Educadores

Ínicio : Filosofia : Dissertações : 

Produções de Profissionais da Seed: Dissertações (10)


Ordenar por:  Título () Data () Notas () Popularidade ()
Ordenados por: Título (A a Z)

Categoria: Filosofia Dissertações
Fazer Download agora!Ambivalência e relativismo nos Dissoi logoi Popular Versão: 
Atualização:  27/8/2013
Descrição:
AGUIAR, Giovanio

Esta dissertação reconstrói a trama interna dos Dissoì Lógoi, e, neles, investiga o papel da ambivalência e do relativismo, em sua dimensão ético-política. Para apresentar criticamente esse texto, articulamos uma abordagem histórica e outra teórico-conceitual. Fazemos isso através do uso de outros textos da mesma época ou de períodos próximos, como os de Górgias, de Platão e de Aristóteles, a partir da visão de intérpretes contemporâneos e pela problematização de conceitos como lógos, nómos, antilogía, areté, Mnemosyne e kairós. Chegamos, ao final denossa pesquisa, à conclusão de que os Dissoì Lógoi são um manual de argumentação que tem como propósito potencializar a ação ético-política.

Palavra-chave: Dissoi. Logoi. Ambivalência. Relativismo.

Downloads 695  695  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UFMG  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Dissertações
Fazer Download agora!Angústia existencial: o papel fundamental do conceito de angústia no processo de construção da subje Popular Versão: 
Atualização:  30/4/2012
Descrição:
OLIVIÉRI, Maria de Fátimai

A presente dissertação se propõe a investigar e clarificar, através de pesquisa teórica e bibliográfica, o complexo processo que envolve o conceito de angústia existencial, com ênfase na existência individual e concreta, pela óptica reflexiva de Sören Aabye Kierkegaard, renomado filósofo da existência do século XIX. Será enfatizada a importância fundamental de sua obra, no que tange à constituição e construção da subjetividade humana; ressaltando a existência individual e concreta, assim como a liberdade de escolha frente às situações vividas pelo indivíduo e o quanto isso suscita o sentimento de angústia no cotidiano. Kierkegaard expressa que alteridade é o lugar onde o eu se afirma dialeticamente em sua própria identidade. Para Kierkegaard, existir é engajar-se satisfatoriamente nas categorias da existência e vencer os obstáculos da vida, entre eles a angústia. Pois, para Kierkegaard, existir é comprometer-se apaixonadamente. O objetivo desta pesquisa foi compreender, analisar, descrever e também fundamentar a importância da angústia existencial na vida do indivíduo, dentro do contexto social contemporâneo e as possíveis saídas existentes para aplacar esse desconforto.

Palavras-chave: Kierkegaard. Angústia existencial. Subjetividade. Existência. Possibilidade.

Downloads 2082  2082  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Universidade do Vale do Rio do Sinos  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Dissertações
Fazer Download agora!Aportes filosóficos à compreensão do princípio da dignidade humana: os (des)caminhos do direito cons Popular Versão: 
Atualização:  30/4/2012
Descrição:
COPETTI, Alfredo Neto

O presente estudo trata da compreensão do Princípio da Dignidade Humana no Direito Constitucional. Tem o intuito de fazer um apanhado filosófico acerca de como o Homem foi visto no decorrer da história ocidental. Parte do exemplo privilegiado da literatura clássica, especificamente da obra Antígona de Sófocles, para trazer à tona a condição humana elementar, não-metafísica. Para tanto, auxilia-se no pensamento pré-socrático, sobretudo em Heráclito, lido a partir da Filosofia Hermenêutica. Depois, passa pelas metafísicas clássica e moderna, respectivamente, abordando as questões relacionadas ao homem com base em diversos autores. Termina apontando em direção do novo paradigma da Hermenêutica Filosófica como aquele condizente com a ordem constitucional contemporânea, cujo fundamento encontra-se no Princípio da Dignidade Humana.

Palavras-chave: Princípio da Dignidade Humana. Ethos. Metafísica clássica. Metafísica moderna. Dignidade Humana. Compreensão. Antropologia. Estado Democrático de Direito. Constitucionalismo. Homem. Mundo. Filosofia Hermenêutica. Standard de racionalidade.

Downloads 1387  1387  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Universidade do Vale do Rio do Sinos  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Dissertações
Fazer Download agora!Argumentos sobre a imortalidade da alma no Fédon de Platão Popular Versão: 
Atualização:  30/4/2012
Descrição:
MARINHO, Djalma Aranha Neto

O presente trabalho tem como objetivo o estudo da doutrina da imortalidade da alma no Fédon de Platão. O problema central reside na afirmação de ser a alma imortal, para justificar tal afirmação Platão lança mão de uma demonstração dialética fundamentada na Teoria das Formas ou Ideias. Será posto em dissertação a trama dos argumentos filosóficos articulados neste Diálogo, a saber: o argumento dos contrários; o argumento da anamnese; o argumento sobre a causa da geração e corrupção.

Palavras-chave: Platão. Fédon. Imortalidade da Alma. Teoria das Formas.

Downloads 929  929  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Universidade Federal do Rio Grande do Norte  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Dissertações
Fazer Download agora!Arte, conhecimento e verdade do pensamento do jovem Nietzsche Popular Versão: 
Atualização:  30/4/2012
Descrição:
SILVA, Ricardo José Camêlo da

Esta dissertação aborda as reflexões do jovem Nietzsche sobre a arte. Nela, pretendemos destacar as relações entre arte e conhecimento e entre arte e verdade. No primeiro momento, analisamos as conexões entre arte e conhecimento através da cultura grega antiga. No segundo momento, abordamos a formação da linguagem e os vínculos entre arte e verdade. A partir dessas reflexões, tentaremos mostrar a importância da arte em seu trabalho de juventude.

Palavra-chave: Nietzsche. Friedrich Wilhelm. Arte. Conhecimento. Verdade.

Downloads 1761  1761  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UFMG  Site http://
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Dissertações
Fazer Download agora!As aporias do livro b da Metafísica de Aristóteles  Popular Versão: 
Atualização:  29/4/2013
Descrição:
SANTOS, Marina dos

O primeiro modo como as aporias envolvem as noções centrais da Filosofia Primeira diz respeito à intensão do conceito dessa ciência e o segundo modo concerne à sua extensão. Uma parte das aporias de Β põe em xeque a possibilidade mesma dessa ciência na medida em que, se não for dada necessariamente uma determinada resposta a cada uma delas, então o conceito de cientificidade em jogo, ciência das primeiras causas e princípios absolutos do ser, é inconsistente. E, se o próprio conceito dessa ciência não for consistente, então não haverá sentido em perguntar a que coisas ele se aplica no mundo. Por essa razão, as aporias relativas à análise formal ou intensional do conceito de Filosofia Primeira serão ditas fundamentais em relação àquelas que dizem respeito à análise material ou extensional desse conceito, pois tais aporias materiais só podem ser formuladas a partir da pressuposição que a Ciência buscada é possível, isto é, que seu conceito não é inconsistente.

Palavra-chave: Aristóteles. Crítica e interpretacao. Metafísica.

Downloads 502  502  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Universidade Federal do Rio Grande do Sul  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Dissertações
Fazer Download agora!As origens históricas do Zaratustra nietzcheano: o espelho de Zaratustra, a correção do mais fatal d Popular Versão: 
Atualização:  30/4/2012
Descrição:
FERNANDES, Edrisi de Araújo

A partir de um atento exame das relações do Zoroastrismo com a tradição ocidental, bem como a partir de uma detalhada e crítica leitura da obra nietzscheana, este trabalho pretende mostrar o que o personagem “Zaratustra”, seus discursos e pensamentos poético-filosóficos e passagens correlatas de diversas obras de Nietzsche, espelham enquanto representações de uma filosofia que colhe, direta ou indiretamente, contribuições da tradição zoroastriana ou das suas derivações (na tradição judaico-greco-cristã, e ademais em toda a tradição filosófica ocidental). Municiada com essas contribuições, e com a interpretação que delas se faz, a filosofia nietzscheana questiona toda a tradição de pensamento do Ocidente, propondo a sua substituição por uma nova atitude diante da vida. Esse trabalho pretende mostrar também de que maneira a constituição do Zaratustra nietzscheano ganhou corpo, nos escritos do filósofo alemão, junto com a idéia de fazer, de um personagem homônimo do antigo profeta iraniano (Zaratustra ou Zoroastro, o fundador do Zoroastrismo), o a rauto daquele importante texto que pretendeu “levar a língua alemã à [sua] máxima perfeição”, enfeixando e levando a um clímax profético-poético condizente com o “sentido da Terra” as ideias-chave de Nietzsche sobre a correção do “mais fatal dos erros” e sobre a “morte de Deus”

Palavras-chave: Zaratustra. Zoroastro. Zoroastrismo. Avesta. Nietzsche. Metafísica. Moral. Morte de Deus.

Downloads 3045  3045  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Universidade Federal do Rio Grande do Norte  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Dissertações
Fazer Download agora!As relações entre ética, política e direito em Aristóteles  Popular Versão: 
Atualização:  30/4/2012
Descrição:
ALVAREZ, Alejandro Montiel

O presente trabalho pretende estudar as relações entre a ética, a política e o direito em Aristóteles. Primeiramente, tentar-se-á dar uma ordem interna a cada tema, conforme a teoria das causas, isto é, as quatro causas aristotélicas. Depois de identificadas as causas da ética, da política e do direito, através da análise das causas de seus objetos, seguir-se-á, ao tempo da conclusão, a análise se há identidade de causas, parcial ou total, perfeita ou imperfeita.

Palavra-chave: Aristóteles. Ética. Filosofia do direito. Política.

Downloads 1161  1161  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Universidade Federal do Rio Grande do Sul  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Dissertações
Fazer Download agora!Atividade intelectual na Modernidade em Walter Benjamin Popular Versão: PDF
Atualização:  30/4/2012
Descrição:
ARAUJO, Cleber Dias

O objeto de investigação da presente dissertação é a configuração da atividade intelectual no interior das modernas condições de produção cultural. O objetivo é apresentar os elementos que alteram a atividade intelectual a partir de uma crise que se abre com a formação da cultura de massas, envolvendo contradições decisivas para repensar a função do intelectual na modernidade. Tais elementos indicam a interpretação dialética de Walter Benjamin acerca da relação entre os séculos XIX e XX, tanto para uma compreensão da modernidade como da atividade intelectual. As passagens parisienses como origem da modernidade permitem a localização dos elementos determinantes da crise da atividade intelectual, envolvendo um novo público e novas condições de produção permeadas por relações marcadas pela imposição de um mercado literário.

Palavras-Chave: Modernidade. Fascismo. Estética. Política.

Downloads 1509  1509  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UFPR  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Filosofia Dissertações
Fazer Download agora!Autonomia da vontade e interesse moral em Kant  Popular Versão: 
Atualização:  29/4/2013
Descrição:
BOTTON, Alexandre Mariotto

O principal objetivo desta dissertação foi analisar os conceitos de autonomia da vontade e interesse nas obras em que Kant fundamenta seu sistema ético. Sendo assim, nosso trabalho encontra suas fontes de pesquisa principalmente nos escritos do próprio autor, sobretudo, na Fundamentação da Metafísica dos Costumes (FMC), na Crítica da Razão Prática (CRPr) e em algumas partes da Crítica da Razão Pura (CRP). Primeiramente analisamos, a partir da CRP, o conceito de liberdade, principalmente da liberdade prática. Porém, percebemos que na CRP Kant chega apenas a uma noção negativa de liberdade, a saber, como independência do arbítrio frente à sensibilidade. Dissertamos, então, sobre os conceitos de vontade e dever na FMC, e, a partir deles vimos como Kant chega à noção de autonomia da vontade que serve, como conceito positivo de liberdade, e, consequentemente, como princípio supremo da moralidade. Contudo, tal princípio é incompatível com o agir por interesse, próprio do ser humano, de modo que, é necessário investigar como o homem pode tomar interesse pela moralidade sem, no entanto, agir por interesse. Analisamos então o conceito de autonomia da vontade com o intuito de saber como ela pode ser válida independentemente de qualquer interesse.

Palavras-chave: Kant. Razão Pura. Autonomia da vontade.

Downloads 7551  7551  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Universidade Federal de Santa Maria  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


« 1 2 3 4 5 (6) 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 »