Educadores



Categoria: Educação Fisica Dissertações
Fazer Download agora!Educação Física, Ciência e Hegemonia Popular Versão: pdf
Atualização:  16/12/2011
Descrição:
PELEGRINI, Thiago

O golpe de Estado civil-militar de 31 de março de 1964 exprimiu mudanças e reorientações para a estrutura institucional brasileira. Significou a recomposição do poder das classes dominantes via reorganização do Estado em torno de um projeto societário conservador. Nesse contexto, a coalizão golpista procurou ajustar as esferas superestruturais a um plano econômico articulado por um modelo de desenvolvimento industrial associado ao capital internacional. Uma das áreas mais atingidas por esse movimento foi a educacional. O sistema educacional foi, então, impelido a auxiliar por meio da formação de mão-de-obra especializada a aceleração da indústria nacional e a ampliação da aceitação popular ao regime. Estratégias fundamentais a conquista da hegemonia e a conservação do controle do Estado. Como integrante da política educacional a Educação Física mereceu especial atenção e foi reorientada como prática de controle social e desmobilização política. Essa formatação definiu formas de atuação e modelos de formação alinhados com o ideário da reforma educacional proposta pelo Estado autoritário. Ante o exposto, constituiu-se como escopo dessa dissertação a realização de uma análise conjuntural do processo de construção de concepções educacionais para o ensino superior e de definição de linhas de pesquisa para a pós-graduação na área de Educação Física entre 1969 e 1985. A fim de alcançar o objetivo proposto, adotou-se uma perspectiva teórico-metodológica fundamentada no materialismo histórico e dialético com a intenção de apreender a relação entre o geral e o particular, perpassada pelo exame histórico das fontes documentais. Assim, optou-se pela utilização das categorias, “Estado”, “bloco histórico”, “hegemonia”, “ideologia” e “revolução-restauração” gramscianas e “bloco de poder” e “poder” de Nicos Poulantzas. Não obstante, recorreu-se aos “fundamentos das políticas públicas” sistematizados por Mário Luiz Neves de Azevedo e Afrânio Mendes Catani e a elucidação do fenômeno esportivo proposta por Jean-Marie Brohm. Constatou-se que concorreram para a delimitação dos caminhos traçados pela Educação Física nacional a tentativa de modernização do ensino, a organização de demandas dos professores e a influência dos centros produtores de conhecimento. Nessa esfera, foram eleitos como pilares centrais a adoção do esporte como foco de investigação e a instrumentalização de práticas consoantes com as pretensões do sistema esportivo nacional. Por fim, ressalta-se que a direção dada à área concretizou-se pela conjunção do atendimento de interesses dos atores sociais ligados a área e pela realização dos impulsos doutrinários do Estado autoritário.

Palavras-chave: História da Educação Física, Ensino Superior, Pós-graduação,
Governos Militares.




Downloads 701  701  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Universidade Estadual de Maringá  Site http://boletimef.org/biblioteca/2870/Educacao-fisica-ciencia-e-hegemonia
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.