Educadores



Categoria: Ciências Dissertações
Fazer Download agora!A Estrutura da Paisagem e a Diversidade de Plantas em Reflorestamentos Popular Versão: pdf
Atualização:  19/3/2012
Descrição:
BARBOSA, Carlos Eduardo de Araújo

A cobertura florestal atual do estado do Paraná representa menos de 10% da vegetação original existente no início do século XX e está distribuída em sua grande maioria em pequenos fragmentos. Esta situação dificulta, ou até mesmo impossibilita, a regeneração dos ambientes degradados através da sucessão secundária natural devido à distância de fontes de propágulos das áreas a serem colonizadas. Neste contexto, reflorestamentos podem ser usados para acelerar e/ou possibilitar a restauração de ambientes degradados e o restabelecimento da biodiversidade, pois atraem animais dispersores e oferecem as condições microclimáticas necessárias para o desenvolvimento de espécies vegetais de estágios sucessionais mais avançados. Atualmente, as florestas secundárias são consideradas ambientes extremamente importantes para a conservação da biodiversidade, porém os conhecimentos sobre a sua ecologia ainda são incompletos. O presente estudo apresenta, em três capítulos, os dados do levantamento das espécies que regeneram no sub-bosque de reflorestamentos. No primeiro capítulo, a diversidade das espécies regenerantes foi comparada entre três reflorestamentos, sob o ponto de vista da distância entre estas áreas em recuperação e os fragmentos vizinhos mais próximos. A proximidade das fontes de sementes não apresentou, na escala usada no estudo, relação direta com a diversidade verificada no sub-bosque dos reflorestamentos, e o que mais influenciou a regeneração foi a estrutura dos próprios reflorestamentos. No capítulo 2 são apresentados dados de um único reflorestamento, contíguo a um fragmento florestal. Foi analisada a influência da distância da borda da mata através de parcelas distribuídas no reflorestamento em um gradiente de distância a partir da floresta madura. A distância da borda da mata não se mostrou suficiente para causar impacto na colonização do subbosque, e mais uma vez a estrutura do reflorestamento foi responsável pela diversidade, riqueza e abundância. O terceiro capítulo trata da regeneração no sub-bosque de reflorestamentos de Araucária angustifolia implantados há 12, 22, 35 e 43 anos. As idadesnão apresentaram influência clara na diversidade e riqueza de espécies, representadas de maneira geral por plantas heliófitas. A variável que melhor explicou a colonização do sub-bosque nestes ambientes foi taxa de cobertura do dossel.

Palavras-chave: Restauração florestal. Regeneração em sub-bosque. Cobertura do Dossel. Luminosidade. Estrato herbáceo.

Downloads 1086  1086  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Universidade Estadual de Londrina - UEL  Site http://www.bibliotecadigital.uel.br/document/?code=vtls000121333
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.