Educadores

Ínicio : Educação Especial :  Produções de Profissionais da Seed: Dissertações : 



Ordenar por:  Título () Data () Notas () Popularidade ()
Ordenados por: Título (A a Z)

Categoria: Educação Especial Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora!Processo de Formação para Professores de Sala de Recurso Multifuncionais sobre as Tecnologias Assist Versão: PDF
Atualização:  16/10/2017
Descrição:
REIS, Juliana Irani Villanueva dos

A política educacional para a inclusão da criança com Necessidades Educacionais Especiais (NEE) tem promovido inquietações frente a este desafio que vai além do direito da matrícula em uma instituição de ensino regular. A implantação das Salas de Recursos Multifuncionais (SRM) na rede pública surge para contribuir diretamente no processo de ensino e de aprendizagem do aluno público-alvo da Educação Especial, para estas salas são disponibilizados recursos de Tecnologia Assistiva (TA) que auxiliam e contribuem no processo de inclusão deste alunado. Parte da seguinte questão de investigação: Considerando que o professor que atua na SRM vem demonstrando pouco conhecimento sobre as TA disponíveis nas SRM, de que forma a organização de um curso de formação na modalidade semipresencial pode contribuir para melhorar o conhecimento referente as TA? A presente pesquisa tem como desenvolver um programa de formação para professores especialistas sobre as TA que são disponibilizadas nas SRM. Ainda elencamos como objetivos específicos planejar, desenvolver e avaliar uma proposta de formação, para o que o professor especialista que atua no serviço do Atendimento Educacional Especializado conheça os conceitos de TA e as possibilidades de usos destes recursos. Os pressupostos teóricos estão pautados na Declaração de Salamanca (UNESCO, 1994), Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva (BRASIL, 2008) e em autores que discutem a formação do professor e as tecnologias assistivas sendo eles: Mantoan (2004), Manzzini (2012), Bescher (2013), Hummel (2015). Para atingir o objetivo proposto, a metodologia utilizada foi a pesquisa de intervenção que visa contribuir para a mudança da prática pedagógica definida em dois momentos. O primeiro para o levantamento das necessidades dos professores especialista que atuam na SRM do Núcleo Regional de Educação em Londrina no que se refere ao conhecimento e uso das TA. Esta identificação culminou na elaboração de uma Unidade Didática como produto educacional visando contribuir para prática pedagógica desses profissionais. O segundo momento se deu por meio da aplicação desta Unidade Didática, por meio de um curso de formação continuado com 58 participantes, analisando os conceitos iniciais referentes às TA e a mudança destes conceitos a partir da aplicação do produto educacional. Propôs-se durante o processo de intervenção conhecimento das TA disponibilizadas nas salas de recursos e identificação das possibilidades de uso com o aluno com NEE. As discussões e reflexões durante esse processo foram fundamentais para que os professores especialistas pudessem compreender as TA para além de recursos tecnológicos.

Palavras chaves: Formação de professores. Educação especial. Sala de Recursos Multifuncional. Tecnologia assistiva. Necessidade educacional especial.

Downloads 70  70  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UTFPR  Site http://
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Educação Especial Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora!Sala de recurso multifuniconal: Visão de Professores inseridos na Rede Pública de Curitiba e Região Popular Versão: PDF
Atualização:  21/6/2016
Descrição:
MIRANDA, Elba Neri Moreira de

O objetivo deste estudo foi analisar a visão de um grupo de professores da rede públicade ensino do Estado do Paraná, que atuam em salas derecursos multifuncionais e salas comuns, acerca da formação, do conhecimento, da concepção, do objetivo e das práticas relacionados às salas de recursos multifuncionais. A metodologia de estudo consiste na análise de conteúdo com abordagem qualitativa e quantitativa. Foi realizada a pesquisa de campo utilizando como instrumento um questionário com respostas abertas, que foi aplicado a dois grupos de professores, sendo 30 (trinta) atuantes em sala comum e 30 (trinta) em sala de recurso multifuncional, ambos inseridos na rede pública do ensino fundamental. É importante salientar que todos trabalhavam com alunos com necessidades educacionais especiais. Com base nas respostas, foram obtidos resultados que revelaram, predominantemente, os seguintes aspectos: a) conhecimento restrito acerca do atendimento educacional especial, particularmente em relação aos objetivos e as finalidades da sala de recurso multifuncional e, também, aos documentos acerca pertinentes a ela; b) sobre os conteúdos teóricos e práticos ao atendimento educacional especial do aluno com necessidades educacionais especiais, verificou-se que as instituições educacionais superiores de ensino abordam de forma restrita tais conteúdos; c) quanto à relação estabelecida entre os professores de sala comum e de sala de recurso multifuncional, pôde-se verificar que ela, também, é restrita, e que o trabalho pedagógico dos atendimentos educacionais especializados é prioritariamente pautado numa relação de auxílio e não de um trabalho colaborativo. Por fim, os dados apontam para o fato de que, embora os professores tenham, em geral, conhecimentos restritos sobre a especificidade da sala de recurso multifuncional, afirmam ter uma visão positiva quanto aos avanços de aprendizagem que ela provoca nos educandos com necessidades educacionais especiais. Este estudo aponta a necessidade da realização de novas pesquisas que ofereçam elementos para compreender tal contradição, bem como contribuir para sua superação. Foi evidencia da, ainda, a necessidade de aperfeiçoamento na formação docente que articule o teórico e prático, e que esse aperfeiçoamento seja conduzido de modo que os professores de sala comum e sala de recurso multifuncional estabeleçam relações colaborativas, a partir das quais ambos passem a ser sujeitos ativos e responsáveis como profissionais de educação.

Palavras-chave: Educação inclusiva. Sala de recurso multifuncional. Necessidade educacional especial.

Downloads 193  193  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma TUIUTI  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Educação Especial Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora!Trabalho Colaborativo entre uma Professora Especialista e Professores do Ensino Comum para a Inclusã Popular Versão: PDF
Atualização:  15/2/2017
Descrição:
MARTINELLI, Josemaris Aparecida.

O objetivo desta pesquisa foi desenvolver um processo de intervenção visando à promoção de um trabalho colaborativo em uma escola estadual com Educação em Tempo Integral no município de Londrina-PR, utilizando a metodologia da pesquisa colaborativa proposta por Ibiapina (2008). Teve como participantes uma professora especialista e quatro professores das disciplinas curriculares que tinham alunos com necessidades educacionais especiais (NEE) em suas salas de aula no ensino comum. Os pressupostos básicos foram: a caracterização da Educação Inclusiva, a formação docente e a importância do trabalho colaborativo do professor especialista junto aos professores das disciplinas curriculares. A coleta dos dados foi realizada por meio do levantamento das necessidades dos envolvidos, realizado por meio de entrevista com a professora especialista PE, aplicação de questionário aos demais participantes e observações direta em sala de aula do trabalho realizado pela PE junto aos alunos com NEE e aos professores das disciplinas curriculares. Os procedimentos de intervenção desenvolvidos foram: ciclos de estudos presenciais e virtuais referente ao trabalho colaborativo no ensino comum; práticas reflexivas do trabalho colaborativo desenvolvido pela PE junto aos professores das disciplinas curriculares que tinham alunos com NEE; planejamento das aulas junto a PE e aos professores das disciplinas curriculares participantes da pesquisa com momentos presenciais e virtuais e; participação direta da pesquisadora na sala de aula para observação da parceria entre a PE e os professores participantes. Para avaliação do processo de intervenção realizamos uma entrevista final com a PE e um questionário final com os professores participantes. Os dados obtidos nas três fases da pesquisa foram organizados conforme a proposta de análise de conteúdo de Bardin (1977) em categorias e por meio de descrição de episódios considerados significativos registrados no diário de campo. No início o trabalho da PE na sala de aula do ensino comum resumia em apoiar os alunos com NEE, não havia parceria entre a PE e os professores do ensino comum. Propomos durante o processo de intervenção adequar o papel da PE para desenvolver o trabalho colaborativo junto aos professores das disciplinas curriculares no planejamento e na prática pedagógica em sala de aula. As discussões e reflexões durante esse processo foram fundamentais para que pudessem compreender a proposta do trabalho colaborativo e estabelecer a parceria entre a PE e os professores das disciplinas curriculares no planejamento e na prática pedagógica na sala de aula. Os resultados evidenciam a relevância do processo de intervenção no desenvolvimento do trabalho colaborativo e da formação em serviço da PE e dos professores das disciplinas curriculares participantes da pesquisa. Indica ainda a necessidade de desenvolver um trabalho colaborativo junto a gestão pedagógica da escola participante do estudo e dar continuidade ao trabalho colaborativo e à formação da PE e dos professores com o intuito de melhorar o processo de inclusão dos alunos com NEE.

Palavras-chave: Educação Inclusiva. Formação de Professor. Trabalho Colaborativo.

Downloads 189  189  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UEL  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


« 1 (2)