Educadores



Categoria: Química Dissertações Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora!Desenvolvimento, caracterização físico-química e biológica de nanopartículas poliméricas contendo An Popular Versão: PDF
Atualização:  15/2/2017
Descrição:
CARRARO, Talita Cristina Moreira Moraes


A anfotericina B (AFB) é um fármaco de largo espectro antifúngico e amplamente utilizado no tratamento de infecções fúngicas sistêmicas. No entanto, a administração através das formulações convencionais disponíveis apresentam efeitos adversos principalmente associados à citotoxicidade, que limitam seu uso e eficácia terapêutica. No presente estudo, desenvolveu-se nanopartículas poliméricas (NP ́s) contendo AFB, com o objetivo de redução de toxicidade frente às células humanas e manutenção da eficácia terapêutica do fármaco. As nanopartículas foram obtidas com êxito pelo método de emulsificação/ evaporação do solvente, empregando o copolímero ácido poli (láctico-co-glicólico) (PLGA), e blendas de PLGA e polietilenoglicol (PEG). Um delineamento fatorial foi conduzido e por meio dele foi possível estabelecer a composição ótima que obteve partículas com diâmetros reduzidos (< 200 nm) e elevados índices de eficiência de encapsulação do fármaco (> 89%). Para quantificação de AFB em solução, um método analítico por cromatografia líquida de alta eficiência (CLAE) foi desenvolvido e validado de acordo com as normatizações vigentes. A caracterização físico-química incluiu a análise por difração de raios X, que demonstrou padrão amorfo nas NP ́s indicando a formação de um complexo de inclusão onde o fármaco está molecularmente disperso. Os resultados dos ensaios de citotoxicidade in vitro e eficácia antifúngica indicam que, apesar da presença de oligômeros moleculares de AFB nas formulações, as nanopartículas apresentaram menor toxicidade sobre células em relação ao padrão comercial e ao fármaco livre, e, mantiveram a atividade antifúngica do fármaco conforme ensaio realizado frente à cepas de C. albicans e Cryptococcus neoformans. Através do experimento in vivo, foi possível verificar que a administração das NP ́s de PLGA e PLGA-PEG contendo AFB, via oral e intraperitonial, não proporcionou alteração significativa no perfil hematológico, nos níveis plasmáticos de creatinina, uréia, ALT e AST. Comparando-se ao padrão comercial do fármaco, a análise histopatológica indicou que as NP ́s protegeram o tecido hepático dos danos provocados pela AFB. Dessa maneira, conclui-se que as NP ́s contendo AFB desenvolvidas no presente estudo apresentam adequadas características físico-químicas, o que as tornam potenciais sistemas de liberação controlada do fármaco, mantendo a atividade antifúngica e minimizando sua citotoxidade em relação ao padrão comercial.

Palavras-chave: Anfotericina B. Nanopartículas. PLGA-PEG. Atividade antifúngica. Citotoxicidade.

Downloads 606  606  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UNICENTRO  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.