Educadores



Categoria: Sociologia Dissertações
Fazer Download agora!Memórias de morte e outras memórias : lembranças de velhos  Popular Versão: pdf
Atualização:  23/3/2012
Descrição:
Memórias de morte e outras memórias : lembranças de velhos

Autores: HOROCHOVSKI, Marisete Teresinha Hoffmann
Rasia; MIGUEL, Jose
Universidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Humanas, Letras e Artes.Programa de Pós-Graduaçăo em Sociologia.
Data de publicação: 2008
Resumo: Orientador: José Miguel Rasia
Tese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciencias Humanas, Letras e Artes, Programa de Pós-Graduaçao em Sociologia. Defesa: Curitiba, 2008
Inclui bibliografia
Área de concentraçao: Cultura e poder

Esta tese tem como principal objetivo refletir sobre a reelaboração no universo simbólico da morte, verificando as mudanças e permanências nos rituais fúnebres, nas crenças na imortalidade da alma e na expressão pública do luto. Para tanto, utilizo memórias de velhos com mais de 70 anos, socializados na religião católica, e residentes em Curitiba, que presenciaram parte dessa transformação e que, portanto, podem fornecer contribuições importantes para entendê-la. A opção por trabalhar com memórias de velhos é justificada por várias razões, entre as quais destacam-se: eles são sobreviventes que presenciaram muitas mortes e participaram de inúmeros rituais fúnebres ao longo de sua existência; sua memória, por mais que seja individual, é coletiva na medida em que traduz experiências e representações produzidas a partir de seu contato com diferentes grupos e instituições; ao lembrar, eles reconstroem o passado, a partir das referências do tempo presente. A partir de técnicas como história de vida e história temática, o material coletado, com sua riqueza, permitiu a apreensão de outras memórias, além das de morte. Outros tempos, experienciados nos espaços da família, do trabalho e da religião, são reconstituídos, indicando que as lembranças são frutos de uma rede de relações e interações que integram a história vivida. Com suas narrativas é possível perceber os principais acontecimentos que marcaram suas trajetórias, bem como entender o processo de interdição e dessocialização da morte,especialmente nos centros urbanos. A nova regra social simplifica as práticas rituais e determina que os sentimentos de dor e pesar, provocados pela morte, pertencem somente ao indivíduo, ou melhor, só a ele diz respeito. Assim, estudar memórias é particularmente relevante para a análise do social, na medida em que contribui à revelação de continuidades e rupturas presentes nas famílias e na coletividade.

Palavras-chave: Tempo. Velhice. Memória. Morte. Rituais fúnebres. Luto.

Downloads 1481  1481  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UFPR  Site http://dspace.c3sl.ufpr.br/dspace/handle/1884/15102
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.