Educadores

Ínicio : Língua Portuguesa : Dissertações : Produções de Profissionais da Seed: Dissertações : 



Ordenar por:  Título () Data () Notas () Popularidade ()
Ordenados por: Popularidade (Do mais para o menos procurado)

Categoria: Língua Portuguesa Dissertações Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora! “Quando me Dei Conta de que Era Negra(o)/Branca(o)? ”: um Estudo a partir de Relatos Autobiográfic Popular Versão: PDF
Atualização:  17/10/2017
Descrição:
SOUTA, Marivete

Esta pesquisa se situa na área dos estudos da Linguagem e investigou como as(os) alunas(os) negras(os) e brancas(os) de um colégio da rede pública estadual do Paraná expressam suas identidades étnico-raciais por meio da produção de relatos autobiográficos. Para tanto, foram elencados os seguintes objetivos: verificar se/quais conflitos de identidade racial aparecem nas produções de alunas(os) negras(os) e brancas(os); identificar o papel da escola e outras instituições e/ou meios na (re)construção da(s) identidade(s) raciais e analisar como uma SD com o gênero relato autobiográfico, com a perspectiva do letramento racial crítico e da educação antirracista pode contribuir para a construção da identidade étnico-racial. Os conceitos de raça na perspectiva sociológica foram retomados, trazendo a concepção de raça como uma construção histórica e cultural, a partir de autores como Gomes (2005, 2012); Guimarães (1999, 2011) e Munanga (1994, 1999, 2005, 2005) dessa área. Discuti branqueamento, branquidade e branquitude, embasada em autores da área da Psicologia como: Bento (2014); Piza (2005, 2014); Cardoso (2008; 2010; 2011; 2014) da área de Ciências Sociais. A concepção de identidade foi baseada em autores como: Hall (2011) e Moita Lopes(2002). Focalizei a construção da identidade de adolescentes e jovens, pois são os sujeitos desta pesquisa. A opção metodológica foi a pesquisa-intervenção, com a perspectiva do letramento racial crítico e a educação antirracista, com aplicação de uma SD, e o relato autobiográfico, que foi instrumento de geração de dados, assim como o diário de bordo. Da área de Linguagens, referenciei-me em autores como: Ferreira (2006, 2009, 2014, 2015) e Moita Lopes (1992, 2002, 2006). As (os) alunas (os) expressaram suas identidades étnico-raciais por emio dos relatos, partindo de recordações de como se deram conta de que eram negras (os) brancas (os). À medida que contaram se tinham pensado alguma vez sobre sua cor de pele, foram trazendo lembranças que as (os) fizeram ter a percepção de sua raça. Pela análise dos dados, foi possível observar alguns conflitos de identidade como o branqueamento e o discurso da hegemonia racial, contradizendo-se com afirmações de que a cor da pele influencia em como foram/são tratados. O papel da escola entre instituições e /ou meios que contribuíram para a construção das identidades foi reafirmada, reiterando a importância da educação para as relações étnico-raciais. Pudemos concluir com esta pesquisa que através de um trabalho na perspectiva do letramento racial crítico e da educação antirracista é possível ressignificar a branquitude, contribuindo assim para a formação de cidadãos críticos que possam construir um mundo menos excludente.

Palavras-chave: Identidade racial. Branquitude. Narrativas autobiográficas. Adolescentes e jovens.

Downloads 1503  1503  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UEPG  Site http://
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Língua Portuguesa Dissertações Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora!Colônias Suábias em Guarapuava e o efeito discursivo da memória no espaço de imigração: ... Popular Versão: PDF
Atualização:  19/2/2016
Descrição:
BERNARDIM, Adriana Cristina

O objeto de estudo, em nossa investigação, é o discurso de imigração e os discursos que constituem e sustentam esse espaço. Para recobrir esse objeto, buscamos articulações organizando-as para criar pontos de reflexão pelo fio condutor da memória em funcionamento e, por meio de gestos interpretativos adentramos aos efeitos de sentido. O objetivo maior é a análise da constituição da “Velha” e da “Nova” Pátria, por meio de lugares e de instituições que sustentam o duplo em um mesmo lugar. Os objetivos específicos são: buscar pelos efeitos de sentidos que ressoam dos discursos da imigração suábia, que emanam do MH e marcam o embate/encontro/desencontro entre a velha e a “Nova” Pátria; estabelecer relação entre a ‘comunidade imaginada’ de Entre Rios e Guarapuava para verificar se o lugar físico do sujeito constitui a identificação com a Pátria-Brasil; analisar o museu como lugar que interpreta e controla os sentidos em circulação no espaço de imigração, buscando o funcionamento da língua ensinada na escola, que circula nos monumentos, placas e mapa, sustentando/legitimando dois lugares/pátrias em um mesmo lugar.

Palavras-chave: Língua. História. Espaço de imigração. Memória. Patrimônio.

Downloads 1320  1320  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Universidade Estadual do Centro-Oeste  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Língua Portuguesa Dissertações Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora!"Eventos de letramento em contextos de línguas em contato: reflexões sobre o desenvolvimento ... Popular Versão: PDF
Atualização:  23/2/2016
Descrição:
MATUCHAKI,Silvana Soares da Silva

A presente pesquisa tem como tema a análise de eventos de letramento em contextos de línguas em contato, em uma escola do campo situada na comunidade de Santa Rosa do Ocoí, no município de São Miguel do Iguaçu. A comunidade, colonizada por descendentes de alemães, desperta o interesse da pesquisa pela presença do bilinguismo (alemão/português) e, por localizar-se em uma região de fronteira, ter contato com o guarani e o espanhol, caracterizando-se como um ambiente sociolinguísticamente complexo. Os contextos de línguas em contato chamam a atenção devido à complexidade que o ensino de língua portuguesa assume diante da aprendizagem da escrita, fazendo-se necessária a compreensão de como a escola lida com a variação linguística, sem desconsiderar as questões que se inter-relacionam com os aspectos culturais da comunidade. Nesse sentido, centramos o objetivo da pesquisa em investigar eventos de letramento em contextos de línguas em contato e de variação linguística, por meio da análise reflexiva das interferências da fala na produção escrita de crianças matriculadas no 7º ano do Ensino Fundamental. Para isso, sustentamos o estudo a partir dos pressupostos teóricos da Sociolinguística Educacional segundo autores como Bortoni-Ricardo (2004, 2005, 2011), Damke (1988, 1998, 2006 e 2013); Pereira (1999), von Borstel (2011); Calvet (2002, 2007); Bagno (1999, 2009, 2013), Kleiman (2010, 2012), entre outros. A pesquisa qualitativa, de cunho etnográfico, apresenta a análise das interferências da fala na escrita das crianças, tendo em vista os eventos de letramento desenvolvidos em sala de aula. A geração dos dados se deu, primeiramente, por meio de uma entrevista com os moradores do local e um questionário sociolinguístico, aplicado aos alunos, a fim de verificar a existência de línguas em contato na comunidade, para depois, observar as aulas e a partir dos eventos de letramento, analisar a produção escrita das crianças, tendo em vista as interferências das línguas em contato. Como resultado dessa investigação, percebemos que as interferências na escrita dependem do grau de bilinguismo do falante e se mesclam com a variação linguística da língua portuguesa, sendo que a maioria delas é regular, o que permite criar atividades de intervenção pedagógica que levem em consideração contextos específicos de escrita.

PALAVRAS-CHAVES: Línguas em Contato. Variação Linguística. Eventos de Letramento. Ensino.

Downloads 1268  1268  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Universidade Estadual do Oeste do Paraná  Site 
Avaliação: 10.00 (1 voto)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Língua Portuguesa Dissertações Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora! Ensino da Ortografia: uma Proposta de Trabalho Reflexivo com o 7º Ano do Ensino Fundamental Popular Versão: PDF
Atualização:  6/6/2017
Descrição:
ROMANINO, Julhana Cella

Esta pesquisa apresenta uma descrição e análise dos erros ortográficos registrados em produções escritas de alunos do 7º ano do Ensino Fundamental, com a finalidade de propor atividades que os auxiliem a compreender o funcionamento da escrita em sua variante padrão. As questões relacionadas à escrita ortográfica têm denunciado um trabalho, às vezes, superficial da escola no que tange à compreensão do código escrito, à consciência fonológica e às arbitrariedades da língua. Os alunos demonstram a incompreensão do funcionamento da escrita, transcrevendo a sua fala e registrando marcas dialetais. Na perspectiva de alcançar o objetivo proposto, sustentamos a pesquisa nos pressupostos teóricos e metodológicos da Linguística Aplicada e nos estudos de autores como: Cagliari (1998, 2007, 2009), Bortoni-Ricardo (2004, 2005, 2006, 2008), Oliveira (2005) e Morais (2007, 2010). Para o desenvolvimento da pesquisa optamos pela abordagem qualitativa, e o método da pesquisa-ação. Na tentativa de compreender os processos pelos quais o aluno aprende a escrita ortográfica, após a realização de produções de textos de diferentes gêneros discursivos, os erros foram identificados e catalogados a partir de Oliveira (2005), para verificação das ocorrências e delimitação dos fenômenos a serem explorados na Unidade Didática. Foi possível perceber muitas ocorrências de equívocos decorrentes das arbitrariedades da própria língua e erros relacionados à presença da oralidade na escrita. A unidade didática contempla atividades de produção e fixação da escrita, buscando descrever o trajeto que o aluno realiza na compreensão do sistema gráfico da língua. A partir de reflexões sobre a fala e a escrita e seus princípios, práticas de leitura e de escrita, pretende-se envolver o aluno em situações reais de escrita, para que crie uma postura de autor, assumindo a palavra em toda a sua dimensão. Esperamos que esta proposta possa auxiliar no trabalho com a escrita, especificamente a ortografia, de forma a levar o aluno a dominar o código gráfico da língua e ampliar sua competência linguística.

Palavras-chave: Escrita. Ortografia. Ensino fundamental.

Downloads 1243  1243  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Unioeste  Site http://
Avaliação: 10.00 (1 voto)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Língua Portuguesa Dissertações Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora!Um Protótipo Didático para o Multiletramento com Gênero Meme para um Nono Ano Popular Versão: PDF
Atualização:  3/1/2019
Descrição:
BRAGA, Betania Elisabete

Este trabalho faz parte das pesquisas desenvolvidas no Mestrado Profissional (Profletras/UEM/CAPES) e segue a linha teórico-metodológica dos estudos dialógicos bakhtinianos, ancorando-se na concepção interacionista e dialógica da linguagem para o ensino-aprendizagem de Língua Portuguesa. Preocupa-se também com a inserção de práticas de multiletramentos com textos multissemióticos nas aulas de leitura e análise linguística. Buscamos desenvolver uma proposta de atividades didáticas de leitura e análise linguística com o gênero meme, em um nono ano, da educação básica da rede estadual de ensino. O estudo tem como objetivo geral refletir sobre os processos de elaboração e implementação de um protótipo didático (ROJO; MOURA, 2012) com o gênero discursivo meme em um nono ano, da rede pública de ensino, contribuindo para os estudos dos multiletramentos, à luz da perspectiva dialógica da linguagem. Nossa pesquisa foi gerada a partir da seguinte questão: por que os alunos do nono ano do ensino fundamental não analisam de maneira crítica os memes que compartilham em suas redes sociais e aplicativos de troca de mensagem? O trabalho considerou a hipótese de que se o professor proporcionar aos alunos situações interativas em que eles necessitem desenvolver a leitura crítica, podemos (re)significar em textos multimodais os discursos de racismo, machismo, bullying e homofobia com os quais a sociedade convive. Dessa maneira, nossa pesquisa está ancorada nos estudos bakhtinianos sobre enunciado e gêneros discursivos (BAKHTIN, 2016; BAKHTIN, 1997; VOLOCHINOV, 2006), nos estudos dos multiletramentos (MELO; ROJO, 2016; ROJO, 2005; 2009; 2012; ROJO; BARBOSA, 2015) e nos conceitos teórico-metodológicos em relação às práticas de leitura e análise linguística, na perspectiva dialógica da linguagem (GERALDI, 1991; HILA, 2009; MENEGASSI, 2010; 2008; PERFEITO, 2007; RITTER, 2012). Caracterizamos nossa investigação como uma pesquisa-ação, qualitativo-interpretativa, de cunho etnográfico e de natureza aplicada, que se desenvolveu em uma turma do nono ano do ensino fundamental, em uma escola da rede pública de Ivaiporã/PR. Percebemos, em nossa experiência como professora de língua portuguesa da rede pública, que os alunos compartilham/curtem discursos com conteúdos que reforçam aspectos negativos e/ou preconceituosos das relações sociais. Diante disso, elaboramos um protótipo didático que buscasse ler criticamente esses textos, (re)significando os efeitos que eles têm na sociedade e analisando como os alunos se colocam diante deles antes e depois da análise. Os resultados da pesquisa demonstraram que os alunos se identificam mais com os discursos de racismo e homofobia, consideram, quase sempre, o bullying como brincadeira e não reconhecem os discursos de machismo. A reação dos alunos ratifica a forma como a sociedade enxerga esses temas e esperamos, com nosso trabalho, contribuir para a construção de novas formas de se relacionar com essas questões.

Palavras-chave: Multiletramentos. Leitura crítica. Pesquisa-ação. Meme.

Downloads 1218  1218  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UEM  Site http://
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Língua Portuguesa Dissertações Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora!Estudo das rotinas de escrita na prova de redação do Pas-uem uma interação da universidade ... Popular Versão: PDF
Atualização:  19/2/2016
Descrição:
SILVA, Janiana Lacerda da

Dentro do arcabouço teórico bakhtiniano, a língua depende da sua realidade fundamental – a interação humana – para existir. Esses pressupostos bakhtinianos, que fundamentam os estudos dos linguistas brasileiros como Geraldi (1991, 1997, 2010) e Antunes (2003, 2009), dentre outros, deslocam o estudo da língua para o estudo da linguagem entendida como uma forma de interação humana mediada pelo uso da língua, o que caracteriza a concepção interacionista de linguagem. Consequente a essa concepção, o texto é concebido como um ‘encontro’ entre dois sujeitos historicamente marcados. Assim, à luz da perspectiva interacionista de ensino-aprendizagem de Língua portuguesa, neste trabalho, buscamos analisar a interação pedagógica organizada no PAS-UEM – Processo de Avaliação Seriada da Universidade Estadual de Maringá – a partir de duas redações de sessenta alunos-candidatos participantes desse vestibular seriado, escritas em dois momentos: nos anos de 2009 e 2011. Esse corpus oferece-nos dados distintos do processo de desenvolvimento da escrita do gênero resumo do aluno em interação com a universidade. Com a análise das interações verbais expressas nessas provas, objetivamos construir a rotina pedagógica materializada na interação verbal que constitui a Prova de Redação do PAS-UEM, reconstruindo os significados das ações linguísticas dos interlocutores participantes do processo. De um lado, buscamos, com essa construção, focalizar o macrossocial dessa modalidade de vestibular, para entender como acontece a sua relação (ou deveria acontecer) com o microcosmo da sala de aula; por outro, estendemos essa interpretação para construir a interação organizada na rotina do processo. Para isso, investigamos a gama completa de variações das ações linguísticas dos interlocutores, para estabelecer a tipicidade e a atipicidade dessas ações, com base na sua frequência relativa, já que, pelo viés etnometodológico da pesquisa qualitativo-interpretativa. A análise evidencia resultados que nos permitem compreender que os alunos-candidatos do vestibular seriado fazem o que sabem e/ou o que foram treinados/orientados no contexto escolar. A Universidade, por sua vez, instaura um diálogo com o ensino médio, por meio das reuniões dos comitês, ao fornecer diretrizes, principalmente, sobre os conteúdos, as orientações que os inserem no contexto e, posteriormente, sobre o se desenvolvimento, confirmando-o ou retificando-o.

Palavras-chave: Ensino-aprendizagem de Língua Materna. Interação. PAS-UEM. Prova de Redação. Linguística Aplicada.

Downloads 1162  1162  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Universidade Estadual de Maringá  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Língua Portuguesa Dissertações Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora! Políticas de Currículo para a Disciplina de Língua Portuguesa nas Escolas Estaduais do Paraná (198 Popular Versão: PDF
Atualização:  8/6/2017
Descrição:
LOCH, Silvana Aparecida

A história do Brasil, de colonização por meio da língua, da religião, da política, da economia, nos deu a materialidade para essa pesquisa. O objetivo foi compreender a trajetória histórica da constituição da língua e das propostas curriculares de língua portuguesa das escolas estaduais do Paraná, dos anos finais do Ensino Fundamental, no período de 1987 a 2016, bem como seus fundamentos teórico-metodológicos. O processo de pesquisa foi orientado pelas categorias da totalidade e da contradição. Utilizamos como recursos metodológicos a pesquisa bibliográfica, referenciada principalmente em: Mariani (1991; 2003; 2004); Mattos e Silva (2004a; 2004b; 2008); Orlandi (1990; 2002); Bakhtin (2004); Carboni e Maestri (2003); Evangelista (2012); Freitas (2007; 2015); Barreto (1998); Hidalgo, Mello e Sapelli (2010); Saviani (1989; 2007); Volochínov (2013). Realizamos análise documental, buscando compreender as seguintes propostas: Currículo Básico para a escola pública do estado do Paraná – CB (1990); Parâmetros Curriculares Nacionais de Língua Portuguesa – PCNLP (1998); Diretrizes Curriculares da Educação Básica Língua Portuguesa – DCELP (2008); e Complexos de Estudo (2013). Fizemos entrevistas semiestruturadas com educadores da educação básica que atuam nas escolas estaduais, desde os anos de 1990 e aplicamos questionários a educadores de escolas Itinerantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra - MST que acompanham a implementação das propostas dos Complexos de Estudo. A escrita foi organizada da seguinte forma: no primeiro capítulo explicitamos a materialidade da constituição da língua no Brasil, a língua como um meio de dominação do colonizador e apresentamos quais foram as políticas de colonização linguística. No segundo capítulo, a partir da compreensão da língua como construção histórica e de seu caráter de classe, apresentamos a trajetória da disciplina de língua portuguesa no contexto do currículo brasileiro. No terceiro capítulo analisamos as referidas propostas curriculares de língua portuguesa no Paraná, de 1987 a 2016, explicitando o contexto histórico, a estrutura dos documentos que as apresentam e as concepções que lhes dão sustentação. Diante da pesquisa, percebemos que a língua foi/é instrumento de poder, e que cada movimento curricular expressou a correlação de forças do seu período histórico, político e social, portanto têm determinantes e marca de classe. Explicitamos políticas de construção curricular orientadas tanto pelo Ministério da Educação - MEC, como pela Secretaria de Estado da Educação - Seed/PR e também pelo MST, portanto, de abrangência nacional e estadual. Concluímos que não há neutralidade na produção do currículo, e que as iniciativas contra-hegemônicas precisam ser potencializadas.

Palavras-Chave: Língua Portuguesa. Políticas de currículo. Propostas curriculares. Currículo Básico para a escola pública do estado do Paraná. Parâmetros Curriculares Nacionais. Diretrizes Curriculares Estaduais. Complexos de estudo.

Downloads 1139  1139  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Unicentro  Site http://
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Língua Portuguesa Dissertações Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora!As bibliotecas escolares do ensino médio e a formação do leitor literário: um encontro possível? Popular Versão: 
Atualização:  19/2/2016
Descrição:
FONTANA, Ana Cláudia Costa

O presente trabalho tem o objetivo de descrever como se estruturam e como funcionam as bibliotecas escolares do Ensino Médio da cidade de Ponta Grossa e qual é o papel que têm desempenhado (e se têm desempenhado) para a promoção da leitura, sobretudo a literária. Trata-se do resultado de uma investigação qualitativa de caráter descritivo, desenvolvida ao longo do ano de 2013, a partir da coleta de dados em cinco colégios público-estaduais da cidade de Ponta Grossa, tendo como base as reflexões de Ezequiel Theodoro da Silva, Luís Milanesi, Rovilson da Silva, Bernadete Campello, Ana Maria Machado, Michele Pètit, Teresa Colomer e outros. Foi feita uma investigação nos locais denominados bibliotecas em cada instituição escolar pesquisada, contando como sujeitos informantes os profissionais que são responsáveis pelo seu funcionamento, os professores de Língua Portuguesa e os alunos de EM. Além de traçar o perfil das bibliotecas, apresentam-se também algumas possibilidades para a transformação do quadro com vistas a sua melhoria a partir de um trabalho em parcerias.

Palavras-chave: Bibliotecas Escolares. Formação de leitores. Mediadores de leitura.

Downloads 1119  1119  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Universidade Estadual de Ponta Grossa  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Língua Portuguesa Dissertações Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora!A leitura literária: uma proposta de abordagem da construção descritiva no conto Sarnento, Pulguento Popular Versão: PDF
Atualização:  15/2/2017
Descrição:
HERNANDES, Diana Karla.

Esta dissertação tem como tema a leitura literária. Em virtude da amplitude dessa temática, fizemos o recorte teórico privilegiando a abordagem da construção descritiva. O objetivo principal desse trabalho é, assim, apresentar uma proposta de abordagem para a prática da leitura do texto literário, em sala de aula, a partir do conto ―Sarnento, pulguento, magrinho, uma graça!‖, de Adriana Falcão (2002). Pretendemos, por intermédio desse trabalho, incentivar a prática da leitura do texto literário em sala de aula, ampliando as possibilidades de análise e de interpretação desse tipo de linguagem. Para a realização dessa tarefa, nosso trabalho implica o estudo particularizado da sequência descritiva no texto literário. Considerada como um exercício de fácil reprodução, na realidade, a elaboração de uma sequência descritiva demanda um trabalho, em que sejam percebidas certas habilidades na utilização de mecanismos da língua, próprios desse tipo de escrita. Desta forma, o objetivo de propormos um estudo voltado para a análise da sequência descritiva não visa o estudo da linguagem literária por meio da observação de fundamentos linguísticos, mas o exame dos recursos que a língua dispõe e que são empregados por esse modo particular de construção textual. Isso porque acreditamos que um trabalho voltado para a apreensão desses mecanismos certamente é importante para o aprendizado tanto da língua quanto da literatura, uma vez que o universo das narrativas, assim como o universo de outros gêneros textuais, é permeado por esse tipo de construção textual. Para o desenvolvimento do nosso trabalho, utilizamos os estudos de Bordini e Aguiar (1993), Micheletti (2006), Marcuschi (2010), Cosson (2014), Zilberman (2009), Adam e Revaz (1997), Tisset (2000), entre outros. Além desses autores, nos pautamos, ainda, nos pressupostos da perspectiva dialógica do discurso de Bakthin (2003), que explicita a importância do contexto de produção, da observação do estilo, da estrutura composicional e do tema que constituem um determinado gênero –nesse caso particular: o conto– para a apreensão do sentido do texto. O corpus do trabalho é formado pelo conto ―Sarnento, pulguento, magrinho, uma graça!‖. Com base nele, realizamos a análise e elaboramos uma proposta de intervenção didática sob o modelo de sequência didática expandida sugerida por Cosson (2014). Como contribuições, a pesquisa aponta a necessidade de se redimensionar o trabalho com literatura no Ensino Fundamental, de modo a contribuir de maneira relevante para o desenvolvimento dos educandos. A pesquisa sugere que a prática da leitura literária, por meio da observação dos recursos utilizados na construção descritiva, é uma possibilidade –dentre tantas outras– de auxiliar na formação de leitores proficientes, capazes de compreender os textos que leem, de realizar inferências e de apreender os sentidos que eles veiculam.

Palavras-chave: Leitura Literária. Conto. Descrição. Unidade Didática. Ensino Fundamental.

Downloads 1031  1031  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UEM  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Língua Portuguesa Dissertações Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora!Leitura e Escrita: Investigação e Proposta Didática Interdisciplinar com o Gênero Textual Resposta A Popular Versão: PDF
Atualização:  7/1/2019
Descrição:
SURIANO, Edivana Cássia Munhós

O presente trabalho surge da observação crítica acerca da concepção existente e ainda arraigada de que a responsabilidade de se trabalhar a leitura e a escrita é uma competência exclusiva dos professores de língua materna (NEVES et al, 2007). Por isso, em nossa pesquisa, o objetivo geral foi discutir e aplicar – em uma turma de 9.º ano do Ensino Fundamental II, de um colégio público estadual, da cidade de Campo Mourão, na região noroeste do Paraná – proposta dialógica (BAKHTIN: 1992, 2003) com a prática estruturada da leitura (SOLÉ, 1998) e da escrita (GERALDI: 1997, 2012) voltada a outras áreas de conhecimento da Educação Básica, por meio da organização do parágrafo-padrão (GARCIA, 2002) e do gênero textual resposta argumentativa. A partir desse processo, os objetivos específicos foram: a) identificar a concepção dos profissionais da escola a respeito da importância da leitura e da escrita nas diversas disciplinas do currículo escolar; b) minimizar os problemas de leitura e de escrita do 9.ºano, a partir de atividade interdisciplinar com as áreas de História, Geografia e Ciências; c) contribuir, por meio da elaboração de material didático, para uma concreta organização da prática da escrita dos alunos nas outras disciplinas e sua consequente ressignificação. A metodologia utilizada é a pesquisa-ação (THIOLLENT, 2011) cujos procedimentos metodológicos da análise dos dados consistem em três etapas diferentes da investigação: 1ª etapa - a do material e a das respostas dos professores à formação continuada ofertada pela Secretaria Estadual da Educação (Seed) acerca do Projeto Político Pedagógico da escola (PPP) e da Base Nacional Comum Curricular (BNCC); 2ª etapa – a do questionário respondido pelos profissionais atuantes no Ensino Fundamental II a respeito de questões técnicas de formação e atuação, além da sua prática pedagógica aliadas à leitura e à escrita; 3ª etapa: análise dos textos diagnósticos aplicados ao 9.º ano. Além disso, elaboramos os pressupostos teóricos da proposta de intervenção acerca da resposta argumentativa e do parágrafo-padrão, a partir da fundamentação teórica sobre leitura (SOLÉ, 1998) e escrita (GERALDI, 1997; GARCIA, 2002), a ser utilizada pelos professores participantes da pesquisa. A presente pesquisa também versa sobre a aplicação da referida proposta. A aplicação compreende as seguintes ações e atividades: a) discussão coletiva com os professores das disciplinas elencadas a respeito da relevância e dos objetivos do trabalho; b) escolha coletiva de temática interdisciplinar e de texto (s) de apoio (s) para a leitura e produção textual da resposta argumentativa; c) elaboração do plano de aula interdisciplinar; d) apresentação e explanação de roteiro de leitura elaborado pela disciplina de língua portuguesa para a utilização das outras disciplinas em suas aulas; e) apresentação e explanação de modelo de estrutura textual do parágrafo-padrão e do gênero textual resposta argumentativa; f) aplicação, no 9.º ano, das atividades de leitura e escrita preparadas coletivamente; g) transcrição e análise das respostas argumentativas produzidas pelos alunos e aplicada pelos professores de História, Geografia e Ciências. Os resultados evidenciaram que a produção do gênero textual resposta argumentativa pode ser satisfatória em outras disciplinas do currículo escolar quando da utilização estruturada do parágrafo-padrão e dos preceitos básicos de leitura e escrita, aplicados por meio de material didático produzido de acordo com as necessidades discentes e docentes, pensado e elaborado interdisciplinarmente, com a mediação do professor de língua portuguesa.

Palavras-chave: Leitura e escrita. Resposta argumentativa. Parágrafo-padrão. Prática pedagógica interdisciplinar. Proposta de intervenção.

Downloads 957  957  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UEM  Site http://
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


« 1 2 3 (4) 5 6 7 »