Educadores

Ínicio : Sociologia : Teses : 

Produções de Profissionais da Seed: Teses (6)


Ordenar por:  Título () Data () Notas () Popularidade ()
Ordenados por: Popularidade (Do mais para o menos procurado)

Categoria: Sociologia Teses
Fazer Download agora!Fênix e a Globalização (ou Malthus revisitado) Popular Versão: PDF
Atualização:  19/8/2013
Descrição:
CHINALI, Luis Alfredo

Este estudo analisa a globalização capitalista atualmente em curso como episódio histórico no qual se repete um padrão recorrente, pelo qual a classe dominante apropria-se de progressos técnicos devidos ao trabalho social geral como instrumento para aprofundar sua hegemonia. Identifica no recuo ideológico que tem se verificado no campo político e sindical de orientação proletária ao mesmo tempo que um grave problema, enquanto abre campo à ofensiva de classe da burguesia,uma oportunidade histórica, por decantar o campo dos trabalhadores dos oportunismos e modismos que comprometeram a possibilidade de elaboração mais avançada, no que tange à ideologia revolucionária. Propõe uma reinterpretação do atual quadro histórico como configurando o confronto entre uma barbárie “clássica”, configurada na condição de vida a que são forçados os trabalhadores, com o avanço da violência e de formas “marginais” de integração econômica e uma neobarbárie, configurada nas formas que a burguesia tem encontrado para fugir às consequências, em termos de instabilidade social, de suas próprias políticas excludentes. Interpreta o caráter crescentemente excludente das políticas da burguesia como decorrência da ausência de fronteiras de expansão, onde a atual classe hegemônica possa empregar os excedentes de produção e mão-de-obra como elementos de acumulação ampliada. Postula a necessidade de os intelectuais ligados à classe trabalhadora reelaborarem a ideologia proletária tendo em vista a crescente importância do Lumpen Proletariado, como forma de existência das classes subalternas.

Downloads 576  576  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Unicamp  Site http://libdigi.unicamp.br
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Sociologia Teses
Fazer Download agora!A educação do MST no contexto educacional brasileiro  Popular Versão: PDF
Atualização:  10/3/2011
Descrição:
D'AGOSTINI, Adriana

A presente tese tem como objeto de estudo a proposta educacional do MST. Objetivou analisar e debater a educação do MST dentro do contexto educacional brasileiro, indicando seu caráter e sua importância, principalmente na década de 1990, como uma afronta e contraposição às políticas educacionais neoliberais e atualmente diante da crise mundial do capital, demonstra a necessidade de construção de propostas educacionais de classe voltadas a emancipação humana e ao projeto histórico socialista. Neste sentido, após a pesquisa bibliográfica e documental confirmaram-se as hipóteses levantadas a partir do problema de pesquisa que foi delimitado da seguinte forma: como se situa a educação do MST no contexto educacional brasileiro? Quais suas contradições, dificuldades e possibilidades de tornar-se uma educação de classe para a emancipação humana no sentido de indicar elementos de superação da sociedade de classes? A partir dos dados da realidade, das ideias pedagógicas no Brasil, da análise da proposta de educação do MST e do levantamento das contradições apresentadas pela produção acadêmica foi possível localizar e analisar a educação do MST no contexto educacional brasileiro e afirmar que da década de 1990 em diante ela tem sido o movimento de educação de classe que mais oferece resistência as políticas educacionais neoliberais. Isso se dá a partir de seus princípios, suas práticas pedagógicas e da pressão política. Porém uma educação para além do capital dentro de uma sociedade capitalista sempre será desenvolvida por e com contradições, entre elas destacamos a relação entre Movimento e Estado e a relação teoria/prática. Apontamos a possibilidade de superação destas contradições através da adoção e aprofundamento teórico no materialismo histórico dialético e contribuímos com argumentos sobre necessidade e a atualidade desta teoria do conhecimento para a educação do MST.

Palavras-chave: Educação brasileira. Educação do Campo. Educação do MST.

Downloads 573  573  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UFBA  Site http://
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Sociologia Teses
Fazer Download agora!Acampar, assentar e organizar : relações sociais constitutivas de capital social em assentamentos ru Popular Versão: PDF
Atualização:  19/8/2013
Descrição:
SOUZA, Vanilde Ferreira de

Resumo: Nas últimas décadas registrou-se um incremento no número de assentamentos rurais e, consequentemente, da população assentada no Brasil, embora não se possa ainda constatar um reordenamento fundiário importante. Mas, mesmo assim, os assentamentos passam a fazer parte da realidade rural brasileira. Neste novo espaço que vai se construindo ao longo dos anos há o estabelecimento de relações sociais entre os indivíduos e entre esses e as diversas instituições e organizações que se fazem presentes nestes assentamentos. Tendo em vista, que essas relações estabelecidas podem ter valores que constituem o capital social, este trabalho objetivou analisar as relações sociais que se estabeleceram entre as instituições e organizações e os assentados que convergiram num processo organizativo no interior dos assentamentos São Bento e Santa Clara/Che Guevara, localizados no município de Mirante do Paranapanema, na região do Pontal do Paranapanema em São Paulo. Nossa hipótese é a de que nas áreas e nas organizações onde a participação dos indivíduos, seja por meio de parcerias formais ou informais, é acentuada, consequentemente haverá uma maior presença de capital social, o que poderá se traduzir no desenvolvimento desses assentamentos. As diferentes instituições e organizações presentes nestes assentamentos respondem algumas vezes por fortes vinculações entre seus participantes e outras por relações extremamente tênues, o que nos leva a perceber, por um lado, a existência de um capital social já estabelecido mas, por outro, há ainda a necessidade de que as relações sociais entre os atores envolvidos se tornem mais sólidas. Percebemos que nos diferentes grupos encontrados há uma esperança entre os seus participantes para que essa atitude organizativa simbolize uma melhoria das condições de vida.

Palavras-chave: Capital social (Sociologia). Desenvolvimento rural - Aspectos sociais. Tipos de assentamento agrário. Sociologia rural. Administração rural.

Downloads 560  560  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Unicamp  Site http://libdigi.unicamp.br/document/?code=vtls000379279
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Sociologia Teses
Fazer Download agora!Indústria da construção civil e reestruturação produtiva : novas tecnologias e modos de socialização Popular Versão: 
Atualização:  20/8/2013
Descrição:
VILLELA, Fabio Fernandes

Esta tese trata das grandes mudanças ocorridas no mundo do trabalho, especialmente aquelas relacionadas à transição do padrão fordista de acumulação para o padrão que alguns pesquisadores denominaram de acumulação flexível, neo-fordismo, pós-fordismo, póstaylorismo, especialização flexível, modelo japonês ou toyotista. Busca-se esclarecer e tornar mais compreensível a complexa realidade da reestruturação produtiva num setor que tem sido pouco privilegiado pelos trabalhos sociológicos contemporâneos: a Indústria da Construção Civil Subsetor de Edificações (ICCSE) no Brasil. Nosso campo de pesquisa sobre a ICCSE se estrutura a partir do legado das pesquisas do Grupo Arquitetura Nova (GAN). Para um balanço de tallegado, são apresentadas duas teses, quais sejam: (i) o romantismo revolucionário presente no GAN e (ii) a tentativa de reestruturação radical das forças produtivas e das relações de produção na ICCSE. Em seguida, são apresentadas as modalidades históricas dos processos de trabalho capitalista na ICCSE brasileira e são caracterizadas as diferenças fundamentais entre estrutura e conjuntura da ICCSE. Logo depois, desvela-se o fetichismo da tecnologia presente nas pesquisas sobre esse setor, com suas teses sobre o seu atraso. Para finalizar essa parte da argumentação, levantam-se as principais soluções históricas para esse tipo de atraso, do taylorismo ortodoxo dos pioneiros até a reestruturação produtiva na ICCSE. Nosso foco passa a ser a reestruturação produtiva e suas implicações para a ICCSE no Brasil. Caracteriza-se o modelo japonês ou toyotista, com suas novas tecnologias e seus modos de socialização, isto é, formas contemporâneas do estranhamento (alienação). Mapeia-se a introdução, nas empresas brasileiras da ICCSE, do modelo japonês ou toyotista nos anos 90, explicitando-se quais são os modos de socialização observados. Depois, identifica-se, por meio de uma análise quantitativa e qualitativa, que o principal modo de socialização empregado pela empresa pesquisada é a estratégia organizacional. Essa estratégia organizacional foi caracterizada como uma “escola” empreendedora e, a partir desta tese, foram levantados os conceitos fundamentais de uma escola empreendedora, explicitando-se como se formam as principais estratégias empreendedoras na empresa pesquisada. Em seguida, demonstra-se como as novas tecnologias e seus modos de socialização corroboram na construção do intelecto coletivo (“General Intellect”). Para tanto, retoma-se o conceito de intelecto coletivo, categoria abordada por Marx nos Grundrisse da Crítica da Economia Política (1857-1858), e defende-se que sua principal característica contemporânea é uma forma de afirmação da teoria do valor-trabalho. A partir dessa tese, o intelecto coletivo é caracterizado como forma de subsunção do trabalho ao capital e desvela-se seu “ponta-delança” contemporâneo: a mais-valia extraordinária. Após esta argumentação, definem-se as edificações da ICCSE como a construção do intelecto coletivo. Para fundamentar tal análise, caracteriza-se a produção de edificações na ICCSE de forma materialista, isto é, como capital fixo. Por fim, argumenta-se que a expressão do intelecto coletivo nos canteiros da ICCSE contemporânea é a Fast Construction.

Palavras-chave: Arquitetura industrial. Indústria de construção civil. Industrialização. Socialização. Sociologia educacional.

Observação - Para baixar artigos, teses e monografias da Unicamp é necessário fazer um cadastro simples com e-mail e senha.

Downloads 557  557  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Unicamp  Site http://libdigi.unicamp.br/document/?code=vtls000424663
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Sociologia Teses
Fazer Download agora!Entre a academia e o partido: a obra de Florestan Fernandes (1969/1983) Popular Versão: 
Atualização:  11/9/2009
Descrição:
Rodrigues, Lidiane Soares

Este trabalho consiste na investigação da proposta de intelectual elaborada por Florestan Fernandes, entre os anos de 1969 e 1983 - que marcam, respectivamente, sua aposentadoria compulsória e uma adesão ao diálogo periódico com o grande público, através de sua coluna na grande imprensa escrita. No período, esteve desvinculado tanto da instituição universitária quanto da partidária. Parcela considerável da obra então produzida nasce sob o signo da auto-reflexão - são balanços de sua trajetória intelectual, da Sociologia e dos impasses da formação das ciências sociais no Brasil - e da liberação da coerção discursiva que os campos institucionais promovem. O exame desse conjunto de textos aborda a problemática que é centro gravitacional dos críticos do sociólogo: o equacionamento de sua atuação acadêmica e política.

Palavras-chave: Florestan Fernandes - 1920-1995. Intelectuais - 1969-1983. Brasil.

Downloads 553  553  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma USP  Site http://www.teses.usp.br/
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Sociologia Teses
Fazer Download agora!A formação cultural dos jovens para o trabalho : "pra que isso?" Popular Versão: 
Atualização:  19/8/2013
Descrição:
BACA JUNIOR, Augusto Caccia

Resumo: Não Informado

Palavras-chave: Jovens. Orientação profissional. Ensino profissional.

Downloads 537  537  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Unicamp  Site http://libdigi.unicamp.br/document/?code=000104734
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Sociologia Teses
Fazer Download agora!Escola pública e a formação da cidadania: possibilidades e limites  Popular Versão: PDF
Atualização:  19/8/2013
Descrição:
SILVA, Aida Maria Monteiro

É possível a escola pública contribuir para a formação da cidadania democrática? Quais as possibilidades e limites? Essas questões nortearam este estudo partindo da constatação de que a maioria da população brasileira não tem os direitos básicos assegurados que possam garantir uma vida digna, entre estes: educação, saúde, moradia, trabalho, lazer. O Estado brasileiro avançou em termos político-jurídicos dos ideais proclamados da democracia, a exemplo da Constituição Federal e dos principais acordos e pactos internacionais de garantia e proteção aos direitos humanos de que é signatário. Mas o modelo de gestão governamental fundamentado no neoliberalismo dificulta o fortalecimento da democracia e da cidadania, sendo esta entendida enquanto garantia dos direitos civis, políticos e sociais. É nesse quadro de fragilidade do regime democrático e da cidadania, e por acreditarmos na educação enquanto instrumento de formação da cidadania e na escola como instituição social que trabalha com a socialização do conhecimento, formação de hábitos, valores e atitudes, que procuramos verificar qual a contribuição da escola para a formação da cidadania democrática. Nessa direção, tomamos como referência a política educacional da Secretaria de Educação de Pernambuco 1996-1999, Projeto Escola Legal, devido à ênfase dada aos direitos do aluno, ao ensino cidadão, à gestão democrática e ao professor profissional. A Secretaria, buscando efetivar o Plano Estadual de Educação, elaborou o Projeto Escola Legal com o objetivo de conscientizar os atores da escola sobre os direitos do aluno nesse âmbito. É, portanto, nesse contexto que procuramos investigar como a escola pública pode contribuir para a formação da cidadania democrática, tomando como objeto de análise o trabalho desenvolvido em quatro escolas localizadas no Recife e no Grande Recife, no período de 1997-1999.

Palavras-chave: Direitos humanos. Cidadania. Democracia. Educação. Escola pública.

Downloads 534  534  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma USP  Site http://
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Sociologia Teses
Fazer Download agora!As fissuras na construção do "novo homem" e da "nova mulher". Relações de gênero MST 1979/2000  Popular Versão: PDF
Atualização:  17/5/2012
Descrição:
SILVA, Cristiani Bereta da

O presente trabalho, produzido através de documentos, publicações e entrevistas procurou colocar em perspectiva as histórias de diferentes homens e mulheres, sujeitos militantes, líderes ou não, que constituem e vêm reconstituindo jeitos de ser e viver a luta no Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra. Os relatórios internos e as diversas e distintas publicações do e sobre o MST produzidos nos últimos 20 anos desvelam processos que permitem perceber que outras preocupações foram constituídas em meio às lutas e disputas pela conquista da terra. Preocupações que foram mudando, adquirindo outros contornos nas idas e vindas da produção de ideias, práticas e sujeitos de um Movimento em construção. E o que se pode observar a partir desses investimentos são tensões e conflitos nas relações entre homens e mulheres em acampamentos e assentamentos. Tensões que acabaram sendo redimensionadas justamente em função de desdobramentos ideológicos, políticos e também estratégicos do MST em sua busca de transformação social, construção do "novo homem" e da "nova mulher". Este estudo é um exercício crítico de reflexão sobre a natureza dessas produções nas relações cotidianas, nas tentativas de se construir sujeitos. Busca investigar como as mudanças foram sendo construídas e, de que forma, foram investidas sobre as relações de trabalho, sociais, políticas e, também, afetivas de mulheres e homens, bem como homens e homens, mulheres e mulheres nas dobras do MST.

Palavras-chave: MST. Homem. Mulher. Relações de gênero.

Downloads 528  528  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma   Site http://
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Sociologia Teses
Fazer Download agora!Longe demais das capitais? Cultura política, distinção social e Movimento Estudantil no Piauí  Popular Versão: PDF
Atualização:  17/5/2012
Descrição:
VALE JÚNIOR, João Batista

Esta tese procura mostrar as especificidades do Movimento Estudantil (ME) piauiense. O balizamento histórico estabelecido para a abordagem situa-se entre a formação da primeira entidade de representação estudantil no Piauí (1935) e as manifestações locais que, nessa Unidade da Federação, marcaram o período de crise e superação da ditadura civil-militar, instaurada no Brasil em 1964: o ano de 1984. Procurou-se demonstrar que a constituição da identidade do ME, no Piauí, deu-se em um cenário em que a força dos valores e tradições conservadoras consubstanciaram-na. Ao tempo em que esses valores e tradições, geralmente sustentadas no tripé ordem/disciplina/progresso impediam a imersão das entidades estudantis em um círculo de referências ideológicas e políticas identificadas com o romantismo revolucionário de esquerda, fundamentavam também formas de distinção social e política que elevavam as lideranças estudantis ao patamar de interlocutores diretos com os círculos do poder. Essas condições de interlocução permitiam a essas lideranças atingirem metas reivindicativas que reforçavam a eficácia de sua representação. As transformações políticas pelas quais passou o Brasil nos anos 70 impactaram o ME piauiense de maneira a aproximá-lo do ideário de esquerda, alterando significativamente a composição de suas lideranças, referências ideológicas e estratégias de luta. Até meados dos anos 80, apesar das mudanças em sua dinâmica interna, o ME piauiense conservou parte de sua capacidade de diálogo com o campo político dominante, tendo a imprensa de Teresina como mediadora dessa relação e como difusora das bandeiras de luta e mobilizações estudantis junto à opinião pública.

Palavras-chave: Cultura Política Juvenil. Movimento Estudantil. Estado. Poder.

Downloads 514  514  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma   Site http://
Avaliação: 10.00 (1 voto)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Sociologia Teses
Fazer Download agora!As serpentes e o bastão : tecnociência, neoliberalismo e inexorabilidade Popular Versão: 
Atualização:  19/8/2013
Descrição:
CATELFRANCHI, Juri

Resumo: Neste trabalho são analisadas as práticas e o discurso da tecnociência contemporânea, definida não apenas como fusão entre ciência e tecnologia mas como acontecimento que funciona no interior de uma específica economia de poder e que é caracterizado pela interação e a retroalimentação mútua do capitalismo, da ciência e da tecnologia. São mapeados movimentos e rupturas no funcionamento da tecnociência, examinando a fonte dos financiamentos para a pesquisa, o ethos dos cientistas, as formas de apropriação do conhecimento e as políticas de C&T à luz dos conceitos foucaultianos de govemamentalidade e dispositivo. O discurso tecnocientífico atual é analisado a partir do monitoramento de documentos oficiais e declarações públicas de cientistas-empreendedores, policy-makers, ONGs etc. O cruzamento de tais elementos mostra que ciências, técnicas e capitalismo funcionam entrelaçados. Em alguns casos, impulsionando-se mutuamente: cada parte se apoia nos sucessos, na autoridade, nos efeitos de verdade e na potência das outras. Noutros casos, há dissonâncias e atritos. Os resultados da pesquisa indicam que a tecnociência atual é, ao mesmo tempo, piramidal e reticular, inexorável e modulável. De um lado, retrata si mesma como fundamentada num saber a-político, neutral, objetivo, universal, que "cai" na sociedade quando aplicado, divulgado, transformado em objeto técnico e em mercadoria. A tecnociência aparece como o bonde que não podemos perder, cuja marcha é automática e cuja regulação deve ser deixada com os especialistas. Por outro lado, no neoliberalismo a tecnociência precisa receber inúmeros feedbacks, escutar as demandas do mercado e as preocupações do cidadão. Conclui se que a tecnociência atual é um dispositivo qe geometria variável modulado por parâmetros que nem sempre podem ser estabelecidos' nG, il1terior de uma tecnocracia. Funciona ativando mecanismos de despolitização e de invisibilização dos conflitos; e constitui-se como implacável politicamente através de repetidas performances voltadas para a mobilização da população e a afirmação de inevitabilidade. No entanto, sua configuração atual é um acontecimento apoiado em terrenos (epistêmicos, econômicos e sociais) movediços.

Palavras-chave: Sociologia. Ciência - Aspectos sociais. Ciência - Aspectos políticos. Ciência e tecnologia. Capitalismo. Análise do discurso.

Observação - Para baixar artigos, teses e monografias da Unicamp é necessário fazer um cadastro simples com e-mail e senha.

Downloads 510  510  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Unicamp  Site http://libdigi.unicamp.br/document/?code=vtls000443883
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


« 1 2 3 4 5 (6) 7 8 9 10 11 12 13 »