo a intervir na realidade educacional local. O interesse na execução do curso de Cartografia Temática e as estratégias metodológicas adotadas justificam-se em função dos trabalhos com pesquisa acadêmica desenvolvidos no âmbito do Laboratório de Geografia e Planejamento Ambiental – LABOGEOPA, em que o uso de geotecnologia é recorrente; e em função de uma expressa lacuna no curso de Licenciatura em Geografia, quanto à efetivação dessa ferramenta na formação de professores, este fato foi o que motivou a elaboração e a concretização de tal experiência. Desse modo, as atividades foram desenvolvidas no LABOGEOPA, envolvendo professores, discentes e colaboradores de pesquisa. Essa atividade foi conduzida como experimento para que se possa avaliar e propor uma periodicidade desta atividade na instituição, ou quem sabe um projeto maior que contemple o envolvimento dos profissionais (capacitação dos professores) da rede pública (Estadual e Municipal).

Palavras-chave: Sistemas de informação geográfica. Geografia. Cartografia. Processamento de dados. Geotecnologia.

Downloads 620  620  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UFPR  Site 
Avaliação: 5.00 (1 voto)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Geografia Cartografia
Fazer Download agora!Cartografia tátil: mapas para deficientes visuais Popular Versão: 
Atualização:  9/5/2013
Descrição:
LOCH, Ruth Emilia Nogueira

A cartografia tátil é um ramo específico da Cartografia, que se ocupa da confecção de mapas e outros produtos cartográficos que possam ser lidos por pessoas cegas ou com baixa visão. Os mapas e gráficos táteis tanto podem funcionar como recursos educativos, quanto como facilitadores de mobilidade em edifícios públicos de grande circulação, como terminais rodoviários, metroviários, aeroviários, nos shopping centers, nos campi universitários, caminhos e itinerários e, também, em centros urbanos. Dessa forma, os produtos da cartografia tátil podem ser enquadrados como recursos da tecnologia assistiva por auxiliarem a promover a independência de mobilidade e ampliar a capacidade intelectual de pessoas cegas ou com baixa visão. Em decorrência de fatores socioeconômicos e estágio de desenvolvimento tecnológico, não há padrões cartográficos táteis aceitos mundialmente como acontece na cartografia convencional, aquela produzida para pessoas com visão normal. Portanto, verifica-se a necessidade de cada país criar seus padrões e estabelecer normas para a cartografia tátil tomando como base a matéria-prima existente, o grau de desenvolvimento tecnológico, a acessibilidade e o preparo dos deficientes visuais para uso desses produtos. Diante do exposto, são feitas aqui algumas considerações sobre o atual estágio da cartografia tátil, enfocando alguns pontos-chave geralmente desconhecidos dos cartógrafos, assim como os resultados de padronização de mapas táteis decorrentes de um projeto de pesquisa e extensão, desenvolvido na Universidade Federal de Santa Catarina, iniciado em 2003.

Palavras-chave: Cartografia tátil. Deficientes visuais. Padronização de mapas táteis.

Downloads 1668  1668  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UFSC  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Geografia Cartografia
Fazer Download agora!Cartografia Tátil: Pesquisa e Perspectiva no Desenvolvimento de Material Didático Tátil Popular Versão: 
Atualização:  9/5/2013
Descrição:
VENTORINI, Sílvia Elena; FREITAS, Maria Isabel Csatreghini de

Iniciou-se em 2000 o Projeto de Pesquisa: "Cartografia Tátil: Elaboração de Material Didático de Geografia para Portadores de Deficiência Visual”. O principal objetivo desse projeto era desenvolver e divulgar material didático que facilitasse a utilização da linguagem tátil no tratamento e comunicação da informação geográfica. A aplicação desta linguagem ao ensino da Cartografia e da Geografia foi voltada aos alunos do Ensino Fundamental e Médio, das classes de recurso da EMIEE – “José Benedito Carneiro” Deficientes Visuais – Araras - SP. O desenvolvimento desta pesquisa auxiliou os alunos cegos e com visão subnormal, que frequentam aulas nas classes de recursos da escola especial, a ampliarem seus conhecimentos sobre o espaço geográfico que vivem e atuam, bem como na integração com seus colegas videntes. O desenvolvimento de maquete representando o espaço cotidiano dos alunos lhes permitiram maior confiança em seus mapas mentais. Todos os alunos, que participaram desta pesquisa, evoluíram no conhecimento e domínio do ambiente que os cercam, assim como nos aspectos relativos à Geografia e Cartografia.

Palavras-chave: Cartografia. Cartografia tátil. Geografia. Espaço geográfico. Maquete.

Downloads 507  507  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Unesp  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Geografia Cartografia
Fazer Download agora!Interação Universidade e Escola Públicas: a utilização de mapas táteis por uma professora em aulas i Popular Versão: 
Atualização:  9/5/2013
Descrição:
JULIASZ, Paula Cristiane Strina; FREITAS, Maria Isabel Castreghini de

Com o intuito de contribuir no cumprimento da lei federal brasileira 10639/03, no período de Agosto de 2007 a Julho de 2008, o projeto “Cartografia Tátil e Didática Multisensorial: uma construção diferenciada de mapas sobre a África e sua influência no Brasil”, produzindo a Coletânea de Mapas Multisensoriais: Brasil e África e que avaliada através de aulas práticas, utilizando recursos multissensoriais – que utilizam todos os sentidos, não se centrando apenas em um – com alunos com necessidades educacionais especiais da EMIEE “Maria Aparecida Muniz Michelin – José Benedito Carneiro” Deficientes Auditivos e Deficientes Visuais – EE - localizada no município de Araras (SP). Na continuidade desta pesquisa, no período de agosto de 2008 a julho de 2009, optou-se por transferir o foco da pesquisa para o professor, a fim de aprofundar o estudo da utilização de material cartográfico pelos alunos deficientes visuais, tendo como base duas questões: “como o professor pode utilizar essa coletânea para auxiliar na ampliação do conhecimento dos alunos sobre a formação histórico-cultural do povo brasileiro?”. E, “como divulgar a experiência adquirida na EE por meio de um material com linguagem que estimule o professor a desenvolver mapas táteis e práticas de aula tendo como base sua realidade local?”. Esse trabalho traz os resultados obtidos.

Palavras-chave: Cartografia tátil. África. Brasil. Mapas. Didática multissensorial.

Downloads 887  887  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Unesp  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Geografia Cartografia
Fazer Download agora!Mapas táteis sonoros como facilitadores na inclusão de invisuais em trilhas ecológicas Popular Versão: 
Atualização:  9/5/2013
Descrição:
GOLIN, Geisa; NOGUEIRA, Ruth Emilia; CUSTÓDIO, Gabriela A.

Conhecer e interagir com o meio ambiente em unidades de conservação, em trilhas pela mata, ou outros ecossistemas são opções do homem urbano para experimentar o que ele não tem oportunidade de acessar senão pelas experiências descritas nos meios de comunicação ou em livros didáticos. Observamos que a pessoa com deficiência visual, devido à inexistência de facilitadores que possibilitem sua interação com o meio ambiente, fica à margem de tais experiências. Então como se pode permitir que uma pessoa com cegueira ou severa restrição visual possa ter oportunidade de ser de fato incluída naquilo que ela ouve falar ou lê nos meios de comunicação falada? Um projeto de extensão desenvolvido no ano de 2008 em parceria estabelecida entre o Laboratório de Cartografia Tátil e Escolar da UFSC (estudantes e professores de Geografia e Design), um grupo de estudantes de Engenharia e Biologia e uma empresa de desenvolvimento (Projeto Sapiens) vêm encarando o desafio de criar uma trilha ecológica acessível para cadeirantes e pessoas com deficiência visual. O grupo é formado por 10 acadêmicos mais cinco pessoas invisuais voluntárias que frequentam a Associação Catarinense para a Integração do Cego. A trilha ecológica em foco está situada na porção norte, em ambiente úmido na Ilha de Santa Catarina, distante aproximadamente 35 km do centro de Florianópolis, em um parque denominado Sapiens Parque. Essa trilha foi implantada ao longo do rio do Brás, com extensão de uns 1200 metros e tem o formato oval, ou seja, começa e termina no mesmo lugar. O projeto foi pensado para ser estruturado a partir de mapas táteis sonoros, sobre o meio ambiente onde está localizada a trilha. Pensamos em educação ambiental tanto de invisuais (inclusão social e educacional) quanto de visuais. Os mapas socializam a informação; são dispositivos de acesso à informação espacial sobre o meio ambiente, proporcionando acesso à localização e ao conhecimento dos diferentes ambientes naturais, trazendo possibilidades de leituras abrangente ou mais detalhada do ambiente a ser conhecido, despertando novos “olhares” e descobertas ao invisual e também aqueles que enxergam. Com o auxílio de uma mesa digital do tipo touch, que responde a estímulos táteis em toda a sua superfície, foram posicionados mapas táteis criados especificamente para esse projeto. Os mapas trazem botões distribuídos em pontos estratégicos, possibilitando que ao serem tocados, instantaneamente se ouça uma informação sonora sobre aquele lugar, ou, se for tocado mais de uma vez se pode acessar mais informações. Os invisuais foram ensinados a ler os mapas com as mãos apertando pontos de interesse para acessar a informação sonora que é disponibilizada pelo banco de dados do computador. Eles foram críticos e orientadores de como seriam os mapas para mais fácil leitura. Os primeiros resultados do projeto mostram o quanto é importante a integração de pessoas com diferentes conhecimentos para desenvolver um dispositivo moderno de fácil acesso aos invisuais para que eles também possam acessar conhecimentos espaciais do meio ambiente. A utilização de mapas táteis com a mesa digital touch proporciona a utilização dos sentidos do tato e da audição facilitando a compreensão do meio ambiente pelo usuário invisual e desperta o interesse daqueles que enxergam. Os mapas táteis mais uma vez se mostram fortes dispositivos auxiliares na inclusão social e educacional. A assimilação das informações pelos invisuais antes e depois de “fazerem a trilha” foi descrita por eles como “muito importante para adquirirem conhecimentos”. Eles consideraram que o contato prévio com os mapas e com as informações acessadas sobre o meio ambiente proporciona conhecimentos que auxiliaram na sua localização no espaço e permitem uma melhor interação com o meio ambiente ao percorrerem a trilha.

Palavras chaves: Educação ambiental. Mapas táteis sonoros. Inclusão social e educacional.

Downloads 2779  2779  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UFSC  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Geografia Cartografia
Fazer Download agora!O mapa tátil no ensino de Geografia: algumas reflexões Popular Versão: 
Atualização:  9/5/2013
Descrição:
SALVADOR, Diego S. C. de O.

O mapa é um instrumento que representa de maneira codificada diversos espaços geográficos. A leitura e a compreensão desse instrumento são de suma importância para o desenvolvimento significativo do ensino geográfico. Um mapa construído de maneira acessível a todos representa um meio pelo qual o ensino geográfico pode se tornar motivante e eficaz para todos os alunos, tanto os com deficiências quanto os considerados “normais”. Dessa maneira, o estudo em tela traz reflexões sobre a importância desse instrumento para o desenvolvimento inclusivo do ensino de Geografia. Além dessas reflexões, são apresentados passos para a confecção de um mapa tátil do Brasil, que pode ser trabalhado por todos os alunos e professores. Destaca-se que a apresentação desses passos tem a finalidade de despertar a motivação e a criatividade de professores e alunos para a construção de outros mapas táteis, que possam auxiliar na significância do processo educacional geográfico inclusivo. Não se pode deixar de frisar que o objetivo do trabalho é refletir sobre a importância do mapa para a significativa compreensão de conhecimentos geográficos por todos os alunos, sem exceções. Para o alcance desse objetivo, adotou-se os seguintes procedimentos metodológicos: realizou-se pesquisas bibliográficas sobre a importância do mapa para o ensino de Geografia; refletiu-se sobre a confecção de mapas táteis e a importância destes para o ensino geográfico inclusivo; e confeccionou-se mapas táteis no âmbito do “Curso de atualização: formação continuada de docentes, visando um sistema educativo inclusivo”, realizado no CEFET-RN, no ano de 2006. O trabalho é desencadeado a partir de uma postura metodológica que segue as concepções geográficas humanistas, calcando-se na subjetividade, nos sentidos, nas percepções humanas, etc.

Palavras-chave: Mapa. Ensino de Geografia. Inclusão.

Downloads 2603  2603  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UFRN  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


« 1 (2) 3 4 »