Educadores

Ínicio : História : Dissertações : 

Produções de Profissionais da Seed: Dissertações (26)


Ordenar por:  Título () Data () Notas () Popularidade ()
Ordenados por: Título (A a Z)

Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora!Os Filhos Rebeldes de um Velho Camarada: a Dissidência Comunista da Guanabara (1964-1969) Popular Versão: PDF
Atualização:  18/10/2013
Descrição:
SILVA, Izabel Priscila P. da

O objetivo principal dessa dissertação é analisar a trajetória de uma das organizações revolucionárias surgidas no cenário brasileiro pós-1964: a Dissidência Comunista da Guanabara (DI-GB). As origens da organização remontam às acirradas divergências internas que cindiram o Partido Comunista Brasileiro (PCB) no início da década de 1960. A partir de 1966, quando os dissidentes romperam definitivamente com o partido que lhes dera origem, a Dissidência Comunista da Guanabara consolidou-se como organização autônoma e, inserida no contexto de ebulição do movimento estudantil brasileiro que atingiu seu ápice em 1968, exerceu liderança inconteste entre os estudantes cariocas, ao mesmo tempo em que ampliou sua expressão nacionalmente. Com o refluxo do movimento estudantil, ainda no final do primeiro semestre de 1968 e a exacerbação da repressão, a DI-GB passou à militância política além das fronteiras universitárias, convertendo-se às ações armadas e abandonando, paulatinamente, o movimento estudantil. A organização alcançou grande notabilidade ao conceber e realizar a captura do embaixador dos Estados Unidos, em setembro de 1969. Foi no curso desta ação revolucionária que os dissidentes cariocas adotaram o nome de Movimento Revolucionário 8 de Outubro (MR-8), organização que assumiu papel de destaque nas ações armadas desencadeadas contra a ditadura civil-militar brasileira e o capitalismo, no final dos anos 1960 e início dos anos 1970.

Palavras-chave: Movimento Estudantil. Luta Armada. Ditadura. Memória.

Downloads 394  394  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PPGH - UFF  Site http://www.historia.uff.br/stricto/
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora!Os manuais de didática da história e a constituição de uma epistemologia da didática da história Popular Versão: PDF
Atualização:  18/10/2013
Descrição:
RODRIGUES JUNIOR, Osvaldo

Este trabalho parte da existência do código disciplinar da Didática da História a partir de Urban (2009) e Schmidt (2004, 2005, 2008a, 2008b, 2008c, 2009), objetivando compreender elementos da epistemologia desta disciplina. Dessa forma, os objetivos traçados para o presente trabalho foram: i) analisar a relação entre a Teoria da História e os saberes pedagógicos na constituição da Didática da História em três manuais de didática específica; ii) analisar também esta relação a partir das entrevistas realizadas com as autoras destes manuais. Os manuais analisados nesta dissertação foram: 1) Didática e Prática de Ensino de História, de Selva Guimarães Fonseca (2003); 2) Ensinar História, de Marlene Cainelli e Maria Auxiliadora Schmidt (2004); 3) Ensino de História: fundamentos e métodos, de Circe Maria Fernandez Bittencourt (2004). Metodologicamente, o trabalho foi divido em três etapas: a primeira, de leitura do material empírico, problematização da investigação e escolha das unidades de análise; a segunda, de organização dos dados; a última etapa, de análise dos dados. Este estudo toma como referência o conceito de Didática da História de Rüsen (2007a), entendida como "a ciência do aprendizado histórico", compreendendo que a Teoria da História e a Didática da História são fundadas sobre as mesmas bases, a especificidade do conhecimento histórico científico. Toma-se também, a concepção de que os manuais de Didática da História produzidos para os professores são importantes documentos na compreensão das formas de ensinar e de aprender. (BUFREM; GARCIA; SCHMIDT, 2006). No primeiro momento da pesquisa foram apontadas reflexões a respeito dos manuais como elementos da cultura (WILLIAMS, 2001), bem como sobre o percurso de produção destes manuais no Brasil (SCHMIDT, 2008c). No segundo momento fez-se uma leitura dos materiais empíricos, explicitando a organização dos saberes nestes manuais a partir de Bergmann (1990) e Varela (1994). Em um terceiro momento, foram analisados os manuais a partir de três unidades de análise: fontes históricas, conceitos históricos e tempo histórico. No quarto momento, foram analisadas as entrevistas realizadas com as autoras dos manuais utilizados. A partir da bibliografia e das análises empíricas intencionou-se entender a relação entre a Teoria da História e os saberes pedagógicos na constituição da Didática da História presente nos manuais.

Palavras-chave: Didática da História. Manuais de Didática da História. Ensino de História.

Downloads 1226  1226  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PPGE - UFPR  Site http://www.ppge.ufpr.br/inicio.htm
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora!Os negros do Rosário: Memórias, Identidades e Tradições no Congado de Oliveira (1950-2009) Popular Versão: PDF
Atualização:  18/10/2013
Descrição:
RUBIÃO, Fernanda P.

O objetivo dessa pesquisa é analisar os significados políticos e identitários do Congado da cidade de Oliveira, em Minas Gerais, que é uma festa de devoção à Nossa Senhora do Rosário, desde os anos de 1950 até aos dias atuais. Esse recorte cronológico justifica-se pela importância atribuída pelos congadeiros a data de 1950 que representa o reinício dos festejos, que foram paralisados em diversos anos. Os negros do Rosário através do ritual festivo – com suas danças e cânticos - relembram o seu passado, construindo e resignificando a sua identidade e estabelecendo tradições culturais para o Congado. Serão enfocadas principalmente questões como a relação da comunidade de congadeiros com a Prefeitura e alguns representantes da Igreja Católica, os conflitos internos, a afirmação de sua identidade de negros do Rosário assim como uma luta política e a reconstrução da memória.

Palavras-chaves: Congado. Irmandade de Nossa Senhora do Rosário. Identidade Negra. Memória. Tradição.

Downloads 413  413  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PPGH - UFF  Site http://www.historia.uff.br/stricto/
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora!Os oficiais índios na Amazônia Pombalina: Sociedade, Hierarquia e Resistência (1751-1798) Popular Versão: PDF
Atualização:  18/10/2013
Descrição:
ROCHA, Rafael Ale

Este trabalho analisa o processo através do qual os índios inseridos na sociedade colonial alcançavam postos oficiais nas câmaras municipais (juízes e vereadores) e nas tropas militares do Estado do Grão Pará e Maranhão durante a segunda metade do século XVIII. A baliza temporal adotada, entre 1751 e 1798, compreende, respectivamente, a chegada de Francisco Xavier de Mendonça Furtado, governador e capitão general do Estado (1751-1759), à capital Belém e a Carta Régia de 1798. Mendonça Furtado era irmão do ministro Sebastião José de Carvalho e Melo (futuro Marquês de Pombal) e deveria implantar uma série de reformas na região amazônica visando garantir a posse do território para a Coroa portuguesa. Para tanto, tentava-se transforma os índios em vassalos portugueses e, nesse sentido, diversas medidas foram tomadas no sentido de "civilizá-los". O a formação de uma elite indígena deve ser entendida neste contexto, na medida em que estes indivíduos serviam como elo entre os anseios da Coroa (representada pelas autoridades portuguesas) e os demais índios. Eram importantes, nesse sentido, como elementos da administração e governo das vilas ― antigos aldeamentos indígenas. Por fim, o trabalho pretende mostrar que, apesar de inseridos no mundo colonial, os oficiais índios puderam adaptar as políticas indigenistas em favor dos seus interesses.

Palavras-chave: Amazônia colonial. Elites coloniais. Políticas indígenas. Políticas indigenistas. Câmaras municipais. Tropas militares.

Downloads 558  558  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PPGH - UFF  Site http://www.historia.uff.br/stricto/
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora!Os usos da louça branca de Colombo: aspectos identitários e discursos do poder a partir do diálogo e Popular Versão: PDF
Atualização:  18/10/2013
Descrição:
MORALES, Martha H. Loeblein B.

Este trabalho propõe o estudo do caso da Fábrica de Louças Colombo, estabelecimento que desenvolveu produção cerâmica entre 1897 e 1926, no município de Colombo, região metropolitana de Curitiba, Paraná, sob a perspectiva da Arqueologia Histórica. Visando expandir o leque de possibilidades interpretativas, o conjunto de fontes é constituído por registros escritos e cultura material, postos em diálogo para contemplar a heterogeneidade de situações experimentadas pelos grupos associados à fábrica. O objetivo central do trabalho é refletir sobre a relação entre passado e presente, de um ponto de vista que abranja desde o exercício da pesquisa em si, com suas escolhas e posicionamentos, até as considerações feitas a partir de análises da documentação primária. Dessa forma, a questão fundamental que desempenha o papel de eixo entre os capítulos é a formação das identidades, a do pesquisador, a dos autores que com seus textos constroem determinadas imagens públicas da fábrica e seus proprietários e a do grupo envolvido mais diretamente com a confecção dos artigos em louça. Para dar conta de tal amplitude, parte-se do pressuposto de que o estudo do passado é uma construção do presente, que constantemente inventa e reinventa, seleciona, omite e legitima de acordo com interesses bem definidos.

Palavras-chave: Cultura material. Arqueologia Histórica. identidade.

Downloads 359  359  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PPGH - UFF  Site http://www.historia.uff.br/stricto/
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora!Padre Vieira: sonhos proféticos, profecias oníricas. O tempo do Quinto Império nos sermões de Xavier Popular Versão: PDF
Atualização:  24/10/2013
Descrição:
LIMA, Luis Filipe Silverio

O objetivo desta pesquisa é investigar os sonhos proféticos dentro dos sermões de Xavier Dormindo do jesuíta português Antonio Vieira (1608-1697), observando a questão do tempo. Além de questões pouco abordadas nos estudos vieirenses, os sonhos, a profecia e o tempo se configuram como elementos para uma compreensão do V Império, matéria à qual Vieira se dedicou durante grande parte de sua vida e possível chave para a confecção de uma "Teoria Geral do Pe. Vieira" .

Palavras-chave: Padre Antonio Vieira. Profecia. Quinto Império. São Francisco Xavier. Sermões. Sonhos. Tempo.

Downloads 586  586  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PPGHS - USP  Site http://historia.fflch.usp.br/posgraduacao/hs
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora!Palácio da instrução: representações sobre o Instituto de Educação do Paraná Prof. Erasmo Pilotto Popular Versão: PDF
Atualização:  18/10/2013
Descrição:
IWAYA, Marilda

Esta pesquisa buscou resgatar parte da história do Instituto de Educação do Paraná Prof. Erasmo Pilotto. A escolha das décadas de 1940 e 1950 explica-se por ser este um período caracterizado por importantes mudanças pedagógicas no interior I.E.P.,as quais muito contribuíram no processo de construção das representações a respeito desta instituição de ensino, que marcou culturalmente e afetivamente várias gerações de professores do Estado do Paraná. Inicia-se com a análise e discussão a respeito da arquitetura escolar como integrante do discurso político de uma determinada época, buscando-se também a compreensão de seu caráter de linguagem pedagógica. Cada um dos espaços do prédio do Instituto é revisitado e tem suas funções e características explicadas. Em seguida, as análises centram-se nas alunas e nos professores e professoras do I.E.P. – de onde provinham, quem eram, que relações estabeleceram com o Instituto, que representações foram construídas a seu respeito. Por último são abordadas as práticas pedagógicas desenvolvidas pelo I.E.P. no período em estudo. São apontadas e discutidas as influências das concepções pedagógicas, das grades curriculares, das normas internas e dos rituais escolares na formação da futura professora. Para esta investigação, de natureza histórica, foram buscados nos documentos oficiais e pessoais, nos relatos orais, nas fotografias, nos jornais e revistas e nas plantas arquitetônicas, subsídios que juntos, cada qual com sua especificidade pudessem contribuir para a compreensão da importância, trajetória e significado do Instituto de Educação do Paraná, na cidade de Curitiba das décadas de 1940 e 1950.

Downloads 606  606  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PPGE - UFPR  Site http://www.ppge.ufpr.br/inicio.htm
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora!Para além da escola: identidade menonita e práticas socioeducativas Curitiba 1934-1948 Popular Versão: PDF
Atualização:  18/10/2013
Descrição:
BARBOSA, Francielly Giachini

A presente pesquisa evidencia o processo de tentativa de preservação e reconstrução de elementos identitários do grupo étnico e religioso menonita, que se instalou no bairro do Boqueirão, em Curitiba, no ano de 1934. Partindo do pressuposto que a identidade de um grupo não é algo estático, este trabalho recupera de que maneira em diferentes contextos e situações relacionais, os elementos base para identificações sofrem alterações, preservando, entretanto, elementos tradicionais. Para resgatar esse processo de mudança/preservação, esta pesquisa observa como, ao longo de 14 anos, os menonitas construíram patrimônios e também desenvolveram algumas práticas socioeducativas que reforçaram os elementos inerentes à sua identidade idealizada: seu Mennonitentum. A baliza temporal é 1948, pois é neste momento que a escola menonita, que havia sido fechada no contexto da Segunda Guerra Mundial e políticas nacionalista de Vargas, passa a ser dirigida novamente pelos menonitas, mas em contexto social e político diverso daquele vivido pelo grupo nos primeiros anos no Paraná. Buscou-se, ao longo da pesquisa, não fazer um controle da identidade menonita e negou-se a postura do pesquisador como um inquiridor que daria a sentença do que são e o que não são os menonitas. Pelo contrário, buscou-se clarear e sistematizar como os próprios menonitas se representavam juntamente com a representação que aqueles que estavam de fora fizeram deles no mesmo contexto. Os saberes ensinados nas práticas e costumes dos menonitas foram não só prescritos, mas vividos, experienciados por toda a comunidade, saberes que, muitas vezes, de maneira não escolarizada, nos batismos, festas variadas, velórios, estiveram estritamente ligados aos processos identitários do grupo.

Palavras-chave: Menonitas. Identidade. Mennonitentum.

Downloads 1862  1862  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PPGE - UFPR  Site http://www.ppge.ufpr.br/inicio.htm
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora!Para descanso do 'espírito' e proveito do 'vigor physico' Popular Versão: PDF
Atualização:  18/10/2013
Descrição:
MEURER, Sidmar dos Santos

O presente trabalho analisa o processo de organização do ensino primário no Estado do Paraná a partir do início do século XX, na perspectiva de localizar a construção de um lugar sócio-cultural para a escola naquela sociedade paranaense. A partir de uma perspectiva da história do currículo a investigação centra esforços na análise dos recreios escolares, principalmente no processo pelo qual se firmaram no currículo da escola primária paranaense. O recorte temporal (1901-1924) corresponde ao intervalo de tempo em que ocorre o processo de institucionalização do recreio. As fontes sobre as quais se investe prioritariamente para o desenvolvimento do trabalho são: a legislação escolar, relatórios produzidos por autoridades do ensino, e um grande número de documentos diversos produzidos por diferentes agentes da escolarização como professores e inspetores escolares. O tema dos recreios emerge no interior de uma discussão sobre a modernização do ensino, em estreita relação com os princípios pedagógicos de interesse, intuição, atividade e disciplina da criança, na defesa pela organização de uma escola útil, ativa e produtiva. A identificação desses pressupostos permite compreender o conjunto de 'finalidades sociais' que se quis imputar a escola no interior dos encaminhamentos que se pretendeu dar a reforma do ensino paranaense. Em um segundo momento, dirige-se um olhar mais internamente à escola, privilegiando o tratamento escolar dispensado a oferta do recreio, cotejando as tópicas da conformação dos espaços, da organização dos tempos e do esquadrinhamento das atividades ou dos modos de proceder. Constata-se, a partir disso, como o recreio este inscrito em um sentido de formação escolar com acento na interiorização de uma moralidade, principalmente em relação aos hábitos de trabalho. Além disso, percebe-se como se procurou inscrever a escola num projeto de organização da sociedade paranaense profundamente marcado pelo autoritarismo, com alento no fortalecimento do Estado demiurgo.

Palavras-chave: História da educação. História da escolarização. História do currículo. História da educação do corpo. Recreios escolares.

Downloads 635  635  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PPGE - UFPR  Site http://www.ppge.ufpr.br/inicio.htm
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora!Para onde foi a CUT? Do classismo ao sindicalismo social-liberal (1978-2000) Popular Versão: PDF
Atualização:  18/10/2013
Descrição:
TEIXEIRA, Rodrigo Dias

Esta pesquisa analisa as permanências e mudanças na trajetória da CUT desde o processo de sua fundação, até o seu sétimo Congresso Nacional, no ano de 2000. A Central Única dos Trabalhadores sempre teve correntes sindicais diversas em seu interior, o que forjou disputas em torno de quais seriam os referenciais práticos e teóricos que dirigiriam sua política. Dentre estes referenciais destacamos enquanto recorte de nossa dissertação a relação da CUT com o Estado, tendo em vista a sua formulação teórica em e as relações que a Central construiu com àquele. A partir da década de 1990, devido a uma nova conjuntura de descenso, e maior ênfase na participação nos conselhos tripartites, de convênios internacionais, e na disputa de recursos do Fundo de Aparo ao Trabalho (FAT) para implementação de cursos na área de formação profissional, a CUT reformulou sua concepção sobre o Estado, modificando, de forma correlacionada, a sua prática. De um sindicalismo classista e de lutas, a CUT, que passou a ser dominada pela corrente Articulação Sindical, tornou-se, gradativamente, uma central social-liberal, aplicando enquanto seu o programa estratégico das classes dominantes. Como parte destas transformações enfatizamos a relevância da construção pela CUT de "espaços públicos não estatais", que em geral são associações da entidade civil que recebem recursos públicos para fornecerem serviços sociais privatizados.

Palavras-chave: Sindicalismo. CUT. Classismo. Social-liberal.

Downloads 303  303  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PPGH - UFF  Site http://www.historia.uff.br/stricto/
Avaliação: 9.00 (1 voto)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


« 1 2 3 4 5 6 7 8 9 (10) 11 12 »