Educadores



Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora! Inquietações modernas: discurso educacional e civilizacional no períodico "A Escola" (1906-1910) Popular Versão: PDF
Atualização:  2/10/2013
Descrição:
MARACH, Caroline Baron

No início do século XX, durante o processo de consolidação da República brasileira, o ambiente cultural da maioria de suas capitais esteve permeado por uma intensa circulação de discursos suscitados por movimentos sociais, literários e políticos. Esse interessante período de efervescência cultural tem, como uma de suas expressões, a revista paranaense "A Escola: órgão do grêmio dos professores públicos do Paraná", cuja circulação se deu entre os anos de 1906 a 1910. Acredita-se que tal periódico, enquanto objeto de análise, pode vir a esclarecer os principais aspectos suscitados em torno da questão educacional no início do século XX. Nele, um grupo de escritores pôde deixar suas impressões tecidas a partir da trama de seu próprio tempo, traduzindo, em seus escritos, parte das principais transformações e permanências culturais vivenciadas. É este contexto que se busca conhecer, a partir de uma análise histórico-linguística dos artigos do dito periódico. O corpo documental deste trabalho, além dos artigos da revista, também abrange obras biográficas de forma a caracterizar os principais colaboradores de "A Escola" e as instituições por quais estes homens passaram. Também foram postas à interpelação fontes oriundas do aparelho administrativo do Estado, posto que ajudam a desvendar sutilezas em que se move o pensamento do poder. Entendendo que os intelectuais de "A Escola" constituíam um grupo pelo fato de compartilharem uma mesma linguagem, este trabalho busca estabelecer as relações entre os vocábulos mais frequentes e o sentido que lhes era trazido na época de sua enunciação. Juntamente com o objetivo de compreender o léxico político comum a tal grupo de intelectuais paranaenses, buscou-se também compreender as motivações e projetos de seus integrantes, os quais, na posição de "pedagogistas" e professores, escreviam para seus demais colegas de magistério. A figura do escritor assume, portanto, considerável importância já que é entendido como todo aquele capaz de traduzir em discurso uma certa realidade cultural e transformar suas experiências de vida em ideias sintetizadas. Em suas produções, tal intelectual faz uso de uma linguagem própria da época. Ao mesmo tempo em que conforma discursos, também é conformada por eles. Tem-se, portanto, em A Escola, palavras como tradição e modernidade, ciência e ignorância, razão e crendices que podem revelar as concepções de mundo de seus colaboradores. Estas engendraram, para além de discursos, práticas que perdurariam nas décadas seguintes do século XX.

Palavras-chave: Intelectuais. Modernidade. História do Paraná. Análise do Discurso. Educacional. Educacionistas.

Downloads 1194  1194  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PPGE - UFPR  Site http://www.ppge.ufpr.br/inicio.htm
Avaliação: 9.00 (49 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.