Educadores



Categoria: Pedagogia Dissertações
Fazer Download agora!Grêmio Estudantil e participação do estudante: limites e possibilidades para o processo de emancipaç Popular Versão: PDF
Atualização:  5/12/2016
Descrição:
BOUTIN, Aldimara Catarina Brito Delabona.


O trabalho apresenta um estudo sobre os grêmios estudantis que atuam em escolas da rede estadual de ensino da cidade de Ponta Grossa, situadas em regiões de periferias. O objetivo da pesquisa foi analisar os limites e as possibilidades desses grêmios estudantis, enquanto instância colegiada de representação discente, para o processo de emancipação nas comunidades em que se inerem. A questão que norteou a pesquisa foi: Em que medida o grêmio estudantil pode contribuir para o processo de emancipação na atual sociedade capitalista? O objeto da pesquisa é composto por seis grêmios estudantis que atuam em escolas de Ensino Médio nas periferias e os objetivos específicos que nortearam as reflexões foram: a) Contextualizar os movimentos estudantis brasileiros que antecederam os grêmios estudantis; b) Identificar os objetivos, explícitos ou não, que orientam as atividades e projetos desenvolvidos pelos grêmios estudantis; c) Explicitar as concepções que norteiam a organização da atuação discente em grêmios estudantis das realidades pesquisadas. Para a coleta de dados foram utilizadas entrevistas semiestruturadas com os alunos que presidem os grêmios estudantis selecionados para a pesquisa, também foram analisados documentos como as atas dos grêmios e os Manuais e cartilhas de autoria da SEED-PR e do Instituto Sou da Paz. As entrevistas foram transcritas, analisadas e categorizadas, considerando: a autonomia dos alunos que atuam junto aos grêmios, os projetos desenvolvidos pelas agremiações, o processo eleitoral, a emancipação política e a emancipação humana. Como aporte teórico foi utilizado o Materialismo Histórico e Dialético, com a contribuição de autores como: Poermer (1979), Gramsci (1978, 2001), Mandel (1979), Marx (2001, 2010), Tonet (2005, 2010), Sanfelice (1986, 2008), os quais auxiliaram tanto para o estabelecimento do diálogo com o referencial teórico como para o entendimento de como se configurou o movimento estudantil até se chegar a estrutura atual dos grêmios estudantis. Os resultados da pesquisa evidenciam que os direcionamentos políticos expressos nos Manuais e cartilhas de produção da SEED, PR e do Instituto Sou da Paz, se refletem nos projetos e atividades desenvolvidas pelas agremiações. Também foi possível perceber que a equipe gestora limita e cerceia a participação dos alunos junto aos grêmios estudantis, contribuindo, dessa forma para inibir uma atuação estudantil comprometida por objetivos emancipadores. A pesquisa concluiu portanto, que os grêmios estudantis pesquisados não contribuem para o processo de emancipação e que o exercício da emancipação política é apresentado de forma fragilizada.


Palavras-chave: Grêmio Estudantil. Participação discente. Capitalismo. Emancipação humana. Emancipação Política.

Downloads 2227  2227  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UEL  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.