Educadores

Ínicio : História : Dissertações : 

Produções de Profissionais da Seed: Dissertações (26)


Ordenar por:  Título () Data () Notas () Popularidade ()
Ordenados por: Popularidade (Do mais para o menos procurado)

Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora!Tom Jobim e a modernidade musical brasileira: 1953-1958 Popular Versão: PDF
Atualização:  18/10/2013
Descrição:
POLETTO, Fábio G.

Este trabalho aborda e problematiza a trajetória do compositor Antônio Carlos Jobim no período anterior ao surgimento da Bossa Nova, mais precisamente, no intervalo entre os anos 1953/1958. Com o surgimento e ascenção da Bossa Nova como projeto de canção moderna, organizam-se também novos critérios para a avaliação de obras musicais, que trazem consigo não só a consagração de Tom Jobim como principal articulador do “movimento”, mas também a desqualificação de elementos considerados ultrapassados esteticamente. No entanto, a atuação de Jobim neste momento de redefinição do gosto musical reflete uma multiplicidade de projetos, refletidos em obras que apontam tanto para elementos posteriormente incorporados quanto rejeitados pela estética bossanovista. Através de fontes escritas e musicais expomos e analisamos os meandros desta trajetória, bem como a percepção da crítica de viés histórico sobre o tema.

Palavras chave: Tom Jobim. História da música. Música popular brasileira.

Downloads 1818  1818  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PGHIS - UFPR  Site http://www.humanas.ufpr.br/portal/historiapos/?lang=pt
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora!Os manuais de didática da história e a constituição de uma epistemologia da didática da história Popular Versão: PDF
Atualização:  18/10/2013
Descrição:
RODRIGUES JUNIOR, Osvaldo

Este trabalho parte da existência do código disciplinar da Didática da História a partir de Urban (2009) e Schmidt (2004, 2005, 2008a, 2008b, 2008c, 2009), objetivando compreender elementos da epistemologia desta disciplina. Dessa forma, os objetivos traçados para o presente trabalho foram: i) analisar a relação entre a Teoria da História e os saberes pedagógicos na constituição da Didática da História em três manuais de didática específica; ii) analisar também esta relação a partir das entrevistas realizadas com as autoras destes manuais. Os manuais analisados nesta dissertação foram: 1) Didática e Prática de Ensino de História, de Selva Guimarães Fonseca (2003); 2) Ensinar História, de Marlene Cainelli e Maria Auxiliadora Schmidt (2004); 3) Ensino de História: fundamentos e métodos, de Circe Maria Fernandez Bittencourt (2004). Metodologicamente, o trabalho foi divido em três etapas: a primeira, de leitura do material empírico, problematização da investigação e escolha das unidades de análise; a segunda, de organização dos dados; a última etapa, de análise dos dados. Este estudo toma como referência o conceito de Didática da História de Rüsen (2007a), entendida como "a ciência do aprendizado histórico", compreendendo que a Teoria da História e a Didática da História são fundadas sobre as mesmas bases, a especificidade do conhecimento histórico científico. Toma-se também, a concepção de que os manuais de Didática da História produzidos para os professores são importantes documentos na compreensão das formas de ensinar e de aprender. (BUFREM; GARCIA; SCHMIDT, 2006). No primeiro momento da pesquisa foram apontadas reflexões a respeito dos manuais como elementos da cultura (WILLIAMS, 2001), bem como sobre o percurso de produção destes manuais no Brasil (SCHMIDT, 2008c). No segundo momento fez-se uma leitura dos materiais empíricos, explicitando a organização dos saberes nestes manuais a partir de Bergmann (1990) e Varela (1994). Em um terceiro momento, foram analisados os manuais a partir de três unidades de análise: fontes históricas, conceitos históricos e tempo histórico. No quarto momento, foram analisadas as entrevistas realizadas com as autoras dos manuais utilizados. A partir da bibliografia e das análises empíricas intencionou-se entender a relação entre a Teoria da História e os saberes pedagógicos na constituição da Didática da História presente nos manuais.

Palavras-chave: Didática da História. Manuais de Didática da História. Ensino de História.

Downloads 1810  1810  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PPGE - UFPR  Site http://www.ppge.ufpr.br/inicio.htm
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora!Escola maternal: história, assistência e escolarização da infância em Curitiba (1928-1944) Popular Versão: PDF
Atualização:  14/10/2013
Descrição:
TURINA, Keli F. Rucco

A pesquisa teve como objeto de investigação as práticas de atendimento à infância pequena no Paraná no início do século XX por meio da constituição da Escola Maternal da Sociedade de Socorro aos Necessitados. A proposta deste texto é compreender a constituição da Escola Maternal na cidade de Curitiba, suas modalidades, suas formas de atendimento e as motivações que a constituíram como necessária no cenário curitibano. Algumas inquietações sobre a proposta da Sociedade de Socorro aos Necessitados motivaram a investigação que deu origem a este trabalho. O foco de análise do estudo é compreender quais elementos motivaram e sustentaram a necessidade de organização de uma Escola Maternal na capital paranaense no início do século XX e sobre quais bases esta Escola foi definida, defendida e organizada pela Sociedade de Socorro aos Necessitados. O recorte temporal proposto é o período de 1928 a 1944. O ano de 1928 marca as discussões, a elaboração do regimento e a fundação da Escola Maternal, considerada, com base nas fontes analisadas, como a primeira escola maternal do Paraná. Para o recorte final indica-se o ano de 1944 porque neste ano iniciou-se o processo de desvinculação entre a Escola Maternal e a Sociedade de Socorro aos Necessitados. As fontes priorizadas no desenvolvimento do trabalho são: regimento e relatórios da Sociedade de Socorro aos Necessitados e da Escola Maternal; algumas matérias jornalísticas e diversos documentos, como artigos, produzidos por personagens envolvidos com a assistência e a escolarização da infância. Parte dos referenciais teóricos que contribuem com a discussão sobre a infância e sua educação são Egle Becchi, Maria Luiza Marcílio e Tizuko Kishimoto, entre outros. A proposta de trabalho é conduzida com base nas considerações de Kuhlmann Jr. sobre a assistência científica e educação assistencialista, bem como as contribuições de Faria Filho sobre a escolarização da infância e Vincent; Lahire & Thin, sobre forma escolar. Estes estudos corroboram a ideia defendida aqui que a práticas de escolarização e assistência à infância ocorriam concomitantemente na Escola Maternal. As propostas e ações da Escola Maternal pretendiam modificar hábitos morais, sociais e higiênicos da população pobre tendo em vista a moralização e a civilidade destas crianças e de suas famílias.

Palavras-chave: Escola Maternal. História da Escolarização da Infância. História da Assistência à Infância. História da Infância. História da Educação.

Downloads 1624  1624  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PPGE - UFPR  Site http://www.ppge.ufpr.br/inicio.htm
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora!O Ensino de História nos primeiros anos do Ensino Fundamental: o uso de fontes Popular Versão: PDF
Atualização:  18/10/2013
Descrição:
BERNARDO, Susana Barbosa R.

O presente trabalho está inserido no campo de reflexão a respeito do ensino de História e do saber discente. O objetivo principal foi o de refletir sobre a construção do saber histórico nos primeiros anos do ensino fundamental a partir do uso de fontes. Considerando a perspectiva teórica acerca da formação histórica apresentada pelo historiador alemão Jörn Rüsen, a pesquisa foi realizada no município de Tarumã (SP), com oito classes do Ensino Fundamental, sendo duas classes de cada série a partir do segundo ano. Procurou-se verificar se são ou não utilizadas fontes históricas nas aulas de História nesta etapa de estudo. Buscou- se também investigar qual a compreensão dos alunos acerca das fontes históricas e se estes são capazes ou não de realizar inferências a partir destas. Discute-se ainda a natureza e o estatuto das fontes históricas no conhecimento científico e no conhecimento escolar.

Palavras-chave: Fontes históricas. Anos iniciais do ensino fundamental. Ensino de história.

Downloads 1607  1607  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PPGHS - UEL  Site http://www.uel.br/pos/mesthis/
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora!Inventando gênero: feminismo, imprensa e performatividades sociais na Rio Grande dos "Anos Loucos"  Popular Versão: PDF
Atualização:  18/10/2013
Descrição:
SOARES, Ana Luiza T.

O interesse em desacreditar o movimento feminista de inícios do século XX por meio de práticas discursivas que visavam resguardar o papel que tradicionalmente cabia às mulheres, perpassou por muitos veículos de informação. Esta prática também esteve presente nas páginas do jornal O Tempo, um dos mais longevos e importantes diários que circulou na cidade do Rio Grande entre os anos de 1906 a 1960. Para a análise dos discursos difundidos por este periódico estabeleci como baliza temporal as datas entre 1919, (data em que Bertha Lutz, principal representante do feminismo no período, fundou a Liga pela Emancipação Feminina, cujo intuito primordial era a concessão do sufrágio à mulher) e 1932, ano em que foi instituído o voto feminino no país. Nesse período, o jornal O Tempo esteve sob a direção do jornalista Alípio Cadaval, fundador do jornal e ilustre personagem na historiografia oficial da cidade, preocupado em combater, especialmente, o grupo liderado por Bertha Lutz. A partir desse contexto, procuro discutir de que forma O Tempo construiu/difundiu enunciados performativos sobre as ideias feministas, afirmando posições e papéis ideais a serem seguidos não só pelas mulheres da época, mas também, pelos homens. Para tanto, parto do pressuposto de que os discursos, ao descrever as mulheres, e também os homens, definiam papéis e identidades permitidos às relações de gênero, relegando estes sujeitos à apenas uma de suas múltiplas facetas. Nesse sentido, busco referenciar a noção de discurso a partir da concepção de Foucault, na medida em que, para o autor, os discursos devem ser tratados como práticas que formam os objetos de que falam. Transpondo esta análise para a problemática de gênero, dialogo com Judith Butler, para a qual a linguagem que se refere aos corpos não faz somente uma constatação ou descrição desses corpos, mas, no instante da nomeação, constrói aquilo que nomeia.

Palavras-chave: Feminismo. Discurso. Imprensa. Performatividade.

Downloads 1591  1591  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PGHIS - UFPR  Site http://www.humanas.ufpr.br/portal/historiapos/?lang=pt
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora!Politizando o cotidiano: Repressão aos alemães em Curitiba durante a Segunda Guerra Mundial Popular Versão: PDF
Atualização:  18/10/2013
Descrição:
PEREIRA, Márcio J.

O renascer dos estudos cotidianos está amplamente vinculado as estruturas do político, frente ao deslocamento do campo do poder das instituições públicas e do Estado para a esfera do privado, através da politização do dia-a-dia. Os objetivos da presente pesquisa é analisar como a Segunda Guerra Mundial influenciou o cotidiano de Curitiba durante seu decorrer, dando ênfase as ações governamentais praticadas contra os cidadãos de ascendência alemã e analisar a atuação da população civil curitibana nesse processo. Para dar conta das propostas supracitadas foram utilizadas as seguintes fontes: documentos da extinta Delegacia de Ordem Política e Social do Estado do Paraná, através dos dossiês temáticos e pastas individuais provenientes do Arquivo Público do Paraná e recortes dos jornais diários que circulavam na capital paranaense, sendo estes: o Diário da Tarde, o Correio do Paraná e a Gazeta do Povo, disponíveis na Biblioteca Pública do Paraná.

Palavras-chave: Curitiba. Cotidiano. Alemães. Segunda Guerra Mundial.

Downloads 1545  1545  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PPH - UEM  Site http://www.pph.uem.br/Site/
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora!Joaquim contra o Paranismo Popular Versão: PDF
Atualização:  18/10/2013
Descrição:
OLIVEIRA, Luiz Claudio S. de

Este é um estudo sobre a revista cultural Joaquim, editada em Curitiba entre os anos de 1946 e 1948 e que teve como criador o então iniciante escritor Dalton Trevisan (1925). A revista inseriu-se em duas discussões sobre cultura, uma local, que é o assunto principal deste trabalho, combatendo a tendência então dominante do Paranismo e outra nacional, que refletia os anseios universais de uma maior participação do artista junto às questões sociais e em busca da liberdade em uma época em que o mundo deixava a Segunda Guerra Mundial e o Brasil deixava uma ditadura de 15 anos. A revista atuava nestas duas frentes – local e nacional - e em seus 21 números fez circular ideias e criações pictóricas e literárias que a tornaram um exemplo entre as publicações de jovens que surgiam no país e discutiam os rumos culturais na década de 1940, do ponto de vista das províncias frente às metrópoles do Rio de Janeiro, então a Capital Federal, e São Paulo. Aqui contamos um pouco da história da Joaquim e de seus principais colaboradores, além de tentarmos destacar os principais momentos no combate ao Paranismo e os de inserção no debate nacional.

Palavras-chave: Dalton Trevisan. Joaquim. Jornalismo Cultural. Literatura Paranaense. Paranismo.

Downloads 1537  1537  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PPGL - UFPR  Site http://pgletras.org/
Avaliação: 8.00 (1 voto)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora!A educação como um direito no Brasil de 1988 a 2000: prisma da legislação Popular Versão: PDF
Atualização:  24/10/2013
Descrição:
LIMA, Mariana Rodrigues de

Tendo como fonte os textos legislativos internacionais e nacionais que se referem ao Direito a Educação, procedendo a uma analise interna destes textos e uma analise comparativa entre estes textos, extraímos os valores, princípios e orientações básicas dessa legislação internacional e nacional, e percebemos a influência, o monitoramento da legislação internacional, na construção do Direito à Educação na Legislação brasileira.

Palavras-chave: Criança. Direitos Humanos. Educação. História. Legislação.

Downloads 1518  1518  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PPGHS - USP  Site http://historia.fflch.usp.br/posgraduacao/hs
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora!Acumulação de capital no Brasil sob a crise do fordismo: 1985-2002 Popular Versão: PDF
Atualização:  24/10/2013
Descrição:
SCHINCARIOL, Vitor Eduardo

Esta dissertação ilustra como o regime fordista de acumulação brasileiro foi induzido à sua crise na década de oitenta, pelas políticas de ajuste econômico patrocinadas pelo FMI, e como na década seguinte a política de liberalização da economia terminou por reformatá-lo. Destacam-se as alterações estruturais na economia neste novo ambiente pós-fordista, e evidencia-se como este novo regime de acumulação não permitiu uma ampliação do produto e renda.

Palavras-chave: Abertura comercial. Acumulação de capital. Acumulação flexível. Classes trabalhadoras. Crise econômica.

Downloads 1498  1498  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PPGHE - USP  Site http://historia.fflch.usp.br/posgraduacao/he
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora! Inquietações modernas: discurso educacional e civilizacional no períodico "A Escola" (1906-1910) Popular Versão: PDF
Atualização:  2/10/2013
Descrição:
MARACH, Caroline Baron

No início do século XX, durante o processo de consolidação da República brasileira, o ambiente cultural da maioria de suas capitais esteve permeado por uma intensa circulação de discursos suscitados por movimentos sociais, literários e políticos. Esse interessante período de efervescência cultural tem, como uma de suas expressões, a revista paranaense "A Escola: órgão do grêmio dos professores públicos do Paraná", cuja circulação se deu entre os anos de 1906 a 1910. Acredita-se que tal periódico, enquanto objeto de análise, pode vir a esclarecer os principais aspectos suscitados em torno da questão educacional no início do século XX. Nele, um grupo de escritores pôde deixar suas impressões tecidas a partir da trama de seu próprio tempo, traduzindo, em seus escritos, parte das principais transformações e permanências culturais vivenciadas. É este contexto que se busca conhecer, a partir de uma análise histórico-linguística dos artigos do dito periódico. O corpo documental deste trabalho, além dos artigos da revista, também abrange obras biográficas de forma a caracterizar os principais colaboradores de "A Escola" e as instituições por quais estes homens passaram. Também foram postas à interpelação fontes oriundas do aparelho administrativo do Estado, posto que ajudam a desvendar sutilezas em que se move o pensamento do poder. Entendendo que os intelectuais de "A Escola" constituíam um grupo pelo fato de compartilharem uma mesma linguagem, este trabalho busca estabelecer as relações entre os vocábulos mais frequentes e o sentido que lhes era trazido na época de sua enunciação. Juntamente com o objetivo de compreender o léxico político comum a tal grupo de intelectuais paranaenses, buscou-se também compreender as motivações e projetos de seus integrantes, os quais, na posição de "pedagogistas" e professores, escreviam para seus demais colegas de magistério. A figura do escritor assume, portanto, considerável importância já que é entendido como todo aquele capaz de traduzir em discurso uma certa realidade cultural e transformar suas experiências de vida em ideias sintetizadas. Em suas produções, tal intelectual faz uso de uma linguagem própria da época. Ao mesmo tempo em que conforma discursos, também é conformada por eles. Tem-se, portanto, em A Escola, palavras como tradição e modernidade, ciência e ignorância, razão e crendices que podem revelar as concepções de mundo de seus colaboradores. Estas engendraram, para além de discursos, práticas que perdurariam nas décadas seguintes do século XX.

Palavras-chave: Intelectuais. Modernidade. História do Paraná. Análise do Discurso. Educacional. Educacionistas.

Downloads 1497  1497  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PPGE - UFPR  Site http://www.ppge.ufpr.br/inicio.htm
Avaliação: 9.00 (49 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


« 1 2 3 4 (5) 6 7 8 9 10 11 12 »