Educadores



Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora!Samba quente, asfalto frio: uma etnografia entre as escolas de samba de Curitiba Popular Versão: PDF
Atualização:  21/11/2013
Descrição:
VIACAVA, Vanessa M. R.

Nesta dissertação procuro compreender a relação do carnaval com a cidade de Curitiba, como as escolas de samba se organizam internamente, como procuram definir seu lugar no espaço urbano e como as políticas culturais administram o desfile das escolas de samba. Para tanto, esse trabalho apresenta duas partes distintas e complementares, a primeira, caracterizada pela narrativa histórica, onde defino uma cronologia do carnaval de Curitiba; e outra, etnográfica, desenvolvida nos barracões e quadras de todas as escolas de samba em atividades durante os ciclos carnavalescos de 2008/2009 e 2009/2010. Sobre a narrativa histórica, o parâmetro usado para delimitar as “fases” do carnaval de Curitiba diz respeito aos lugares onde o carnaval de rua se manifestou na capital paranaense. Na narrativa etnográfica, aproximo os conceitos da antropologia da performance e da experiência, a fim de perceber não apenas a dimensão ritual do desfile na avenida, mas também, procuro capturar as qualidades de improvisação e a capacidade reflexiva dos sujeitos. Destaco a relação das escolas com a Fundação Cultural de Curitiba, a forma de produção do carnaval e a manifestação de redes de sociais, assim como a circulação dos componentes e ritmistas das escolas de samba dos grupos A e B. No desfile das escolas de samba, ressalto a dimensão performática do evento, como os aspectos visuais são mediados pelo samba-enredo. Dessa forma, busco compreender não apenas a organização da estrutura carnavalesca, mas também sua relação com a cidade.

Palavras-chave: Curitiba. História. Carnaval. Políticas públicas. Performance.

Downloads 1036  1036  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PPGAS - UFPR  Site http://www.humanas.ufpr.br/portal/antropologiasocial
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.