Educadores

Ínicio : Língua Portuguesa : Dissertações : Produções de Profissionais da Seed: Dissertações : 



Ordenar por:  Título () Data () Notas () Popularidade ()
Ordenados por: Notas (Do melhor para o pior avaliado)

Categoria: Língua Portuguesa Dissertações Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora!Contextos educacionais inclusivos de alunos surdos: ações frente à realidade inclusiva ... Popular Versão: PDF
Atualização:  23/2/2016
Descrição:
SOUZA, Márcia Cristina

Este trabalho, de cunho qualitativo, fundamenta-se nas ações docentes dos professores de matemática da educação básica que tem em suas turmas alunos surdos incluídos. Tem como objetivo compreender a realidade de tais contextos educacionais inclusivos e contribuir com os debates e estudos sobre o processo de inclusão de alunos surdos na educação básica. Foram utilizadas entrevistas estruturadas com quinze professores de Andirá-PR e municípios vizinhos, que trabalhavam em 2011 com alunos surdos incluídos em suas aulas de matemática. As transcrições das entrevistas foram submetidas aos procedimentos e conceitos apresentados pela Análise de Conteúdo (AC) proposta por Bardin (1977) até a sua estruturação e após a organização das informações, na fase da análise, migrou-se para uma interpretação utilizando-se da Metanálise, proposta por Fiorentini e Lorenzato (2009). As respostas dos professores de matemática da região pesquisada possibilitou a compreensão de seus conhecimentos sobre a surdez, sobre as políticas de inclusão e sobre as ações educativas na educação inclusiva do
aluno surdo. Foi possível também levantar informações sobre a necessidade de maiores investimentos na formação continuada dos professores para que os mesmos possam participar da construção de currículos inclusivos como solicita as Diretrizes Curriculares da Educação Especial para a construção de currículos Inclusivos (PARANÁ, 2006). Espera-se com os resultados da pesquisa contribuir para o avanço dos estudos referentes à educação inclusiva de alunos surdos de maneira geral. Em suma, o presente trabalho adentrou os ambientes inclusivos e verificou que ainda são muitas as dificuldades vivenciadas pelos professores com a inclusão do aluno surdo pois existe falta de aprofundamento teórico desses profissionais da educação e os ambientes educacionais não estão gerenciados e estruturados de acordo com as leis de inclusão.

Palavras-chave: Educação básica. Professores de matemática. Educação inclusiva. Aluno surdo. Ações docentes inclusivas.

Downloads 195  195  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Universidade Estadual de Londrina  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Língua Portuguesa Dissertações Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora!Os pronomes pessoais de 1ª pessoa: uma análise a partir das produções escritas dos alunos do 9º ... Popular Versão: PDF
Atualização:  23/2/2016
Descrição:
RENNÓ, Marcos Antônio Travello

Este trabalho tem como objetivo principal identificar e sistematizar as ocorrências dos pronomes pessoais de 1ª pessoa (singular e plural) nas produções escritas dos alunos de 9º ano (de uma escola pública do estado do Paraná), para verificar o modo como essas formas se apresentam e se organizam nessas produções. Tomam-se como base os estudos linguísticos mais recentes sobre o português brasileiro — por exemplo, Bagno (2012) e Castilho (2010) — que descrevem e explicam o estatuto categorial dos pronomes pessoais em relação a critérios semânticos, discursivos, gramaticais e também em relação ao processo de gramaticalização pelo qual essa classe/função tem passado. Pretende-se, dessa forma, estabelecer um quadro analítico para que se possa, a partir da análise e comparação com os autores acima mencionados, levantar: (a) quais são os pronomes pessoais de 1ª pessoa (e as palavras ou expressões que adquiriram essa função) usados pelos alunos em suas produções escritas; (b) em que medida esse uso diverge do que descrevem os estudos linguísticos mais atuais sobre os pronomes, principalmente em relação às funções e aos elementos lexicais que as representam e (c) se os nove anos do ensino fundamental deram aos alunos o acesso às normas cultas características do contexto urbano ou se existem traços de outras variedades em suas produções escritas. Os resultados obtidos indicam que os alunos do 9º ano usam, nas produções escritas, os pronomes de 1ª pessoa tradicionalmente prescritos nas gramáticas prescritivo-normativas, mais a expressão a gente, que equivale a nós. Quanto às funções desempenhadas pelos pronomes, há, ainda que, em poucos casos, divergência entre prescrição e uso. No que concerne às gramáticas descritivo-normativas, os resultados obtidos praticamente coincidem com aqueles descritos em seus quadros de pronomes de 1ª pessoa, como aqueles próprios dos usos dos brasileiros, tanto em relação às formas como em relação às funções. Espera-se que, de alguma forma, a investigação contribua não só para a descrição do funcionamento da língua no que concerne ao uso dos pronomes, mas também para o apontamento de soluções quanto à sua aquisição na forma mais prestigiada.

PALAVRAS-CHAVE: Português brasileiro. Pronomes pessoais. Falante real.

Downloads 926  926  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Universidade Estadual de Londrina   Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Língua Portuguesa Dissertações Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora!Gênero textual autobiografia em aulas de Língua Portuguesa na EJA: uma perspectiva de aprendizagem n Popular Versão: PDF
Atualização:  15/2/2017
Descrição:
VOLPONI, Margaret de Lourdes


Na educação pública do Brasil há uma grande lacuna em relação ao material didático: a Educação de Jovens e Adultos é negligenciada e desvalorizada pelo Poder Público, e para a terceira idade, praticamente inexiste renovação pedagógica, até porque o material específico é inadequado. Assim, verifica-se uma grande carência de ferramentas exclusivas para o ensino/aprendizagem desse público. Em vista do exposto, a presente pesquisa desenvolve uma proposta de produção de material didático destinado a professores de Língua Portuguesa, para trabalharem o gênero textual autobiografia com alunos da terceira idade da Educação de Jovens e Adultos (doravante, EJA). A pesquisa para respaldar as reflexões está fundamentada principalmente na revisão da literatura específica. Primeiramente, baseou-se em três pontos específicos: 1-os estudos se constituíram de atividades de análises apropriadas de textos selecionados, os quais serviram de subsídio para o suporte teórico, em que a oralidade, a leitura e a produção de textos se fundamentam nas teorias que norteiam a enunciação, o dialogismo e a interação pela linguagem em conformidade com a visão de Bakhtin (1992/2003); 2-a proposta da Secretaria de Educação (1999) vinculada aos PCNs-2008 (Parâmetros Curriculares Nacionais); e 3-a pesquisa baseou-se em textos de autores conceituados -como Geraldi (2003),Bakhtin (1992/2003) e Brandão (2003). Num segundo momento analisou-se o material pedagógico usado no CEEBJA de Sarandi com os alunos do Ensino Fundamental -fase II, e em seguida, desenvolveu-se uma sequência didática como estratégia norteadora de práticas pedagógicas para um ensino de língua mais condizente com a dinâmica social da EJA. Espera-se, com o desenvolvimento deste trabalho, dar suporte ao professor de Língua Portuguesa quando da aplicação do gênero autobiografia, bem como instrumentalizar alunos da terceira idade para escrever em sua própria história, e assim, abrir caminhos capazes de contribuir para a efetivação da aprendizagem desta faixa etária.

Palavras-chave: Educação de Jovens e Adultos. Terceira idade. Ensino-aprendizagem.

Downloads 640  640  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UEM  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Língua Portuguesa Dissertações Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora!Uma sequência didática do gênero poema: desafios e possibilidades no aperfeiçoamento do ... Popular Versão: PDF
Atualização:  23/2/2016
Descrição:
GRASSI, Marilu

A presente pesquisa, de natureza aplicada, investigou a aplicabilidade e as contribuições do procedimento sequência didática como recurso para se trabalhar a leitura do gênero discursivo poema, com vistas à promoção do letramento literário. Por meio de uma metodologia centrada na pesquisa-ação, são descritas e analisadas intervenções numa sala de aula, composta por alunos do 8º ano da rede estadual de um município do interior do Paraná/BR. A concepção bakhtiniana de gêneros do discurso e a proposta de sequência didática de Dolz, Noverraz e Schneuwly (2004) entre outros, formam o referencial teórico de base. Foram utilizados como instrumento de coleta de dados a observação participante, auxiliada pelo diário de campo, videogravações e depoimentos dos alunos participantes. Encontramos no paradigma qualitativo um caminho viável para o desenvolvimento
desta pesquisa, orientada para a transformação de uma dada situação. A análise dos dados aponta a importância da presença do mediador na formação do leitor, pois, além de contribuir para a interação entre texto e leitor, intensifica a motivação para a leitura e produção textual. Mostra também que a Sequência Didática pode ser uma metodologia eficiente para auxiliar os educadores na promoção do aperfeiçoamento do letramento literário, uma vez que houve mudanças positivas na conduta do aluno como interlocutor ativo do processo comunicativo. Por fim, a elaboração desse trabalho, enquanto pesquisa-ação, possibilitou que dialogássemos com teorias importantes para a nossa formação docente. Dessa forma, esperamos que os resultados possam colaborar para uma reflexão sobre possibilidades e melhorias no ensino da leitura de poemas em sala de aula.

PALAVRAS-CHAVE: Sequência Didática. Gênero Discursivo. Poema.

Downloads 1529  1529  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Universidade Estadual do Oeste do Paraná   Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Língua Portuguesa Dissertações Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora!Práticas de leitura e de escrita com o gênero carta do leitor: uma proposta de sequência didática Popular Versão: PDF
Atualização:  23/2/2016
Descrição:
COELHO, Simone Silvia

Pautada nos estudos do Círculo de Bakhtin, consequentemente, na concepção sócio-histórica e dialógica de linguagem e nos gêneros discursivos como ferramenta para o ensino de Língua Portuguesa, essa pesquisa teve como objetivo elaborar e aplicar uma proposta teórico-metodológica de leitura e de escrita com o gênero carta do leitor, em uma turma do 8º ano do ensino fundamental, a fim de atender à necessidade de aprimoramento da capacidade leitora e de escrita desses estudantes. Para isso partiu do seguinte questionamento: como explorar textos do gênero carta do leitor, de forma que promovam leituras críticas e ampliem suas capacidades discursivas por meio da escrita? Trata-se de uma proposta articulada ao PROFLETRAS - Mestrado profissional em Letras – UNIOESTE – Cascavel, turma 2013/2015. Sua temática de estudo se inscreveu, em particular, na contribuição dos gêneros discursivos para o desenvolvimento da leitura e da escrita nos Anos Finais do Ensino Fundamental. Metodologicamente, desenvolvemos uma pesquisa qualitativa, de cunho etnográfico, configurada na pesquisa-ação, uma vez que investigamos nossa prática docente, desenvolvendo uma Sequência Didática (DOLZ, NOVERRAZ e SCHNEUWLY, 2004; COSTAHÜBES, 2008) com o gênero discursivo carta do leitor. Os sujeitos envolvidos foram alunos do 8º ano de uma escola pública do município de Toledo – PR, e a proposta contempla os elementos constituintes do gênero: o conteúdo temático, o estilo e a construção composicional, segundo orientações de Bakhtin/Volochinov (1997) e Bakhtin (2003). Após a aplicação da proposta de pesquisa, compreendemos que a leitura de reportagens e de outros textos-referências proporcionou o encontro do aluno-sujeito com diferentes esferas sociais, e neste caso, mais especificamente, com a esfera jornalística. Ao produzir o seu texto, constatamos que os alunos demonstraram o domínio do conteúdo abordado, da estrutura composicional do gênero e, assim, procuraram, por meio do estilo adotado, aproximarem-se de seus interlocutores e posicionarem-se diante deles. Por meio dos resultados, constatamos ainda que o gênero discursivo carta do leitor é uma excelente ferramenta para o desenvolvimento da leitura e da escrita dos alunos no processo de ensino e aprendizagem, pela possibilidade de provocar uma atitude reflexiva e responsiva como forma de interação verbal entre os sujeitos-leitores (nossos alunos) e autores de diversos textos/discursos que os circundam em seu cotidiano.

Palavras-chave: Gêneros discursivos. Carta do leitor. Leitura. Produção escrita.

Downloads 456  456  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Universidade Estadual do Oeste do Paraná   Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Língua Portuguesa Dissertações Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora!O ensino da oralidade na escola: uma proposta de trabalho com a ― Contação de histórias ... Popular Versão: PDF
Atualização:  23/2/2016
Descrição:
MEDEIROS, Solange Aparecida

Expressar-se com mais eficiência em qualquer circunstância, de forma clara e organizada, poderá permitir aos educandos se sobressaírem social e profissionalmente. Assim, esta pesquisa possui como foco o trabalho com a oralidade na escola, pois é no ambiente escolar que é possível propiciar ao aluno um conjunto de competências que o prepare para as demandas comunicacionais que, certamente, lhe serão apresentadas. Historicamente, no processo de ensinoaprendizagem, essa modalidade discursiva ainda não possuiu e nem possui um lugar assegurado nas aulas de Língua Portuguesa. Uma das razões desse quadro diz respeito ao fato de que nós, professores dessa disciplina, sabemos pouco sobre gêneros orais e sobre o seu ensino. Como fundamentação teórica para a elaboração dessa pesquisa, buscamos apoio, primeiramente, nos estudos elaborados pelo Círculo de Bakhtin (2003) no que se refere à linguagem, língua e gêneros discursivos. Com o objetivo de verificarmos a compreensão e o tratamento oferecido ao ensino da oralidade em sala de aula, adotamos uma proposta de estudo qualitativa, por conseguinte quantitativa interpretativa. Para tanto, realizamos a análise de um questionário aplicado para 10 professores de 07 escolas estaduais do município de Guaíra - Pr. As informações obtidas permitiram-nos refletir sobre o tratamento dado ao ensino da oralidade nas aulas de Língua Portuguesa desse município. Após os resultados da análise, elaboramos e propomos um trabalho didático pedagógico utilizando-nos da metodologia da sequência didática (DOLZ, NOVERRAZ E SCHNEUWLY, 2004) em torno da ―contação de histórias‖ para ser aplicada numa turma do 6º ano do Ensino Fundamental, como subsídio metodológico para nós, professores de Língua Portuguesa, e como instrumento de aprendizagem para os alunos. Optamos pelo gênero em questão, pois a sua natureza multissemiótica pode proporcionar aos alunos o acesso preliminar não apenas a conteúdos, mas também a diferentes maneiras com que a exposição oral (contação de histórias) pode funcionar, e a diferentes recursos que permitem esse funcionamento.

PALAVRAS-CHAVE: Oralidade. Sequência didática. Contação de histórias.

Downloads 214  214  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Universidade Estadual do Oeste do Paraná  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Língua Portuguesa Dissertações Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora!Narrativa literária e aprendizagem histórica nos anos iniciais: um estudo a partir de manuais ... Popular Versão: PDF
Atualização:  23/2/2016
Descrição:
NASCIMENTO,Solange Maria do

A investigação tem como objetivo compreender como narrativas literárias presentes em manuais didáticos de História estão sendo trabalhadas por seus autores, entendendo, segundo Fourquin (1993), que o manual didático é um artefato da cultura escolar, no qual são organizados os conteúdos escolares de modo didatizado. Com a finalidade de justificar a relevância da pesquisa e buscar referências sobre o tema foi elaborada uma pesquisa em duas bases de dados, em anais de congressos e revistas da área de Educação e de História, disponíveis on line. Os resultados encontrados mostraram uma incidência baixa de trabalhos sobre a relação entre ensino de História e Literatura.

Palavras-chave: Narrativa histórica. Narrativa literária. Educação Histórica. Ensino de História. Literatura.

Downloads 328  328  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Universidade Federal do Paraná  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Língua Portuguesa Dissertações Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora!Indícios de autoria em textos de opinião escolares escritos por alunos de 6º ano do ensino ... Popular Versão: PDF
Atualização:  23/2/2016
Descrição:
MENDES, Sueli de Freitas

A avaliação do texto escolar no ensino fundamental tem sido feita, no mais das vezes, observando-se aspectos gramaticais e/ ou textuais. Nessa perspectiva, um texto é considerado bom se atende a exigências de ordem gramatical e/ou textual. Entendo, no entanto, acompanhando Possenti (2009a), que para se considerar como bom um texto escolar é preciso avaliá-lo em seus aspectos discursivos, por isso tomo como objeto de estudo, nesta dissertação, a autoria em textos escolares. Para isso, analiso textos de opinião escolares escritos por alunos de 6º ano do ensino fundamental, adotando como procedimento teórico-metodológico o paradigma indiciário (GINZBURG, 1989), procedimento investigatório predominantemente qualitativo e interpretativo. Norteia o trabalho a pergunta: há, em textos de opinião escolares escritos por alunos de 6º ano do EF, marcas de singularidade que indiciem movimento de autoria? Para respondê-la, fundamentome na nova noção de autoria proposta por Possenti (2009a) para avaliar textos escolares, que permite observar aspectos discursivos nesses textos. Segundo o pesquisador, a autoria em textos escolares deve ser pensada em conjunto com noções de singularidade e estilo, por meio de indícios textuais é possível detectá-la. Nessa perspectiva, a correção gramatical e a organização textual não são indicativos de autoria, as marcas desta são da ordem do discurso. Considera-se também que dar voz a outros enunciadores, manter distância em relação ao próprio texto, evitar a mesmice são atitudes de um autor. É o “como” se diz e não o “o que” se diz que indicia a autoria. Para empreender as análises, recorro também às idéias de De Lemos (2002) sobre aquisição de linguagem, uma vez que alunos de 6º ano do EF se encontram em um momento singular de aquisição da linguagem escrita. A autora assume um posicionamento teórico que se contrapõe à noção de desenvolvimento cognitivo na interpretação do processo de aquisição da linguagem.

Palavras-chave: Autoria. Escrita. Texto de opinião escolar.

Downloads 245  245  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Universidade Estadual de Ponta Grossa  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Língua Portuguesa Dissertações Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora!Entre a fala e a escrita: caminhos possíveis para o trabalho com a ortografia no ensino fundamental  Popular Versão: PDF
Atualização:  23/2/2016
Descrição:
MARQUARDT, Valéria Caimi

Esta pesquisa tem o objetivo de apresentar reflexões sobre o ensino da Língua Portuguesa diante de fenômenos da variação linguística, das dificuldades dos alunos na compreensão do código escrito e da opacidade entre fala e escrita. Muitos dos problemas ortográficos, que se esperam superados por alunos nas séries finais do Ensino Fundamental, ainda persistem, comprometendo o desempenho nas operações linguísticas necessárias ao sentido e à significação da leitura e da escrita. As produções de textos de alunos do 9º ano, investigados neste trabalho, apresentam, de modo geral, dificuldades em relação ao domínio do código escrito. Segundo Busse (2013), os alunos ainda revelam hipóteses sobre regras ortográficas e de organização da escrita que comprometem o desenvolvimento do texto no nível da coesão e da coerência. Com o propósito de encontrar resposta(s) para essa problematização, propomo-nos a descrever e a analisar erros ortográficos, provenientes da relação fala e escrita, registrados em produções dos alunos das séries finais do Ensino Fundamental e criar uma proposta didática para tentar saná-los. Ao identificar os problemas ortográficos e analisá-los, a partir dos princípios da variação linguística e da fonologia, desenvolveu-se um roteiro de atividades de leitura, de escrita e de sistematização da língua para aplicação em sala de aula. Após a aplicação, verificaram-se os resultados, no que tange ao domínio do código. Como resultado desse processo de investigação, entendemos que é necessário tanto um trabalho sistematizado com a ortografia, a fim de corrigir problemas que se arrastam e se perpetuam na trajetória escolar dos alunos, quanto voltar-se para as questões da variação linguística e do ensino da língua pautadas numa pedagogia culturalmente sensível.

PALAVRAS-CHAVE: Fala. Escrita. Ortografia. Variação linguística.

Downloads 830  830  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Universidade Estadual do Oeste do Paraná  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Língua Portuguesa Dissertações Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora!Sujeitos em conflito: anarquismo e nacionalidade em um amor anarquista Popular Versão: PDF
Atualização:  23/2/2016
Descrição:
WAMMS, Veronice Oliveira Cristo

A presente dissertação discute a relação discursiva entre língua e o conceito de nacionalismo como constitutivos da identidade de um povo a partir da observação dos entrecruzamentos do discurso histórico com o ficcional, bem como a relação dialógica da obra com os processos que fundem literatura e história para construir o conceito de nacionalidade, a partir da desconstrução do passado como forma de interpretar o presente. A análise dessa obra literária instaura efeitos de sentido pela sua construção narrativa e ressalta os lugares de onde se reproduzem os processos de dominação ainda recorrentes na sociedade contemporânea. A linguagem narrativa empregada desnuda discursos que conflitam o ideal de uma nação igualitária e fraterna com discursos que ideologizam reflexos da cultura dominante. Pela rememoração do passado nacional, ao contrário dos romances saudosistas, o autor representa nesta obra uma visão crítica e no nível da ficção sonda os sentidos dos dizeres desconhecidos na memória e na história viva.

Palavras-chaves: Nacionalidade. Memória. Literatura. História.

Downloads 278  278  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma   Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


« 1 2 3 4 5 (6) 7 »