Educadores

Ínicio : Pedagogia : Teses : Produções de Profissionais da Seed: Teses : 



Ordenar por:  Título () Data () Notas () Popularidade ()
Ordenados por: Notas (Do pior para o melhor avaliado)

Categoria: Pedagogia Teses Produções de Profissionais da Seed: Teses
Fazer Download agora!O Desenvolvimento do Transtorno do Espectro Autista: Considerações a partir de Piaget Popular Versão: PDF
Atualização:  31/10/2017
Descrição:
PIECZARKA, Thiciane

A presente pesquisa é qualitativa, de caráter exploratório, que busca investigar o desenvolvimento de alunos com Transtorno do Espectro Autista a partir da teoria piagetiana e das pesquisas empíricas sobre o autismo. A compreensão e o estabelecimento de relações entre a teoria do desenvolvimento cognitivo de Piaget e o desenvolvimento autista pode permitir o entendimento de possibilidades de aprendizagem na perspectiva educacional. Partindo da premissa de que a manifestação do autismo é heterogênea, foi realizado um estudo empírico em escola especial de atendimento a indivíduos com Transtorno do Espectro Autista. O método clínico piagetiano norteou a coleta e análise de dados. Primeiramente foi realizado um grupo focal com professoras experientes para a percepção dos aspectos que elas consideram fundamentais no desenvolvimento e aprendizagem dos educandos autistas. Após essa percepção, foi feita a seleção de dois autistas, um com autismo grave e outro com autismo moderado (definido pelo CARS), para acompanhamento sistemático em ambiente escolar. Como fontes de informação desses participantes, foram realizadas entrevistas a partir do método clínico com suas mães, professoras e uma atendente, bem como diário de observação de campo. Os dados coletados evidenciam como aspecto fundamental a socialização para avanços no desenvolvimento e na aprendizagem de indivíduos com autismo, principalmente na interação entre professor-aluno, sendo sempre permeada pela afetividade. Quanto aos alunos acompanhados, ambos demonstram características fundamentais na perspectiva do processo de desenvolvimento e aprendizagem dentro de uma visão integrada entre aspectos afetivos, cognitivos e sociais, própria da perspectiva piagetiana. Ambos apresentam o aspecto visual como mais evidente na exploração do mundo e, em consequência, a imitação é um determinante na sua aprendizagem, seja ela de cunho acadêmico, lúdico ou social. Ambos demonstram aprendizagem social, dentre as quais, algumas imitações de comportamentos. Quanto à construção do conhecimento, ambos demonstram a construção de um pensamento representativo, um voltado para a ludicidade, e o outro voltado para a construção de um conhecimento acadêmico. Essas características apresentam estreita relação com a teoria piagetiana por compreender que o pensamento representativo se dá pela imitação, jogo simbólico e representação cognitiva. Ao relacionar esses aspectos com o observado compreende-se ser esse um caminho que pode trazer potencialidades significativas de desenvolvimento e aprendizagem de indivíduos com transtorno do espectro autista. Além disso, os interesses que autistas apresentam para determinados objetos devem ser considerados como a energia necessária ao desenvolvimento, que é de cunho afetivo. Assim, compreende-se que há evidência de aproximações teóricas possíveis quanto à integração dos aspectos sociais, cognitivos e afetivos evidenciados pelas pesquisas sobre o autismo e a teoria piagetiana. A compreensão desses aspectos de uma maneira integrada e em desenvolvimento contínuo permite avançar para um olhar produtivo no atendimento a esses alunos.

Palavras-chave: Autismo. Transtorno do Espectro Autista. Desenvolvimento. Aprendizagem. Piaget. TEA.

Downloads 4181  4181  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UFPR  Site http://
Avaliação: 9.00 (6 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Pedagogia Teses Produções de Profissionais da Seed: Teses
Fazer Download agora!Habilidades Cognitivas e Metacognição do Aluno com Altas Habilidades/Superdotação na Resolução de Pr Popular Versão: PDF
Atualização:  30/1/2019
Descrição:
MACHADO, Járci Maria

Objetivou-se nesta pesquisa identificar as estratégias cognitivas e metacognitivas utilizadas na resolução de situações problema de matemática de um aluno com Altas Habilidades/Superdotação (AH/SD), matematicamente talentoso, que frequenta o 6.º ano da Educação Básica. O pressuposto deste estudo é que alunos com AH/SD alcançam precocemente o pensamento hipotético dedutivo, próprio do estádio operatório-formal de Piaget. Encontra-se o pressuposto desta pesquisa fundamentado na Epistemologia Genética de Jean Piaget, nos estudos de Sternberg & Davidson (1985) e na teoria de Joseph Renzulli (1986), quando esta aborda o superdotado acadêmico. Trata-se de um estudo qualitativo na modalidade de estudo de caso. A seleção do aluno iniciou com a aplicação de dez problemas específicos de lógica, e um questionário individual para 20 alunos com AH/SD que frequentam uma Sala de Recursos para alunos com AH/SD de uma escola da rede pública de
ensino no município de Curitiba, PR. Dos 20 alunos que iniciaram este estudo, cinco atingiram o número de acertos exigidos no teste de lógica. Destes cinco alunos, apenas um seguiu com a pesquisa, por ser o mais jovem do grupo. Com este aluno foram trabalhadas atividades de matemática, buscando compreender, através de questionamentos realizados pela pesquisadora, os processos cognitivos e metacognitivos envolvidos na resolução dos exercícios. Ficou evidenciado que o aluno utilizou-se das seguintes estratégias cognitivas: identificação do tipo de problema, encontrando as ideias principais do enunciado e realizando os cálculos, regulação da sua ação através do pensar para resolver, dedução a partir de hipóteses, não somente através de uma observação do real. Quanto às estratégias metacognitivas, o aluno fez uso do pensar sobre seus pensamentos e da autorregulação, verificou se os objetivos foram atingidos nas atividades através da comparação dos processos e resultados, identificando as etapas do seu raciocínio. Utilizou-se do pensamento dedutivo ao resolver os problemas, fazendo uso da representação mental dos símbolos aritméticos, definindo as estratégias mais adequadas para sua resolução, formulando proposições e operando sobre elas. Esta forma de pensamento envolve uma dificuldade e um trabalho mental muito maior que o pensamento concreto, demonstrando estar no estádio operatório-formal antes da idade (12/15a) cronológica prevista na epistemologia genética de Piaget. O estudo sugere a possibilidade de desenvolvimento de uma espécie de intuição intelectual em pessoas com Altas Habilidades/Superdotação.

Palavras-chave: Piaget. Cognição. Metacognição. Operatório-formal. Altas Habilidades/Superdotação.

Downloads 1122  1122  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UFPR  Site http://
Avaliação: 10.00 (2 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


« 1 2 (3)