Educadores


Ínicio : Sociologia : Artigos : 

Categoria: Sociologia Artigos
Fazer Download agora!Aspectos da Produção Cultural Brasileira Comtemporânea Popular Versão: PDF
Atualização:  15/8/2013
Descrição:
PELLEGRINI, Tânia

Definitivamente, hoje não é mais novidade dizer, vivemos num mundo de imagens. Nunca foi tão forte a sensação de déjà vu, de já ter estado num lugar quando lá se chega pela primeira vez. Todas as paisagens parecem-nos visitadas, todas as faces conhecidas, todos os caminhos trilhados, todas as histórias contadas e todos os quadros já vistos: globalmente, tudo se reduz a uma imagem transmitida pela TV ou a um dado disponível no computador. O simples ato de ver um filme ou de assistir à televisão, de observar a forma como s imagens mantêm um domínio absoluto sobre qualquer dado, ou informação vem suscitando interrogações relevantes sobre a representação artística contemporânea. Movimento, visibilidade, simultaneidade de tempos e espaços são características da imagem que, desde o surgimento da fotografia - e, depois, do filme -, começaram a invadir as manifestações artísticas, tais como a pintura, a música, a literatura, enquanto também se apoderavam de muitos dos seus recursos; hoje, no final do século, quando os processos de reprodução e difusão parecem ter atingido o apogeu, novas e instigantes questões se colocam. Partindo do princípio de que, segundo Walter Benjamin, as formas de percepção humana são historicamente determinadas, entre outras coisas, pelos fatos técnicos de sua época, parece lógico pensar que o horizonte técnico contemporâneo, pleno de imagens evanescentes proliferando ad infinitum, não só vem transformando as formas de perceber o mundo como as formas de representá-lo. O elemento mais marcante percorrido pelas modernas técnicas e reprodução, depois do filme, foi o aparecimento da televisão. E já é banal associarem-se seus efeitos à quantificação de informações, à queda de qualidade da produção cultural, à diminuição do hábito de leitura, à banalização a literatura. Seja qual for o grau de verdade dessas afirmações, o que importa reter aqui, por enquanto, é a TV como símbolo de um período específico da vida cultural brasileira, marcado por profundas transformações; a TV como dado mais visível da nossa modernização, fundamento da nossa indústria cultural, ponta-de-lança do nosso ingresso numa cultura que se pretende mundializada. Mas o que realmente simboliza a TV, na intrincada rede de relações entre a percepção do mundo e sua representação artística? É a essa pergunta que tentaremos responder e, para isso, é importante destacar desde logo que, além dos aspectos culturais, envolvem-se nessa rede, como fatores determinantes, coordenadas históricas, econômicas e sociais.

Palavras-chave: Cultura. Walter Benjamin. Televisão.

Downloads 606  606  Tamanho do arquivo 0 bytes  Plataforma Revista Crítica Marxista  Site http://www.unicamp.br/cemarx/criticamarxista/bibliotecavirtual.html
Avaliação: 0.00 (0 votos)
Avaliar | Alterar | Informar erro | Indicar | Comentários (0)


Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.