Educadores

Ínicio : Filosofia : Artigos : 



Ordenar por:  Título () Data () Notas () Popularidade ()
Ordenados por: Notas (Do melhor para o pior avaliado)

Categoria: Filosofia Artigos
Fazer Download agora!A Filosofia da Arte Popular Versão: PDF
Atualização:  25/4/2013
Descrição:
DANTO, Arthur C.

Na entrevista a seguir, o professor de filosofia e crítico de arte Arthur Danto discorre sobre os principais pontos de inflexão em sua carreira. Figura de proa no pensamento que envolve a arte contemporânea, Danto tece considerações sobre arte e filosofia, aponta as principais divergências entre a crítica universitária e jornalística, reflete a respeito do papel do Estado sobre a arte e defende uma estética do sentido em detrimento de uma estética da forma.

Palavras-chave: Arthur Danto. Crítica de arte. Arte contemporânea. Filosofia da arte.

Downloads 15910  15910  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Novos Estudos - Cebrap  Site http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-33002005000300009
Avaliação: 10.00 (1 voto)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Artigos
Fazer Download agora!Do bem comum da visão platônico-aristotélica à lógica hobbesiana do Contrato Social Popular Versão: PDF
Atualização:  5/12/2013
Descrição:
ROSA, Luiz Carlos Mariano da

Resumo: Detendo-se na investigação dos dois grandes modelos que caracterizam o pensamento político, a saber, o modelo clássico (grego ou aristotélico) e o modelo jusnaturalista (hobbesiano), o artigo em questão, distinguindo no âmbito daquele as teorias idealistas e realistas, empreende uma abordagem que nas fronteiras deste último sublinha desde a questão que envolve “Como nasceu o Estado?”, proposta pela perspectiva historicista (paradigma aristotélico), que traz como fundamento o homem como “animal político”, até a leitura racionalista (parâmetro hobbesiano), que acena com o problema “Por que existe o Estado?”, identificando o homem como um ser naturalmente antissocial, salientando que se o bem comum determina a visão platônico-aristotélica, a leitura hobbesiana instaura uma lógica que emerge através do contrato social e assinala a tendência natural da autopreservação como fundamento da ação humana, consistindo, em suma, na transição da ordem mecânica da matéria à ordem final da vontade.

Palavras-chaves: Modelo aristotélico. Bem comum. Modelo jusnaturalista. Estado de natureza. Direito natural.

Downloads 700  700  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Revista Opinião Filosófica  Site http://www.abavaresco.com.br/revista/index.php/opiniaofilosofica/article/view/165
Avaliação: 10.00 (3 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Artigos
Fazer Download agora!O método dialético e a análise do real Popular Versão: PDF
Atualização:  28/6/2013
Descrição:
ZAGO, Luis Henrique

Ao evidenciar que as relações estabelecidas por homens e mulheres com o meio concreto engendram o real, a dialética torna exequível a revolução do status quo por possibilitar a compreensão de que o mundo é sempre resultado da práxis humana, seja ela marcada por relações de dominação que reificam e fetichizam a prática social, seja marcada por relações que operam a humanização dos homens e mulheres. Ao romper com os fetiches, ou seja, ao perceber que os objetos não devem sujeitá-los, homens e mulheres avançam de encontro à reificação, alçando-se a possibilidade de revolucionar suas condições de existência. Assim, o rompimento da pseudoconcreticidade ocorre no momento em que se evidencia que a realidade social se concretiza por meio das condições de produção e reprodução da existência social das pessoas, que é em nossa sociedade marcada pela luta de classes. Este processo de rompimento exige um esforço construtor de uma interpretação do real que vá para além de uma representação caótica do todo, típico das vivências cotidianas. Este artigo postula que o método materialista histórico dialético pode auxiliar neste processo. Partindo desta constatação, elabora-se reflexão sobre este método de análise do real.

Palavras-chave: Dialética. Pseudoconcreticidade. Realidade. Ciência

Downloads 703  703  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Kriterion  Site http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_pdf&pid=S0100-512X2013000100006&lng=en&nrm=iso&tlng=pt
Avaliação: 10.00 (1 voto)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Artigos
Fazer Download agora!Considerações sobre a psykhé nos poemas homéricos Popular Versão: 
Atualização:  25/4/2013
Descrição:
OLIVEIRA, Anselmo Carvalho de

O presente trabalho trata da concepção de psykhé, um tema com o qual o ser humano se ocupa a milênios. Aborda-se essa questão nos poemas homéricos. Segundo Homero, a psykhé é uma sombra privada de suas características físicas. Ela ganha significação no momento de morte e revela o “não-estar-mais-vivo” do homem. Homero quando não valoriza a vida no além-morte, valoriza a ação do homem neste mundo: no fazer cotidiano e na peleja da guerra.

Palavras-chave: Homero. Psykhé. Homem. Vida.

Downloads 603  603  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UFSJ  Site 
Avaliação: 10.00 (1 voto)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Artigos
Fazer Download agora!Três elementos preliminares para uma leitura política do pensamento de Nietzsche Popular Versão: 
Atualização:  21/10/2010
Descrição:
OLIVEIRA, Bernardo Carvalho

Tanto as apropriações políticas do pensamento de Nietzsche, como as críticas ao suposto aristocratismo de sua “grande política” conservam uma inflexão comum: ambos avaliaram seu pensamento à contraluz do pensamento político moderno. O presente artigo visa abordar três elementos propedêuticos para uma leitura stricto sensu do problema político em Nietzsche: a relação entre crítica da cultura e a crítica da modernidade política; a análise do díptico moral/valores como expressão dos modos de vida; e a relação entre ação, sensibilidade moral e décadence. Trata-se de observações gerais acerca do pensamento nietzscheano, mas que repercutem de forma especial sobre sua concepção do problema político.

Palavras-chave: Política. Cultura. Moral.

Downloads 785  785  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Ética e Filosofia Política  Site 
Avaliação: 10.00 (1 voto)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Artigos
Fazer Download agora!As paixões no Estado soberano de Thomas Hobbes Popular Versão: 
Atualização:  25/4/2013
Descrição:
SPRADA, Fabiano

A obra que servirá como base deste artigo é do filósofo Thomas Hobbes intitulada Leviatã. Em seu trabalho Hobbes nos mostra as necessidades de criação do Estado civil como forma de garantir a proteção e defesa dos homens. A única solução para que todos consigam viver juntos é a instauração de um poder, de um Estado e, principalmente, que ele seja soberano e absoluto. É este poder a que Hobbes compara como sendo um homem artificial criado pelo próprio homem para assegurar a paz entre todos.

Palavras-chave: Paixões. Estado de natureza. Estado civil. Soberania.

Downloads 2568  2568  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma   Site 
Avaliação: 10.00 (1 voto)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Artigos
Fazer Download agora!Propriedade Privada e Trabalho Alienado: desvendando imbricações ocultas  Popular Versão: 
Atualização:  8/12/2010
Descrição:
SCHUTZ, Rosalvo

Os "Manuscritos de Paris" são um conjunto de apontamentos e de estudos realizados por Karl Marx nos anos 1843/44 em seu exílio em Paris. Estes escritos, publicados apenas em 1932 em Berlin, são também denominados "Manuscritos Econômico-Filosóficos".


Downloads 1285  1285  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma http://br.monografias.com  Site 
Avaliação: 10.00 (1 voto)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Artigos
Fazer Download agora!O mito na sociedade atual Popular Versão: PDF
Atualização:  27/2/2012
Descrição:
SELEPRIN, Maiquel José

O presente artigo partirá duma análise do que é o mito de como ele surgiu entre os povos antigos. Abordaremos a presença do mito ao longo da história da Grécia antiga. Os mitos atuais, na sua grande maioria, não possuem uma coerência entre si. Dentro dessa reflexão analisaremos a ligação que o mito tem com a explicação da realidade e de como ele une determinados grupos, os quais encontram no mito um ponto em comum e um retorno ao início, aos tempos primordiais.

Palavras-chave: Mito. Grécia. Atualidade. Sociedade.

Downloads 48918  48918  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma   Site 
Avaliação: 10.00 (1 voto)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Artigos
Fazer Download agora!A construção do homem e as mudanças paradigmáticas Popular Versão: PDF
Atualização:  2/5/2012
Descrição:
SELEPRIN, Maiquel José

No presente artigo apresentaremos a ideia de Paradigma, de Thomas Kuhn e, também a forma como Rubem Alves vê a questão do saber científico. Um texto que passa por toda história humana, desde as comunidades primitivas até a nossa atual sociedade, através de três paradigmas: o teocêntrico, o antropocêntrico e o holístico. Rubem Alves nos diz que a ciência é de uma grande rede, a qual pesca uma determinada espécie de peixes, deixando com que outras escapem, ou seja, a ciência consegue dar uma explicação convincente das coisas sensíveis do mundo, mas é impossibilitada de responder e dar uma explicação convincente para outras. Assim, cabe à filosofia e à religião tentar dar respostas mais apropriadas para essas outras questões.

Palavras-chave: Paradigma. Teocêntrico. Antropocêntrico. Holístico. Ciência. Educação.

Downloads 6983  6983  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Ebah  Site http://www.ebah.com.br/content/ABAAAA5-AAB/a-construcao-homem-as-mudancas-paradigmaticas
Avaliação: 10.00 (1 voto)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Artigos
Fazer Download agora!As catástrofes naturais como portas de entrada para o estado de natureza Popular Versão: PDF
Atualização:  9/4/2012
Descrição:
FRAGA, Alexandre Borges

Segundo Hobbes e Locke, os homens fizeram um pacto para passarem do estado de natureza para a vida em sociedade, pela instituição de um poder soberano. Este artigo trabalha com essas noções que permitem desenvolver o argumento de que as catástrofes naturais são possibilitadoras de um retorno temporário ao estado de natureza.

Palavras-chave: Hobbes. Locke. Estado de natureza. Catástrofes naturais. Contrato social. Estado.

Downloads 1048  1048  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Revista Habitus  Site http://www.habitus.ifcs.ufrj.br/4catastrofesnaturais.htm
Avaliação: 10.00 (3 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


(1) 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 »