Educadores



Categoria: Pedagogia Dissertações
Fazer Download agora!A formação de educadores no espaço dos movimentos sociais do campo : um estudo a partir da I turma d Popular Versão: PDF
Atualização:  22/8/2013
Descrição:
Ghedini, Cecilia Maria; Abreu, Claudia Barcelos de Moura

Este estudo tem como objeto a Formação de Educadores na perspectiva da Educação do Campo e analisa o Curso de Pedagogia da Terra, a partir da proposta teórico-metodológica construída no I Curso de Magistério do MST e no I Curso de Pedagogia da Terra da Via Campesina, buscando compreender quais as suas especificidades. Compreende que a resistência e organização dos camponeses através dos Movimentos Sociais e Organizações Populares do Campo, emergem das contradições provenientes do processo de concentração da terra no Brasil e, fornecem as condições para o nascimento e consolidação do MST. A formação para os direitos nos MSPdoC será base da proposta de educação formal desenvolvida no Movimento Sem Terra, neste caso o I Curso de Magistério para educadores do campo. Busca compreender a organização do trabalho pedagógico deste Curso, a partir de seus elementos. Em seguida, centra-se então na especificidade da proposta teórico-metodológica do I Curso de Pedagogia da Terra da Via Campesina realizado num convênio com a Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (UERGS) e os MSPdoC que integram a Via Campesina/Brasil, em parceria com o Instituto Técnico de Capacitação e Pesquisa da Reforma Agrária(ITERRA). Configura-se como uma investigação de caráter qualitativo, um estudo bibliográfico com pesquisa documental, utilizando fontes primárias de documentos dos cursos e secundárias, respectivos estudos específicos. Os principais objetivos foram: situar a educação não-formal a partir da organização dos MSPdoC e a demanda para a educação formal; visualizar a relação entre o Curso de Magistério do Movimento Sem Terra e a proposta teórico-metodológica deste Curso de Pedagogia; perceber qual é a relação entre formação geral do Curso de Pedagogia: “ser pedagogo” e a especificidade “da terra” ou “do campo”. Este trabalho proporcionou perceber avanços na Proposta de Educação do Campo nascida dos MSPdoC, por mostrar que as práticas podem estabelecer relações entre o Projeto de Desenvolvimento hegemônico, os conhecimentos das práticas sociais dos camponeses e as escolas públicas do campo, aprofundando-os na relação com o conhecimento sistematizado. Contudo, percebeu-se limites relativos às concepções teóricas dos Movimentos e Organizações dos Camponeses, bem como das Instituições de Ensino onde se desenvolvem tais propostas, o que pode gerar diferentes perspectivas com o risco de tornar-se apenas mais uma proposta de educação específica, em relação à proposta de transformação dos Movimentos. Neste sentido, este Curso poderá perder suas características originais, porém a possibilidade de acesso ao Ensino Superior pelos camponeses, dentre eles os educadores, bem como a demarcação do campo e suas questões em espaços oficiais de ensino, pesquisa e extensão, mostram sua positividade. Aos Movimentos e Organizações do Campo, firma-se a necessidade de manter espaços próprios para a formação de seus quadros. Percebe-se assim a relevância de manter a originalidade da proposta teórico-metodológica dos cursos de formação de educadores, mesmo que a objetividade nem sempre permita implementá-la, porém, construir tal proposta com o aporte dos Movimentos Sociais e Organizações Populares do Campo, apresentará embates e contradições inerentes a um processo de educação que se pretenda emancipador.

Palavras-chave: Educação do campo. Formação de educadores. Pedagogia da Terra.

Downloads 743  743  Tamanho do arquivo 506.35 KB  Plataforma Universidade Federal do Paraná - UFPR  Site http://dspace.c3sl.ufpr.br/dspace/handle/1884/286
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.