Educadores

Ínicio : Ensino Religioso : Artigos : 

santo daime (0)


Ordenar por:  Título () Data () Notas () Popularidade ()
Ordenados por: Notas (Do melhor para o pior avaliado)

Categoria: Ensino Religioso Artigos
Fazer Download agora!A criação da Diocese de Botucatu e a ação romanizadora de seu primeiro bispo, D. Lúcio Antunes de So Popular Versão: pdf
Atualização:  27/4/2012
Descrição:
AQUINO, Maurício de

Na passagem do século XIX para o século XX, a Igreja Católica no Brasil, já na Era Pós-Padroado, efetivou um amplo processo de construção institucional, encaminhado através da criação de dioceses, da formação de patrimônio eclesiástico e da eleição de bispos fiéis a autocompreensão ultramontana da Igreja. Respondia, assim, ao duplo desafio de praticar as novas diretrizes e empreendimentos da Santa Sé, bem como de reestruturar-se organizacionalmente face aos condicionantes sócio-políticos da sociedade brasileira da época1. Nesse texto, essas perspectivas e conceituações, utilizadas por diferentes autores para analisar a Igreja no Brasil, serão dirigidas ao processo de criação da diocese de Botucatu e da atuação de seu primeiro bispo, D. Lúcio Antunes de Sousa (1909-1923), ainda em estudo.

Downloads 568  568  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma ABHR  Site http://www.abhr.org.br/?page_id=57
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Ensino Religioso Artigos
Fazer Download agora!Em Trilhas Encantadas: Sociedade, Cultura e Religiosidade no Maranhão Popular Versão: pdf
Atualização:  27/4/2012
Descrição:
BARROS, Antonio Evaldo Almeida

Trabalho destinado ao GP Religiões Afro-Brasileiras e Kardecismo do X Simpósio da Associação Brasileira de História das Religiões. Para uma versão mais aprofundada das questões levantadas neste texto, ver o capítulo 4 (Numa terra de voduns, encantados e orixás) da seguinte dissertação: BARROS, A. Evaldo A. O Pantheon Encantado: culturas e heranças étnicas na formação de identidade maranhense. 2007. 317 p. Dissertação (Mestrado em Estudos Étnicos e Africanos) – Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Programa Multidisciplinar de Pós-Graduação em Estudos Étnicos e Africanos (PÓS-AFRO), Centro de Estudos Afro-Orientais (CEAO), Salvador, Universidade Federal da Bahia (UFBA), 2007.

Downloads 980  980  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma ABHR  Site http://www.abhr.org.br/?page_id=57
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Ensino Religioso Artigos
Fazer Download agora!O perfil dos terreiros de João Pessoa Popular Versão: pdf
Atualização:  27/4/2012
Descrição:
BASTOS, Ivana Silva

O universo religioso afro-brasileiro é, ainda hoje, pouco conhecido pela maior parte das pessoas. Apesar disso, o imaginário que cerca o assunto é bastante controverso. O que percebemos na cidade de João Pessoa corresponde a essa constatação. Apesar da temática ser muito instigante, poucas são as pesquisas que envolvem as religiões como o candomblé e a umbanda. Em função disso, pouco se sabe sobre essas religiões na capital paraibana.

Downloads 2003  2003  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma ABHR  Site http://www.abhr.org.br/?page_id=57
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Ensino Religioso Artigos
Fazer Download agora!O ambíguo da Rerum Novarum Popular Versão: pdf
Atualização:  27/4/2012
Descrição:
BATISTA, Carolina de Almeida

A encíclica Rerum Novarum- sobre a condição operária de LEÃO XIII, nome pontifício do cardeal Gioachino Pecci, postulada em 1891 pode ser considerada um marco na história do catolicismo. Por mais de um século interpretações vêm sendo feitas e demonstrando a importância e atualidade que contêm o documento. Pretende-se entender aqui as bases que calcaram o seu autor e os motivos que tornam tal encíclica um divisor de águas na política da Igreja Católica. Primeiramente, nos ateremos aos pressupostos da política católica que a Rerum Novarum faz parte e que justificam algumas das posturas defendidas por LEÃO XIII. Discutiremos o que explicaria este “ultraconservadorismo” ou “ultramontanismo“ defendido por Gioachino Pecci, mas que começava dar abertura a modernidade através da Doutrina Social da Igreja. Em seguida, abarcaremos as próprias posturas do pontífice que traduzem a política ultramontana demonstrando este caráter inato em sua obra. E por fim, partiremos para o entendimento da ambigüidade explícita em LEÃO XIII que proporcionou uma fase de diálogo da Igreja com o mundo moderno e corporificado na Rerum Novarum.

Downloads 496  496  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma ABHR  Site http://www.abhr.org.br/?page_id=57
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Ensino Religioso Artigos
Fazer Download agora!A parábola migrou pro poema: o bom samaritano em “Um cadáver de poeta”, de Álvares de Azevedo Popular Versão: pdf
Atualização:  27/4/2012
Descrição:
BELÚZIO, Rafael Fava

Com este trabalho proponho uma leitura do poema “Um cadáver de poeta” – presente na “Segunda parte” da Lira dos vinte anos (1852), de Álvares de Azevedo – em especial no que diz respeito à migração da parábola do bom samaritano para a fatura do poema analisado, quer dizer, verificarei em que medida o texto bíblico – fator externo – fora internalizado em “Um cadáver de poeta”.

Downloads 1284  1284  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma ABHR  Site http://www.abhr.org.br/?page_id=57
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Ensino Religioso Artigos
Fazer Download agora!Sinhô Mariano e o “Fé e Amor”, em Santa Maria, Sacramento: O Primeiro Centro Espírita do Interior Mi Popular Versão: pdf
Atualização:  27/4/2012
Descrição:
BRETTAS, Anderson Claytom Ferreira

A presente comunicação tem como objetivo apresentar o resgate histórico da gênese do espiritismo kardecista no estado de Minas Gerais, em especial no Triângulo Mineiro, enfocando a constituição do Centro Espírita Fé e Amor, na Fazenda Santa Maria, lugarejo rural de Sacramento, bem como o ativismo de seu fundador, o “Sinhô” Mariano. Como fontes de pesquisa foram utilizadas, sobretudo, documentos primários diversos, como cartas, atas de reunião, iconografia e depoimentos orais. Participando de sessões espíritas domiciliares em Uberaba, o empresário espanhol Fernando Peiró converteu-se à doutrina. Seu contador na firma de cal, na atual Peirópolis, era Mariano da Silva, conhecido como “Sinhô”. Tal como em Hydesville, nos Estados Unidos e o caso emblemático das irmãs Fox, haviam acontecimentos sobrenaturais na Fazenda Santa Maria, como pancadas na parede, sons de pedra no telhado e sumiço de objetos. Assustado, Mariano convidou o espanhol para analisar a situação, e Peiró entendeu que ali ocorriam manifestações mediúnicas. “Sinhô” Mariano aderiu ao movimento e desse engajamento surgiu, em 28 de agosto de 1900, o primeiro centro espírita do interior mineiro. Foi nesta instituição que um dos ícones da doutrina no Brasil, Eurípedes Barsanulfo (1880/1918), sobrinho de Sinhô Mariano, descobriu o espiritismo através de reuniões mediúnicas, com manifestações atribuídas a Bezerra de Menezes e São Vicente de Paulo.

Downloads 1121  1121  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma ABHR  Site http://www.abhr.org.br/?page_id=57
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Ensino Religioso Artigos
Fazer Download agora!Igreja Universal do Reino de Deus versus Candomblé: uma guerra santa? Popular Versão: pdf
Atualização:  27/4/2012
Descrição:
BRITO, Paulo César de

A intolerância entre os adeptos das religiões tem sido tema de discussões entre vários autores. John Locke (1632 – 1704) em Carta Acerca da Tolerância (LOCKE,1973), já sinalizava para essa questão. Nesse texto, o autor observava que a intolerância encerra interesses que estão além dos propriamente religiosos. Assim, a imposição de princípios religiosos àqueles que não os aceitem ou que pertençam a outra modalidade de religião, constitui um arbítrio e, em grande medida, essa imposição visa à dominação do outro. A despeito de ser defensor de princípios que favoreciam o individualismo e a cidadania burguesa, Locke irá, em vários de seus textos, se contrapor a toda sorte de imposições que infrinjam a liberdade individual.

Downloads 425  425  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma ABHR  Site http://www.abhr.org.br/?page_id=57
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Ensino Religioso Artigos
Fazer Download agora!Mística em Tempos de Neocristandade: As Cartas de uma Monja Carmelita Descalça no Brasil Popular Versão: pdf
Atualização:  27/4/2012
Descrição:
BUARQUE, Virgínia Albuquerque de Castro

Entre os anos de 1911 e 1959, Madre Maria José de Jesus, monja carmelita descalça do Convento de Santa Teresa, sediado na cidade do Rio de Janeiro, manteve intensa correspondência com companheiras de clausura, outras religiosas, sacerdotes e leigos católicos. Nesta escrita, em que buscava traduzir sua experiência de fé, a Madre não somente descrevia, como também inquiria e – mais comumente – orientava aqueles que, como ela, empenhavam-se em conferir um sentido a suas vidas e uma identidade a si mesmos a partir da relação com o divino. E para melhor fundamentar este processo de tradução, na linguagem epistolar, de uma vivência contemplativa, segundo a tradição do Carmelo Descalço, Madre Maria José considerava indispensável auferir um contínuo e aprofundado conhecimento da doutrina católica e, principalmente, da espiritualidade teresiana. Para tanto, ela recorria, de forma sistemática, às “leituras espirituais”, às quais conferia uma importância similar às orientações recebidas de seus confessores e diretores de consciência: o ler propiciaria a sensibilidade 1 e o esclarecimento2 necessários ao aprimoramento da vivência consagrada e à correta observância das tradições: “Quero que V. ame a Jesus; que procure conhecê-lo pela meditação e leitura do Evangelho, a Imitação de Cristo, o Catecismo e outros bons livros”.

Downloads 476  476  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma ABHR  Site http://www.abhr.org.br/?page_id=57
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Ensino Religioso Artigos
Fazer Download agora!Em Nome da Caridade Cristã: O Papel da Igreja Católica Brasileira do Tratamento aos Leprosos Popular Versão: pdf
Atualização:  6/6/2012
Descrição:
CÂMARA, Cidinalva Silva

Ao longo da história a lepra e leproso foram objetos de estigmatização e isolamento. No Brasil, não foi diferente. O modelo de tratamento para a doença foi fundamentado na exclusão do enfermo e no seu confinamento em instituições asilares. Inicialmente, a maioria destas instituições era mantida por ordens religiosas católicas que se dedicavam a cuidar dos leprosos em nome da boa caridade cristã. Porém, a partir do final do século XIX, o cuidado com os leprosos passou a ser responsabilidade exclusiva do poder público que passou a confinar os leprosos, muitas vezes de forma compulsória, em asilos-colônia, isto tudo feito em nome da saúde pública e da boa ordem social. Nesta artigo pretendo analisar ações e formas de intervenção desenvolvidas pela igreja católica direcionadas aos leprosos no Brasil. Pretendo identificar as instituições direcionadas aos leprosos mantidas por religiosos e ordens religiosas, bem como seu destino após a estatização do tratamento da lepra e dos cuidados com os leprosos.

Palavras-chave: Lepra. Igreja Católica. Isolamento.

Downloads 944  944  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma ABHR  Site http://www.abhr.org.br/?page_id=57
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Ensino Religioso Artigos
Fazer Download agora!O Pentecostalismo nos Anos 40 Popular Versão: pdf
Atualização:  27/4/2012
Descrição:
JUNIOR, Luis de Castro Campos

Neste trabalho buscamos discutir o desenvolvimento do pentecostalismo na sociedade brasileira levando em conta sua inserção a partir de 1910 quando Louis Francescon deu início ao movimento entre a comunidade italiana na capital paulista seguido mais tarde pelos missionários suecos Gunnar Vingren e Daniel Berg que fundaram a Assembléia de Deus em Belém do Pará. Torna-se importante destacar que até os anos 40 os grupos pentecostais estavam restritos a estes dois apresentados acima. Com a chegada da IEQ em 1946 começava um novo período também conhecido por “segunda onda” com a presença de missionários estrangeiros despertando movimentos autóctones como Igreja Pentecostal O Brasil Cristo e a Igreja Deus é Amor. A “terceira onda” ocorreu nos anos 70 e 80 dando início ao neopentecostalismo iurdiano e maior visibilidade para Romildo Soares. Grande parte dos estudos está circunscrita aos representantes pentecostais que mais se destacam aparecendo lacunas nas pesquisas sobre os anos 40 quando segundo Beatriz Muniz de Souza, surgem as “igrejas menores” como Avivamento Bíblico. Por fim cabe ressaltar que os primeiros estudos pioneiros foram desenvolvidos por sociólogos e antropólogos despertando a atenção de historiadores recentemente e abrindo novos horizontes para pesquisas enfocando a história das religiões.

Downloads 489  489  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma ABHR  Site http://www.abhr.org.br/?page_id=57
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


« 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 (31) 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 »