Educadores

Ínicio : Ensino Religioso : Artigos : 

santo daime (0)


Ordenar por:  Título () Data () Notas () Popularidade ()
Ordenados por: Popularidade (Do menos para o mais procurado)

Categoria: Ensino Religioso Artigos
Fazer Download agora!“Os rituais na folia de reis: uma das festas populares brasileiras”. Popular Versão: pdf
Atualização:  27/4/2012
Descrição:
PERGO, Vera Lucia

As festas populares são tradições que constituem a resistência dos povos em defesa de sua cultura e de seus costumes. Estudos como os de Antonio de Paiva Moura2 abordam a temática das festas folclóricas no Brasil. Segundo esse autor, para a caracterização das festas populares brasileiras, há que se apresentar seus componentes estruturais, ou seja, as atividades de caráter religioso, como a missa, a procissão, a bênção, a novena e a reza são ministradas por sacerdotes ou ainda por pessoas autorizadas pela Igreja; as de caráter profano-religiosos buscam homenagear as figuras sacras, sempre de forma festiva e alegre, na qual há levantamento de mastro, bailados como “Congados”, “Folia de Reis”, “Império do Divino”, “Reinado do Rosário”, “Pastorinhas”, sendo ministradas por leigos com a aprovação do sacerdote. As festas populares de caráter profano apresentam o sentido de diversão, visando a entreter os visitantes por mais tempo nas festas, como os leilões, as danças, as comidas, as barraquinhas, entre outros. Cabe apontar que, a “Folia de Reis” apresenta um caráter profano-religioso e faz parte do ciclo natalino, realizado de 24 de dezembro a 6 de janeiro, havendo comemorações ao nascimento de Jesus por meio de festividades.

Downloads 2035  2035  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UEM  Site http://www.dhi.uem.br/gtreligiao/st1.html
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Ensino Religioso Artigos
Fazer Download agora!Ensino Religioso: um perfil pedagógico Popular Versão: 
Atualização:  30/5/2008
Descrição:
Junqueira, Sérgio Rogério Azevedo

Na sua construção, o Ensino Religioso, assim como as demais áreas do conhecimento, é um marco estruturado de leitura e interpretação da realidade, essencial para garantir a possibilidade de participação do cidadão na sociedade de forma autônoma. Para tal, possui uma linguagem própria, favorece a compreensão do fenômeno religioso na sociedade, deverá possibilitar ao estudante enfrentar situações em seu cotidiano, a partir da construção de argumentações elaborando propostas para sua comunidade, seja família, escola, associações e outras da qual participe.

Palavras-chave: Ensino Religioso. Sociedade. Família.

Downloads 2052  2052  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma GPER  Site http://www.gper.com.br/
Avaliação: 7.00 (2 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Ensino Religioso Artigos
Fazer Download agora!A Arte do Congado e Moçambique do Sapé Representado no Instituto Cultural Inhotim Popular Versão: pdf
Atualização:  27/4/2012
Descrição:
JUNIOR, Delson Aguinaldo de Araújo

Quero falar do “quilombo” do Sapé. O assunto é muito grande, mal acabamos de enquadrá-lo em categorias e linhas gerais, já o vemos subdividir-se em múltiplas direções com abordagens até mesmo infinitas. Entre as várias análises que poderíamos fazer em relação à Comunidade do Sapé, aprofundaremos nas raízes culturais e religiosas do mesmo. A unidade de espaço estabelecida será a região do Sapé e Marinhos. Lembrando que Marinhos, falaremos em uma segunda estância. E por fim abordaremos a unidade de ação através da percepção e perspectiva que o Sapé transmite para o outro através de suas raízes culturais expressas no congado, ações esta que influenciaram os artistas americanos a representá-los no segundo maior museu de arte contemporânea da América, o Instituto Cultural Inhotim. Por fim trabalharemos com a influencia dos negros desta região na constituição da igreja do Sapé em especial a via sacra que é constituída por elementos negros. A Comunidade do Sapé encontra-se na cidade de Brumadinho, cidade localizada na zona metalúrgica de Minas Gerais. A comunidade é conhecida como “quilombo” do Sapé, por ser constituída apenas por negros. Não tendo ligação com movimentos revoltosos no período escravistas, pois a comunidade se formou após a abolição.

Downloads 2069  2069  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma ABHR  Site http://www.abhr.org.br/?page_id=57
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Ensino Religioso Artigos
Fazer Download agora!O Buddha Siddhartha e a Trajetória do Herói Popular Versão: pdf
Atualização:  27/4/2012
Descrição:
CAMPOS, Eline de Oliveira; LIMA, Marileuza Fernandes; MIELE, André

A história de Siddhartha Gautama, o Buddha, traça uma trajetória que pode ser comparada ao “Monomito” ou “Mito do Herói”. Nesta perspectiva pretende-se analisar as narrativas de sua vida dentro deste esquema teórico-metodológico, considerando três fases a serem exploradas: de início a separação, medianamente a iniciação, e por fim, o retorno, as quais se configuram como as fases básicas da estruturação do Mito do Herói. Analisando a trajetória do Buddha Gautama, percebe-se a simetria nos acontecimentos de sua vivência com a trajetória do herói. Além desse primeiro ciclo, e indo um pouco além do esquema utilizado, vislumbra-se através dele, um ciclo metafísico de crescimento da individualidade que busca a integração com o todo ou essência divina, traçado exotericamente dentro do indivíduo, que poderia por similitude ser assim representado: desapego–superação–doação. Essa investigação, de cunho bibliográfico e caráter exploratório, busca traçar paralelos entre a história do Buddha Gautama e o ciclo percorrido pelo herói mitológico como forma arquetípica de vivência humana à procura da auto-superação enquanto caminho para a iluminação espiritual.

Palavras-chave: Mito. Monomito. Budismo.

Downloads 2092  2092  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma ABHR  Site http://www.abhr.org.br/?page_id=57
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Ensino Religioso Artigos
Fazer Download agora!Discursos sobre as religiões afro-brasileiras - Da desafricanização para a reafricanização Popular Versão: 
Atualização:  27/4/2012
Descrição:
JENSEN, Tina Gudrun

O artigo trata de discursos sobre a cultura africana no decorrer da historia das religiões do Brasil. Praticantes da Umbanda, que originou-se nos anos 20 no sudeste do Brasil, tentaram de de-africanizar e de 'purificar' as origens da Umbanda dissociando-a de suas influências afro-brasileiras. Durante os anos 60, religiões afro-brasileiras como o Candomblé espalharam-se do nordeste para o sudeste do Brasil. Muitos praticantes do Candomblé, especialmente brancos da classe média, têm se engajado em uma africanização da sua religião destacando a origem africana dela. O artigo propõe que o movimento da Umbanda para o Candomblé, ou seja, de africanização para a reafricanização reflete mudanças sociais. Neste sentido, Umbanda exprime valores da sociedade moderna como os do nacionalismo, igualdade e mobilidade social, ou seja, valores baldados durante a ditadura militar. A re-introdução de religiões afro-brasileiras depois da queda da ditadura militar representa o surgimento de identidades que eram oprimidas anteriormente mas que agora impõem-se no contexto de novas formas de criações de identidade sob condições pós modernas.

Downloads 2114  2114  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PUCSP  Site http://www.pucsp.br/rever/rv1_2001
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Ensino Religioso Artigos
Fazer Download agora!O Lugar da Mulher no Judaísmo Popular Versão: pdf
Atualização:  27/4/2012
Descrição:
KOCHMANN, Rabina Sandra

O lugar da mulher no Judaísmo variou segundo o contexto histórico, social, político e religioso. Ele se expressa em todos os campos da vida cotidiana, desde as diferentes rezas da liturgia até a divisão das tarefas no âmbito público e particular, passando pela liberação da obrigação do cumprimento de alguns preceitos, o que determina - segundo a tradição estabelecida por homens -, as prioridades a que as mulheres deveriam dedicar o seu tempo. Acompanhando as mudanças do papel da mulher na sociedade em geral, os movimentos religiosos liberais judaicos permitem a participação igualitária da mulher judia em todos os níveis, inclusive a ordenação de mulheres rabinas. Várias já estão servindo na América do Sul, sendo o Brasil um dos países pioneiros, tanto na formação de rabinas como na contratação de tais profissionais.

Downloads 2128  2128  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma REVER  Site http://www.pucsp.br/rever/rv2_2005/t_kochmann.htm
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Ensino Religioso Artigos
Fazer Download agora!"A Concepção Vitalista da Salvação" no Brasil: As Novas Religiões Japonesas e o Pentecostalismo Popular Versão: pdf
Atualização:  27/4/2012
Descrição:
YAMADA, Masanobu

A Concepção Vitalista da Salvação tem sido apontada como um caráter distinto das novas religiões japonesas. No entanto, não se tem discutido como seria o desenvolvimento dessa concepção em um contexto cultural diferente. Este artigo investigará os brasileiros convertidos às novas religiões japonesas (Seicho-no-ie, Perfect Liberty e Tenrikyo) e as comparará com religiões pentescostais (Movimento de Renovação Carismática e Igreja Universal do Reino de Deus). Os brasileiros que se converteram às novas religiões japonesas apresentam quatro pontos dessas que diferem de suas religiões anteriores: a) inovação de ritual e oração; b) mais amabilidade do que a igreja católica; c) mudança da imagem de Deus; d) liberação do pecado. Embora não possuam a Concepção Vitalista da Salvação, esses pontos também podem ser encontrados nos casos do pentecostalismo.

Downloads 2160  2160  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma REVER  Site http://www.pucsp.br/rever/rv3_2004/t_yamada.htm
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Ensino Religioso Artigos
Fazer Download agora!Umbandização, Candombleização: para onde vai o terecô? Popular Versão: pdf
Atualização:  27/4/2012
Descrição:
ARAÚJO, Paulo Jeferson Pilar

Nosso interesse pelo terecô como objeto de pesquisa deu-se a partir de pesquisa relacionada à migração religiosa entre pentecostais e adeptos de religiões afro-brasileiras em Codó. Desde então, temos mantido contato com pais e mães de santo da cidade, e concentrado algumas de nossas pesquisas na comunidade quilombola do Santo Antonio dos Pretos, a aproximadamente 36 km de distância da sede do Município de Codó. Durante nossas últimas visitas à cidade, principalmente em 2007, percebemos em diversas entrevistas e conversas com pais de santo menções aos terreiros da cidade, ditos de candomblé. Inclusive soubemos da ida a Codó de pessoas da Bahia que se diziam do candomblé e com intenções de abrir casas de candomblé na cidade. De início não damos muito atenção ao fato até que percebemos que as críticas ao candomblé em Codó estavam se tornando uma constante nas conversas com o pai de santo Domingos Paiva da Tenda Espírita de Umbanda Raio Solar.

Palavras-chave: Candomblé. Umbanda. Terecô. Município de Codó.

Downloads 2164  2164  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma ABHR  Site http://www.abhr.org.br/?page_id=57
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Ensino Religioso Artigos
Fazer Download agora!Ensino religioso na escola pública: o retorno de uma polêmica recorrente Popular Versão: 
Atualização:  18/4/2008
Descrição:
Cury, Carlos Roberto Jamil.

O texto objetiva refletir sobre a rumorosa questão que envolve o Ensino Religioso em escolas públicas. Esse ensino religioso, ainda que facultativo, vem revelando-se problemático em Estados laicos, perante o particularismo e a diversidade dos credos religiosos. Cada vez que tal proposta compareceu à cena dos projetos educacionais, veio carregada de uma discussão intensa em torno de sua presença e factibilidade em um país laico e multicultural. No caso do Brasil, o conjunto de princípios, fundamentos e objetivos constitucionais, por si só, garante amplas condições para que, com a toda a liberdade e respeitadas todas as opções, as igrejas, os cultos, os sistemas filosófico-transcendentais possam, legitimamente, recrutar fiéis, manter crentes, manifestar convicções, ensinar seus princípios, fundamentos e objetivos e estimular práticas em seus próprios ambientes e locais. Além disso, hoje mais do que ontem, as igrejas dispõem de meios de comunicação de massa, em especial as redes de televisão ou programas religiosos em canais de difusão, para o ensinamento de seus princípios.
Rev. Bras. Educ., set./dez. 2004, no.27, p.183-191. ISSN 1413-2478.

Palavras-chave: Ensino religioso. Cultura. Ensino público.

Downloads 2208  2208  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Scielo  Site http://www.scielo.br
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Ensino Religioso Artigos
Fazer Download agora!A teologia, o feminino Popular Versão: 
Atualização:  18/4/2008
Descrição:
Valerio, Adriana

O artigo retrata exemplos de mulheres e místicas que leram a Bíblia de uma forma nova e diferente de como a secular tradição masculina fez. Elas conseguiram reinterpretar sua experiência de fé com palavras originais e manifestam uma subjetividade cheia de dúvidas expressa sabiamente pelo uso da ironia. São elas: Domenica Narducci da Paradiso (+1553), que comenta com grande coragem a famosa proibição paulina "As mulheres calem em assembléia" (1Cor 14,34); Arcangela Tarabotti (+1652), que sem temor denuncia o escândalo dos enclausuramentos forçados; Sarah Grimké (+1873), que leva adiante uma leitura emancipacionista e igualitária das Sagradas Escrituras; Elisa Salerno (+1957), que encontra na má interpretação da Bíblia os fundamentos da exclusão feminina e acusa a Igreja Católica de "heresia antifeminista". O rastro de pensadoras nunca se exauriu e retoma vigor nos dias atuais com os estudos e as reflexões de teólogas que impulsionam suas igrejas a buscar novos modos de viver a igualdade e a diversidade, com o intuito de reconhecer na diversidade um valor imprescindível para a fé no Deus Uno e Trino.
Rev. Estud. Fem., maio/ago. 2005, vol.13, no.2, p.367-376. ISSN 0104-026X.

Palavras-chave: Mulheres e Sagradas Escrituras. Mulheres e mística. Deus no feminino.

Downloads 2243  2243  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Scielo  Site http://www.scielo.br
Avaliação: 10.00 (1 voto)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


« 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 (34) 35 36 37 38 39 40 41 »