Educadores

Ínicio : Pedagogia : Teses : 

Produções de Profissionais da Seed: Teses (22)


Ordenar por:  Título () Data () Notas () Popularidade ()
Ordenados por: Notas (Do melhor para o pior avaliado)

Categoria: Pedagogia Teses
Fazer Download agora!Políticas de Educação Superior a distância e os pressupostos para formação de professores Popular Versão: 
Atualização:  17/12/2012
Descrição:
POSSOLLI, Gabriela Eyng

Como a modalidade EAD se insere na formação superior de professores e quais seus pressupostos formativos fundamentais? A relevância educacional e científica da presente tese reside na atualidade da proposta e na necessidade crescente de se realizar pesquisas científicas aprofundadas com afinalidade de estabelecer relações entre a modalidade de educação a distância e a formação superior de professores, focando especificamente: 1. O cenário educacional pós LDB 1996, enquanto momento histórico de surgimento da EAD; 2.A evolução das políticas de EAD no Brasil e a regulamentação dessa modalidade para a educação superior; 3. As categorias relevantes para a organização da EAD na educação superior e na formação superior de professores: globalização e neoliberalismo; tecnologia e determinismo tecnológico; ciberespaço e ambientes virtuais de aprendizagem; materiais didáticos; tutoria e pólos de apoio presencial; 4. A UAB como uma prática relevante de EAD para as IES públicas.

Palavras-Chave: Políticas de Educação Superior. Educação a Distância. Formação de Professores.

Downloads 550  550  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UFPR  Site http://
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Pedagogia Teses
Fazer Download agora!Escola Pública e a Formação da Cidadania: Possibilidades e Limites Popular Versão: PDF
Atualização:  26/8/2013
Descrição:
SILVA, Aida Maria Monteiro

É possível a escola pública contribuir para a formação da cidadania democrática? Quais as possibilidades e limites? Essas questões nortearam este estudo partindo da constatação de que a maioria da população brasileira não tem os direitos básicos assegurados que possam garantir uma vida digna, entre estes: educação, saúde, moradia, trabalho, lazer. O Estado brasileiro avançou em termos político-jurídicos dos ideais proclamados da democracia, a exemplo da Constituição Federal e dos principais acordos e pactos internacionais de garantia e proteção aos direitos humanos de que é signatário. Mas o modelo de gestão governamental fundamentado no neoliberalismo dificulta o fortalecimento da democracia e da cidadania, sendo esta entendida enquanto garantia dos direitos civis, políticos e sociais.É nesse quadro de fragilidade do regime democrático e da cidadania, e por acreditarmos na educação enquanto instrumento de formação da cidadania e na escola como instituição social que trabalha com a socialização do conhecimento, formação de hábitos, valores e atitudes, que procuramos verificar qual a contribuição da escola para a formação da cidadania democrática. Nessa direção, tomamos como referência a política educacional da Secretaria de Educação de Pernambuco 1996-1999, Projeto Escola Legal, devido à ênfase dada aos direitos do aluno, ao ensino cidadão, à gestão democrática e ao professor profissional.A Secretaria, buscando efetivar o Plano Estadual de Educação, elaborou o Projeto Escola Legal com o objetivo de conscientizar os atores da escola sobre os direitos do aluno nesse âmbito.É, portanto, nesse contexto que procuramos investigar como a escola pública pode contribuir para a formação da cidadania democrática, tomando como objeto de análise o trabalho desenvolvido em 04 escolas localizadas no Recife e no Grande Recife, no período de 1997/1999. Os resultados da investigação apontam alguns requerimentos Necessários ao desenvolvimento de um projeto pedagógico nessa direção: apoio institucional e definição de política governamental; vivências de gestão democrática; projeto pedagógico orientado para a formação da cidadania, enquanto proposta global de escola; domínio dos conteúdos específicos dos direitos humanos e da cidadania por todos os atores da escola, de forma a poder integrá-los aos conteúdos curriculares; prática pedagógica que respeite o aluno como sujeito produtor do conhecimento e a escola como espaço sistemático de exercício da cidadania. Esses achados vêm confirmar a tese de que esses requerimentos Contribuem para a construção de um projeto pedagógico nessa perspectiva, mas o educador é o elemento fundamental, a partir da sua decisão e da adesão ao projeto, o que requer uma formação profissional fundamentada nos conteúdos da cidadania democrática.

Downloads 1110  1110  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Universidade de São Paulo - USP  Site http://www.dhnet.org.br
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Pedagogia Teses
Fazer Download agora!A Pedagogia do estar junto: Éticas e Estéticas no Bairro de São Sebastião do Rocio Popular Versão: PDF
Atualização:  27/7/2017
Descrição:
MARQUES, Sônia Maria dos Santos

A Tese “Pedagogia do Estar Junto: Éticas e estéticas no Bairro de São Sebastião do Rocio” propõe-se a descrever as éticas e estéticas cotidianas do estar junto. No Bairro de São Sebastião, reduto negro do Município de Palmas, Estado do Paraná. Delineamos como problema de investigação, a interrogação “De que modo os moradores ‘negros’ do Bairro de São Sebastião inventam e inventaram socialidades e constituem o estar junto naquele espaço?”, tendo como objetivos: 1) conhecer os processos históricos de constituição do Bairro de São Sebastião em Palmas - PR; 2) demarcar os contornos e as formas a partir das quais os moradores do Bairro de São Sebastião constituem socialidades e inventaram e inventam um estar junto comunitário; 3) cartografar os espaços, identificados pelos moradores do Bairro de São Sebastião como significativos para sua vivência e constituição grupal; 4) conhecer o cotidiano do Bairro de São Sebastião, seus personagens e as in-significâncias cotidianas que constituem o estar junto. Tratamos de configurar os processos vividos por essa comunidade que têm um caráter pedagógico e, de alguma maneira, permitem a sua continuidade como grupo. É importante dizer que não situamos esses conhecimentos em uma instituição mas no estar junto com, movimento que parece cingir diversas instituições, perseguindo as interfaces que permitiram compor uma figura complexa. Nesta investigação, fizemos um exercício etnográfico, tentamos penetrar na poética cotidiana, na rede de fazeres e dizeres que aparecem e transparecem nas narrativas, tornando presente, pelo exercício de memória e imaginação a confluência da imagem que “ondula no tempo do fio narrativo”. Para fundamentação teórica buscamos contribuições de autores como Maffesoli, Certeau, Bhabha, Perez, entre outros, que permitiram adentrar ao Bairro de São Sebastião do Rocio, valorizando as vitalidades e potências que impregnam o cotidiano do grupo, fazendo emergir a ideia de tradição, a vivência da festa, a performance das mulheres, a ideia de abundância e a lógica do doméstico como elementos constitutivos do estar junto. Esta investigação é uma abordagem generosa da vida e da composição social.

Palavras-chave: Pedagogia do estar junto. Bairro São Sebastião do Rocio. Processos educativos em comunidades.

Downloads 408  408  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UFRGS  Site http://
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Pedagogia Teses
Fazer Download agora!Histórias de (re)provação escolar: vinte e cinco anos depois Popular Versão: PDF
Atualização:  11/5/2012
Descrição:
AMARAL, Daniele Kohmoto

Esta pesquisa busca contemplar um aspecto pouco explorado no campo educacional brasileiro ao abordar os sentidos, as repercussões e as marcas que experiências de consecutivas reprovações escolares no início da escolarização imprimem à trajetória escolar e à história de vida dos indivíduos. Para isso, partiu-se dos quatro estudos de caso apresentados por Maria Helena Souza Patto na obra A produção do fracasso escolar: histórias de submissão e rebeldia. Como se desdobraram as histórias escolares e de vida dessas pessoas? Como lidaram com a experiência de fracasso ao longo da escolarização? Que lugar a escola ocupou na vida dessas pessoas? Tendo essas questões como ponto de partida, a investigação envolveu pesquisa empírica e ampla revisão bibliográfica. Essa última contemplou análise do periódico Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos no período de 1991 a 2008 sobre o tema do fracasso escolar, além de outras obras de referência sobre o tema. O trabalho de campo foi realizado em um bairro na cidade de São Paulo constando de três etapas principais: 1) localização dos sujeitos; 2) realização de visitas domiciliares para realização de entrevistas (com e sem gravação) com roteiros semiestruturados e elaboração de registros ampliados sobre as visitas; 3) análise dos registros ampliados e das transcrições das entrevistas. Os procedimentos metodológicos exigiram o desenvolvimento de estratégias variadas para localização das quatro pessoas envolvidas, após mais de 25 anos do estudo inicial; desde contatos com antigos moradores, associações locais, diretoria de ensino e escola, até buscas em sítios na internet. As análises dos registros e das entrevistas tiveram como aporte teórico autores que trabalham com história oral e pesquisa (auto)biográfica e apontam para trajetórias escolares que tomaram direções bastante distintas. Percebemos que as vivências escolares não determinaram de modo linear os rumos da vida de nossos entrevistados. Suas trajetórias são frutos de uma complexa combinação que envolve relações e vivências com pessoas e instituições, inclusive escolares, que são interpretadas como (im)possibilidades de apoio ou incentivo. Situações por vezes imponderáveis, que resultam das relações com o mundo, com os outros e consigo mesmo. A vida é, portanto, perpassada por uma multiplicidade de pertencimentos e interferências; cada sujeito se constitui a partir dessa complexidade de relações com diversos grupos sociais e culturais. Desse modo, a escola mostrou-se, na visão dos próprios indivíduos, como uma das instituições que os compõem, dentre tantas outras.

Palavras-chave: Educação. Escolarização. Fracasso escolar. Histórias de vida.

Downloads 1441  1441  Tamanho do arquivo 1.15 MB  Plataforma Universidade de São Paulo - USP  Site http://www.teses.usp.br
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Pedagogia Teses
Fazer Download agora!As instituições especializadas e o movimento da inclusão escolar: intenções e práticas Popular Versão: PDF
Atualização:  11/5/2012
Descrição:
NERES, Celi Corrêa

Esta tese elegeu como tema de investigação as intenções e práticas das instituições especializadas frente ao movimento de inclusão escolar. Assim, a presente pesquisa dedicou-se a examinar as práticas educacionais que visam proporcionar a inclusão escolar dos alunos com deficiência na escola comum, por meio da análise do Programa de Apoio à Inclusão, desenvolvido por uma instituição especializada, identificando: a) o lugar que ocupam no interior do movimento de inclusão; b) a efetivação das práticas desenvolvidas pelo Programa para a inclusão escolar dos alunos com deficiência. O termo inclusão escolar foi adotado para referir-se a um grande movimento que surge no bojo das reformas educacionais da década de 1990 como uma proposição política de incorporação dos alunos que, historicamente, têm sido excluídos da escola. A inclusão dos alunos ditos excluídos passa a ser considerada como via de inclusão social, reafirmando o ideário da escola como instrumento de equalização social. Na educação especial, a inclusão em escolas comuns de alunos com deficiência é defendida como via de superação das condições de segregação e de exclusão social às quais foram historicamente submetidos. Para apreensão do objeto de estudo, a abordagem utilizada foi a do estudo etnográfico uma vez que, conforme aponta Rockwell (1989), permite abordar um objeto particular como parte de uma totalidade maior que o determina. Essa abordagem possibilitou apreender uma gama de elementos de análise, o que é fundamental para esse tipo de investigação que propõe estudar as práticas da instituição e, ao mesmo tempo, possibilita ao investigador utilizar um leque de fontes. Os instrumentos de coleta de dados utilizados foram: entrevistas focalizadas, análise documental e observação participante que proporcionaram a análise das práticas desenvolvidas pelas instituições que visam à inclusão escolar e a seus desdobramentos. Para atender ao objetivo da análise da extensão dessas práticas na inclusão dos alunos no ensino comum, elegeram-se também duas escolas da Rede Municipal de Ensino de Campo Grande, capital do Estado de Mato Grosso do Sul, que recebiam alunos com deficiência, encaminhados pela instituição pesquisada. A presente pesquisa revelou que a instituição especializada, por força do emergente movimento de inclusão escolar, deflagrou um processo de reorganização de suas práticas, implantando serviços direcionados especificamente à inclusão dos alunos com deficiência no ensino comum. A análise das ações desenvolvidas pela instituição, especificamente do Programa de Apoio à Inclusão, demonstrou que se constituem em uma iniciativa de manutenção dos serviços da instituição. Esta é pressionada a desenvolver atividades que atendam ao que postula o movimento de inclusão escolar. As ações do Programa de Apoio à Inclusão não têm conseguido, de fato, promover a inclusão escolar dos alunos no ensino comum, conforme os dados analisados, seja por limitações materiais do Programa, que tem dificuldade para viabilizar a indicação e o acompanhamento dos alunos atendidos, conforme planejamento e metas estabelecidas, seja por barreiras pedagógicas encontradas nas escolas que produzem uma pedagogia calcada na homogeneização.

Palavras-chave: Deficiência. Educação. Inclusão escolar.

Downloads 3467  3467  Tamanho do arquivo 842.65 KB  Plataforma Universidade de São Paulo - USP  Site http://www.teses.usp.br
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Pedagogia Teses
Fazer Download agora!A Função do problema no processo de ensino-aprendizagem de ciências: contribuições de Freire e Vygot Popular Versão: PDF
Atualização:  26/8/2013
Descrição:
GEHLEN, Simoni Tormohlem

As pesquisas em Educação em Ciências têm atribuído diversos significados ao termo problema, a exemplo dos problemas sociais vinculados ao enfoque Ciência-Tecnologia-Sociedade (CTS), dos abordados na linha da Resolução de Problemas ou, ainda, dos problemas que envolvem as contradições sociais, na perspectiva educacional freireana. Além disso, parte dessas pesquisas tem se apoiado de forma significativa nas ideias de Vygotsky para configurar novas perspectivas educacionais, embora a noção e função de problema na obra do autor ainda sejam pouco conhecidas. Investiga-se neste trabalho a noção de problema na obra de Vygotsky e sua função no processo de ensino-aprendizagem em Ciências. A partir de interlocuções entre Freire e Vygotsky, busca-se contribuir com reflexões epistemológicas e pedagógicas sobre o papel do problema no processo de ensino-aprendizagem. Metodologicamente, a pesquisa compreende quatro encaminhamentos: a) estudo sistemático das principais obras de Vygotsky utilizadas no ensino de Ciências; b) identificação de trabalhos publicados nas seis primeiras edições do Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências (ENPEC), tendo como referência obras de Vygotsky; c) entrevistas semi-estruturadas com pesquisadores estudiosos da perspectiva vygotskyana; d) estudo das propostas curriculares Abordagem Temática Freireana e Situação de Estudo. Dentre os resultados, destaca-se que a noção de problema na obra de Vygotsky está diretamente vinculada ao processo de humanização e, numa dimensão epistemológica, está relacionada com o objeto do conhecimento. Isto é, o problema assume um papel na gênese da produção e apropriação de signos, assim como é o mediador nas relações entre sujeito e objeto do conhecimento. Já na pesquisa em Educação em Ciências, que tem como referência as ideias de Vygotsky, a função do problema tem se apresentado de duas formas: estruturação curricular, em que o conteúdo programático é organizado com base em temas e artifício didático-pedagógico, vinculado especialmente à conceituação científica. O fato dessas pesquisas referenciarem o problema no contexto de temas impulsionou uma investigação sobre as articulações entre o pensamento de Freire e Vygotsky, em que se constata uma sintonia entre as categorias problematização e ZDP. Defende-se que a função e a noção de problema, ao se complementarem nas perspectivas freireana e vygotskyana, podem contribuir na estruturação de práticas-pedagógicas para o ensino de Ciências, a exemplo da complementaridade entre a Situação de Estudo e a Abordagem Temática Freireana. Argumenta-se sobre a necessidade de se ter um determinado problema, como critério de seleção e estruturação de temas, formulado de modo consistente para o estudante e que apresente: 1) significado e sentido para ele e 2) para que haja a apropriação de conhecimentos historicamente construídos e, com eles, a compreensão e superação do problema em questão.

Palavras-chave: Freire e Vygotsky. Função do problema. Problematização. ZDP. Situação de Estudo. Abordagem temática freireana.

Downloads 4799  4799  Tamanho do arquivo 6.80 MB  Plataforma Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC  Site http://www.ppgect.ufsc.br/teses.htm
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Pedagogia Teses
Fazer Download agora!Educação Escolar Quilombola: Quando a Diferença é Indiferente Popular Versão: PDF
Atualização:  25/7/2017
Descrição:
SOARES, Edimara Gonçalves

A Tese defendida é de que a política educacional idealizada pela Secretaria de Estado da Educação do Paraná, no período compreendido entre 2009 e 2011, considerada exemplo nacional, voltada às Comunidades Remanescentes de Quilombos, foi inócua, a despeito de todo o esforço empreendido para sua implementação. Essa inocuidade deve-se à ausência de ações pedagógicas de natureza sistemática e permanente no interior das Escolas, à falta de investimento nas dimensões de infraestrutura material e administrativa, bem como de uma articulação efetiva com as Instituições de Ensino Superior (IES) e com as Comunidades Remanescentes dos Quilombos (CRQs). Contudo, faz-se necessário considerar seu efeito no sentido de oportunizar a evidenciação das marcas históricas e estruturais das desigualdades sociorraciais na educação escolar. A pesquisadora é parte integrante da pesquisa e, assim, ao identificar-se com a própria realidade vivida – quilombola –, a autora, através da observação de campo, entrevistas, questionários e do arcabouço teórico conceitual, tonifica o seu foco analítico. O objetivo central da pesquisa foi diagnosticar os efeitos gerados a partir da implementação da política de Educação Escolar Quilombola no Estado do Paraná, no período compreendido entre os anos de 2009-2011, tanto nas Escolas Quilombolas quanto nas Escolas que atendem as CRQs. A pesquisa contextualiza o ineditismo do Paraná como primeiro Estado a reconhecer a necessidade, absolutamente contemporânea, de elaborar uma política educacional direcionada às CRQs. Ainda assim, a despeito de seu vanguardismo, importância, planejamento, inversão de recursos financeiros e humanos – estes últimos, contando com o envolvimento de profissionais capacitados técnica, científica e eticamente –, sem estabelecer parcerias efetivas, planejar e executar, a experiência foi inócua em termos de transformação genuína do status quo da Educação Escolar Quilombola no Estado. Desta feita, é possível afirmar que todo o investimento redundou em um somatório de ações descontínuas e efêmeras, que, sem apresentar resistência, sofreu solução de continuidade com o governo e a política que lhe sucedeu, sem deixar nas comunidades forças e conhecimentos suficientes para que pudessem frutificar e seguir existindo na e pela comunidade parceira.

Palavras-chave: Comunidades Remanescentes de Quilombos (CRQs). Educação Escolar Quilombola. Política afirmativa.

Downloads 278  278  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UFPR  Site http://
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Pedagogia Teses
Fazer Download agora!Álbuns de retratos, infâncias entrecruzadas e cultura lúdica: Memória e fotografia na Brinquedoteca  Popular Versão: PDF
Atualização:  26/8/2013
Descrição:
PORTO, Cristina Laclette

Esta tese apresenta parte da história da Brinquedoteca Hapi, um espaço dedicado às crianças, coordenado pela autora durante 16 anos e que tinha como eixo de ação, brinquedos e brincadeiras. A reconstrução dessa trajetória partiu de diferentes suportes de memória sendo que a fotografia revelou-se um material fundamental. A pesquisa exigiu o aprofundamento teórico em torno das concepções de história, memória, narrativa, brinquedo e cultura lúdica. Trata-se de um texto polifônico onde é possível destacar como interlocutores privilegiados os seguintes autores: Walter Benjamin, Maurice Halbwachs, Mikail Bakhtin, Hannah Arendt, Roland Barthes, Gilles Brougère, Beatriz Sarlo, Jeanne Marie Gagnebin, Ecléa Bosi, Gilberto Velho, Boris Kossoy, Miriam Moreira Leite, entre outros. A brinquedoteca tinha como propósito, ser uma porta aberta para os museus, mas seu projeto revelou-se mais amplo ao criar uma pedagogia da ludicidade associada a uma pedagogia da imagem, voltadas para a preservação de um patrimônio não-tangível que é o brincar. A tese mostra a importância da troca entre as gerações para o reconhecimento de que as histórias, ao serem contadas, se comprometem com o futuro, e defende a ideia de que o trabalho desenvolvido com as crianças e suas famílias, em brinquedotecas, pode-se constituir em um caminho fértil na luta contra o empobrecimento da experiência (Verfall der Erfahrung) engendrado pela sociedade contemporânea e anunciado por Walter Benjamin.

Palavras-chave: Memória. Narrativa. Fotografia. Infância. Cultura lúdica. Brinquedoteca.

Downloads 430  430  Tamanho do arquivo 27.39 MB  Plataforma Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro  Site http://www.prosaber.org.br/
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Pedagogia Teses
Fazer Download agora!A escrita na formação continuada de professoras alfabetizadoras: práticas de autoria Popular Versão: PDF
Atualização:  26/8/2013
Descrição:
ALMEIDA, Benedita

O estudo trata de pesquisa colaborativa realizada durante um ano por dois pesquisadores universitários e um grupo de doze professores de uma escola do campo de Educação Infantil e Ensino Fundamental do sudoeste do Paraná, com a promoção de reuniões semanais para análise, discussão e estudo da prática pedagógica. O projeto de educação continuada de professores tomou a escrita sobre a prática como um importante recurso formador para a melhoria da prática e para o desenvolvimento profissional docente. Tal potencialidade é analisada com base nos pressupostos sócio-históricos da linguagem e desenvolvimento humano, de Vigotski, na perspectiva dialógica e enunciativa, de Bakhtin, e na concepção de escrita como trabalho, de Riolfi. Alguns princípios se destacaram na orientação da pesquisa. (1) O caráter simbólico cultural da escrita, cujo aprendizado desempenha papel fundamental no desenvolvimento sociocultural do sujeito, por atuar na atividade mental mediada e exigir operações analíticas complexas e mais conscientizadas; a atitude de controle e deliberação que sua especificidade de dirigir-se a um interlocutor ausente ou imaginário implica e a maior abstração e intelectualização dos motivos que a determinam (VIGOTSKI). (2) Dos estudos de Bakhtin, os conceitos de diálogo, polifonia, alteridade, exotopia, gêneros do discurso, constituição semiótica da consciência, tributários da interação verbal, contribuíram para a compreensão da escrita no vínculo com a subjetividade e a produção de conhecimento. (3) De Garrido; Garrido, Pimenta e Moura; Giovanni; Mizukami, o conceito de reflexão como orientação para os processos formativos e para o desenvolvimento profissional de professores, a integração do conhecimento teórico aos saberes e práticas docentes, a relevância do contexto sócio-político e da produção de conhecimentos e aprendizagens sobre a docência. À luz desses fundamentos, e direcionando o foco às quatro alfabetizadoras da escola, analisa-se um conjunto de escritas desencadeadas no desenvolvimento de um projeto pedagógico coletivo pela escola: atas, diários, relatos da prática, textos de análise e avaliação da experiência. A análise evidenciou o papel formador da escrita, a agregação de um elevado nível de refinamento intelectual e elaboração reflexiva, pelo efeito de retroação e compreensão que produz e que movimenta as subjetividades. A textualização escrita da prática, pela mudança do gênero de discurso, esforço analítico, inclusão da alteridade e efeitos de deslocamento, inseriu as professoras num patamar de recriação da experiência e de desenvolvimento da própria esfera da prática educativa. Entre os principais resultados deste estudo, constataram-se contribuições dos estudos da linguagem e das atividades de escrita para a formação de professores: desenvolvimento da autoria e de atitudes e competências investigativas; reconhecimento de aspectos sociopolíticos que enleiam as práticas pedagógicas; valorização da aproximação pessoal entre os membros do grupo; fortalecimento da identidade profissional; valorização do conhecimento; desenvolvimento do compromisso ético-político com o ensino; mudanças conceituais sobre a escrita e a prática pedagógica e melhoria da prática. As contribuições conceituais de Bakhtin e Vigotski, principalmente pelo papel que concedem ao outro e à linguagem na produção da autoria, evidenciaram-se como uma valiosa sustentação teórica à pesquisa colaborativa e ao desenvolvimento profissional docente.

Palavras-chave: Escrita e Formação. Formação de professores. Alfabetização. Pesquisa colaborativa. Escola do Campo. Ensino fundamental. Desenvolvimento profissional docente.

Downloads 1166  1166  Tamanho do arquivo 5.79 MB  Plataforma Universidade de São Paulo - USP  Site http://www.prosaber.org.br/
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Pedagogia Teses
Fazer Download agora!O olhar de trabalhadoras de creches sobre o cuidado da criança Popular Versão: PDF
Atualização:  26/8/2013
Descrição:
VERÍSSIMO, Maria De La Ó Ramallo

Este estudo teve como objetivo apreender e analisar as representações de profissionais que atuam em creche, acerca do cuidado da criança. O referencial teórico adotado foi a Teoria das Representações Sociais de Moscovici. Os dados foram coletados junto a 7 coordenadoras e 9 educadoras, de três creches vinculadas a uma universidade pública, no Município de São Paulo. Com as coordenadoras, a coleta de dados foi realizada por meio de entrevistas individuais semiestruturadas. Com as educadoras, foi realizada uma oficina pedagógica, estruturada em 4 encontros. Os tópicos estabelecidos para cada encontro visaram compreender o que os sujeitos do estudo pensam, sentem e fazem, em relação ao cuidado da criança. Os encontros e as entrevistas foram gravados, transcritos na íntegra e os dados submetidos à análise de conteúdo, segundo a técnica de análise temática. Foram obtidos os seguintes temas: A creche, O trabalho na creche, O cuidado da criança na creche e A creche e a família. Com base na análise, identificou-se que, para as coordenadoras, o cuidado é definido como as ações realizadas para atender às necessidades físicas e emocionais da criança, além de estabelecimento de vínculo afetivo. Cuidado e educação têm igual valor e se integram porque as crianças aprendem algo durante as ações de cuidado. Para as educadoras, cuidar é prover o bem-estar da criança (alimentar, higienizar, permitir o descanso, manter a segurança física). Consideram o cuidado como uma etapa preliminar das atividades pedagógicas, que permite à criança sentir-se disposta a aprender. Para ambos os grupos, o cuidado profissional é diferente do cuidado oferecido em casa porque se fundamenta em princípios científicos e rotinas institucionais. Conclui-se que as trabalhadoras, apesar de cuidarem extensivamente das crianças, não reconhecem essas ações como cuidado, o que se deve à falta de reflexão sobre um referencial teórico-conceitual para fundamentar o cuidado na creche.

Palavras-chave: Creches. Cuidado da criança. Educação infantil. Bem-estar da criança.

Downloads 560  560  Tamanho do arquivo 1.68 MB  Plataforma  Universidade de São Paulo - USP  Site http://www.prosaber.org.br/
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


« 1 (2) 3 4 5 »