Educadores

Ínicio : História : Artigos : 



Ordenar por:  Título () Data () Notas () Popularidade ()
Ordenados por: Popularidade (Do mais para o menos procurado)

Categoria: História Artigos
Fazer Download agora!A modernidade persiste no século XXI? Uma reflexão sobre o tema na perspectiva da América Latina Popular Versão: PDF
Atualização:  25/9/2013
Descrição:
COUTO, Cristiano Pinheiro de P. & KARAWEJCZYK, Mônica

Neste artigo, temos como objetivo, embasados em diferentes percepções teóricas, analisar o conceito de modernidade e a sua pertinência para a interpretação da realidade sociocultural da América Latina e, de modo mais específico, do Brasil. Na medida em que a modernidade pode ser considerada um epítome de variadas rupturas, não deve ser apresentada como categoria unívoca, com aplicação possível em todos os contextos. Em vez disso, defendemos que a modernidade tem, globalmente, múltiplas manifestações e, localmente, peculiares qualidades. Consequentemente, consideramos a ideia de modernidade paródica ou periférica resultado de argumentos ideológicos e falaciosos. Por fim, sustentamos que, para construir uma "modernidade substantiva", a sociedade latino-americana deverá superar o seu aterrador e histórico "déficit democrático".

Palavras-chave: Modernidade. América Latina. Pensamento social.

Downloads 4548  4548  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Revista História Agora  Site http://www.historiagora.com/
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Artigos
Fazer Download agora!MST: história, luta e perspectivas Popular Versão: PDF
Atualização:  26/9/2013
Descrição:
BARROS, Clarissa F. do Rêgo

Entender a repercussão da luta do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra em favor da questão agrária implica em retomar particularidades históricas, relacionadas à importância da propriedade da terra para a economia e agricultura brasileira, e as consequências para a população rural perante um modelo econômico voltado para o desenvolvimento do país caracterizado pela agroexportação. Embora a resistência pela terra seja uma questão antiga na história brasileira, os movimentos de reivindicação por direitos ao acesso à terra e ao reconhecimento como trabalhador do campo são contemporâneos, iniciando-se por volta de 1950 com as Ligas Camponesas liderado pelo deputado advogado Franscisco Julião. Abafadas durante vinte anos por conta da ditadura militar, as ligas camponesas passaram a assumir forma de um movimento social ligado a sindicatos trabalhistas no final da década de 1970. Apenas em 1994 o Movimento dos Trabalhadores Sem Terra foi fundado ganhando características múltiplas por meio de militantes preocupados não só com o acesso ao direito à terra, mas sobretudo com a educação e um novo modelo político e econômico para os trabalhadores do campo e a sociedade em geral.

Palavras-chave: Movimento dos Trabalhadores Sem Terra. Acesso à terra. Modelo político e econômico.

Downloads 4306  4306  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Revista História Agora  Site http://www.historiagora.com/
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Artigos
Fazer Download agora!O populismo em perspectiva: usos e abusos de um conceito Popular Versão: PDF
Atualização:  27/9/2013
Descrição:
PEREIRA, Marco Antônio Machado L.

Neste artigo iremos abordar, mesmo que de forma concisa, o fenômeno do populismo na perspectiva de alguns historiadores e cientistas sociais, uma vez que o debate sobre os usos e abusos do conceito de populismo – seja para compreender e explicar a vida política brasileira ou latino-americana – ainda parece ocupar um papel relevante na comunidade acadêmica. Portanto, nossa proposta será discutir a contribuição de alguns pesquisadores no trato da temática do populismo. À luz da literatura concernente ao tema, nosso ponto de partida reside numa pergunta aparentemente simples, embora não isenta de controvérsias teóricas: é possível trabalharmos o fenômeno "populismo" enquanto conceito e/ou categoria de análise?

Palavras-chave: Populismo. Conceito. "Teoria explicativa". Cultura política.

Downloads 4237  4237  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Revista História Agora  Site http://www.historiagora.com/
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Artigos
Fazer Download agora!Diálogo interreligioso e construção da cidadania em um mundo globalizado Popular Versão: PDF
Atualização:  25/9/2013
Descrição:
PFEFFER, Renato Somberg

Uma ética planetária inspirada no diálogo deve admitir que nossa cultura é apenas uma entre outras e desistir de qualquer obsessão imperialista. Isto implica em assumirmos a democracia como única alternativa possível para a humanidade. O sucesso de um projeto democrático depende da capacidade humana de encontrar referentes éticos mínimos. Isso torna urgente o reconhecimento universal que o diálogo entre as diversas tradições culturais deve receber. O diálogo interreligioso, em especial, é fundamental neste processo. Esse artigo defende a ideia que o sincretismo religioso brasileiro tem muito a aportar para concretização desta utopia.

Palavras-chave: Cidadania. Diálogo interreligioso. Globalização. Sincretismo religioso.

Downloads 4169  4169  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Revista Mosaico - FGV  Site http://cpdoc.fgv.br/mosaico/
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Artigos
Fazer Download agora!Uma Geração em debate: Beats ou Beatniks? Popular Versão: PDF
Atualização:  30/9/2013
Descrição:
ALMEIDA, Marcos Abreu Leitão de

O presente artigo tem como objetivo entender de que forma a Geração Beat foi recepcionada pela sociedade americana da década de 1950, e como seus membros, por sua vez, reagiram a esta recepção. Entendemos que o melhor percurso para alcançar tal objetivo seria o de recuperar o amplo debate nos principais periódicos americanos que tinha como questão premente entender o que era ser beat. Ao efetuar tal operação, resgataremos os dilemas, intenções, e preocupações de homens que viveram nos Estados Unidos no fim da década de 50 adentrando, ao menos um pouco, no seu universo mental, além de re-inserir a Geração Beat em seu contexto de produção. É notável a quantidade de produções, acadêmicas ou não, que afirmam que a Geração Beat é a origem da contracultura dos anos 60. Ainda que não se possa negar que os Beats influenciaram muito a contracultura – a ponto de Ginsberg afirmar que as letras de Bob Dylan eram a certeza de que a "tocha" havia sido passada -, também é inegável que o ídolo das origens é o canto das sereias de todo historiador e deve ser evitado, pois o leva frequentemente ao anacronismo. Quando os livros dos escritores Beats foram lançados na segunda metade da década de 1950, nos Estados Unidos, seus autores encontraram em setores consideráveis da sociedade americana um público hostil. Classificados como subliteratura, com poemas censurados, e extremamente criticados nos principais jornais americanos, alguns membros da Geração Beat tentaram se defender. Disso resultou um amplo debate que recheou diversas páginas dos impressos americanos, entre 1957 (ano do lançamento de On the Road) e 1960, sobre o que era a Geração Beat. Tais debates envolviam jornalistas, escritores, críticos literários, e até psiquiatras e políticos, além dos próprios beats.

Palavras-chave: Geração Beat. Década de 50. Arte. Cultura.

Downloads 4061  4061  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma   Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Artigos
Fazer Download agora!Etnicidade e ensino de História: a matriz cultural africana. Popular Versão: PDF
Atualização:  26/9/2013
Descrição:
FLORES, Elio Chaves

O ensaio discute o ensino de História da África na cultura escolar a partir de dois campos de produção e representações étnico-raciais: o estado da arte na universidade e a recente legislação sobre as questões étnico-raciais em relação à História da África. Parto da hipótese de que as estruturas curriculares dos cursos de História reproduzem para a educação básica o cânone da mestiçagem. O grande desafio para os estudos africanistas seria, portanto, ultrapassar os limites da seleção cultural.

Palavras-chave: Africanismo. Ensino de História. Questão racial.

Downloads 3566  3566  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Revista Tempo - UFF  Site http://www.historia.uff.br/tempo/site/
Avaliação: 9.00 (1 voto)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Artigos
Fazer Download agora!Educação Histórica e Patrimônio: Experiências de Educação Patrimonial na Ilha do Mel Popular Versão: PDF
Atualização:  25/9/2013
Descrição:
NASCIMENTO, Evandro C. do

A proposta deste artigo é apresentar experiências de educação patrimonial na Ilha do Mel – Paranaguá/PR desenvolvidas no primeiro semestre de 2012, com alunos do 6º ano do Colégio Estadual Lucy Requião de Mello e Silva. Neste contexto, a Educação Histórica surge como um corpo teórico e metodológico que orienta tais investigações e possibilita a utilização do patrimônio como recurso para as aulas de História. Partindo das teorias de Jörn Rüsen, Jacques Lee Goff, Peter Lee e Isabel Barca este trabalho busca investigar a relação que a educação patrimonial tem com a Educação Histórica e apresentar as experiências da pesquisa empírica. Tal investigação revela que o patrimônio, quando enquadrado na perspectiva da Educação Histórica, contribui para o desenvolvimento da consciência histórica dos alunos.

Palavras-chave: Consciência Histórica. Narrativa Histórica. Aula Oficina.

Downloads 3487  3487  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma ENPEH  Site http://www.abeh.org/trabalhosixenpeh/
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Artigos
Fazer Download agora!"Utopia e Paixão": sociabilidades estudantis e militância política  Popular Versão: PDF
Atualização:  23/9/2013
Descrição:
ZALLA, Jocelito

O presente artigo pretende ser uma breve contribuição aos estudos sobre o movimento estudantil contemporâneo no Brasil, tendo como ponto de partida uma entidade de base fundada na década de 80 e como objeto principal a análise da dinâmica de sua constituição. Quando da implementação do Campus do Vale da UFRGS no final da década de 70, o então Instituto de Filosofia, Ciências Humanas e Letras fora instalado nos primeiros prédios construídos no local. Naquele momento, o espaço destinado à organização dos estudantes passou a abrigar um diretório uno, englobando os alunos de todos os cursos da unidade, o DAIU (Diretório Acadêmico dos Institutos Unificado). Já nos idos de 1979, teve início uma discussão acerca da organização de centros acadêmicos por cursos. A proposta parece ter encontrado não apenas adeptos, mas também muitas dificuldades. Os estudantes de História da UFRGS não permaneceram alheios a esse movimento. Em 1984, as discussões recomeçaram, mas, devido a uma greve dos docentes, o projeto de centro acadêmico dos estudantes de História acabou sendo postergado por mais alguns meses. Em 1985, um grupo de estudantes, grande parte das turmas de 1984 e 1985, abriu novas rodadas de discussões e criou aquele que deveria ser o órgão representativo dos discentes de História: o CHIST.

Palavras-chave: Movimento estudantil. UFRGS. Discentes de História.

Downloads 3469  3469  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma História Agora   Site http://www.historiagora.com/
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Artigos
Fazer Download agora!Revolução Constitucionalista de 1932: articulações de um movimento Popular Versão: PDF
Atualização:  27/9/2013
Descrição:
NUNES, Vanessa

Objetivamos com esta pesquisa, sobre a Revolução Constitucionalista de 1932, analisar a forma de engajamento dos militares paulistas e sua visão sobre o movimento que participaram, os grupos sociais que constituíram o levante e suas articulações. Para tanto, faremos o relato da trajetória da Revolução de 1930 até a eclosão da Revolução de 1932, analisando as posições tomadas pelos seus protagonistas, buscando responder se houve uma Revolução, ou seja, uma verdadeira natureza de revolução. Utilizamos como base argumentativa, livros de fundamentação teórica para a solução das argumentações ou de novas problemáticas e fontes documentais. Os resultados obtidos indicam que havia uma “imposição”, um discurso ideológico dos articuladores do movimento para persuadir as classes envolvidas e criar toda uma imagem e um ideário distorcido do real. Assim, esse mito permaneceu, o de um movimento intitulado “Revolução”.

Palavras-chave: História do Brasil. Revolução de 1932. Movimento. Articulações de Poder. Contra-Revolução. Período Vargas.

Downloads 3416  3416  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Universidade Paranaense - UNIPAR  Site 
Avaliação: 9.00 (2 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Artigos
Fazer Download agora!História oral e memória do povo da fronteira: Santo Antonio do Sudoeste e o golpe de 1964 Popular Versão: PDF
Atualização:  26/9/2013
Descrição:
BERNARDI, Lunalva E.

No artigo, fazem-se reflexões que permitam rever fatos da história oral e a memória do povo da fronteira com a Argentina, buscando através de depoimentos, identificar acontecimentos e aprofundar fatos sobre a eclosão do golpe de 1964 e seus reflexos na vida da comunidade desse município.

Palavras-chave: História oral. Memória. Depoimentos.

Downloads 3415  3415  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma   Site 
Avaliação: 10.00 (2 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


« 1 2 (3) 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 »