Educadores

Ínicio : História : Dissertações : 

Produções de Profissionais da Seed: Dissertações (26)


Ordenar por:  Título () Data () Notas () Popularidade ()
Ordenados por: Popularidade (Do mais para o menos procurado)

Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora!A posse da terra e os lugares de memória: Francisco Beltrâo - 1969-2007  Popular Versão: PDF
Atualização:  10/10/2013
Descrição:
SILVA, Anita I. de Mello da

Esta dissertação tem como objeto de estudo três monumentos históricos da cidade de Francisco Beltrão, construídos entre os anos de 1969 e 2007. São eles: o Obelisco; o monumento em homenagem ao GETSOP e o monumento que marca o cinquentenário da Revolta dos Posseiros, situados na Praça Dr. Eduardo Virmond Suplicy, e no seu entorno. O objetivo deste trabalho é iniciar um debate sobre os monumentos na consolidação da sociedade beltronense produzindo uma abordagem sobre a história, a memória local e suas representações. A memória histórica de Francisco Beltrão se manifesta através da construção de monumentos que se referem à história da ocupação, da luta pela conquista da terra no sudoeste e, evidentemente, à posse, o fator que desencadeou a Revolta de 1957. Buscamos interpretar qual a relação e os nexos dessas construções com a história local e regional. Ao tomarmos os monumentos como lugares de memória, elaboramos uma discussão sobre os usos dos monumentos como documentos na pesquisa histórica.

Palavras-chave: Monumentos. Lugares de Memória. Representações. Posse da terra. Revolta dos Posseiros.

Downloads 3118  3118  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PGHIS - UFPR  Site http://www.humanas.ufpr.br/portal/historiapos/?lang=pt
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora!Histórias de Sangue e Dor: crimes passionais no Sudoeste do Paraná (1909-1939) Popular Versão: PDF
Atualização:  18/10/2013
Descrição:
PASSOS, Aruanã A. dos

O presente estudo tem como objetivo uma escrita da história do modo com que os habitantes da região Sudoeste do Paraná se confrontaram e foram tratados por um segmento do serviço público, nesse caso, o judiciário, tendo em vista seus conflitos e seus reclames por justiça. Dessa forma, através das figurações desses pequenos agricultores no poder judiciário visualizamos os diversos atos de violência em que estiveram envolvidos. Assim busca-se considerar os exercícios de poder envolvidos em torno do estabelecimento do direito de punir em uma sociedade em nascimento. O corpus documental utilizado constituiu-se de processos criminais executados pela Comarca de Clevelândia, interior do Paraná, entre 1909 e 1939. O referencial teórico fundamentou-se nas reflexões de Michel Foucault sobre o controle social envolvendo aspectos como a governamentalidade, a disciplina, o direito e a punição. Nas narrações extraídas de processos-crime buscou-se compreender os fragmentos de vidas ali presentes e do modo como se confrontaram com o aparelho judiciário. Assim sendo buscamos analisar e compreender as diversas formas com que os homens através de seus atos agiram de forma violenta e em que medida essa violência pode ser compreendida como o momento, muitas vezes, decisivo de relações intersubjetivas de uma determinada organização social. Dessa maneira, a relação entre uma aparelhagem judiciária que estava se organizando e uma violência que se constituía em uma rede de relações sociais, revelaram a produção dos estigmas sociais e da criminalização efetivada por um sistema judiciário frágil em sua estrutura e displicente em relação aos reclames dos pequenos agricultores pobres que habitavam a região.

Palavras-chave: Violência. Poder. Justiça. Sudoeste do Paraná (história).

Downloads 2999  2999  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PGHIS - UFPR  Site http://www.humanas.ufpr.br/portal/historiapos/?lang=pt
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora!O Crescente e a Estrela na terra dos pinheirais: os árabes muçulmanos em Curitiba (1945-1984) Popular Versão: PDF
Atualização:  18/10/2013
Descrição:
NASSER FILHO, Omar

Este estudo trata da imigração árabe muçulmana para Curitiba entre os anos de 1945 e 1984. As balizas temporais que delimitam a presente dissertação marcam o período de quatro décadas em que a etnia afirma sua presença na cidade, a começar pelo crescimento do fluxo imigratório no pós-guerra, terminando com a inauguração daquele que pode ser considerado o mais recente marco institucional da comunidade, depois de construída a sede da Sociedade Beneficente Muçulmana do Paraná e da Mesquita Imam Ali: o Cemitério Jardim de Allah. Buscamos compreender como seu deu o processo de inserção do grupo no território de recepção, atentando para as negociações que os imigrantes e seus descendentes fizeram ao longo desta trajetória em relação aos elementos identitários de ordem familiar, comunal e religiosa - considerados relevantes para o grupo em questão - bem como para as estratégias econômicas adotadas para sobreviver e acumular capital. Para tanto, traçamos um quadro da conjuntura sócio-econômica do Oriente Médio, do Brasil e de Curitiba à época da vinda destes imigrantes, procurando entender de que maneira estes fatores influenciaram o despertar do desejo imigratório entre os árabes muçulmanos e sua decisão de optar pelo país. Tentamos identificar, dentre os povos árabes muçulmanos, aquele (ou aqueles) que, em maior número, veio (vieram) ao Brasil. Procuramos demonstrar o impacto do momento da chegada e os primeiros olhares dos imigrantes sobre o país e a cidade, discutindo a importância que a existência de uma rede prévia de indivíduos pertencente ao mesmo grupo teve para suas primeiras sociabilidades. Para buscar as informações que dão suporte a nossas análises, além de consultar os documentos e registros da Sociedade Beneficente Muçulmana do Paraná, utilizamos como fonte – talvez a principal deste estudo – os depoimentos tomados dos imigrantes que chegaram à cidade no pós-guerra e seus descendentes, avaliando numa perspectiva inter-geracional a vivência da cultura árabe islâmica em Curitiba.

Palavras-chave: Imigração. Árabes muçulmanos. Valores culturais. Identidade.

Downloads 2924  2924  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PGHIS - UFPR  Site http://www.humanas.ufpr.br/portal/historiapos/?lang=pt
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora!"Por Deus e pelo Brasil": a juventude brasileira em Curitiba (1938-1945) Popular Versão: PDF
Atualização:  2/10/2013
Descrição:
STEIN, Cristiane Antunes

O objetivo dessa pesquisa é investigar a ação da "Juventude Brasileira" na capital do Paraná, utilizando explicações históricas acerca dos caminhos percorridos pela cultura cívica que se manifestou na escola curitibana ao ser instrumentalizada por valores patrióticos construídos pela Ditadura Vargas. Apesar do recorte residir em um momento de importância da história política: o Estado Novo, este estudo opta por entender e interpretar os traços culturais escolares e cívicos da Juventude Brasileira desde os anos que se iniciam os debates sobre a necessidade de organizar os jovens brasileiros até a extinção oficial do movimento, qual seja, 1938-1945. Com o lema: "Por Deus e Pelo Brasil", a organização desse movimento passou por diversas e até mesmo, divergentes modificações ao longo de seu processo de criação. Se em 1938, Francisco Campos, Ministro da Justiça do Governo Vargas, irá propor a criação da Organização Nacional da Juventude (ONJ), será somente após várias mudanças no projeto inicial, resultantes das discussões em torno do caráter militar do movimento, que o novo titular da pasta da Educação, Gustavo Capanema, assume a responsabilidade pela criação da ONJ, fundando em 1942, a Juventude Brasileira. Com a missão de inculcar valores cívicos-patrióticos nas crianças e jovens, formar um corpo militar de elite, promover um meio de extensão escolar e auxiliar na manutenção do regime político do país, esse movimento extra-escolar marcou a educação e o imaginário social da época. Para compreender melhor esse objeto, se fez necessário aprofundar discussões em torno das aproximações da "Juventude Brasileira" com as juventudes da Europa, em especial a "Hitlerista" já que ambas tinham estratégias semelhantes de inculcação do sentimento de raça, uma extrema preocupação com a preparação física e o culto ao corpo. Este movimento esteve presente dentro do universo escolar e utilizou a escola como principal veículo da propagação de seus ideais. Participava de desfiles em datas comemorativas, tinha uniforme e distintivos próprios, calendário previamente definido e imprimia uma grande importância à preparação do corpo e exercícios físicos, delegando grande destaque à questão da eugenia, mais especificamente da raça. Também no Paraná, a "Juventude Brasileira" teve razoável expressão representada pelos vários desfiles, campanhas e cerimônias, que contavam com a participação de milhares de jovens. Diante disso, essa pesquisa suscita questionamentos que permitem refletir sobre as implicações de tal movimento no universo escolar, social, cultural do país no Estado Novo: Qual foi a intensidade da atuação da "Juventude Brasileira" no Paraná? De que forma este movimento influenciou na educação escolar? Como o movimento e sua atuação contribuíram para a construção de um imaginário coletivo nos jovens escolares que dele participaram? Até que ponto a "Juventude Brasileira" buscou inspiração na "Juventude Hitlerista", da Alemanha? Para o trabalho de análise, esta pesquisa utiliza referências bibliográficas sobre o período, e fontes como os jornais curitibanos Gazeta do Povo e Diário da Tarde, e a Imprensa Escolar, que consiste em um conjunto jornais escolares financiados para enaltecer o regime. Além destes, um conjunto de livros, revistas, fotografias, legislação que estão depositados no CPDOC (Centro de Pesquisa e Documentação Contemporânea).

Palavras-chave: Juventude. Curitiba. Educação. História. Movimento da juventude.

Downloads 2588  2588  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PPGE - UFPR  Site http://www.ppge.ufpr.br/inicio.htm
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora!O Debate no campo do nacionalismo musical no Brasil dos anos 1940 e 1950: o compositor Guerra Peixe. Popular Versão: PDF
Atualização:  18/10/2013
Descrição:
EGG, André A.

Este trabalho estuda as mudanças ocorridas no nacionalismo musical no Brasil dos anos 1940 e 1950. Procura demonstrar como, a partir do início dos anos 1940, o grupo Música Viva passou a propor um novo tipo de nacionalismo associado a técnicas de vanguarda, entrando em conflito com o grupo nacionalista que havia se consolidado nas décadas de 1920 e 1930, e que já havia se tornado dominante passando a contar com apoio oficial do governo Vargas. Este conflito agravou-se pela filiação político-partidária: os nacionalistas eram ligados ao Estado Novo e os jovens vanguardistas militavam no Partido Comunista. Formulado na URSS o realismo socialista tornou-se a doutrina estética oficial do movimento comunista, passando a ser aplicado no Brasil em 1948. Coincidindo com esta interferência política no meio musical, os compositores Cláudio Santoro, Guerra Peixe e Eunice Catunda decidiram abandonar o dodecafonismo, técnica de composição que caracterizava a vanguarda, e passaram a adotar um discurso de defesa do nacionalismo musical baseado no folclore. O trabalho estuda os textos dos protagonistas analisando as formulações estéticas e sua motivação político-ideológica. Analisa também a trajetória do compositor Guerra Peixe, e algumas de suas obras, procurando compreender sua relação com as questões culturais e históricas da época e como sua composição musical relacionou-se com elas.

Palavras-Chave: Guerra Peixe. Nacionalismo musical. Grupo Música Viva.

Downloads 2582  2582  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PGHIS - UFPR  Site http://www.humanas.ufpr.br/portal/historiapos/?lang=pt
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora! Sinal vermelho: a trilogia da devoração de Oswald de Andrade e a censura do Estado Novo Popular Versão: PDF
Atualização:  2/10/2013
Descrição:
MEDEIROS, Mirna Aragão de

Este trabalho pretende abordar a relação entre Estado Novo (1937-1945) a e censura teatral. Para tal, partimos do conceito de Estado ampliado, de Antonio Gramsci, que entende o Estado não apenas em seu sentido estritamente político, mas também cultural e ideológico. É importante ressaltar que nesse período a questão da cultura foi concebida visando a uma organização política, ou seja, à criação de instituições culturais próprias, destinadas à produção e à propagação da concepção de mundo e se utilizava do setor artístico para tal. Este campo era especialmente ligado ao governo Getúlio Vargas, e particularmente ao ministro Gustavo Capanema. Procuramos mostrar que além da censura do Serviço Nacional do Teatro (SNT) e a do Departamento de Imprensa e Propaganda (DIP), existiam também a censura do gosto e a imposta através dos financiamentos estatais. Para tal, considerando que nos textos de Oswald de Andrade "A Morta", "O Rei da Vela", "O Homem e o Cavalo", dentre outros, há um caráter contrahegemônico, e levando em conta a afirmação de Bakhtin de que "a palavra é a arena onde se confrontam os valores sociais contraditórios; os conflitos da língua refletem os conflitos de classe no interior do mesmo sistema", tomaremos esses trabalhos como objeto de análise.

Palavras-chave: Teatro. Oswald de Andrade. Estado Novo. Censura.

Downloads 2533  2533  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PPGH - UFF  Site http://www.historia.uff.br/stricto/
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora!O forjador - ruínas de um mito: Romário Martins (1983-1944) Popular Versão: PDF
Atualização:  18/10/2013
Descrição:
SZVARÇA, Décio R.

A construção de símbolos pela obra de Romário Martins, que identificam no Paraná e no paranaense os ideias de uma civilização é o objeto de estudo desse trabalho.

Downloads 2506  2506  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PGHIS - UFPR  Site http://www.humanas.ufpr.br/portal/historiapos/?lang=pt
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora!A "questão social" na origem do capitalismo Popular Versão: PDF
Atualização:  2/10/2013
Descrição:
BRANCO, Rodrigo Castelo

Na contemporaneidade, um dos principais debates teórico e político é sobre a pobreza e as desigualdades sociais. No Brasil, este debate ganha maior importância devido ao fato do país apresentar uma das piores distribuições de renda e riqueza do mundo e índices sociais da periferia capitalista. As diversas contribuições ao debate se mostram insuficientes do ponto de vista teórico e infrutíferas no campo das políticas públicas e das transformações sociais. Apesar das inúmeras abordagens e formas de tratamento da “questão social” por parte dos governos conservadores, liberais e social-democratas, o problema persiste e vem se agravando ao longo do tempo. Quando chegamos a este ponto, é preciso retornar às origens, reavaliando o passado para transformar o presente e construir o futuro. A presente dissertação, portanto, tem como objeto de estudo a “questão social” na origem do capitalismo. Além da análise da passagem do feudalismo para o capitalismo, embasada em autores como Ellen Woods, Eric Hobsbawn e Leo Huberman, e das consequências sócio-econômicas desta transição histórica, a pesquisa utilizar-se-á da obra científica de Karl Marx e Friedrich Engels para uma análise teórica da “questão social” no capitalismo nascente.

Palavras-chave: Relações de Produção. Relações de Trabalho. Relações de Poder. Capitalismo. Materialismo histórico-dialético. Questão social. Feudalismo.

Downloads 2434  2434  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PPPGSS - UFRJ  Site https://sites.google.com/site/secretariappgss/
Avaliação: 9.00 (2 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora!Violência contra violência: a inter-relação entre as propostas de luta armada... Popular Versão: PDF
Atualização:  18/10/2013
Descrição:
RONCHI, Luis F. de Lima

A pesquisa discute o problema das inter-relações entre o golpe de 1964, a consolidação da Ditadura Militar no Brasil e o surgimento de grupos armados de oposição, particularmente aqueles surgidos antes da promulgação do Ato Institucional n. 5 e que seguiam a tradição marxista-leninista de vanguarda. Trata-se, especificamente, das influências e determinações do golpe e da evolução da Ditadura Militar nas razões que levaram parte da esquerda brasileira à decisão de protagonizar ações armadas como caminho revolucionário. Parte-se do pressuposto de que os dois processos citados possuem autonomia relativa e, portanto, refutam-se as tentativas de explicação da luta armada como simples reflexo do fechamento ditatorial e/ou da falta de espaços de atuação legal oposicionista, mesmo porque, importantes estudos historiográficos têm destacado a existência de brechas e possibilidades de ação política, embora restritas, na fase de consolidação da Ditadura Militar (1964-1968), período em que ocorre o surgimento dos principais grupos guerrilheiros. Esta pesquisa defende a hipótese de que o Golpe de 1964 e a instauração de um regime militar-autoritário tenham desempenhado importante papel na opção de setores da esquerda, pelo caminho armado, ao frustrar o projeto hegemônico até 1964, de revolução pacífica defendido pelo Partido Comunista Brasileiro. Além do Golpe, a própria existência de um regime arbitrário, que alterava sistematicamente as regras do jogo político segundo seus interesses, também teria contribuído para o influxo das esquerdas ao desacreditar as instituições e a própria atuação política legal então existente.

Palavras-chave: Ditadura militar. Luta armada. Fechamento institucional. Golpe de 1964.

Downloads 2431  2431  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma PPH - UEM  Site http://www.pph.uem.br/Site/
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: História Dissertações
Fazer Download agora!Formação e organização política da classe dominante agrária: a Sociedade Rural do Oeste do Paraná Popular Versão: PDF
Atualização:  14/10/2013
Descrição:
ADAMY, Irene S.

Este estudo refere-se à formação e organização política da fração agrária da classe dominante na região oeste do Paraná, a partir de sua entidade de classe, a Sociedade Rural do Oeste do Paraná. A origem desta fração de classe encontra-se em dois momentos distintos: o primeiro, quando da ocupação e (re)ocupação da terra, cujo processo interferiu diretamente na estrutura fundiária do município de Cascavel, marcada pela presença do latifúndio, base material sobre a qual se assenta o poder econômico e político dos agropecuaristas; e, o segundo, quando da modernização conservadora implantada no campo brasileiro durante as décadas de 1960, 1970 e 1980, que contribuiu para consolidar o latifúndio e o poder de seus proprietários. Porém, este poder não é absoluto e inconteste. Ainda na década de 1980, o MST assumiu sua condição de movimento social em nível nacional, na luta por reforma agrária e por um novo modelo de uso da terra e de produção para a agricultura brasileira, desencadeando conflitos e confrontos, não poucas vezes marcados pela violência e morte. Neste enfrentamento, os grandes proprietários rurais tiveram na SRO o seu espaço de organização, mobilização e liderança nas ações efetivadas, revelando seu caráter classista e conservador. Portanto, este trabalho busca analisar, a luz da teoria de Antonio Gramsci, como esta fração de classe vem se organizando e reorganizando, a fim de manter sua condição hegemônica.

Palavras-chave: Sociedade Rural do Oeste do Paraná. Terra. Poder. Hegemonia. Conflitos Agrários.

Downloads 2356  2356  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UNIOESTE  Site http://www.unioeste.br/pos/historia/
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


« 1 2 (3) 4 5 6 7 8 9 10 11 12 »