Educadores

Ínicio : Sociologia : Teses : 

Produções de Profissionais da Seed: Teses (6)


Ordenar por:  Título () Data () Notas () Popularidade ()
Ordenados por: Popularidade (Do menos para o mais procurado)

Categoria: Sociologia Teses
Fazer Download agora!Festa à Brasileira - Significados do Festejar no País que 'Não é Sério' Popular Versão: 
Atualização:  1/9/2008
Descrição:
AMARAL, Rita de Cassia de Mello Peixoto

A Festa, no Brasil, constitui uma linguagem simbólica para a qual são traduzidos valores nacionais. Ela é capaz de mediar diferenças sociais e culturais, estabelecendo pontes entre grupos e suas realidades e utopias. Baseada nestas premissas, esta investigação analisa algumas das grandes festas realizadas em cinco regiões do Brasil (Oktoberfest, no sul, Festa de N. Sra. De Achiropita e de Peão Boiadeiro, no sudeste, São João, no nordeste, Círio de Nazaré e Festa de Parintins, no norte e as Festas do Divino Espírito Santo no centro-oeste), mostrando seus múltiplos sentidos: como forma de organização popular e construção da cidadania, de expressão artística, modo de ação social, expressão de identidade cultural e afirmação de seus valores particulares no contexto nacional.

Palavras-chave: Achiropita. Antropologia urbana. Boi-Bumbá. Brasil. Cidadania. Círio de Nazaré. Cultura brasileira. Espetáculo. Estilo de vida. Festa.Festa do Divino. Festa junina. Festas. História. Lazer. Oktoberfest. Organização social. Parintins. Peão boiadeiro. Política. Religião. São João. São Paulo. Sociabilidade. Teoria antropológica. Turismo.

Downloads 751  751  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma USP  Site http://www.teses.usp.br/
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Sociologia Teses
Fazer Download agora! Bienvenido a Miami : a inserção dos imigrantes brasileiros nos Estados Unidos da America Latina  Popular Versão: 
Atualização:  19/8/2013
Descrição:
OLIVEIRA, Adriana Capuano de

Este é um trabalho sobre a imigração de brasileiros para a região do Sul da Flórida (mais especificamente para a cidade de Miami) nos Estados Unidos da América. Está desenvolvido em três partes, sendo que, na Primeira Parte, apresento uma discussão estruturada em pesquisa bibliográfica sobre a formação histórico-cultural destes dois países em questão: Brasil e Estados Unidos, focalizando as conceituações formadoras das noções de identidade nacional dos mesmos. Na Segunda Parte, abordo mais especificamente a questão própria da migração de brasileiros para os Estados Unidos, primeiramente como um todo, e logo em seguida para a região determinada pelo estudo de campo: o Sul da Flórida. Consiste desta parte ainda uma apresentação desta população pesquisada, abordando suas principais características sóciodemográficas, e a própria influência e percepção do local de destino. A Terceira e última parte desta tese visa dar um desfecho a estas discussões anteriores, conjugando a discussão bibliográfica trabalhada no decorrer das partes precedentes com a própria pesquisa de campo elaborada in loco. Por meio desta conjunção, esta última parte discute também especificidades da população brasileira imigrante com relação ao seu local de destino, o que vem propiciar a abordagem de algumas percepções no campo das relações de classes sociais entre estes brasileiros, bem como a respeito de alguns laços que ainda os ligam ao país de origem .

Palavras-chave: Migração internacional. Identidade. Estudos interculturais. Classe social.

Downloads 759  759  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Unicamp  Site http://libdigi.unicamp.br/document/?code=vtls000317726
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Sociologia Teses
Fazer Download agora!Migração e desenvolvimento economico no Oeste do estado do Parana : uma analise de 1950 a 2000  Popular Versão: 
Atualização:  16/11/2010
Descrição:

O desenvolvimento de uma região de modo geral se vincula à dinâmica populacional e à organização do capital; que transformam as condições ambientais locais moldando-as segundo seu interesse. Como o deslocamento de pessoas e de investimentos para uma área determinada está relacionado com o comportamento da economia e com o processo de inserção e unificação dos mercados das regiões, a análise da relação migração e desenvolvimento é relevante. O Oeste do Paraná é o objeto de pesquisa por conjugar uma situação na qual o seu desenvolvimento deuse conectado com a migração na área. De formação socioeconômica recente, a região inseriu-se no modelo de desenvolvimento nacional de ocupação de fronteiras e no processo de transnacionalização do capital agrícola. Embora na etapa de ocupação de seu território tenha atraído grande leva de imigrantes, seu desenvolvimento inverteu este processo, tornando a área um lugar de elevada evasão populacional, em curto espaço de tempo. De modo que ao estudo interessa aferir os níveis de interferência das migrações no desenvolvimento da área e vice-versa. Para analisar este processo, foram utilizados dados censitários de diferentes escalas espaciais, abrangendo os níveis interestaduais, intra-estadual e intra-regional.

Downloads 804  804  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Unicamp  Site http://libdigi.unicamp.br/document/?code=vtls000378387
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Sociologia Teses
Fazer Download agora!A pobreza como um problema social: As ações de Victor Tavares de Moura e Agamenon Magalhães nas fave Popular Versão: 
Atualização:  15/5/2008
Descrição:
O objetivo do trabalho é entender como se consolidou a ação social, na remoção dos mocambos (Recife) e das favelas (Rio de Janeiro) e na criação de novas alternativas de moradias para a população pobre e como este trabalho de cunho assistencialista contribuiu para a consolidação das propostas políticas e sociais do Estado Novo (1937-1945). Foram escolhidas duas metrópoles, para dar ênfase à análise comparativa entre dois lugares que traduziam os problemas das habitações populares como um problema de contexto regional e nacional ao mesmo tempo, como motivo de preocupação desde o início do Século XX. Estas duas metrópoles foram escolhidas por ocuparem lugar de destaque nas ações governamentais durante os anos 1930 e 1940. Recife, porque seu interventor deixa o Ministérios do Trabalho e da Justiça para tomar conta da cidade e erradicar os males que "atravancavam o progresso". Rio de Janeiro, porque como capital do país, assumia de primeiro o caráter modernizador que se pretendia para a nação. Também duas pessoas merecem destaque: em Recife, o interventor Agamenon Magalhães, com suas políticas contra os mocambos e a criação de Vilas Operárias e no Rio de Janeiro, a figura pouco conhecida do Dr. Vitor Tavares de Moura, que é convidado pelo interventor Henrique Dodsworth para trabalhar na remoção das favelas e criação dos Parques Proletários Provisórios. Estas vilas e parques eram uma nova forma de habitação com a intenção de regular, civilizar e reeducar seus habitantes.

Palavras-chave: Ação social. Moradia. População.

Downloads 813  813  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma IUPERJ  Site http://www.dominiopublico.gov.br
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Sociologia Teses
Fazer Download agora!A consignação da violência : a peonagem na região de Três Lagoas-MS Popular Versão: PDF
Atualização:  19/8/2013
Descrição:
BORGES, Maria Stela Lemos

Resumo: O presente trabalho tem como objetivo um estudo da peonagem, relação de trabalho marcada pela violência. Partindo de uma reflexão teórica sobre a peonagem no mundo do trabalho, busca, a partir de uma reconstituição das relações de trabalho na sociedade capitalista, adentrar, numa perspectiva histórica, as formas manifestas da peonagem em Mato Grosso do Sul e atualizadas na região de Três Lagoas, em trabalhos de abertura e conservação de fazendas até chegar ao trabalho nas carvoarias. O peão-do-trecho, protagonista dessas relações de trabalho, é estudado na sua subjetividade, o que implicou na busca, por meio das suas lembranças, do seu vivido como um espaço para sua manifestação. A valorização da memória está intimamente ligada à valorização da sua subjetividade, pautada pelo princípio de se adotar, diante do objeto de pesquisa, uma postura que seja capaz de apanhá-Io na sua complexidade, decorrente não só do contexto em que ele se encontra e com o qual interage, mas também da sua história pessoal, ultrapassando os limites das relações estruturais para enriquecê-Ias com o conhecimento das marcas das individualidades/singularidades que a constituem.

Palavras-chave: Memória. Trabalho. Subjetividade. Violência

Downloads 833  833  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Unicamp  Site http://libdigi.unicamp.br/document/?code=vtls000240130
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Sociologia Teses
Fazer Download agora!A filosofia da práxis nos Cadernos do cárcere Popular Versão: 
Atualização:  19/8/2013
Descrição:
OLIVEIRA, Tatiana Fonseca

Resumo: Analisamos o contexto histórico em que nasceu a “filosofia da práxis” de Antonio Gramsci, nos Cadernos do cárcere e a própria compreensão, na sua dimensão atual e nos seus limites, sobre história, economia, ciência, ideologia e política, intrínseca a sua concepção de mundo, ao seu marxismo. Consideramos para esse fim a importante influência científico-filosófica de Antonio Labriola, Georges Sorel, Benedetto Croce e Giovanni Gentile. Não isentamos da totalidade da discussão sobre o pensamento do autor sardo, e da construção de sua ética-política, a fundamental ascendência teórica de Nicolai Lênin e Rosa Luxemburgo, dentre outros autores. Conferimos também a oposição gramsciana ao materialismo vulgar, mecanicista, da II Internacional e, especialmente, ao marxismo de Nicolai Bukhárin, um movimento de ideias, que tem como epicentro o conceito de hegemonia, determinante para a configuração geral da teoria do comunista italiano.

Palavras-chave: Marxismo. Materialismo. Práxis (Filosofia).

OBSERVAÇÃO - Para baixar artigos, teses e monografias da Unicamp é necessário fazer um cadastro simples com e-mail e senha.

Downloads 919  919  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Unicamp  Site http://libdigi.unicamp.br/document/?did=31248
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Sociologia Teses
Fazer Download agora!Tempos de trabalho, tempos de não trabalho: vivências cotidianas de trabalhadores Popular Versão: 
Atualização:  20/8/2013
Descrição:
CARDOSO, Ana Claudia Moreira

Esta tese é um estudo das vivências cotidianas de trabalhadores em relação ao tempo de trabalho e ao tempo de não trabalho. O locus de análise privilegiado é o espaço do local de trabalho. A pesquisa tomou como caso para estudo a Volkswagen do Brasil, em sua unidade de produção do ABC-São Paulo, exemplo emblemático de iniciativas e negociações dirigidas a flexibilizar a jornada de trabalho. A análise se concentra no período compreendido entre 1995 e 2005, quando foram intensas as mudanças com respeito à organização e gestão do tempo de trabalho. A tese se divide em duas partes. Na primeira, constante de três capítulos, revisa-se a literatura internacional sobre os modos de construção social do tempo e do tempo de trabalho, e apresenta-se o debate recente sobre duas experiências contrastantes, a da França e a do Brasil. Na segunda parte, formada por sete outros capítulos, apresenta-se inicialmente o contexto da Volkswagen do Brasil, com base na análise de material documental e de entrevistas com trabalhadores, dirigentes sindicais e gerentes da empresa; em seguida, analisam-se as vivências temporais cotidianas dos trabalhadores, com base em entrevistas semidiretivas e diários de usos do tempo.

Palavras-chave: Flexibilidade. Jornada de trabalho. Sindicato.Tempo. Volkswagen-Brasil.

Downloads 987  987  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma USP  Site http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8132/tde-20032008-101721/
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Sociologia Teses
Fazer Download agora!Sindicalismo e trabalho em transiçăo e o redimensionamento da crise sindical Popular Versão: pdf
Atualização:  23/3/2012
Descrição:
BRIDI, Maria Aparecida da Cruz

Resumo: As transformações no mundo do trabalho vêm acompanhadas também de uma leitura de crise generalizante e apocalíptica para o trabalho e as organizações dos trabalhadores. Essa tendência teórica instigou o redimensionamento do conceito de crise a partir da realidade dos metalúrgicos ligados à indústria automobilística no Paraná. As manifestações de crise tais como: de representatividade e fragmentação; de identidade; de mobilização; da relação salarial, na perspectiva local/global, são analisadas de maneira contextualizada. As novas formatações das indústrias desconcentram o trabalhador no espaço produtivo e tornam mais heterogêneas as condições no processo de trabalho. A diversificação das formas contratuais – por tempo determinado, parcial, subcontratado, terceirizado – num mesmo espaço de produção, traz dificuldade ao sindicato em representar o conjunto dos trabalhadores, uma vez que, historicamente, constituiu-se como representante dos trabalhadores formais. A pulverização da classe trabalhadora e o sentido de polivalência ou multifuncionalidade no contexto da reestruturação das empresas implicam crise do sentimento de pertença a uma categoria. Atinge assim, a construção de identidade dos trabalhadores, pois estes vivem um processo de descontinuidade permanente. Os sindicatos perdem força na confrontação com um Estado mais hostil à organização classista, característico dos Estados neoliberais, que tendem para o desmonte do quadro regulatório que ampara os trabalhadores no plano institucional/legal. As transformações da relação salarial em curso ameaçam desintegrar os vínculos sociais que possibilitam a reprodução social. Esse cenário implica crises para os trabalhadores, no entanto, estas não têm a mesma extensão, forma, conteúdo e significado nos vários espaços. A abordagem de crise, nesta dissertação, enquanto transição e não declínio ou fim do sindicalismo, imbui-se da perspectiva de que este se encontra em processo de mudança nas suas formas de ação.

Palavras-chave: Crise. Trabalho. Reestruturação. Representatividade. Fragmentação. Identidade. Relação salarial. Transição. Sindicalismo. Neoliberalismo.

Downloads 1012  1012  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UFPR  Site http://dspace.c3sl.ufpr.br/dspace/handle/1884/2545
Avaliação: 10.00 (1 voto)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Sociologia Teses
Fazer Download agora!Horror, honra e direitos. Violência sexual contra crianças e adolescentes no século XX Popular Versão: 
Atualização:  15/5/2008
Descrição:
Horror, honra e direitos. Violência sexual contra crianças e adolescentes no século XX

Nesta tese, traço as principais transformações ocorridas na percepção e sensibilidade sociais a respeito da violência sexual contra crianças e adolescentes ao longo do século XX no Brasil. Em primeiro lugar, apresento a legislação nacional e os principais acordos internacionais (Convenções). Em seguida, discuto o contexto intelectual que reflete a sensibilidade dos diferentes períodos e que, de algum modo, acabou por influenciar as definições legais. Para tanto, analisarei algumas decorrências do positivismo na área médica e jurídica, as discussões em torno da prostituição e da polícia de costumes, sua atuação em conjunto com assistentes sociais e, por fim, a visão das organizações não governamentais e dos psicólogos. No capítulo seguinte, analiso alguns movimentos sociais internacionais – ou ofensivas civilizatórias –, cujo objetivo era combater a violência sexual, e seus desdobramentos no país. Por fim, resgato o que foi publicado em um jornal de grande circulação, O Estado de S. Paulo, a fim de identificar mudanças nas informações transmitidas ao público leigo (leitores), nos tipos de crimes sexuais noticiados e na abordagem ao tema. O argumento defendido é que a violência sexual contra crianças e adolescentes não era um problema desconhecido do público leigo, tampouco de especialistas como médicos, juristas, policiais e assistentes sociais. Era, entretanto, entendido como um problema esporádico e relacionado a questões morais. Aproximando-se o final do século, nas mãos das organizações não governamentais nacionais e internacionais, a violência sexual passou a ser entendida como um “fenômeno”, algo recorrente e que deveria ser estudado, quantificado e analisado cientificamente. O que era noticiado casualmente passou a sê-lo recorrentemente, chegando às manchetes dos jornais. A dinâmica que engendrou essas mudanças é encontrada na diminuição da desigualdade na balança de poder entre os sexos e em um aumento na distância social entre adultos e crianças – cada vez mais entendidas como pessoas com necessidades específicas e que devem ser protegidas e cuidadas. A abordagem teórica é a sociologia processual de Norbert Elias. A tese contém ainda um excurso referente às transformações no tocante à violência sexual na Irlanda. As diferenças e semelhanças entre as transformações ocorridas na Irlanda e no Brasil são utilizadas para elucidar os processos sociais que levaram o tema da violência sexual ao centro das atenções no último quartel do Século XX.

Palavras-chave: Crimes contra a honra. Norbert Elias. Pedofilia. Sexualidade. Violência sexual.

Downloads 1026  1026  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma USP  Site http://www.teses.usp.br/
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Sociologia Teses
Fazer Download agora!O mundo como catástrofe e representação : testemunho, trauma e violência na literatura do sobreviven Popular Versão: 
Atualização:  20/8/2013
Descrição:
SILVA, Pablo Augusto

Este trabalho é uma análise de obras autobiográficas de indivíduos que tiveram uma experiência traumática com a realidade, vivenciada nas instituições carcerárias do Brasil contemporâneo (1970-2000). Há nestas narrativas, enquanto exercícios de rememoração, uma grande riqueza que nos permite compreender a trajetória social de indivíduos que sofreram a experiência - única - do trauma. O encarceramento como o centro de suas vidas, o evento que no bem e no mal marcou toda a sua existência. Esse novo modo de fazer literatura - que pode ser chamado de literatura carcerária e/ou das prisões - emerge nos anos 1980, ganhando visibilidade principalmente no início dos anos 1990. Atualmente, vem tendo êxito no mercado editorial, despertando e dividindo o interesse da crítica cultural pelo tema. Portadoras de um teor testemunhal - como as obras de escritores que tratam da experiência judaica nos campos de concentração (Lagers) durante a 11 Guerra Mundial, e de escritores latino-americanos que narram a violência sofrida durante as ditaduras nos anos 1950/60/70 -, tais autobiografias são, antes de tudo, o testemunho do Sobrevivente da Era da Catástrofe, como pode ser resumido o breve século xx

Palavras-chave: Neurose traumática. Ciências sociais. Ambivalência. Psicanálise e literatura. Prisioneiros - Relatos pessoais. Autobiografia.

Downloads 1031  1031  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Unicamp  Site http://libdigi.unicamp.br/document/?code=vtls000389665
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


« 1 2 3 4 5 6 7 8 (9) 10 11 12 13 »