Educadores

Ínicio : Língua Portuguesa : Dissertações : Produções de Profissionais da Seed: Dissertações : 



Ordenar por:  Título () Data () Notas () Popularidade ()
Ordenados por: Popularidade (Do menos para o mais procurado)

Categoria: Língua Portuguesa Dissertações Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora!Sujeitos em conflito: anarquismo e nacionalidade em um amor anarquista Popular Versão: PDF
Atualização:  23/2/2016
Descrição:
WAMMS, Veronice Oliveira Cristo

A presente dissertação discute a relação discursiva entre língua e o conceito de nacionalismo como constitutivos da identidade de um povo a partir da observação dos entrecruzamentos do discurso histórico com o ficcional, bem como a relação dialógica da obra com os processos que fundem literatura e história para construir o conceito de nacionalidade, a partir da desconstrução do passado como forma de interpretar o presente. A análise dessa obra literária instaura efeitos de sentido pela sua construção narrativa e ressalta os lugares de onde se reproduzem os processos de dominação ainda recorrentes na sociedade contemporânea. A linguagem narrativa empregada desnuda discursos que conflitam o ideal de uma nação igualitária e fraterna com discursos que ideologizam reflexos da cultura dominante. Pela rememoração do passado nacional, ao contrário dos romances saudosistas, o autor representa nesta obra uma visão crítica e no nível da ficção sonda os sentidos dos dizeres desconhecidos na memória e na história viva.

Palavras-chaves: Nacionalidade. Memória. Literatura. História.

Downloads 278  278  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma   Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Língua Portuguesa Dissertações Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora! Leitura Literária e Intertextualidade: do Clássico ao Contemporâneo  Popular Versão: PDF
Atualização:  2/6/2017
Descrição:
STRELOW, Celimara Cristine Lima

Para o desenvolvimento desta investigação elaboramos estratégias de Leitura Literária que viabilizassem uma reflexão sobre a intertextualidade entre as seguintes obras: I) Odisseia, de Homero, dos “Cantos XVII ao XXIII”, II) Colheita, de Nélida Piñon e III) A moça tecelã, de Marina Colasanti. Adotamos os pressupostos teórico-metodológicos abordados pelo pesquisador Rildo Cosson, na obra "Letramento Literário: teoria e prática", segunda edição, de 2014, no que se refere à Sequência Expandida, a fim de encaminhar o projeto de intervenção docente no Ensino Fundamental II. Assim, para a realização dessa pesquisa-ação aplicada em Leitura Literária tomamos a seguinte pergunta que a norteou: ‒ Como é possível ressignificar o espaço para a construção da subjetividade do aluno neutralizado pelo dilema existencial? Assumimos, assim, a direção contraposta à realidade limitante a fim de deslocar quadros de referência e permitir a execução de novas narrativas do mundo e de si mesmo. Nesse sentido, um conjunto de ações praticadas na escola, através da leitura do texto literário, contribuiu para ampliar a reflexão sobre a intertextualidade entre as narrativas clássicas e as obras contemporâneas. Dessa forma, preconizar a reinvenção do cotidiano, mediante a leitura, significa admiti-la como um discurso que acompanha o trabalho realizado na escola, enquanto instituição capaz de fomentar interações sociais, dentre as quais muitas resultaram em trocas de experiências, questionamentos, dúvidas e construção do conhecimento. A Leitura Literária, engendrada em constante processo de vir-a-ser, nesta investigação pôde revisitar lugares e espaços, como o lar, o bairro, a comunidade e expandir-se a outros contextos cronotópicos.

Palavras-chave: Leitura literária. Intertextualidade. Sequência expandida.

Downloads 311  311  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Unioeste  Site http://
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Língua Portuguesa Dissertações Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora!Leitura e Escrita Criativa nos Anos Finais do Ensino Fundamental Popular Versão: PDF
Atualização:  7/1/2019
Descrição:
SILVA, Fatima Aparecida Mantovani da

Considerando o aspecto humanizador da literatura, esta pesquisa propõe sua circulação na sala de aula para leitura e, também, como elemento motivador da escrita dos educandos, os quais serão autores e não apenas receptores do texto literário. Não há a pretensão em formar "escritores", no sentido profissional da palavra, mas sim a de propiciar ao estudante em formação a experiência da criação artística e de autoria ou, como quer Tauveron (2014), a formação do aluno-autor, possibilitando-lhe desenvolvimento humano. Para tanto, discute-se a necessidade de se desenvolver uma metodologia amparada nas propostas da chamada Escrita Criativa (EC), a fim de nortear o trabalho dos professores, uma vez que há pouquíssimas publicações acadêmicas que tratam da produção de texto literário no ambiente escolar. A humanização conferida pela literatura e essa carência de discussão e de metodologia sobre a escrita literária justificam a opção e os encaminhamentos deste estudo, que terá como procedimento de pesquisa a análise bibliográfica, com abordagem qualitativa. Em decorrência da investigação, é formulada uma proposta de atividade de leitura literária do gênero conto, com base na Sequência Básica (COSSON, 2006), tendo como corpus o texto "Lá no mar", de Lygia Bojunga (2015). Em seguida, apresenta-se o processo de Escrita Criativa a partir de técnicas utilizadas nas oficinas de criação literária (SENA-LINO, 2013a; 2013b), (LAMAS; HINTZ, 2002), (TOBELEM, 1994), muitas delas adaptadas e outras criadas para esta dissertação, a fim de adequá-las aos alunos dos anos finais do ensino fundamental. Tal prática, com o respaldo da teoria e obras literárias, objetiva auxiliar os alunos no desenvolvimento de noções sobre a manipulação da linguagem literária, culminando na escrita de um conto. Desse modo, o resultado almejado é que o aluno possa encontrar-se com a sua voz de intérprete, de crítico, de autor, reconhecendo-se na subjetividade de sua escrita como um sujeito histórico e social.

Palavras-chave: Escrita criativa. Metodologia de ensino de literatura. Letramento literário. Autoria.

Downloads 313  313  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UENP  Site http://
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Língua Portuguesa Dissertações Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora!A(s) violência(s) na literatura infantojuvenil brasileira: uma análise a partir do PNBE 2013 Popular Versão: PDF
Atualização:  15/2/2017
Descrição:
SOUZA, Elaine Leonarczyk


A pesquisa apresentada nesta dissertação teve como objetivo analisar como as violências são representadas em narrativas infantojuvenis brasileiras selecionadas pelo Programa Nacional Biblioteca da Escola –PNBE/2013, a partir de um corpus de doze narrativas, a saber: Um sonho no caroço do abacate (2002), do escritor Moacyr Scliar; Quarto de despejo: diário de uma favelada (2013), de Carolina Maria de Jesus; Ordem, sem lugar, sem rir, sem falar (2013), de Leusa Araujo; Sangue Fresco (2011), de João Carlos Marinho; O golem do Bom Retiro (2011), do escritor Mario Teixeira; Antes que o mundo acabe (2012), de Marcelo Carneiro da Cunha; O livreiro do alemão (2011), de Otavio Junior; Um na estrada (2011) e O outro passo da dança (2011) do escritor Caio Riter; A primeira vez que eu vi meu pai (2012), de Márcia Leite; A distância das coisas (2012), de Flávio Carneiro; O Homão e o menininho –Histórias de filhos e de pais (2010), de Luís Pimentel. A metodologia de pesquisa teve um caráter descritivo, na medida em que objetivou descrever de que modo se poderia observar o tema da violência representado nas narrativas a partir do estudo de seus vários elementos constitutivos, tais como a construção das personagens, da focalização, do tempo e da linguagem. A fundamentação teórica teve base nos estudos de autores como Nilo Odalia (1983), Angel Pino (2007), Irme Salete Bonamigo (2008), Ana Maria Borges de Sousa (2002, 2010), Michel Maffesoli (1987), Regina Dalcastagnè (2008, 2012), entre outros autores que tematizam a questão da violência. As análises permitiram observar que a focalização ocorre de fora do espaço de exclusão, de modo que tal focalização não permite um conhecimento mais aprofundado da realidade representada. A linguagem, na maioria das narrativas analisadas, retrata o universo e o interesse do jovem de classe média, sendo que os livros, de modo geral, apresentam espaços de exclusão bem delimitados para alguns personagens femininos, pobres, negros e pueris.O homem branco e de classe média tem maior mobilidade pelo espaço urbano na maioria das narrativas.Não há protagonismo do jovem negro e pobre destinado para vencer. Sendo assim, a questão da violência está estritamente relacionada ao aspecto da representação desses personagens e espaços, uma vez que as representações de espaço não corroboram uma construção mais plural da realidade e da diversidade, pois, em muitos momentos, são estereotipadas, negando, desta forma, ao leitor, uma perspectiva mais rica e verossimilhante da vida e da sociedade. Observa-se, portanto, que a violência acontece não apenas no plano do mundo representado, mas, também, no modo de construção do próprio discurso literário.

Palavras-chave: Literatura infantojuvenil. Programa Nacional Biblioteca da Escola (PNBE). Violência(s).

Downloads 327  327  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UEM  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Língua Portuguesa Dissertações Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora!A prática discursiva da revista nova escola sobre o Anee Popular Versão: PDF
Atualização:  23/2/2016
Descrição:
GARBOSSA, Maria Roseli Castilho

O presente trabalho visa verificar, a partir da perspectiva teórica da Análise de Discurso de orientação francesa, a concepção de inclusão social do aluno com necessidade educacional especial (ANEE) construída pela revista Nova Escola. A revista foi escolhida como objeto de estudo por se tratar de uma publicação representativa na área educacional, já que desde sua criação, em 1986, é editada mensalmente pela Fundação Victor Civita, entidade mantida pelo Grupo Abril. Amparada no juridismo da lei e na “cientificidade” da pedagogia, a Nova Escola apresenta-se como conhecedora dos problemas educacionais, legitimando-se como espaço da verdade e do bem comum e, em decorrência, autodeclarando-se competente para mostrar ao professor o que deve ser feito para que a inclusão do
ANEE aconteça no ensino regular. Ao produzir, sustentar e propagar a sua crença de inclusão como tolerância, solidariedade e socialização, a revista silencia outros discursos que, na verdade, significam por sua ausência, já que os efeitos de sentido se dão no confronto entre o dito e o não-dito. Nessa perspectiva, a partir do que permite o dispositivo teórico-metodológico da Análise do Discurso, propomo-nos a analisar as materialidades discursivas da revista, a fim de compreendermos o funcionamento da linguagem, que põe em relação sujeitos e sentidos afetados pela língua e pela história. Para a realização do trabalho, recortamos para a análise, sequências discursivas de sete edições da revista Nova Escola (setembro/2003, maio/2005, outubro/2006, outubro/2006 (edição especial), julho/2009 (edição especial), dezembro/2009 e agosto/2011). A pesquisa está fundamentada principalmente nos estudos de Pêcheux (2009, 2010), Orlandi (1997, 2007), Possenti (2009) e Mariani (1998, 2005). Acreditamos ser possível, com esta organização, pensarmos o processo discursivo da Nova Escola a respeito da inclusão social do ANEE como prática social e ideológica que se constitui pelas relações de sentido historicamente construídas pelos sujeitos, que produzem um discurso de acordo com a formação discursiva que os regula.

PALAVRAS-CHAVE: Análise de Discurso. Revista Nova Escola. Inclusão social do ANEE. Tolerância. Sociabilidade.

Downloads 327  327  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Universidade Estadual do Oeste do Paraná  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Língua Portuguesa Dissertações Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora!Narrativa literária e aprendizagem histórica nos anos iniciais: um estudo a partir de manuais ... Popular Versão: PDF
Atualização:  23/2/2016
Descrição:
NASCIMENTO,Solange Maria do

A investigação tem como objetivo compreender como narrativas literárias presentes em manuais didáticos de História estão sendo trabalhadas por seus autores, entendendo, segundo Fourquin (1993), que o manual didático é um artefato da cultura escolar, no qual são organizados os conteúdos escolares de modo didatizado. Com a finalidade de justificar a relevância da pesquisa e buscar referências sobre o tema foi elaborada uma pesquisa em duas bases de dados, em anais de congressos e revistas da área de Educação e de História, disponíveis on line. Os resultados encontrados mostraram uma incidência baixa de trabalhos sobre a relação entre ensino de História e Literatura.

Palavras-chave: Narrativa histórica. Narrativa literária. Educação Histórica. Ensino de História. Literatura.

Downloads 328  328  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Universidade Federal do Paraná  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Língua Portuguesa Dissertações Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora!A leitura literária: uma proposta de abordagem da construção descritiva no conto Sarnento, Pulguento Popular Versão: PDF
Atualização:  15/2/2017
Descrição:
HERNANDES, Diana Karla.

Esta dissertação tem como tema a leitura literária. Em virtude da amplitude dessa temática, fizemos o recorte teórico privilegiando a abordagem da construção descritiva. O objetivo principal desse trabalho é, assim, apresentar uma proposta de abordagem para a prática da leitura do texto literário, em sala de aula, a partir do conto ―Sarnento, pulguento, magrinho, uma graça!‖, de Adriana Falcão (2002). Pretendemos, por intermédio desse trabalho, incentivar a prática da leitura do texto literário em sala de aula, ampliando as possibilidades de análise e de interpretação desse tipo de linguagem. Para a realização dessa tarefa, nosso trabalho implica o estudo particularizado da sequência descritiva no texto literário. Considerada como um exercício de fácil reprodução, na realidade, a elaboração de uma sequência descritiva demanda um trabalho, em que sejam percebidas certas habilidades na utilização de mecanismos da língua, próprios desse tipo de escrita. Desta forma, o objetivo de propormos um estudo voltado para a análise da sequência descritiva não visa o estudo da linguagem literária por meio da observação de fundamentos linguísticos, mas o exame dos recursos que a língua dispõe e que são empregados por esse modo particular de construção textual. Isso porque acreditamos que um trabalho voltado para a apreensão desses mecanismos certamente é importante para o aprendizado tanto da língua quanto da literatura, uma vez que o universo das narrativas, assim como o universo de outros gêneros textuais, é permeado por esse tipo de construção textual. Para o desenvolvimento do nosso trabalho, utilizamos os estudos de Bordini e Aguiar (1993), Micheletti (2006), Marcuschi (2010), Cosson (2014), Zilberman (2009), Adam e Revaz (1997), Tisset (2000), entre outros. Além desses autores, nos pautamos, ainda, nos pressupostos da perspectiva dialógica do discurso de Bakthin (2003), que explicita a importância do contexto de produção, da observação do estilo, da estrutura composicional e do tema que constituem um determinado gênero –nesse caso particular: o conto– para a apreensão do sentido do texto. O corpus do trabalho é formado pelo conto ―Sarnento, pulguento, magrinho, uma graça!‖. Com base nele, realizamos a análise e elaboramos uma proposta de intervenção didática sob o modelo de sequência didática expandida sugerida por Cosson (2014). Como contribuições, a pesquisa aponta a necessidade de se redimensionar o trabalho com literatura no Ensino Fundamental, de modo a contribuir de maneira relevante para o desenvolvimento dos educandos. A pesquisa sugere que a prática da leitura literária, por meio da observação dos recursos utilizados na construção descritiva, é uma possibilidade –dentre tantas outras– de auxiliar na formação de leitores proficientes, capazes de compreender os textos que leem, de realizar inferências e de apreender os sentidos que eles veiculam.

Palavras-chave: Leitura Literária. Conto. Descrição. Unidade Didática. Ensino Fundamental.

Downloads 334  334  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma UEM  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Língua Portuguesa Dissertações Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora!Recursos Linguístico-Enunciativos em colunas de opinião de Diogo Mainardi Popular Versão: PDF
Atualização:  17/2/2016
Descrição:
FRANCISCHINI, Eliane Luiza de Aguiar

A Retórica, arte da persuasão, nasceu quando os filósofos gregos passaram a sistematizar atos linguísticos inerentes à linguagem humana. Por meio do registro e, do consequente ensino deste processo, eles puderam verificar os efeitos de sentido alcançados pelos processos argumentativos. Instrumentalizar, manipular e produzir escolhas linguísticas com o objetivo de convencer o interlocutor é, claramente, a forma mais adequada para que percebamos o poder que as palavras possuem. Na contemporaneidade, a Semântica Argumentativa e a Linguística Textual, como ciências da linguagem, retomaram esses conceitos e, por meio de suas pesquisas consideram a linguagem como um fenômeno pragmático e discursivo e seus produtores como sujeitos dotados de intencionalidade. Nessa perspectiva, nosso trabalho analisará duas colunas de opinião produzidas por Diogo Mainardi, para a revista Veja, no ano de 2010.

PALAVRAS-CHAVE: Coluna de Opinião. Argumentação. Fatores textuais.

Downloads 347  347  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Universidade Estadual de Londrina  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Língua Portuguesa Dissertações Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora!Escola território e violência: reflexos no campo escolar Popular Versão: PDF
Atualização:  23/2/2016
Descrição:
DELGADO, Marceli Mari dos Santos

A violência é um problema presente nas escolas e tem preocupado os sujeitos que convivem nesse território escolar. Ela é um obstáculo que prejudica as relações sociais e a mediação do conhecimento científico. Este trabalho tem como objetivo principal identificar os episódios de violência que advêm no território da escola e no seu entorno e como eles refletem no campo escolar de Instituições Públicas Estaduais de Maringá, denominadas regiões Norte, Sul e Central. A fundamentação teórica pauta-se em pesquisa bibliográfica e em pesquisa de campo. Assim como, em questionários aplicados aos alunos e professores, nos quais se indaga a respeito das relações de convivência dessa comunidade, ocorrências de violências e o reflexo dessas ações na vida dos atores sociais. As considerações dos diferentes questionamentos direcionados a alunos e professores têm a pretensão de coletar respostas às indagações da pesquisadora sobre o que é violência escolar, quais as principais violências incidem nesse campo e o quanto essa prática de violências afeta os agentes escolares. De posse dos resultados coletados, pretende-se apresentá-los às comunidades escolares para que sirvam de apoio na elaboração de políticas públicas que diminuam a violência escolar e, consequentemente, melhorem a qualidade da educação nas Escolas Estaduais do Paraná. Após a compilação dos dados, constata-se que, as principais violências que apreendem o território escolar, na opinião dos docentes, são a estrutura física precária de duas das instituições, a falta de instrumentos adequados para o atendimento das necessidades especiais, o vandalismo, as agressões físicas entre os alunos, o assédio moral, o roubo, e as ameaças, assim como, as substâncias ilícitas que adentram a escola, o medo de traficantes, gangues, a invasão do território escolar por pessoas estranhas e o que pensam a respeito da presença da patrulha escolar. Na compreensão dos educandos, em relação à violência, estão a deficiência das aulas de informática, a carência de políticas públicas de contraturno, problemas de infraestrutura predial, furtos, roubos, agressão física, insultos, assédio moral, ameaças, insegurança, agressões verbais, depredação do patrimônio público, porte de armas no território escolar, entre outras ações violentas, que estão em evidência no presente trabalho.

Palavras-chave: Políticas Públicas. Educação. Território escolar.Violência escolar.

Downloads 372  372  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Universidade Estadual de Maringá  Site 
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Categoria: Língua Portuguesa Dissertações Produções de Profissionais da Seed: Dissertações
Fazer Download agora! Políticas de Currículo para a Disciplina de Língua Portuguesa nas Escolas Estaduais do Paraná (198 Popular Versão: PDF
Atualização:  8/6/2017
Descrição:
LOCH, Silvana Aparecida

A história do Brasil, de colonização por meio da língua, da religião, da política, da economia, nos deu a materialidade para essa pesquisa. O objetivo foi compreender a trajetória histórica da constituição da língua e das propostas curriculares de língua portuguesa das escolas estaduais do Paraná, dos anos finais do Ensino Fundamental, no período de 1987 a 2016, bem como seus fundamentos teórico-metodológicos. O processo de pesquisa foi orientado pelas categorias da totalidade e da contradição. Utilizamos como recursos metodológicos a pesquisa bibliográfica, referenciada principalmente em: Mariani (1991; 2003; 2004); Mattos e Silva (2004a; 2004b; 2008); Orlandi (1990; 2002); Bakhtin (2004); Carboni e Maestri (2003); Evangelista (2012); Freitas (2007; 2015); Barreto (1998); Hidalgo, Mello e Sapelli (2010); Saviani (1989; 2007); Volochínov (2013). Realizamos análise documental, buscando compreender as seguintes propostas: Currículo Básico para a escola pública do estado do Paraná – CB (1990); Parâmetros Curriculares Nacionais de Língua Portuguesa – PCNLP (1998); Diretrizes Curriculares da Educação Básica Língua Portuguesa – DCELP (2008); e Complexos de Estudo (2013). Fizemos entrevistas semiestruturadas com educadores da educação básica que atuam nas escolas estaduais, desde os anos de 1990 e aplicamos questionários a educadores de escolas Itinerantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra - MST que acompanham a implementação das propostas dos Complexos de Estudo. A escrita foi organizada da seguinte forma: no primeiro capítulo explicitamos a materialidade da constituição da língua no Brasil, a língua como um meio de dominação do colonizador e apresentamos quais foram as políticas de colonização linguística. No segundo capítulo, a partir da compreensão da língua como construção histórica e de seu caráter de classe, apresentamos a trajetória da disciplina de língua portuguesa no contexto do currículo brasileiro. No terceiro capítulo analisamos as referidas propostas curriculares de língua portuguesa no Paraná, de 1987 a 2016, explicitando o contexto histórico, a estrutura dos documentos que as apresentam e as concepções que lhes dão sustentação. Diante da pesquisa, percebemos que a língua foi/é instrumento de poder, e que cada movimento curricular expressou a correlação de forças do seu período histórico, político e social, portanto têm determinantes e marca de classe. Explicitamos políticas de construção curricular orientadas tanto pelo Ministério da Educação - MEC, como pela Secretaria de Estado da Educação - Seed/PR e também pelo MST, portanto, de abrangência nacional e estadual. Concluímos que não há neutralidade na produção do currículo, e que as iniciativas contra-hegemônicas precisam ser potencializadas.

Palavras-Chave: Língua Portuguesa. Políticas de currículo. Propostas curriculares. Currículo Básico para a escola pública do estado do Paraná. Parâmetros Curriculares Nacionais. Diretrizes Curriculares Estaduais. Complexos de estudo.

Downloads 386  386  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Unicentro  Site http://
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


« 1 2 3 (4) 5 6 7 »